Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

Só um interpreta: o papa

Imagem
Na caixa de comentários do artigo "A Bíblia é filha da Igreja?", um perfil fake de nome “Sola Ecclesia” começou uma discussão primeiro comigo e depois com o Bruno Lima, terminando por concluir algo bastante curioso:
“É loucura dizer que não deve haver uma única autoridade interpretativa, ou um só interpreta, ou ninguém falará a mesma língua”
Apesar do Bruno já ter lhe dado uma excelente resposta em cima deste mesmo comentário, vou aqui explanar mais um pouco de como essa objeção romanista é mesmo infantil.
Em primeirolugar, se é mesmo apenas um quem pode interpretar – aqui evidentemente fazendo menção ao papa romano – então a conclusão que qualquer estudioso sério e honesto chega é que a Igreja primitiva era tudo, menos católica-romana, já que nem de longe era apenas o papa que interpretava. Mesmo se levássemos em conta a lenda de que Pedro foi o primeiro papa, os problemas na Igreja primitiva não se resolviam na base do “pergunta pro Pedro”, mas na base da discussão teológica …

Que raios é a "tradição" católica?

Imagem
É praxe dos debatedores católicos, quando acuados em um debate e se vendo sem saídas ao ser deparado com a Bíblia, apelar para uma palavrinha mágica: “tradição”. Para os tridentinos, a tradição é o poder mágico que funciona como a carta curinga para se dar bem em qualquer debate. Funciona assim: sempre quando a sua distorção bíblica for desmascarada e você não tiver mais absolutamente nenhuma evidência em favor da sua argumentação, apele para a tradição. Diga bem assim: “Pode não estar na Bíblia, MAAAAAAAASSSSS está na tradição!!!!”. E não precisa fornecer prova nenhuma de que essa tradição é verdadeira, confiável ou bem fundamentada; basta citar o mantra da tradição e se mandar.
Para quem chegou agora e não conhece meus artigos sobre tradição, recomendo a leitura dos seguintes artigos:
"O que era a verdadeira tradição apostólica?"
Descrição: Este artigo prova na patrística que o que os Pais da Igreja entendiam por “tradição” não tinha absolutamente nada a ver com o que os p…