27 de julho de 2017

Resumo cronológico do Apocalipse


Embora eu já tenha escrito muitos artigos de escatologia, muitas pessoas já me escreveram pedindo uma ordem cronológica dos eventos, porque em meio a tantos textos e argumentações é normal que se fique confuso a respeito da ordem das coisas. Por isso decidi fazer um Power Point sem nenhuma intenção de “provar” algo, mas apenas de expor resumidamente aquelas coisas que já foram provadas nos outros artigos. Para baixar o arquivo, clique aqui.

Caso alguém não consiga fazer o download, me envie um e-mail (lucas_banzoli@yahoo.com.br) que eu mando por anexo. Abaixo segue os prints de cada um dos slides (clique neles se quiser ampliá-los).









































Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,

-Meus livros:

- Veja uma lista de livros meus clicando aqui.

- Confira minha página no facebook clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros blogs:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os artigos já escritos por mim)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Artigos devocionais e estudos bíblicos)
Desvendando a Lenda (Refutando a imortalidade da alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)
Fim da Fraude (Refutando as mentiras dos apologistas católicos)

99 comentários:

  1. Banzolismo? kkkkkk

    Será que você vai ficar conhecido, assim como Calvino (calvinismo), Armínio (arminianismo), Luiz de Molina (molinismo), e outros? Talvez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é o propósito, foi apenas uma forma irônica de dizer que minhas interpretações não estão condicionadas a esta ou aquela vertente teológica, o que aliás ao meu ver deveria ser a mentalidade de todo e qualquer cristão (especialmente dos teólogos), que em vez de saírem por aí comprando o "pacote inteiro" ou apenas repetirem tudo aquilo que lhes foi ensinado como sendo a "verdade", deveriam pensar por si mesmos de forma séria e crítica em relação a cada ponto e chegar às suas próprias conclusões mais plausíveis.

      Excluir
    2. Na verdade o Lucas já é mais famoso do que esses três. Ou você vê alguém se incomodando em ser o First! com algum deles?

      Estou até cogitando patentear o nome "Anônimo do First!" para que ninguém mais possa usá-lo.

      Excluir
    3. Verdade, dizem que os blogs de Calvino e Armínio não eram muito acessados... talvez o wi-fi não era bom em Genebra.

      Excluir
  2. Gostei demais do estudo. Ficou-me uma dúvida, entre tantas, que me parece mais urgente: o senhor falou da Geena como algo diferente do lago de fogo. É que Jesus, me parece, foi o criador do termo "lago de fogo". Ele usa em Mt 5.22 a expressão "fogo da Geena". Em Ap 20.14 está dito que a morte e o inferno (Hades) serão lançados no "lago de fogo". Não seria, então, a Geena diferente do Hades? Geena não seria sinônimo de lago de fogo?

    Graça e paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A expressão "lago de fogo" só aparece no Apocalipse mesmo. "Lago de fogo" (λιμνην του πυρος) é diferente de "fogo do geena" (γεενναν του πυρος). O lago de fogo é uma concepção de João em um livro cheio de alegorias como o Apocalipse, algumas que o próprio João explica (por exemplo, Ap 1:20), e outras que ele deixa sem explicação. O "lago de fogo" é um dos casos que ele explica, dizendo que significa a "segunda morte" (Ap 20:14), em vez de um lago literal. Sobre isso eu já escrevi neste artigo:

      http://desvendandoalenda.blogspot.com.br/2013/08/o-que-e-o-lago-de-fogo.html

      Então a condenação seria no geena, e o resultado dela (ou seja, a aniquilação após o respectivo castigo) é o "lago de fogo", ou seja, a morte.

      Sobre o Hades, eu não disse que ele é o geena, sobre isso veja este artigo:

      http://desvendandoalenda.blogspot.com.br/2013/08/significado-biblico-de-sheolhades.html

      Hades é o local onde os mortos vão após a morte, a sepultura comum da humanidade. Geena é o local de castigo após o juízo. "Lago de fogo" é a morte que vem ao final deste castigo. A morte e o "inferno" (Hades) sendo lançados no "lago de fogo" é apenas uma forma de dizer que o lago de fogo é a aniquilação total, ou seja, a segunda morte. A primeira morte é representada pela "morte" e pelo "Hades", que é onde ficam os que passaram pela primeira morte, enquanto o lago de fogo representa a segunda morte, a morte final e irreversível, diante da qual a primeira morte e o Hades são "desfeitos", pois se tratam de uma realidade passageira e não da realidade final. Por isso a linguagem metafórica do Hades e da morte "dando os seus mortos" para então serem lançados no "lago de fogo" (Ap 20:13-15). Mesmo porque não faria o menor sentido um inferno de fogo literal sendo literalmente lançado dentro de outro inferno de fogo literal...

      Abs.

      Excluir
  3. Sr. Lucas,
    Já faz tempo que venho pacientemente acompanhando seus textos. Todo este tempo tenho lido seus artigos e resistido a comentar minha resposta aqui nos comentários. Mas agora, não vai ficar sem resposta. Pois já tenho suportado muito tenho que responder a todas essas coisas que você tem dito sobre a Igreja Católica Romana. Então, sobre todas as coisas que você tem postado neste site, "Heresias Católicas", tenho que responder: mano, você é muito mito !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, anônimo. Assim como existe o "Bolsomito", existe também o "Banzomito" :)

      Excluir
  4. Lucas, Os ortodoxos acreditam que o Espírito Santo provém do Pai, e a Igreja Romana, do Pai e do Filho. Os protestantes acreditam como?

    Alguma igreja protestante acredita em transubstanciação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre a primeira questão, as igrejas históricas, por serem latinas (provenientes da Igreja Romana), seguem o credo da maneira latina, com a cláusula. Você pode ver por exemplo no capítulo II da Confissão de Fé de Westminster:

      http://www.monergismo.com/textos/credos/cfw.htm

      Mas nenhum protestante irá considerar esta questão relevante ao ponto de causar a discórdia que causou na Igreja por tantos séculos. Na verdade este é mais um daqueles casos em que uma questão secundária e mesmo irrelevante para a salvação consegue causar uma polêmica e uma discórdia totalmente desnecessária, com consequências muito maiores do que deveria.

      Sobre a segunda questão, a resposta é não.

      Excluir
    2. Tenho mais duas perguntas...

      Todas as igrejas protestantes estão necessariamente encaixadas na teologia de Lutero, Calvino ou Armínio? Digo, é possível que alguma igreja concorde em um ponto com Calvino e em outro com Armínio ou deixe esses pontos secundários para a salvação em aberto? Eu pergunto porque essas páginas "- qualquer coisa - da zueira" no facebook parecem estar em constante guerra umas com as outras como se fossem lados totalmente opostos dentro do protestantismo. Ás vezes, lendo algum comentário, dá impressão até que não se consideram irmãos.

      Acreditar na Trindade é um denominador comum entre todos os protestantes?

      Excluir
    3. Permita-me responder também.

      A Trindade é um denominador comum não só de todos os protestantes, como também para com os católicos romanos e ortodoxos. Perceba que sem um entendimento correto da cristologia (natureza de Cristo), toda a doutrina da graça, expiação, justificação, da adoração e etc se desvirtuam. Não por acaso adventistas normalmente são considerados irmãos (creem na trindade, apesar das grandes divergências) e testemunhas de Jeová (não creem na trindade) são uma seita exclusivista veementemente repudiada.

      Sobre a primeira pergunta, você se refere à soteriologia (doutrina da salvação), imagino. A resposta é não. Uma boa parte das igrejas protestantes no Brasil sequer tem uma confissão oficial. A origem dessas brigas levianas é a vaidade e o anti-intelectualismo. Muitos calvinistas confundem conhecimento teológico com vida cristã; enquanto muitos arminianos têm uma defesa emocional do arbítrio humano (a modernidade exalta a autonomia humana), em vez de puramente bíblica, alguns estão mais próximos do semi-pelagianismo do que do arminianismo clássico, infelizmente.

      Excluir
    4. "Todas as igrejas protestantes estão necessariamente encaixadas na teologia de Lutero, Calvino ou Armínio?"

      Não, existem muitos pontos douitrinários que as igrejas seguem suas próprias orientações ou tradições. O pentecostalismo, por exemplo, não segue a corrente doutrinária de nenhum desses três, mesmo porque é um movimento mais recente de "restauração".

      "Eu pergunto porque essas páginas "- qualquer coisa - da zueira" no facebook parecem estar em constante guerra umas com as outras como se fossem lados totalmente opostos dentro do protestantismo. Ás vezes, lendo algum comentário, dá impressão até que não se consideram irmãos"

      Esse é um problema, as vezes as pessoas começam apenas com a "zueira", levam na esportiva, vão refutando uma coisa ou outra, mas depois começam a entrar em debates tão acalorados, tensos e desgastantes que começam a odiar a teologia contrária, e em alguns casos a levar isso a extremos onde considera o outro um "herege" ou pelo menos o trata assim. Esses são casos realmente lamentáveis, porque nem os autores dessas páginas começaram elas com um pensamento tão radical, mas foram se transformando nisso com o tempo.

      "Acreditar na Trindade é um denominador comum entre todos os protestantes?"

      Sim, inclusive os anti-trinitarianos (unitários, unicistas, tj, etc) nem se consideram protestantes, acham que as igrejas evangélicas fazem parte da "Babilônia", que são "filhas" da Igreja Católica tão desviadas quanto ela, etc.

      Excluir
    5. Lucas e Ian, Obrigada pela resposta!

      Os dois foram muito esclarecedores, me ajudou bastante.

      Excluir
  5. Paz, sabia que o "dragão vermelho" já esta fungando na China? E que Jesus já veio como mulher?
    Pois é, cada uma que vemos, que fico na duvida se dou risada ou se choro.
    Ricardo Soares
    https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2017/07/28/china-faz-ofensiva-e-detem-membros-da-seita-que-cre-em-jesus-mulher.htm

    ResponderExcluir
  6. Lucas, O que são os "grandes sinais nos céus" que se refere Lc 21,11?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não especifica, só diz que serão "sinais no sol, na lua e nas estrelas" (v. 25), presumivelmente esses astros irão apresentar "deformidades" a olho nu, ou seja, visivelmente estarão diferentes da sua forma padrão. É por isso que alguns consideram a "lua de sangue" como um desses presságios (visto que ocorreram quatro só em 2015, o que é bastante incomum).

      Excluir
  7. Lucas, onde os arminianos estavam no tempo da Reforma Protestante? Só existia calvinistas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No começo haviam apenas calvinistas e luteranos, os arminianos surgiram um pouco depois (Armínio escreveu na segunda metade do século XVI, um pouco atrasado em relação a Calvino, que escreveu na primeira metade do mesmo século).

      Excluir
    2. Irmão, sobre essa "briga" entre calvinistas e arminianos, uma coisa me veio à mente. Se fomos eleitos segundo a presciência de Deus, será que o alcance do sacrifício de Jesus também não foi com base na presciência? Porque, se a pessoa é eleita, é porque Jesus morreu por ela. Não existe um eleito pelo qual Jesus não tenha morrido por ele. Se fomos eleitos segundo a presciência, então todo o processo da salvação foi previsto por Deus. Em outras palavras: será que Jesus morreu apenas por aqueles que Ele previu que ia permanecer? Isso não é calvinismo. No calvinismo Jesus morre apenas por aqueles que Ele escolheu arbitrariamente. Mas no caso que eu falei, Jesus morre apenas por aqueles que Ele previu que ia permanecer. É diferente. E nesse caso não seria uma injustiça, pois a decisão foi prevista. Poderia ter acontecido diferente. Deus previu que se determinada pessoa recebesse a graça, ela rejeitaria. Vou citar um exemplo fictício. Vamos imaginar duas pessoas: o José e o Manoel. Deus, antes da fundação do mundo, previu que se o José recebesse a graça preveniente, ele a rejeitaria. Nesse caso, ele nunca foi salvo. Ele poderia ter aceito e sido salvo. Mas não aceitou, morreu sem crer e foi pro inferno. Já o Manoel, Deus previu que ele aceitaria, ele aceitou, foi salvo, mas resolveu ir estudar teologia em um país em que o liberalismo teológico é forte e, influenciado por seus professores liberais, abandonou a fé. Não cria mais que Jesus morreu pra perdoar pecados e, consequentemente, perdeu sua salvação, pois somos salvos por crer e aceitar Jesus como salvador. Eu imagino tudo isso passando como um "filme" na mente infinita de Deus, antes de acontecer. Antes do mundo existir, Deus já conhece até mesmo as possibilidades de algo acontecer. Deus previu que, se Ele concedesse a graça preveniente, a pessoa ouvisse o evangelho, ou seja, todo o "cenário" fosse preparado para que essas pessoas fossem salvas e chegassem finalmente no céu, aconteceria isso: uma rejeitava, outra aceitava, seria salvo, mas depois perderia a salvação. Então, nesse caso, por que Jesus pagaria pelos pecados dessas pessoas (do José e do Manoel)? Seria uma perda de tempo. Assim, Jesus seria esbofeteado, cuspido, zombado, teria uma morte agonizante, pra pagar pelos pecados desses indivíduos? Escreveria o nome dela (do Manoel) no livro da vida, mesmo prevendo as escolhas dele? É como se Jesus dissesse: "Sei que o Manoel vai me rejeitar no fim da vida. Mesmo assim vou escrever o nome. Não tem problema. Depois eu risco". Essa é só uma tese que me veio à mente. Eu não tenho certeza. Não tenho como provar. Na minha opinião, supondo que Jesus não morresse por eles, não pagasse os pecados deles, não seria uma injustiça. Injustiça é no calvinismo, pois, segundo eles, Deus escolheu arbitrariamente algumas pessoas, rejeitou outras, e não deu nenhuma oportunidade dela ser salva. Cegou, endureceu elas para não crerem. Mas esse caso hipotético que eu citei, Deus considerou a escolha futura das pessoas. Poderia ter acontecido diferente. O José e o Manoel poderiam ser salvos e chegarem ao destino final, que é o céu. Mas não aconteceu por incredulidade deles. Mas isso não pegou Deus de surpresa. Já para quem Jesus previu que ia permanecer, Jesus pagou pelos pecados dela.

      Não sei se você entendeu o meu raciocínio. Talvez seja contraditório. Parece uma mistura de molinismo com arminianismo. Mas pode me corrigir se eu estiver errado. Eu aceito críticas e correções. Apenas expus o que me veio à mente.

      Grande abraço.

      Excluir
    3. Olá, me desculpe pela demora em responder. Indo direto aos pontos:

      1) Não acho que existiria algo como “perda de tempo” se Jesus morresse por todos em vez de morrer apenas pelos eleitos. Primeiro porque o “tempo” em si seria rigorosamente o mesmo – Jesus seria preso, julgado e crucificado pelo mesmo tanto de tempo se morresse por uma pessoa, ou por dez mil, ou por dez bilhões. Então não há sentido falar em “perda de tempo” aqui. É um nonsense.

      2) Eu entendo que haja uma boa razão para Jesus ter morrido mesmo para quem ele sabia que não iria aceitá-lo. Em caso contrário, essa pessoa poderia alegar no dia do juízo que Cristo nem morreu por ela, ou seja, que nem estava preocupado com ela, porque não demonstrou interesse por ela. Mas no dia do juízo ninguém poderá alegar isso, porque Jesus morreu por todos, até mesmo pelo mais ímpio dos pecadores. Existe uma ilustração famosa que mostra bem esse ponto. Um juiz condena alguém à pena de morte, essa pessoa na prisão recebe uma Bíblia das mãos de um pastor, mas rejeita, joga fora. No dia seguinte vai para o corredor da morte, e então recebe a notícia de que naquela Bíblia estava um cheque no valor do seu resgate, que ele teria conseguido se não tivesse rejeitado a Bíblia. Então ele exclama: “Eu não morri pelo mal que causei, mas pelo perdão que recusei”. E é exatamente este o ponto. Como Jesus morreu por todos, quem é condenado é condenado pelo perdão que recusou, antes que pelo pecado que praticou. Afinal, todos pecamos, até o mais “justo” dos homens. Isso ressalta com muito mais força a graça e a misericórdia de Deus, o retratando como alguém que está o tempo todo com os braços estendidos ao mais pobre pecador, que é condenado justamente em função da sua recusa em aceitá-lo. Talvez seja por isso que Paulo dizia com espanto que alguém morrer por um justo é fácil, mas que Deus demonstrou o seu amor supremo ao morrer pelos ímpios.

      3) Uma outra ilustração que pode ser dada também é a de um pai literal, que tem um filho rebelde que sabe que já se perdeu no mundo e que não tem mais volta. Ainda que esse pai soubesse ou de alguma forma tivesse a mais absoluta certeza de que esse filho não tem mais volta, eu duvido que se ele amasse esse filho ele deixaria de expressar esse amor das mais diversas formas, inclusive lhe providenciando oportunidades de voltar. Ou então pense naqueles casos de pessoas que estão em coma há décadas e que os médicos dizem que não tem volta, ou que a chance é ridiculamente ínfima. O que a família faz? Deixa o cara lá parasitando pra sempre? Não, geralmente se eles amam eles fazem questão de visitar a pessoa mesmo assim. Eu sei que essas analogias não são totalmente precisas, o que nenhuma analogia o é, mas ajudam a ilustrar um ponto importante: se até nós somos capazes de agir desta maneira, quanto mais Deus, que é infinitamente mais amoroso, bondoso e misericordioso do que qualquer pessoa possa chegar a ser ou mesmo que seja capaz de imaginar.

      Abs!

      Excluir
    4. Muito bom. Entendi perfeitamente. Mas já faz tempo que eu venho pensando uma coisa. Será que aqueles fariseus que blasfemaram contra o Espírito Santo lá em Mateus 12, depois da morte de Jesus ainda poderiam ser salvos? Porque, se Jesus pagou pelos pecados de todos, logo pagou pelos pecados de blasfêmia contra o Espírito Santo também. Ou não? Qual a opinião majoritária entre os eruditos bíblicos?

      Excluir
    5. "Eu entendo que haja uma boa razão para Jesus ter morrido mesmo para quem ele sabia que não iria aceitá-lo. Em caso contrário, essa pessoa poderia alegar no dia do juízo que Cristo nem morreu por ela, ou seja, que nem estava preocupado com ela, porque não demonstrou interesse por ela".

      Interessante. Eu ainda não tinha pensado nisso. Você tem razão.

      Muito obrigado por essa ótima explicação. Abs.

      Excluir
    6. "Será que aqueles fariseus que blasfemaram contra o Espírito Santo lá em Mateus 12, depois da morte de Jesus ainda poderiam ser salvos?"

      Neste caso não, porque o texto bíblico é claro em dizer que "não tem perdão". Embora ao meu ver, isso não signifique que Deus rejeita perdoar aquela pessoa, mas sim que aquela pessoa já está tão afastada de Deus que não tem mais estímulo ou vontade de se arrepender dos seus pecados para que Deus a perdoe. Ou seja, é um afastamento criado pelo próprio indivíduo que rejeita a Deus, e não um afastamento do próprio Deus. Na prática, todo mundo que se arrepende Deus perdoa, mas essas pessoas não são perdoadas porque elas mesmas não querem o perdão, por não reconhecerem os seus erros. E como Deus não perdoa ninguém que não esteja arrependido, segue-se que aquelas pessoas não tem como serem salvas. Abs!

      Excluir
    7. Já vi pessoas depressivas por causa disso. Pensando que blasfemaram e que não tem mais perdão. Algumas chegam até a planejar suicídio, e outras se suicidam mesmo. Acredito que uma pergunta que qualquer cristão faz é: será que é possível um cristão verdadeiro blasfemar contra o Espírito Santo? Isso tem atormentado muita gente. Principalmente diante daqueles movimentos estranhos que acontecem nas igrejas neopentecostais (pessoas caindo no chão, rindo descontroladamente, uivando como um lobo, rugindo como um leão) e que afirmam que fazem isso sob o poder do Espírito Santo. Então, a reação de muitos cristãos é de aceitação. Aceitam esses movimentos, não chegam nem a questionar se aquilo provém de Deus, por medo de estarem blasfemando contra o Espírito Santo. A passagem de Mateus 12.31,32 tem sido usada como arma por muitos falsos mestres. Para que as pessoas não questionem eles, sobre esses movimentos estranhos, eles ameaçam os cristãos sinceros, mas inseguros, de que se eles disserem qualquer coisa estarão blasfemando contra o Espírito Santo. Na minha opinião, um dos fatores que tem contribuído para o aumento desses movimentos estranhos, é a falta de resistência por parte das igrejas. E o que tem levado muitos cristãos a não militarem contra esses movimentos esquisitos é o medo de estarem blasfemando. Preferem ficar neutros. Nem dizem que é de Deus e nem que não é. Dizem simplesmente que não sabem. Esse passagem de Mateus 12 é a arma preferida de hereges como o Agenor Duque, Benny Hinn e outros.

      Excluir
  8. Lucas, qual a sua visão sobre o suicídio? Será que todo suicídio leva ao inferno? Será que existe a possibilidade de um salvo contrair uma doença mental e acabar se suicidando? Veja que esse não é um caso qualquer de suicídio. Muitos suicídios são de pessoas que está sofrendo, mas que está com a mente sã. Está abalado, mas ainda é capaz de raciocinar normalmente. Perceba que eu não estou afirmando que casos como esses são reais (de salvos com uma doença mental cometer suicídio). Apenas fico pensando se existe a possibilidade dele acontecer. A meu ver, se for possível, esse salvo que se suicidou não perde a salvação. Isso não quer dizer que se todo salvo se suicidar não perde a salvação. Não é isso que eu quero dizer. Apenas apresentei um caso extremo. Uma exceção.

    Grande abraço.

    João Moura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu penso muito parecido, e embora considere o suicídio um pecado em função do nosso corpo ser templo do Espírito Santo, não vejo nada na Bíblia afirmando taxativamente que o suicídio é um pecado mortal que faz com que todos os salvos percam a salvação. Se este fosse o caso, creio que teria mais admoestações da parte do apóstolo Paulo e demais escritores bíblicos quanto a isto, uma vez que a prática do suicídio já era comum desde aquela época. Sansão cometeu suicídio, embora a sua atitude tenha sido elogiada pelo narrador do episódio em função do fato de que matou muitos filisteus na mesma ocasião. Enfim, não vejo alguma base bíblica forte para sustentar que se alguém comete suicídio já está automaticamente condenado ao inferno, mas obviamente se trata de um pecado que a pessoa terá que prestar contas a Deus no dia do juízo, que executará julgamento de acordo com o seu conhecimento a respeito do indivíduo, das suas condições mentais, pressões emocionais, e diversos outros fatores que podem fugir da compreensão de um ser humano externo como eu e você.

      Abs.

      Excluir
    2. Verdade. Concordo com você irmão.

      Você ainda usa o Face? Mandei algumas perguntas lá e você não respondeu. Então as vezes eu pergunto nos seus blogs. Me perdoe por, as vezes, fugir do tema do artigo. Abs!

      João Moura

      Excluir
    3. Eu estou meio sem tempo para responder o pessoal no facebook, mas mesmo que demore um tempo eu sempre respondo a todos, como agora já é tarde pretendo fazer isso amanhã mesmo, me desculpe pela demora (aqui no blog eu costumo manter frequência diária nas respostas porque as questões que respondo a alguém podem ajudar mais pessoas que estão lendo além do próprio indivíduo, além do fato de que um blog não pode ficar parado por muito tempo senão somem os leitores rs). Quanto a perguntar sobre coisas fora do tema do artigo em questão, isso não tem problema nenhum, todo mundo faz isso e eu não vejo qualquer necessidade de procurar um artigo mais específico. Abs!

      Excluir
  9. Lucas só não entendi as datas. Essas datas tem inspiração biblicas ou são puro achismo? E se passar e não acontecer nada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso foi explicado logo no primeiro slide para evitar esse tipo de má interpretação:

      https://1.bp.blogspot.com/-vuamz4yQcaE/WXpFK2qbUlI/AAAAAAAABBg/Ku6xV0DddfktagTUumpq_MVZLXbGRT8pwCLcBGAs/s640/2.png

      Excluir
  10. Alessandra Araújo29 de julho de 2017 19:01

    Lucas como vai? Me tire uma dúvida é sobre o Apóstolo Pedro.é verdade que antes de Pedro chegar em Roma ele chegou a ser líder em Antioquia, no qual os católicos afirmam que foi a partir de Antioquia os cristãos seguiram a Pedro configurando a PRIMAZIA de Pedro no qual foi reconhecido o seu primado por toda cristandade em Roma...o que tem de verdade sobre este assunto?Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São três coisas diferentes. Primeiro: Pedro ter sido bispo de Antioquia, é o que afirmam os Pais de Eusébio em diante; segundo: Pedro ter ido a Roma no final da vida, onde morreu (embora a tese de que ele se tornou bispo dali seja mais tardia, da época de Jerônimo e Agostinho); e terceiro: que ele exercia uma "primazia", o que se tomado em sentido de governo é totalmente falso, pois a "primazia" petrina concebida por alguns Pais era de um "primado de honra" apenas, não de um primado jurisdicional. Em todo caso, transferir aos bispos romanos uma suposta autoridade proveniente de Pedro (seja ela qual for) é inócuo e irracional uma vez que Pedro teria sido primeiramente bispo de Antioquia, o que exigiria que a Igreja de Antioquia tivesse os mesmos privilégios que a de Roma (o que os papistas não admitem de modo nenhum).

      Excluir
    2. Oi Lucas. Pode-se afirmar com certeza que Jesus era rabino, tal qual os da sua época?

      Excluir
    3. Sim, inclusive ele foi várias vezes chamado de rabi (inclusive pelos seus próprios discípulos) e nunca contestou:

      http://biblehub.com/greek/strongs_4461.htm

      Destaque fica por conta de Mateus 23:8, onde ele diz "um só é o vosso Mestre (Rabi), a saber, o Cristo" (diante do contexto, no sentido de não querer que os próprios apóstolos fossem "rabis" uns dos outros).

      Excluir
  11. CRIADOS PARA A PERDIÇÃO
    Os arminianos dizem que Deus elege as pessoas com base na fé prevista. É o que chamam de "eleição pela presciência". Se, porém, Deus escolhe por saber de antemão quem vai crer, por que ele cria pessoas que sabe que jamais crerão? Por que ele as forma no ventre da mãe e as traz, enfim, à existência? Acaso isso não seria de extrema crueldade: criá-las mesmo sabendo que seu destino é o inferno? Isso não seria o mesmo que criá-las para a perdição?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há dois erros aqui. Primeiro, a noção de que "Deus criou" cada pessoa em particular, como se as pessoas viessem à existência ex nihilo apenas pela determinação divina. Só Adão e Eva foram criados assim, os demais são "criados" pelos pais, que geram os seus filhos, os quais são "criação" de Deus apenas em sentido secundário, ou seja, no sentido de que Deus criou o casal original sem o qual ninguém hoje estaria vivo. Portanto, Deus não teria sequer a obrigação de se comprometer com a salvação específica de cada indivíduo pelo argumento da criação específica individual, exceto do casal original, mesmo se este argumento tivesse algum fundamento (e não tem).

      O segundo problema é presumir que Deus deixaria de criar alguém por saber que essa pessoa se condenaria lá na frente. Ora, essa é exatamente a única forma de haver livre-arbítrio. Ou Deus não criaria nada, ou ele só criaria robôs sem a capacidade de tomar decisões contrárias à Sua vontade, ou ele criaria seres capazes de rejeitá-lo, o que necessariamente implicaria na criação de pessoas que iriam ser condenadas. Isso é o básico do básico da filosofia cristã. Este mundo é o único que combina liberdade de escolha com criação divina. A outra opção é o delírio calvinista onde as pessoas são condenadas sem nem mesmo terem livre-arbítrio para escolherem uma coisa ou outra, o que além de aberrante não faz sentido algum, pois Deus poderia muito bem ter simplesmente os deixado à sua própria sorte seguindo o mal uso do seu livre-arbítrio, do que determinado cada ação pecaminosa que resultaria na perdição final.

      Excluir
    2. Mas o que é essa eleição segundo a presciência que Pedro fala? Deus elegeu pela presciência olhando lá na frente quem creria e dai ele elegeu a pessoa. E não elegeu que ele olhou na frente quem não creria.é isso?

      Excluir
    3. Muitos arminianos pensam assim, mas eu já disse que não creio deste jeito. Se quiser debater sobre isso, sugiro que o faça com outro arminiano, porque eu creio na eleição corporativa e não em algum tipo de eleição individual para a salvação. Sobre isso já deixei bem claro em longas páginas do meu livro sobre o tema.

      Excluir
    4. Então vc ignora o versículo de Pedro que fala dessa eleição pela presciência? Na sua visão o que Pedro estava querendo dizer?

      Excluir
    5. Não ignoro nada, só não tenho a mesma interpretação que alguns fazem em torno desse verso. Pedro não estava dizendo que a eleição é segundo a presciência no sentido de que "Deus viu e então predestinou", mas apenas que a eleição está de acordo com a presciência, ou seja, que uma coisa não invalidava a outra. Mesmo porque eu não vejo lógica alguma em Deus precisar "predestinar" algo que ele já sabia de antemão que teria aquele destino. Neste caso, não seria necessário "predestinar" coisa alguma, tornando a tal predestinação algo inócuo e sem sentido.

      Excluir
  12. Lucas,bom dia fugindo um pouco do assunto gostaria de saber do amigo se a igreja esta acima das Escritura, ouvir um comentario de um padre da canção nova.diga me se isto procede que as Escrituras estão abaixo da igreja.Um abraço do Amigo Marcos Monteiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Igreja não pode estar acima da Bíblia porque no conceito bíblico e original "Igreja" significa o povo de Deus, ou seja, a totalidade de cristãos regenerados em todas as partes do mundo. Na prática, implicaria que pessoas como eu e você temos mais autoridade do que os escritos sagrados, o que é uma heresia. Na concepção papista de "Igreja" esta afirmação torna-se ainda mais blasfema, pois faz de uma simples instituição religiosa particular (isto é, a Igreja Romana) acima das Escrituras, o que na prática implica em dizer que a hierarquia romana (com o papa Francisco como cabeça) tem mais autoridade que os escritos dos apóstolos e evangelistas que conviveram com Jesus (como Mateus e Pedro) ou que receberam o evangelho originalmente por revelação divina direta (como é o caso de Paulo), o que é também uma grande heresia, além de um devaneio total. É óbvio que as fontes primárias estão acima de qualquer autoridade humana atual, da mesma forma que a Constituição está acima do presidente da república ou dos deputados. Abs!

      Excluir
  13. Lucas, depois ler muito bíblia tenho algumas duvidas: 1º Daniel estar escrito "setenta semanas sobre teu povo e tua cidade para espiar pecados"
    70 semanas não são apenas para judeus? Porquê igreja esta incluída ,logo todo cristão teve seus pecados perdoados por Cristo?

    2º MT 24, Jesus não esta falando apenas para Judeus? Esta afirmação "Quem estiver Judeia fuja lugares planos e a fuga não aconteça dia sábado" o que igreja tem com isto?

    3º Se igreja estará grande tribulação onde seremos arrebatados, logo vinda Jesus ficara na terá por mil anos?

    Valeu Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. “70 semanas não são apenas para judeus? Porquê igreja esta incluída, logo todo cristão teve seus pecados perdoados por Cristo?”

      Tudo do AT foi dado aos judeus, até o próprio Cristo “veio para os seus” (Jo 1:11), guardou a lei e tudo mais; as profecias escatológicas que falavam do dia do Senhor, ou do milênio, ou do estado eterno, todas elas eram “judaicas”, e por isso conservavam elementos do judaísmo como por exemplo o templo de Jerusalém e as cerimônias ritualísticas (quando João no Apocalipse disse que não haveria templo no estado eterno), etc. Ou seja, se nós formos considerar as coisas desta forma, então não apenas as 70 semanas são só pros judeus, como toda a escatologia veterotestamentária e também, porque não, todas as doutrinas e ensinamentos morais (eu não encontro nenhum livro do AT escrito aos gentios). Daniel não poderia falar da Igreja naquele texto, pelo simples fato de que “Igreja” é um termo que sequer existe no AT, e “ekklesia” na LXX significa apenas a assembleia de Israel. É por isso que uma das tarefas mais elementares a qualquer teólogo sério é a de transpor as profecias do AT para uma concepção cristã à luz do NT, o que inclui a Igreja para dentro das profecias, doutrinas e ensinamentos morais. É por isso, por exemplo, que os judeus até hoje consideram o livro de Cantares como um símbolo do relacionamento entre Deus e Israel exclusivamente, mas nós cristãos entendemos como um símbolo entre Deus e o Seu povo (o que inclui também a nós cristãos).

      “MT 24, Jesus não esta falando apenas para Judeus? Esta afirmação "Quem estiver Judeia fuja lugares planos e a fuga não aconteça dia sábado" o que igreja tem com isto?”

      Este mesmo capítulo também fala da volta de Jesus (Mt 24:30), então é só para os judeus também? Só judeus serão arrebatados? O fato de Jesus colocar mais ênfase aos judeus não é porque a tribulação é “só pros judeus”, mas porque ele falava na Judeia, para um público judeu, em um fundo judeu. Se eu previsse uma grande calamidade que atingiria o mundo daqui alguns anos, seria totalmente natural que eu desse conselhos para o que as pessoas da minha cidade ou do meu país fizessem, em detrimento de falar das pessoas da China ou do Afeganistão; isso não implicaria que o acontecimento seria meramente regional, mas apenas que por eu ser daqui colocaria mais ênfase aqui.

      “3º Se igreja estará grande tribulação onde seremos arrebatados, logo vinda Jesus ficara na terá por mil anos?”

      Se eu entendi bem a pergunta aqui, os salvos são arrebatados às nuvens ao encontro de Cristo ao final da tribulação, enquanto os ímpios na terra são destruídos, e depois disso descem à terra para estabelecer o reino milenar. O problema é que as pessoas leem “nuvens” e já pensam que vamos pro céu, quando as nuvens dizem respeito ao primeiro céu (este onde as aves e os aviões voam), e não ao terceiro céu (onde Deus habita, e provavelmente não há nuvens...). Se o arrebatamento fosse até o terceiro céu a Bíblia diria isso com clareza e naturalidade, mas só diz que é até o primeiro, que é onde ficam as nuvens, não mais do que isso.

      Abs!

      Excluir
  14. Alessandra Araújo30 de julho de 2017 13:22

    Obrigada pela resposta, vc tirou minha dúvida.Deus te abençoe grandemente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há de que, Deus lhe abençoe igualmente.

      Excluir
  15. Lucas, qual a sua opinião sobre a guarda do sábado - tão enfatizado pelos adventistas - ? Devemos guardar o sábado ou o domingo? Eu como trabalho muito prefiro os dois e você?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou partidário da guarda de nenhum dia especial. Sobre o sábado escrevi aqui:

      http://apologiacrista.com/devemos-guardar-o-sabado

      E sobre o domingo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/search/label/Guarda%20do%20domingo

      Excluir
  16. Lucas Banzoli, você acredita no Aquecimento Global? Se sim, por quê? Se não, por quê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito em aquecimento global, mas não por interferência humana. O ano de 1931 foi o mais quente na história recente dos EUA (quando não estava nem perto do impacto humano atual); os anos mais quentes em escala global no século passado foi na época anterior à Segunda Guerra Mundial (quando não havia um décimo das indústrias e carros que tem hoje), e na história do mundo há evidências de períodos mais quentes ou mais frios pela simples atuação da natureza, sem ser por influência do homem. Ainda hoje há partes do mundo que estão esquentando enquanto outras esfriam, é por isso que na própria Antártida parte dela esfria e outra parte (maior, é verdade) esquenta. Isso é um processo natural e nada espantoso em climatologia.

      De todo o CO2 que há na atmosfera, apenas 3% é causado pelo homem, o resto é tudo da natureza. Um vulcão que entra em erupção emite mais CO2 do que dez anos de poluição na cidade de São Paulo pelo homem. Ou seja, mesmo se a humanidade quisesse alterar o clima por meio da emissão de CO2, não conseguiria, a não ser que fizesse um esforço realmente sobre-humano. Some a isso o fato de que numerosos "aquecimentistas" (i.e, cientistas que creem no aquecimento global por ação humana) tem abandonado essa posição ao longo dos anos ao estudarem melhor as evidências. Enfim, não sou cientista, não tenho formação na área, sou apenas um leigo, mas como você perguntou minha opinião, está dada.

      Excluir
    2. Você conhece o Climatologista Ricardo Felício?

      Excluir
    3. Sim, gosto dele, embora prefira o Molion.

      Excluir
  17. Lucas, você aceitaria um debate, por escrito, sobre monergismo x sinergismo, com o Diabo?

    Contactei uma equipe de espíritas, eles me passaram o orçamento.

    Quero trazer ele aqui pra fazer esse debate. O que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho difícil o Macabeus achar um tempo hábil na agenda dele, mas de minha parte eu topo sim debater com ele.

      Excluir
    2. É sério, Lucas. Vi uma imagem em um grupo calvinista do facebook, que dizia assim: "Então você crê no calvinismo? Grande coisa! O Diabo também crê e treme." Então, já que o Diabo é um monergista calvinista, gostaria de ver um debate entre vocês dois. Topa?

      Excluir
  18. Lucas, vi uma pregação em especial do Pr. Paulo Júnior onde ele diz que a marca da besta não é necessariamente uma tecnologia, visto que um "chip" (o que muitos dizem o que será a marca) não pode tirar a salvação de ninguém, mas sim uma forma de agir e pensar. Portanto, a marca da besta será uma ideologia implantada pelo anticristo com seu poder sobre o mundo em que as pessoas terão que seguir. Esse pensamento pode estar correto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais ou menos. A parte verdadeira é que de fato a marca da besta expressa um sistema maligno anticristão, ou seja, quem estiver colocando a marca da besta terá a consciência de que está de acordo com esse sistema, porque a marca em si é apenas a expressão de algo maior, da mesma forma que o símbolo na camisa do São Paulo Futebol Clube expressa algo muito maior que o próximo símbolo em si (ou seja, todo o clube que representa). A parte errada é concluir que então não existe marca da besta, o que tornaria o texto bíblico completamente sem sentido, pois estaria falando de uma marca específica na testa ou na mão sem razão alguma. Basicamente, seria tornar o texto em algo vago e mentiroso. Como disse, a marca existe, mas ela não será uma marca que surgirá do nada, fora de um contexto maior, do tipo "coloque essa marca aqui, amigão". Em vez disso, será a expressão da implantação de um sistema anticristão do qual todos que a colocarem em seus corpos estarão plenamente conscientes do que estão fazendo e do que estão apoiando. Abs!

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta. Agora outras dúvidas, rs...

      Sei que com certeza já deve ter falado sobre isso que irei perguntar.
      Vez ou outra me deparo nas típicas discussões de católicos vs evangélicos e os católicos sempre argumentam com o mais do mesmo:
      - a Igreja Católica é a única, santa e verdadeira. Fora dela não há salvação;
      - Inquisição Protestante;
      - Lutero gordo, bêbado e caluniador;
      - somos hereges por não aceitarmos o sete sacramentos instituídos por Cristo;
      - não há salvação sem obras;

      Sempre me deparo com estes mas nunca sei responde de forma exatamente sucinta. Nem escrever precisa aqui, se me indicasse onde está esse conteúdo do site (que é muito, por isso aqui pergunto) já é e bom grado.
      Abraços, e graça e paz.

      Excluir
    3. Olá, nessa página do meu outro site há uma lista de todos os artigos divididos tematicamente, inclusive sobre esses assuntos:

      http://www.lucasbanzoli.com/2015/07/artigos-sobre-catolicismo.html

      Se tiver algum assunto que não esteja na lista ou que você não tenha encontrado, é só me avisar que eu busco um artigo ou escrevo um novo. Abs!

      Excluir
  19. Lucas, uma sugestão: para acessar este artigo, o navegador informou que essa página pesa 9MB. Uma pessoa que tem uma internet de 1MB(100kps/s) leva então 1m30s para carregar tudo. Minha internet é de 2MB, então levou 45s - bastante tempo. Sugiro que deixe seu blog um pouco mais leve.

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por causa das várias imagens aqui (do Power Point). Eu acabei de convertê-las para um formato mais leve, mas ainda assim deve continuar um tanto pesado porque são muitas. Mas agradeço por ter me informado disso, vou evitar usar imagens daqui em diante. Abs!

      Excluir
  20. Lucas, a palavra SINERGISMO é um conceito que os romanos utilizam que a salvação é pela fé e obras juntas e os evangélicos usam o termo MONERGISMO que é a ideia da salvação somente pela fé.Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De onde você tirou isso? Evangélicos arminianos também são sinergistas, isso não tem nada a ver com salvação pelas obras. Apenas os calvinistas são monergistas, por serem deterministas.

      Excluir
  21. Lucas, desculpe a pergunta fora de contexto, mas hoje assisti pela milésima vez o filme Forrest Gump (spoiler!). No filme, tem uma cena em que o Forrest Gump está sobre a lápide da Jenny e ele começa a "falar" com ela. Isso é pecado? Isso pode ser caracterizado como comunicação com os mortos? E os funerais em que ocorrem rezas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não posso comentar com propriedade sobre a cena porque não assisti esse filme, mas a gente tem que diferenciar as coisas aqui. Uma coisa é você falar com alguém literalmente, ou seja, pensando que essa pessoa está te ouvindo, que essa pessoa pode responder suas orações, que você realmente está entrando em contato com ela e a "invocando", etc. Outra coisa bem diferente é você chegar perto do túmulo de alguém e começar a verbalizar em voz alta pensamentos, como por exemplo os bons momentos que passou com a pessoa, relembrar as coisas boas que aconteceram, expressar o quanto você está triste pela perda da pessoa, isso é lógico tendo a consciência de que ela não está ali te ouvindo, mas apenas por desabafo mesmo, sem invocar nenhum morto e sem fazer petições ou orações de qualquer tipo (até ateus fazem esse tipo de coisa). Mas eu não posso dizer em qual das duas situações que a cena do filme se assemelha, porque não o vi. Abs.

      Excluir
  22. Lucas,me responda por que os católicos insistem tanto em dizer que a Bíbia veio através de Roma no qual o NT nós só temos em mãos foi por causa dos católicos ...em que eles se baseiam?é verdade que na época dos Apóstolos o AT já havia sido fechado pelos líderes Judaíco?Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já existem muitos artigos bastante amplos aqui no blog sobre essas duas questões que você abordou. Sobre a primeira, veja esses artigos aqui por exemplo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2017/04/a-biblia-foi-escrita-por-catolicos-e.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/02/a-biblia-e-filha-da-igreja.html

      E sobre a questão do cânon dos judeus:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2013/06/os-judeus-e-o-canon-veterotestamentario.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2014/02/o-canon-biblico-dos-judeus.html

      Abs.

      Excluir
  23. Caro, irmão Lucas o livre exame das escrituras significa numa interpretação subjetiva...o que os reformadores queriam dizer com a expressão LIVRE EXAME?Shalom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Significa apenas que a pessoa tem o direito de examinar as Escrituras, já que nem isso era permitido pela Igreja Romana da época, que monopolizava as Escrituras e as escondia das mãos do povo, dando-lhes apenas a interpretação da Igreja em vez dos próprios textos. A outra coisa é a "livre interpretação", que não significa que a interpretação de todo mundo estará certa, e sim que o papa e seu magistério não são os únicos que tem direito a fazer interpretação da Bíblia, mas qualquer um que seguir as normas hermenêuticas e exegéticas com seriedade e responsabilidade. Abs.

      Excluir
  24. Lucas como achas que o anticristo iria ser ao mesmo tempo reconhecido como o Messias dos judeus e o Mahdi dos muçulmanos? Se esses sempre foram inimigos,Maomé durante a expansão do islamismo exterminou uma tribo de judeus,e desde então sempre houve animosidade entre eles,o que se aceitou ainda mais depois da fundação do Estado de Israel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas os judeus não vão reconhecê-lo como o Mahdi, apenas como o Messias. E os muçulmanos não vão reconhecê-lo como o Messias, apenas como o Mahdi. Ou seja, cada um dos grupos religiosos irá pensar que o anticristo está do lado deles, o que o anticristo irá conseguir com toda a sua astúcia e jogo político. Só na segunda metade da tribulação é que ele irá "escolher lado" contra os judeus, momento no qual começará a perseguição.

      E não é totalmente verdade que sempre houve animosidade entre judeus e árabes. Embora a relação nunca tenha sido de "paz e amor", por muito tempo na Idade Média os judeus conviveram pacificamente com os árabes nos países muçulmanos, em condições melhores do que viviam nos países cristãos (católicos). Os muçulmanos os toleravam, exigindo apenas o pagamento de um imposto relativamente pequeno. Apenas para citar dois exemplos simples e rápidos: (1) na Primeira Cruzada, em Jerusalém viviam pacificamente árabes (em maior quantidade, é claro) e judeus, e por isso quando os cruzados entraram exterminaram os dois; (2) por séculos árabes, judeus e cristãos conviveram em clima de tolerância na Espanha muçulmana, até que na Reconquista os católicos expulsaram a todos os judeus e muçulmanos do país (o que mais tarde foi repetido em Portugal), exigindo a uniformidade de crenças religiosas (ou seja, o catolicismo) e empregando a Inquisição para perseguir os dissidentes, o que não havia sido exigido antes pelos muçulmanos, enquanto estes dominavam a região e não expulsaram os de crença diferente e nem tampouco inventaram uma "Inquisição" para persegui-los.

      Esse clima maior de animosidade dos tempos modernos foi instigado por outros fatores relativamente recentes na história, como a criação do Estado de Israel e o surgimento do terrorismo islâmico. De fato, houve um retrocesso em muitos países muçulmanos, o que no fim das contas irá servir a engrandecer o anticristo ainda mais, quando ele conseguir manter a ordem no mundo muçulmano, conseguindo ao mesmo tempo a simpatia dos judeus por ter feito cessar as guerras e as perseguições de até então, além é claro da admiração das pessoas do mundo todo ao ver alguém conseguindo resolver um problema que à vista delas parecia-lhes impossível.

      Excluir
  25. não querido...eu só falei desses dois conceitos devido uma pregação do Rev. Augustus Nicodemus que ele afirmou que os protestantes são Monergista e os Romanos são Sinergista, eu havia entendido que todos os protestantes eram Monergista, depois da sua resposta percebi que quem estava enganada sobre o conceito Monergista era eu.Abração meu irmãozinho e fica com Deus.

    ResponderExcluir
  26. Lucas a ICAR alega possuir 20 concílios universais. Quais desses concílios ela nem participou e mesmo assim reivindica como patrimônio seu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pergunta certa não é quantos a Igreja de Roma não participou, mas quantos as outras igrejas não participaram e mesmo assim os picaretas consideraram "universal". Apenas os sete primeiros concílios reuniram a Igreja Católica (universal, do Ocidente ao Oriente), os quais sempre tiveram um número esmagadoramente superior de bispos orientais em relação aos ocidentais e nos quais nenhum deles foi presidido por um bispo romano. Depois do Cisma e do surgimento da ICAR, foram feitos esses outros treze concílios que não são universais nem aqui nem na China, mas que a Igreja Romana os considera assim pela sua usurpação da "universalidade" (ou seja, ela pensa que a Igreja Católica se limita à Igreja Romana, excluindo todas as outras igrejas da comunhão).

      Excluir
  27. Uma coisa que apenas vim a reparar com certa frequência, apesar de isso não ser novidade para ninguém, é o vitimismo católico. Você sempre salientou isso Lucas e o negócio é realmente louco!
    Reparei que eles acreditam mesmo que a esquerda, e todo o plano para demolir o ocidente têm como mira, no quesito cristianismo, a igreja católica, quando na realidade, e isso é notável para quem quiser ver, aqueles que mais sofrem perseguição no mundo, que são chamados disso e daquilo são os evangélicos mundo a fora. Os cara tão pouco se lixando para católico ou a igreja romana. Porque realmente não representam qualquer impedimento a eles, nós protestantes somos a pedra no sapato, os que peitam e tudo mais, mas adivinha quem o ateísmo/esquerdismo/satanismo/George Soros/Globo/CNN/comunismo/socialismo e todo tipo de ismos querem derrotar ?
    Os maravilhosos "detentores" do cristianismo na terra, e acima de tudo, a SANTA, a "igreja de Cristo" (para os íntimos, ICAR) KKKKKK.

    É incrível, e o pior é que isso vem de gente estudada e informada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente isso. Eu já falei nisso tantas vezes que até nem lembro em quantos artigos. Sei que nesse daqui eu falei:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/10/o-vitimismo-catolico-e-sindrome-da.html

      É bem como você descreveu. O "mundo" (esquerda, ateus, comunistas e detratores da fé cristã como um todo) está claramente contra nós evangélicos e está pouco se lixando com a Igreja Católica (que todos sabem se tratar de uma igreja morta e sem força política), mas na cabeça dos fanáticos tridentinos estão todos juntos (até nós protestantes, oxe!) reunidos em uma conspiração universal anticatólica para "destruir a Igreja de Cristo". Mas é a mesma tática safada e vitimista que os outros grupos também usam (a própria esquerda, por exemplo), porque se colocar como o "coitadinho" que não faz mal a ninguém e que tem todo mundo em contra é algo que atrai a comoção popular e o espírito de "vítima" nisso tudo.

      Abs!

      Excluir
  28. pessoal entre no blog respostas cristãs de Bruno Lima...assim como o do Lucas Banzoli os seus artigos são bons e edificante, o do Bruno também são ótimos pra o nosso conhecimento sobre a História da Igreja,ele colocou como o tema hoje Sola Scriptura,Tradição,Irineu e a defasagem da apologética católica.meus irmãos vale a pena conferir.Um abraço e fiquem todos com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, vou divulgar os artigos dele hoje mesmo ou amanhã, foi muito bom saber que ele voltou à ativa. Abs!

      Excluir
  29. Olá Lucas bom dia,a paz do Senhor,gostaria de saber sua opinião sobre o padre Fábio de Melo.Confesso que já escutei pregações dele e gostei,apesar de estar na Igreja Católica me parece sensato,inclusive gostei muito do sermão em que ele questiona a Mariolatria,quando ele falou isso no púlpito da Igreja Católica,muitos acreditaram que ele seria excomungado e que se tornaria evangélico,porém parece que ele pediu desculpas e continua como padre,mas ao menos para ter a coragem de dizer isso como padre,ele deve se sentir desconfortável com a idolatria católica não é?Acho que faltou coragem para ele largar a batina,tem feito muito sucesso como padre,vendeu vários livros,CDs e você assistiu a pregação em que ele questiona a idolatria católica?Olha aqui,achei no Youtube https://www.youtube.com/watch?v=yyECmUIvdro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu gosto de algumas reflexões do pe. Fábio de Melo e não é de hoje, acho ele talvez o único padre que possui alguma visão sobre o Reino de Deus e alguma concepção sóbria a respeito da vida (talvez por isso ele seja o mais atacado pelos próprios católicos...). Não tem como negar que é um sujeito notável e que merece todo o nosso respeito. Mas infelizmente, doutrinariamente falando ele não se difere de um católico comum.

      Abs!

      Excluir
  30. Lucas sei que você é ariano mas, você não é tentado a virar calvinista quando vê o nível de alienação , difamação , idolatria e dureza de coração da maioria dos apologetas catolicos ( conde , macabeus , nascimento , O.C ) parece que o próprio Deus endureceu o coraçõe deles para a verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu não sou "ariano" (ariano é quem nega a trindade), mas "arminiano" (sei que esse erro não foi proposital, só estou fazendo essa correção para que ninguém interprete mal). Em relação a esta questão, o arminianismo não nega que pessoas possam ser endurecidas por Deus, mas assevera que isso ocorre depois que essas pessoas já recusaram ao Senhor pelo mal uso do seu livre-arbítrio. Ou seja, primeiro elas rejeitam a Deus, depois Deus as entrega a seu próprio destino (que é o "endurecimento"). Uma vez que o ser humano por si mesmo (isto é, sem a graça divina) é apenas um poço de pecado sem nenhum temor a Deus, segue-se que essas pessoas se tornam "endurecidas", sem qualquer possibilidade de ouvir a voz do Senhor, a não ser que Deus queira dar-lhes uma nova chance. O que difere calvinismo e arminianismo nessa questão é que no calvinismo Deus endurece as pessoas por um ato determinista unilateral sem dar uma chance à pessoa aceitar ou rejeitar a graça preveniente, enquanto no arminianismo isso só ocorre depois da rejeição do próprio indivíduo. Abs!

      Excluir
  31. Lucas, como um mortalista - como você - explica Jesus, no momento da transfiguração, está falando Moisés e Elias? Obrigado amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja esses artigos:

      http://desvendandoalenda.blogspot.com.br/2013/08/o-que-moises-fazia-vivo-no-monte-da.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/11/moises-no-monte-da-transfiguracao.html

      Abs.

      Excluir
  32. Olá Lucas!

    Bem, como quase sempre, vou fazer algumas perguntas que não são bem relacionadas com o tema aqui tratado, mas gostaria de fazê-las mesmo assim pois as considero importantes e/ou interessantes relacionadas ao Gênesis: (1) Quando é dito que Deus criou animais domésticos, isso implica que certos animais (como o gado) já foram criados domesticados (é uma pergunta um tanto estranha, mas acho interessante, porque muito se fala hoje em dia sobre a história da domesticação de diferentes animais)? (2) na história bíblica onde se encaixa a Suméria?

    Agradeço por uma resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?

      (1) Não sei se eu entendi bem a pergunta, mas no princípio todos os animais eram "domésticos", todos estavam sujeitos ao domínio e aos cuidados do homem. Nem o leão, o urso, tigre, etc, eram uma ameaça antes do pecado. Depois do pecado é que alguns animais se tornaram "selvagens" e outros mais "domesticáveis", mas essa distinção não é totalmente precisa, basta ver que até hoje tem gente que consegue domesticar leão e tigre, enquanto outros morrem por ataques de cachorro, por exemplo. O importante é que a ordem será restaurada no segundo advento de Cristo, mais especialmente no momento da criação da nova terra, onde todos os animais voltarão a ser domesticáveis e inofensivos.

      (2) Suméria era onde vivia Abraão antes da sua peregrinação. Foi o lugar geográfico onde a Babilônia dos tempos bíblicos floresceu, e atualmente corresponde ao Iraque.

      Abs!

      Excluir
  33. Essas datas que estão nos slides com meses e anos é uma especulação sua? Eu sei que em
    breve o Apocalipse chegará, estou perguntando só por curiosidade. No mais, muitos estão
    falando que o atual presidente da França, Emmanuel Macron é um candidato a ser o Anticristo, e, eu não duvido, pois ele abraça com vontade a agenda global e está no lado dos Ilumminates.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No primeiro slide eu explico que essas datas são uma simulação apenas, não uma afirmação, ou seja, é como seria o Apocalipse se ele começasse esse ano. Veja o slide aqui:

      https://2.bp.blogspot.com/-X-SujlPQTjw/WX_a-q6FbjI/AAAAAAAABE0/N4i1_z7lwEwo-ByzY_np_XVPuZZDUBflQCLcBGAs/s1600/2.jpg

      Sobre o Macron, ele é um "candidato" sim, da mesma forma que Jared Kushner, Trump, príncipe Harry e outros. Mas não é sábio fazermos afirmações categóricas de "esse cara é o anticristo", a não ser que existam evidências categóricas demais, o que não é o caso ainda, por enquanto são apenas hipóteses, pode ser até que o anticristo ainda não tenha nascido ou não seja conhecido.

      Excluir
    2. Sim, concordo com você. Também não estou afirmando isso. Mas preste atenção nas atitudes dele, não creio que ele seja igual os outros candidatos, pelo contrário, ele tem várias coisas peculiares. Esse vídeo fala um pouco sobre esse presidente, eu achei interessante, vou deixar para você ver: https://www.youtube.com/watch?v=0jVOhs_k6PM
      Não estou afirmando que ele é o anticristo, mas existem indícios fortes. Se ele for mesmo veremos ele assentado no templo em Jerusalém, mas é muito importante a gente ter conhecimento sobre tudo e orarmos sempre.

      Excluir
    3. Obrigado pela recomendação, vou ver esse vídeo. Abs.

      Excluir
  34. Gostei do Estudo. Só não entendi porque você colocou data.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondi isso já. No primeiro slide eu explico que essas datas são uma simulação apenas, não uma afirmação, ou seja, é como seria o Apocalipse se ele começasse esse ano. Veja o slide aqui:

      https://2.bp.blogspot.com/-X-SujlPQTjw/WX_a-q6FbjI/AAAAAAAABE0/N4i1_z7lwEwo-ByzY_np_XVPuZZDUBflQCLcBGAs/s1600/2.jpg

      Isso porque eu sigo uma escatologia dispensacionalista progressiva que entende a última semana de Daniel como uma semana de sete anos, por isso as datas simbólicas que representam os acontecimentos que surgiriam naqueles períodos. Abs!

      Excluir
  35. Lucas,tem denominação que acredita que a igreja é arrebatada antes da tribulação e só os Judeus que serão perseguidos e depois salvo por Jesus. Já outros acreditam que os crentes maduros serão arrebatados antes da tribulação e depois os crentes que não estavam preparados e os Judeus que terão uma segunda chance.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu conheço essas vertentes, mas sou pós-tribulacionista, minha visão sobre isso já está exposta em meu livro "A Igreja na Grande Tribulação", que é uma refutação ao pré-tribulacionismo em todas as suas vertentes:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Excluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links) e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.