5 de agosto de 2017

Novos artigos do Bruno Lima


Depois de alguns meses inativo, o excelente blog "Respostas Cristãs", do apologista cristão Bruno Lima, está de volta. Ele postou três novos artigos imperdíveis, que vale a pena acompanhar pelo seu alto nível:


Se você ainda não conhece o blog, aproveite e confira também os outros artigos.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,

-Meus livros:

- Veja uma lista de livros meus clicando aqui.

- Confira minha página no facebook clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros blogs:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os artigos já escritos por mim)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Artigos devocionais e estudos bíblicos)
Desvendando a Lenda (Refutando a imortalidade da alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)
Fim da Fraude (Refutando as mentiras dos apologistas católicos)

129 comentários:

  1. Olá, Lucas. Já vi alguns católicos usando o argumento de que protestantes são muito fideístas e por isso o protestante induz as pessoas ao fideísmo e a descrença. Procede?

    Olha, eu até concordo que muitas vezes explicar que "porque Deus assim o quis!" a um ateu em uma discussão é complicado e não ajuda em muito. Você recomenda algum filósofo/pensador cristão? Estava querendo estudar sobre Sto. Tomás de Aquino, por exemplo, possui uma recomendação quanto a esses pensadores medievais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso só pode ser piada. Tem religião mais fideísta do que uma que dizia preservar "relíquias" como o leite das mamas da Virgem Maria, várias cabeças de João Batista, pedaços da barba de Noé e tantos pedaços da cruz que poderia se construir um navio? Ou uma que vendia indulgências dizendo que a alma sairia do purgatório imediatamente quando a moeda caísse na caixa, ou que contra o livre exame sustenta até hoje que todos são obrigados a aceitar cegamente a interpretação papal dos textos bíblicos, ou, como dizia Inácio de Loyola, que "acredito que o branco que eu vejo é preto, se a hierarquia da Igreja assim determinar"? Acho que é simplesmente impossível alguém ser mais fideísta que isso. O protestatismo foi um gigantesco passo em direção da razão, em comparação com o catolicismo romano. Não à toa muitos historiadores atrelam o surgimento do protestantismo ao humanismo e à renascença dos anos anteriores.

      Sobre um filósofo cristão que recomendo, o melhor é o William Lane Craig, há inclusive vários debates dele no Youtube, além de muitos artigos e livros. Sobre Tomás de Aquino, ele deu um impulso inicial com as "cinco vias" para a existência de Deus (o que foi sem dúvida um marco importante para a época), mas não vai além disso, e, ademais, as próprias cinco vias já foram muito mais desenvolvidas ao longo dos séculos e à luz da ciência moderna, se transformando nos argumentos modernos como o cosmológico kalam, o teleológico, o moral, o da contingência, etc. Os escritores medievais escreviam para o mundo da época, infelizmente sobra pouca coisa útil para a nossa realidade dos nossos dias, por isso esses argumentos são constantemente revisados e amplificados de acordo com o maior conhecimento científico que temos hoje, e também para fechar as "lacunas" (isto é, as tentativas ateístas de refutação a esses argumentos, em tempos recentes).

      Excluir
  2. Lucas, o blog do Bruno Lima é acima da média mas ultimamente ele posta artigos de 4 em 4 meses. Desse modo fica difícil e o blog dele obtém poucos acessos. Se ele fosse mais ativo como você é com o Blog Heresias Católicas e outros assuntos o trabalho dele seria ainda mais reconhecido e abrangente. Não estou reclamando, o cara é fera na arte da apologética.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, concordo. Mas ele tem menos tempo também, daí fica difícil postar artigos com regularidade.

      Excluir
  3. Lucas. Ouvindo um padre ortodoxo defendendo a tradição, afirmou que os cristãos dos quatro primeiros séculos não possuíam a Bíblia, apenas a tradição oral passada pelos apóstolos. E que portando, a tradição oral foi dada por Jesus aos seus discípulos e transmitida a igreja. Isso procede?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é falso. Inácio, Clemente e Policarpo, desde o final do século I e início do II, já citavam amplamente o Novo Testamento, assim como o Antigo. E citavam como Escritura. Essa coisa de que "não existia" a Bíblia por quatro séculos é falácia propagada por amadores e sofistas. O que se discutia na época era um ou outro livro cuja canonicidade era tida como questionável e que chegaram a uma conclusão a respeito deles mais tarde, mas nunca que alguém precisou dizer: "Puxa vida, não existe Escritura, então serei obrigado a apelar à tradição oral!" (conforme o argumento católico). Em vez disso, qualquer um que se dê ao mínimo trabalho de ler qualquer Pai dos três primeiros séculos, verá que eles já tinham e usavam a Escritura como autoridade suprema da mesma forma que os Pais posteriores ao século quarto.

      Excluir
  4. Lucas;O históriador Paul Johnson,no seu livro a história do cristianismo, endossa uma suposta inquisição protestante? O historiador Philip scaff também endossa essa suposta inquisição protestante? É verdade que Lutero foi o precursor do antissemitismo nazista? É verdade que Lutero falsificou deliberadamente a tradução da Bíblia? Te faço essas perguntas porque esses são os alguns dos argumentos que certos apologetas católicos usam contra o protestantismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paul Johnson e Philip Schaff JAMAIS falaram em "Inquisição protestante". O que eles fizeram foi alegar que existiram perseguições em países protestantes em certas ocasiões, o que nenhum protestante nega, mas nunca uma Inquisição (isto é, um tribunal eclesiástico para julgar o "crime" de heresia). E ambos escreveram explicitamente que mesmo em questão de perseguição, os católicos foram muito piores que os protestantes (o que é óbvio e nenhum historiador contesta, exceto os blogueiros católicos de fundo de quintal, que nunca abriram um livro na vida).

      Sobre Lutero ser o precursor do antissemitismo, isso só pode ser piada. Muito antes de Lutero os católicos já faziam verdadeiras chacinas de judeus, já expulsavam 500.000 judeus da Espanha e depois de Portugal, já lançavam a Inquisição contra eles, já pregavam discursos piores que o nazismo nos púlpitos, já disseminavam o ódio através dos padres. Se Lutero pode ser considerado um "antissemita", é só porque ele o herdou da Igreja Romana de onde veio, e da atmosfera de ódio antissemita que já imperava em seu tempo.

      Sobre adulteração na Bíblia de Lutero, a resposta de novo é não. A tradução de Lutero NÃO era uma tradução literal, por isso ele não tinha qualquer obrigação de traduzir os textos ao pé da letra. Ela era mais como a NVI e a NVT são nos dias de hoje, ou seja, buscava traduzir o sentido dos textos, e não ao pé da letra. Ninguém é obrigado a traduzir literalmente; até hoje há traduções literais e outras que dão mais prioridade ao sentido dos textos do que à literalidade dos mesmos. E Lutero cumpriu muito bem esta tarefa de traduzir corretamente o sentido, inclusive nas passagens que os papistas o acusam de "adulteração" por não ter sido literal.

      Excluir
  5. Olá Lucas, certa vez enquanto pesquisava sobre Lutero, vi um relato num site tridentino de uma beata que o supostamente viu no Inferno (uns dizem que ela sonhou, outros dizem que ela realmente foi lá) , Será que ele realmente está no inferno, por ter "divido a igreja de cristo", mas se ele está lá então, como estão todos os papas, bispos e cardeais pedófilos, tirânicos, assassinos, sodomitas, estupradores e ladrões? O que você acha disso? Como que Lutero, um homem tão bom que agiu de acordo com a vontade do Espírito Santo está no inferno? veja:https://www.youtube.com/watch?v=l4l5X6y-_5k

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só quem tem um atestado de idiota e de bobo da corte é que acredita nessas "visões" da beata. Chega a ser mais ridículo que aquele cara dos "23 minutos no inferno" e aquela outra da "Divina revelação do inferno". É impressionante o quanto ainda há de gente besta e ignorante no mundo, para dar atenção a esses delírios.

      Excluir
    2. Verdade, aliás nunca devemos julgar se as pessoas estão no céu, ou no Inferno, aliás o único que tem autoridade para dizer se as pessoas vão para o inferno é Deus, e ninguém na minha opinião, tem o dever de dar palpite sobre se foi para o céu, ou o inferno, pois quando morremos nosso destino já está selado, e somente Deus tem a autoridade para julgar os mortos.

      Excluir
  6. Lucas vc poderia fazer alguns artigos diferentes no seu blog.Eu queria aprender mais sobre historia da igreja, mas um livro bom tem mais de 1000 páginas e são muitos nomes e é algo dificil de aprender. então vc poderia fazer varios artigos sobre isso...num dia vc faz um artigo mostrando como era a igreja no século 1, como ela cria e se comportava. No outro ddia vc faz um artigo de como era a igreja no seculo 2 e assim por diante, até chegar nos dias de hj falando sobre os eventos especiais da reforma, o surgimento do catolicismo, as heresias que foram entrando, etc,,, pode ser algo meio resumido, mas que fique claro.. não precisa encher de tanta patristica mas sim so citar alguns textos ou as fontes de como era a igreja em cada periodo de ccada seculo. creio que mtos gostarão disso.
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma ótima ideia. Infelizmente eu não tenho como fazer artigos elaborados nos próximos meses, porque estou usando todo o meu tempo hábil na leitura dos livros necessários para a escrita do meu livro sobre a Reforma. E como eu pretendo publicá-lo no dia dos 500 anos da Reforma (31/10), acaba não sendo o tipo de livro que eu posso publicar quando quiser, mas uma "corrida contra o tempo". Só para ter uma ideia, eu tenho aqui 20 livros e mais 50 artigos acadêmicos para ler até o final do mês que vem, para completar a bibliografia do livro (além de todos os outros que li nos últimos meses). Então escrever artigos elaborados assim seria só mais para frente mesmo, depois que o livro ficar pronto. Mas será feito, com certeza, mesmo porque já era algo que eu tinha em mente. Talvez saia até em forma de livro, quem sabe.

      Abs!

      Excluir
    2. Muito bom saber!Nem me disse nada! Rsrsrs

      Excluir
  7. ola! meu amigo! pesquisando na internet cheguei até o seu blog, pois eu tinha acabado de conferir uma das pragas dessa nova moda no brasil de ideologias extremistas de direita e esquerda, pois confira por favor este vídeo e por favor me mande um breve comentário ou escreva um artigo no blog, pois eu sei que muitas mentiras foram nos contadas ao longo da historia, mais querer fazer da inquisição uma coisa mal compreendida afirmando que ela não foi tão ruim asiim, e demais ! veja no link
    https://www.youtube.com/watch?v=hSOFtf9lLZU&t=603s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu comento sobre isso nessa resposta abaixo a outra pessoa que me indagou sobre o mesmo vídeo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2017/08/novos-artigos-do-bruno-lima.html?showComment=1502072895473#c1632626124275265156

      Abs!

      Excluir
  8. Viu o vídeo do Nando Moura sobre a "santa" inquisição? Sabia que foi tudo uma mentira? Pois é...Não foi a toa que a imprensa floresceu nos países protestantes. Nós perdemos a batalha com a espada e aí inventamos tudo para destruir a Igreja Católica. Talvez você não tenha tempo para ver o documentário, eu só quis desabafar msm.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É assim que eles enganam os incautos: criam um discursinho revisionista negando o que todos os historiadores atestaram em todos os séculos, rejeitando todas as fontes primárias, distorcendo os fatos de maneira gritante e criminosa, e reunindo um grupinho de meia dúzia de propagandistas católicos modernos travestidos de “historiadores” que se prestam a um documentário falacioso e mentiroso como esse. Quem cai num engodo desses é só o populacho que nunca estou sobre a Inquisição na vida e nem leu um livro sobre o tema, ou seja, o nível padrão dessa gente que segue esse cidadão doente. Nunca vi um historiador sério aderir a esse discurso revisionista, e se eles escrevem uma dúzia de livros revisionistas que mentem descaradamente, há milhares de outros desmascarando as fraudes, escritos pelos maiores e mais brilhantes historiadores do planeta. Não há nem o que discutir.

      Aqui no Brasil pouca gente estudou tanto sobre Inquisição como eu, e neste blog há vários artigos sobre o tema, que são partes do meu livro que ficará pronto no ano que vem. Os artigos contam com fontes primárias e farta documentação em todos os dados e refutam esse discurso revisionista nocivo e moralmente repugnante:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/08/igreja-catolica-inimiga-da-liberdade.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/08/a-perseguicao-da-igreja-catolica-ao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/08/como-inquisicao-destruia-as-familias.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/mortes-na-tortura-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/a-tortura-da-inquisicao-era-leve.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/a-frequencia-da-tortura-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/o-tempo-de-tortura-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/os-instrumentos-de-tortura-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/uma-introducao-as-torturas-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/inquisicao-processo-contra-os-mortos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/o-sambenito-e-as-penitencias-da.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/o-trabalho-forcado-nas-gales-pela.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-prisao-perpetua-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/inquisicao-pena-dos-acoites.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-inquisicao-e-o-confisco-dos-bens.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-defesa-do-reu-na-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/o-modus-operandi-do-tribunal-da.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/quem-era-perseguido-pela-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-demonizacao-dos-valdenses.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-demonizacao-e-perseguicao-da-igreja.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-tecnica-da-demonizacao-demonizacao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-cruzada-albigense-o-massacre-dos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/uma-introducao-lenda-branca-da.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/02/desmascarando-o-monstro-moral-e-mais.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/02/o-que-dez-historiadores-com-phd-tem-nos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/02/como-era-inquisicao-na-cabeca-de-um.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/02/o-livro-que-e-o-tapa-na-cara-de-todo.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/12/o-cao-de-guarda-da-inquisicao.html

      Excluir
    2. Até sobre nós “perdermos a batalha pela espada” esse cidadão mente. Estude. Quem venceu a Guerra dos Trinta Anos? Quem lutava para exigir que o outro lado se convertesse ou fosse exterminado, e quem lutava de forma defensiva para garantir os seus direitos? Quem lutava pela liberdade e quem lutava pela tirania? Esse cretino fala como se os protestantes malvadões tivessem tentado destruir os católicos pela espada e perdido as guerras, quando a realidade é exatamente a oposta.

      E sobre a imprensa ter florescido nos países protestantes, o que é que você queria? O protestantismo sempre foi sinônimo de progresso e desenvolvimento, enquanto o catolicismo de atraso e retrocesso. É óbvio que a imprensa iria florescer mais nos países protestantes, da mesma forma que a ciência, a qualidade de vida, a educação, a tecnologia, a indústria, o capitalismo, as liberdades civis, o desenvolvimento humano e todos os outros aspectos. E se a imprensa foi usada para falar das monstruosidades da Inquisição, é somente porque a Inquisição foi mesmo uma monstruosidade, da mesma forma que falamos mal do nazismo porque o nazismo foi realmente abominável. Mas em um mundo em que ainda hoje há revisionistas neonazistas defendendo o Holocausto ou negando sua existência, eu não me admiro em nada que haja também defensores da Inquisição, ainda mais em se tratando de gente fanática, ignorante e sem estudo.

      Abs.

      Excluir
    3. Obrigada! Vou ler cada um dos artigos.

      Excluir
    4. O Nando Moura é discípulo do Olavo de Carvalho. Essa é a principal fonte dele sobre esse assunto.

      Excluir
    5. "O Nando Moura é discípulo do Olavo de Carvalho. Essa é a principal fonte dele sobre esse assunto"

      Isso explica muita coisa...

      Excluir
    6. Nossa, eu iria comentar sobre isso quando vi a notificação desse vídeo dele, que alias é longo de pouco mais de uma hora, ou seja, imagina o nível de falácia orquestrado para 'desmentir' a inquisição. Esses católicos que são mais 'informados' e que leem alguma coisa acham que são preparados para entrar nesse campo.
      Isso aí é o que fanatismo faz aos incautos e picaretas, não adianta estudos e fatos esfregados na cara pois são tão doentiamente fiéis á uma instituição a ponto de renegarem irracionalmente a história.
      O catolicismo romano esta morrendo e estão perdendo fiéis para as Escrituras e por esta razão, ou estão loucamente tentando subverter os fatos ou, em ultima instancia tentam se assemelhar o máximo que podem a maneira evangélica de pregação (com os argumentos anti bíblicos deles , é claro).
      Pessoas como o Nando Moura podem até ter argumentos bons para derrotar a esquerda assim como o Olavo, mas o irônico disso tudo é que agem igualmente como eles para sustentar seus devaneios ideológicos contra a racionalidade..............

      Lucas, voce é um autor e tanto e faz um trabalho excelente em prol da verdade, mas uma coisa que creio que você deveria fazer é lançar livros físicos através de uma editora. Custaria, é claro, mas acho que seria interessante dar este próximo passo uma vez que o mercado nacional carece nessa área e apesar de suas obras estarem disponíveis em formato pdf, um livro físico elevaria o patamar da coisa. Sei lá, eu tenho essa convicção que isso (uma obra sua impressa) irá incrementar ainda mais no reino de Deus. ;)

      Excluir
    7. O problema de lançar livro por uma editora é que: (1) eles só costumam publicar livros de autores famosos, independentemente da qualidade dos livros, porque o que importa para eles é o lucro (número de vendas) e não a "qualidade teológica" da obra, e quem é famoso vende mais, mesmo que o livro seja uma porcaria; (2) o preço mais barato que eu já vi uma pessoa não-famosa pagar para publicar um livro dela foi 8 mil reais, pela AD Santos. E infelizmente, eu não tenho 8 mil reais sobrando no momento, então é só no futuro mesmo...

      Abs!

      Excluir
  9. Tu pode postar aqui os capítulos do livro que tu ta escrevendo como tu fez com os outros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, quando eu começar a escrevê-lo em outubro, porque por enquanto estou apenas lendo a bibliografia necessária.

      Excluir
    2. Lucas tu já pensou em escrever sobre tu? Tu vai ficar bonito na fita se tu escrever sobre tu tu já pensou em escrever sobre tu?

      Excluir
    3. É muito "tu" pro meu gosto...

      Excluir
  10. Fiz uma pergunta no post anterior, mas você não respondeu.

    Vi uma imagem em um grupo calvinista do facebook, que dizia assim: "então você crê no calvinismo? grande coisa! o Diabo também crê e treme!".

    Então, já que o diabo é um monergista calvinista, gostaria de ver um debate entre vocês dois. O que acha?

    *Contactei uma equipe de espíritas e eles aceitam fazer a mediação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já respondi... muda o disco.

      Excluir
    2. Não estou falando do Macabeus, até porque obviamente ele não é monergista. Estou falando do Diabo, Lúcifer, Tinhoso, Capeta, anjo caído, espírito maligno, inimigo das nossas almas.

      Excluir
  11. Banzoli, permite-se por gentileza usar seu digníssimo espaço para dar uma resposta ao MENTIROSO por excelência, o Cristiano Macabelos:

    "Aproveita a festa, Aplogista Católico, ela não vai durar muito. Alegra-te com seu bando.

    Desfrute, coma suas palavras e as digere da maneira que achar melhor. Sua pequena celebração deve durar um mês apenas - a refutação está a caminho. Tenho certeza que não vai gostar.

    Vou lhe dar a honra de ler diretamente do meu site".

    Alon

    ResponderExcluir
  12. Enquanto a refutação não sai, Macabelos, eu vou lhe dar um dever de casa.

    Pule em volta da fogueira e grite, Sr chefe índio Sioux. Veja que impactante sua versão catolitizada:

    “Íde, pois, e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os no nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos ordenei; e eis que eu estou convosco todos os dias , até o fim do mundo. (Mateus 28: 19-20).

    Não nota nada de estranho? O versículo é o único na Bíblia que diz diretamente para fazer qualquer coisa em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, enquanto todos os outros, muitos outros, direcionam os crentes para batizar em nome de Jesus Cristo.
    O que é especialmente questionado aqui é se Jesus ordenou que os novos crentes fossem batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

    Como é possível aos discípulos se lembrar de obedecer a primeira metade do comando de Jesus para ensinar todas as nações, e ao mesmo tempo esquecer a segunda metade de seu comando para batizá-los em nome do Pai, do Filho e do Santo Espírito?

    Você não vai encontrar nenhum dos discípulos usando o modelo atual de Mateus 28:19 para batizar quem quer que seja. Tens como provar o contrário?

    Esse vai ser seu dever de casa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querer que o Macabeus pense só você muita reza!

      Excluir
  13. Você é um herege filho da serpente, tenho saudades do tempo em que heresia se resolvia com espada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por nos dar o exemplo prático do tipo de católico que é detonado aqui todas as semanas. Assim eu não preciso ficar me explicando vez após vez. Graças por me poupar tempo e trabalho.

      Excluir
  14. Digníssimo Apologista, Macabeus, vou lhe dar aqui uma amostra grátis do que vais enfrentar. E lhe garanto que isso é apenas 5% do conteúdo da refutação.

    Com relação ao texto do Ratzinger, a seguinte palavra prevalece:

    "Como é próprio do maligno, o vaticano já providenciou cortes em edições posteriores!"

    A propósito, sua edição eliminou a frase, "o texto?" Por que tradução do livro apresentado por você parece alterada?

    "A forma básica do nosso símbolo apostolico cristalizou-se no correr do segundo e terceiro século, em nexo com o rito batismal. Trata-se de uma fórmula nascida na cidade de Roma ."

    Essa é a versão de 1968, que está no link postado por mim aqui no site:

    The basic form of our profession of faith took shape during the course of the second and third centuries in connection with the ceremony of baptism. So far as its place of origin is concerned, THE TEXT came from the city of Rome."

    A tradução acima está diferente daquela no seu livro:

    "A forma básica de nossa profissão de fé tomou forma ao longo do segundo e terceiro séculos em conexão com a cerimônia do batismo. No que diz respeito ao seu lugar de origem, o TEXTO veio da cidade de Roma ".

    "Em conexão com a cerimônia do batismo? O Texto? Que texto?

    Onde está a frase, "O TEXTO" na sua atual versão? Por quê ela foi eliminada se o entendimento católico apologético acredita que a menção é ao TEXTO do credo e não ao de Mateus 28:19?

    Na verdade, o site evangélico fez muito bem em ajudar Ratzinger na sua timidez e falta de coragem acrescentando o conteúdo entre parênteses. Eles fazem justiça ao contexto!

    O único e insignificante erro do site evangélico está na posição em que colocou a fonte de Ratzinger, que deve ficar após a palavra Roma.

    continua...

    ResponderExcluir
  15. O que você colocaria no lugar do que foi inserido nos parêntesis? O credo?

    "A forma básica de nossa profissão de fé (o credo?) tomou forma ao longo do segundo e terceiro séculos EM CONEXÃO COM A CERIMONIA DO BATISMO. No que diz respeito ao seu lugar de origem, o TEXTO ( do credo?) veio da cidade de Roma".

    Agora o credo não veio mais da Igreja Primitiva, Macabeus? Foi criado em Roma no fim do segundo século, não é?

    Vou colocar aqui o texto do Ratzinger partindo da palavra aqui em discussão, e que foi citada por você. Acredito que é a mesma versão do seu livro.

    Observe bem se a menção é ao credo ou a Mateus 28:19:

    " a forma básica do nosso símbolo apostólico cristalizou-se no correr do segundo e terceiro século, em nexo com o rito batismal. Trata-se originariamente de uma fórmula nascida na cidade de Roma.

    Contudo, seu lugar interno de origem é a liturgia, ou mais exatamente, o batismo. O rito batismal fundamentalmente orientava-se pelas palavras de Cristo: "Ide, fazei discípulos a todos os povos e batizai-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo" (Mt 28, 19). De acordo com esta ordem, o batizando ouvia três perguntas: "Crês em Deus, Pai todo-poderoso...? Crês em Jesus Cristo, Filho de Deus...? Crês no Espírito Santo...?"

    A cada uma das perguntas o batizando respondia: "Creio", sendo, de cada vez, mergulhado na água. Portanto, a fórmula mais antiga do símbolo realiza-se em tríplice diálogo e está enquadrada no rito batismal.

    Provavelmente ainda no correr do século II, mas sobretudo no século III, a fórmula tríplice, tão simples, e reproduzindo apenas o texto de Mt 28, sofreu um desdobramento em sua parte média, ou seja, na pergunta sobre Cristo. Por tratar-se do que é tipicamente cristão, aproveitou-se a ocasião para fornecer um resumo a respeito da importância de Cristo para o cristão, dentro dos limites daquela pergunta. Igualmente a terceira pergunta, a profissão da fé no Espírito Santo, foi explicitada e desenvolvida como declaração da fé a respeito do presente e do futuro do cristão.

    No século IV estamos diante de um texto contínuo, libertado do esquema de perguntas e respostas. A circunstância de continuar formulado em grego torna plausível sua origem no século III, pois no século IV a liturgia romana havia passado definitivamente para o latim. Não demora muito e surge uma versão latina".

    What?

    "... A circunstância de continuar formulado em grego torna plausível sua origem no século III...".

    Você está em apuros!


    Alon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alon essa não deixa duvidas

      (Provavelmente ainda no correr do século II, mas sobretudo no século III, a fórmula tríplice, tão simples, e reproduzindo apenas o texto de Mt 28, sofreu um desdobramento em sua parte média, ou seja, na pergunta sobre Cristo. Por tratar-se do que é tipicamente cristão, aproveitou-se a ocasião para fornecer um resumo a respeito da importância de Cristo para o cristão, dentro dos limites daquela pergunta. Igualmente a terceira pergunta, a profissão da fé no Espírito Santo, foi explicitada e desenvolvida como declaração da fé a respeito do presente e do futuro do cristão.

      No século IV estamos diante de um texto contínuo, libertado do esquema de perguntas e respostas. A circunstância de continuar formulado em grego torna plausível sua origem no século III, pois no século IV a liturgia romana havia passado definitivamente para o latim. Não demora muito e surge uma versão latina). Ele fala claramente sobre mateus 28,19

      Excluir
    2. Alon, faz o seguinte em vez de ficar tentando criar malabarismos em torno de Ratzinger:

      Leia o livro "Introdução ao Cristianismo" por inteiro. Ratzinger está falando no livro todo sobre o Credo, i.e., o Símbolo Apostólico. Ele não está discorrendo sobre um acréscimo bíblico, discorre em seu livro, repito: do início ao fim, sobre o Credo...

      Excluir
    3. Sério? E o catecismo do Vaticano é sobre o credo também?

      Alon

      Excluir
    4. Isto aqui está na página 164 do catecismo vaticano II:

      "... Unicamente no 4° Século a fórmula "Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" tornou-se uma prática costumeira".

      A discussão aqui gira em torno da autenticidade do texto de Mateus 28:19. O Concílio Vaticano II confessa que ele não é legítimo.

      Isso deveria encerrar o assunto, mas como vocês são teimosos ao extremo, a coisa deve ir longe...

      Alon

      Obs: Por enquanto eu vou deixar o texto do meu site como está, que por sinal é o único, desde 2014, que não fez os acréscimos dos outros sites.

      Vai lá e dê um print.

      Excluir
    5. Anônimo, por quê a criação desse credo e a sua triplice confissão só foram criadas entre os séculos 2 e 3?

      Excluir
    6. http://www.unitarismobiblico.com/w/2015/04/04/admissoes-chocantes-por-joel-hemphill/

      Excluir
    7. Que "catecismo do Vaticano" é este? Poste um link da capa deste dito livro...

      Excluir
    8. Bom, deve ter copiado a parte do tal "Catecismo do Vaticano" de blogs deste tipo:

      http://despiertaiglesiadecristo.blogspot.com.br/2015/06/el-fundamento-correcto-1-corintios-29.html

      Bom, o livro não tem uma versão online para se conferir. Acontece o seguinte: de qualquer forma, o livro não é "do Vaticano". É publicado, ao que parece, por um padre que não têm peso, relevância ou envergadura teológica para a Igreja. Inclusive, o bispo Leo T. Maher de San Diego afirmou que neste referido livro deste padre, há ensinos "heterodoxos".

      "Ah mas o que significa o 'Vatican II edition' na capa do livro?" - Significa que o autor tem alguma pretensão de associar o livro com a era conciliar, do Concílio Vaticano II apenas. Agora, o que o livro realmente tem a ver com o Vaticano? Só a capa, mais nada. Fazer sensacionalismo ao dizer "Catecismo do Vaticano" como se isso quisesse dizer que seria alguma coisa "oficial do Vaticano" é o que esses blogs de meia tigela mais sabem fazer.

      Agora, sobre o livro de Ratzinger, para alguém que tenha meio neurônio basta apenas ler o primeiro sub-item do capítulo segundo, "Preliminares à história e à estrutura do Símbolo Apostólico da Fé" para entender que Ratzinger em nenhum momento põe em dúvida a origem de Mt 28,19 na bíblia, tratando, a todo momento, da gênese do Credo (Símbolo Apostólico). Se o sujeito ler o livro todo vai notar ainda mais claramente que o então padre Joseph Ratzinger está tratando do conteúdo do credo.

      Excluir
    9. "Anônimo, por quê a criação desse credo e a sua triplice confissão só foram criadas entre os séculos 2 e 3?"

      Ratzinger fala que entre os séculos II e III, em conexão com as profissões de fé batismais trinitárias, que são embasadas em Mt 28,19, o credo começou a ser formulado. Hipólito de ROMA (note-se de onde ele é, - DE ROMA- e viveu nos séculos 2 e 3) em sua obra Tradição Apostólica demonstra isso:

      "(...) O diácono também descerá com ele e, ao chegar à água aquele que será batizado, aquele que batiza lhe dirá, impondo-lhe as mãos sobre ele: "Crês em Deus Pai todo-poderoso?". E aquele que é batizado responda: "Creio". Imediatamente, com a mão pousada sobre a sua cabeça, batize-o uma vez, dizendo a seguir: "Crês em Jesus Cristo, Filho de Deus, nascido do Espírito Santo e da Virgem Maria, que foi crucificado sob Pôncio Pilatos, morrendo e sendo sepultado e, vivo, ressurgiu dos mortos no terceiro dia, subindo aos céus e sentando-se à direita do Pai, donde julgará os vivos e os mortos?". Quando responder: "Creio", será batizado pela segunda vez. E dirá mais uma vez: "Crês no Espírito Santo, na Santa Igreja e na ressurreição da carne?". Responderá o que está sendo batizado: "Creio", e será batizado pela terceira vez.(...)"

      Logo, O TEXTO do Credo (cf. Introduction to Christianity, página 83) como profissão de fé tem suas primeiras origens em Roma. Claro, com o decorrer dos tempos que fixou-se tal como é hoje... Mas as origens do Credo como profissão de fé vêm em conexão com os ritos batismais, que têm seus testemunhos mais antigos provindos da cidade de Roma.

      Excluir
    10. "O Concílio Vaticano II confessa que ele não é legítimo."

      Pelo contrário, o Concílio Vaticano II utiliza o versículo como legítimo:

      "(...) Sicut enim Filius missus est a Patre, et Ipse Apostolos misit (cf. Io 20,21), dicens: "Euntes ergo docete omnes gentes baptizantes eos in nomine Patris et Filii et Spiritus Sancti, docentes eos servare omnia quaecumque mandavi vobis. Et ecc† Ego vobiscum sum omnibus diebus usque ad consummationem saeculi" (Mt 28,19-20).(...)"(Lumen Gentium, 17)

      "(...) Assim como o Filho foi enviado pelo Pai, assim também Ele enviou os Apóstolos (cfr. Jo. 20,21) dizendo: «ide, pois, ensinai todas as gentes, baptizai-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinai-as a observar tudo aquilo que vos mandei. Eis que estou convosco todos os dias até à consumação dos séculos» (Mt. 28, 19-20). (...)" (Lumen Gentium, 17)

      Excluir
    11. Não sei se pensou ou se ainda pensa que o tal "catecismo vaticano II" (sic) tem algo a ver diretamente com o Concílio, ou que talvez tenha sido publicado lá... O fato é que o tal livro foi publicado em Nova Iorque por um padre que foi acusado de heterodoxia por um bispo norte americano. Evocar o livro tentando atribuir uma "autoridade superior" que ele nunca possuiu é ridículo.

      Excluir
    12. Apologista Anônimo, vou lhe dar uma palavrinha sobre o texto de Ratzinger, mas antes quero lhe mostrar como eram as coisas na época de Pedro.

      Eu gostaria que vossa excelência pudesse me explicar por que o primeiro Batismo – 50 dias após o suposto comando para batizar em nome do Pai, filho e Espírito Santo – foi em nome de Jesus?

      “... Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo”, Atos 2:38.

      Pedro disse isso, mas Mateus estava junto. Alguns versos antes é dito: “ Pedro, porém, pondo-se em pé COM OS ONZE, levantou a sua voz, e disse-lhes...”, v.14.

      Os ouvintes, comovidos nesse dia de Pentecostes, “ disseram a Pedro e ao resto dos apóstolos. . .", Atos 2:37. Isto inclui Mateus, não é?

      Mateus estava lá, porém não encontramos palavras de correção da parte dele. Por que? Jesus disse em João 17: 6: Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus e tu mos deste”. Ele fala dos Apóstolos e das instruções que lhes deu.

      A Bíblia diz que somos “Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas”. Pedro e Mateus estavam de acordo ou não com relação ao batismo? Eu acredito que sim! Então por que Pedro não revelou aqui que o batismo deveria ser feito em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo?

      Eles apenas batizaram em nome do Senhor Jesus Cristo; eles cumpriram a ordem do Senhor em Mateus 28:19, mas sem os acréscimos da Igreja Católica!

      Filipe foi a Samaria e pregou-lhes Cristo (Este povo não era judeu, mas samaritano). Eles prestaram atenção à mensagem que ele entregou:

      "Ouvindo os apóstolos que estavam em Jerusalém, que Samaria recebera a Palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João; os quais descendo para lá oravam para que recebessem o Espírito Santo; porquanto não havia descido ainda sobre nenhum deles, mas só haviam sido batizados em Nome do Senhor Jesus”, Atos 8:15 -17.

      What?

      “...mas só haviam sido batizados em Nome do Senhor Jesus”. Não foi no nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo?

      Paulo não batizou muita gente, mas batizou alguns. O carcereiro de Filipos e Lidia, por exemplo. O que se deve notar é que Paulo não estava junto dos Apóstolos quando Jesus lhes deu a grande comissão, mas mesmo assim ele não alterou nada em relação ao batismo:

      "... e achando ali alguns discípulos, disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo." Perguntou-lhes então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João. Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. E os que ouviram FORAM BATIZADOS EM NOME DO SENHOR JESUS. E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam em línguas e profetizavam. Atos 19:1 – 6.

      Alguns, pouquíssimos, e não trinitarianos evangélicos poderiam argumentar que Paulo recebeu instruções dos apóstolos, mas eu arrisco lhe dizer que ele também recebeu instruções do próprio Senhor Jesus:

      "Mas faço-vos saber irmãos, que o Evangelho que por mim foi anunciado não aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo. Gálatas 1:11 – 12. Paulo sabia a forma real do batismo!

      E mais, o que fez muitos suspeitarem da frase tripartida em Mateus 28:19 é seu terrível peso trinitário litúrgico. São palavras litúrgicas prescritas e requeridas para serem ditas no batismo, e pior: elas se opõe às palavras consistentemente usadas em Atos e nas Epístolas, onde alguém é batizado "em (o) nome de Jesus apenas. Se Jesus deu a fórmula Trinitária, por que ela foi diminuída? A frase soa muito trinitária para ser incluído nas palavras originais de Mateus. É um típico modelo católico romano!

      Excluir
    13. Agora eu vou comentar sobre o texto de Ratzinger. Se você tiver conhecimento da história que envolve Mateus 28:19 pela visão evangélica protestante, vai perceber claramente através das declarações do Ex Papa que o texto, no modelo trinitário, foi mesmo uma interpolação.

      Eu posso te refutar até usando a sua tese de que Ratzinger discorre apenas sobre o credo. O texto do ex Papa deixa algumas pistas confirmando a inautenticidade da frase "em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo".

      A confissão tríplice do credo está associada ao batismo de Mateus nas palavras de Ratzinger: "a forma básica do nosso símbolo apostólico cristalizou-se no correr do segundo e terceiro século, em CONEXÃO com o BATISMO... seu lugar interno de origem é a liturgia, ou mais exatamente, o batismo...".

      Tudo foi construído, segundo Ratzinger, pelas palavras de Cristo: “O rito batismal fundamentalmente orientava-se pelas palavras de Cristo: "Ide, fazei discípulos a todos os povos e batizai-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo" (Mt 28, 19). DE ACORDO COM ESTA ORDEM, o batizando ouvia três perguntas: "Crês em Deus, Pai todo-poderoso...? Crês em Jesus Cristo, Filho de Deus...? Crês no Espírito Santo...?"

      “DE ACORDO COM ESTA ORDEM”. Qual? A do batismo em nome do Pai, Filho e Espírito Santo. Isso denuncia que o tempo do texto de Mateus 28:19, como reclamado por vocês, começou a aparecer na mesma época do credo, isto é, no terceiro século.

      O texto de Mateus 28:19 defendido por muitos, e por mim, como sendo o original de Mateus está sem a forma trinitária. Ele não serviria de forma alguma para o credo. O acréscimo tem que ter sido feito muito tempo depois. A data da criação do credo denuncía isso.

      Vocês consideram que o credo APÓSTOLOLICO foi construído no terceiro século? Não foi criado pelos apóstolos? Vocês nem se importam com isso?

      Ratzinger, mesmo de forma implícita, e sem perceber, acabou revelando a inexistência da fórmula trinitariana nos originais de Mateus, mesmo dizendo que foram palavras de Cristo. Ele deveria ter ficado quieto.

      Confira pra mim se é mesmo verdade que a Bíblia de Jerusalém, impressa pela Igreja Católica, diz em nota de rodapé sobre o texto de Mateus 28:19 :

      “É possível que, em sua forma precisa, essa fórmula reflita a influência do uso litúrgico posteriormente fixado na comunidade primitiva. Sabe-se que o livro dos Atos fala em batizar “no nome de Jesus”(Conforme Atos 1:5; 2:38). Mais tarde deve ter-se estabelecido a associação do batizado às três pessoas da Trindade”.

      Eusébio de Cesaréia, em sua História Eclesiástica, Livro III.5.ii, disse mesmo isso ou é também mentira?

      “Depois da ascensão de nosso Salvador, os judeus acrescentaram ao crime cometido contra ele a invenção de inúmeras ameaças contra seus apóstolos: Estevão foi o primeiro que eliminaram, apedrejando-o ; depois dele, Tiago, filho de Zebedeu e irmão de João, a quem decapitaram ; e depois de todos, Tiago, o que depois da ascensão de nosso Salvador foi o primeiro designado para o trono episcopal de Jerusalém e morreu da forma que já descrevemos. E os demais apóstolos sofreram milhares de ameaças de morte e foram expulsos da terra da Judéia. Porém, com o poder de Cristo, que havia-lhes dito: Ide e fazei discípulos de todas as nações EM MEU NOME , dirigiram seus passos para todas as nações para ensinar a mensagem”.

      Reveja seus conceitos sobre Mateus 28:19.

      E me faça um favor, por gentileza: Avise ao Macabeus que não tenho interesse em debater com ele, nem ao vivo e nem ao morto. Vou responder aos delírios dele através de um artigo no meu site, que deve ficar pronto em 60 dias.



      Excluir
    14. Leva pra casa e guarda. São três exemplos apenas, no meio de centenas. Esses homens sabem muitos mais do que eu você:

      “Nós certamente conhecemos uma maior quantidade de interpolações e corrupções trazidas para as Escrituras ... pelos Atanásios e relacionadas à Doutrina da Trindade, do que em qualquer outro caso”. Whiston - Segunda Carta ao Bispo de Londres, 1719, p. 15

      "Os manuscritos gregos do texto do Novo Testamento foram freqüentemente alterados por escribas, que colocaram nelas as leituras que eram familiar para eles e que eles consideraram ser as leituras certas. '(CR Gregory , Canon e Texto do NT 1907, pág. 424).

      "... Nossos textos gregos, não apenas dos Evangelhos, mas também das Epístolas, foram revisados e interpolados por copistas ortodoxos. Podemos rastrear suas perversões do texto em alguns casos, com a ajuda de citações patrísticas e versões antigas. Mas deve haver muitas passagens que foram corrigidas, mas onde hoje não podemos expor a fraude - Peter Watkins, in an excellent article ‘Bridging the Gap’ in The Christadelphian, January, 1962, pp. 4-8.

      “O Codex B. (Vaticanus) seria o melhor de todos os manuscritos existentes ... se fosse completamente preservado, menos danificado, (menos) corrigido, mais facilmente legível e não alterado por uma mão posterior em mais de dois mil lugares. Eusébio, portanto, não tem razão para acusar os adeptos de Atanásio e da doutrina da Trindade de falsificar a Bíblia mais de uma vez”, Fraternal Visitor 1924, página 148.

      Excluir
    15. Seus malabarismos tentando tirar de Ratzinger uma opinião que ele não expressou no texto que ele próprio escreveu são um pior que o outro. Deveria enviar um currículo ao Circo de Soleil.

      O fato dele ter falado que o texto do Credo surgiu em -conexão- com o batismo, apenas quer dizer segundo todo o contexto de seu livro, que o rito do batismo que necessariamente já evocava o Pai, Filho e Espírito Santo inspirou o Credo a mencionar a Trindade. Na correta hermenêutica do texto, que é o pensamento do próprio escritor, i.e., o pensamento de Ratzinger, não se está falando que o texto bíblico teria surgido concomitante com o rito batismal, mas que o rito batismal foi baseado no texto bíblico.

      O "DE ACORDO COM ESTA ORDEM" significa apenas uma ordem sucessional: no rito do batismo o batizado era perguntado se cria 1º no Pai, 2º no Filho, 3º no Espírito Santo, conforme a ordem sucessional que é enumerada no versículo, claro, junto com as outras palavras que acompanhavam o rito, conforme expus acima no texto de Hipólito de Roma.

      Agora, se não percebeu, meus comentários sempre estiveram de acordo com o texto de Ratzinger, visto que vários blogues tanto em português, como em outras línguas, reproduzem a patacoada mentirosa sobre o texto ratzingeriano (logo, vê-se que o analfabetismo - ou "descaradismo" mesmo - não se limita às terras tupiniquins. Os anglófonos e demais latinos também não sabem ler direito).

      Sobre a crítica textual em torno do versículo de Mt 28,19 é assunto de outro debate. Se você cita alguns autores, igualmente há outras "centenas" de autores que afirmam a autenticidade do versículo. Eu não tenho tempo suficiente para reunir as citações que já conheço, como também as que podem ser reunidas.

      Excluir
    16. Preste atenção no link postado pelo Arquivo Bíblico. O título do artigo é, “Enfrentando a verdade sobre
      a doutrina da Trindade”.

      http://www.unitarismobiblico.com/w/2015/04/04/admissoes-chocantes-por-joel-hemphill/

      Excluir
    17. Anônimo, seja mais honesto. O CREDO apostólico (?) é do terceiro século!

      Mateus 28:19 com a fórmula trinitária também é do terceiro século!

      Excluir
    18. Anônimo disse: "O fato dele ter falado que o texto do Credo surgiu em -conexão- com o batismo, apenas quer dizer segundo todo o contexto de seu livro, que o rito do batismo que necessariamente já evocava o Pai, Filho e Espírito Santo INSPIROU O CREDO a mencionar a Trindade".

      ................................................................

      Então, o texto original de Mateus, que segundo você contém a fórmula trinitária, redigido pelo próprio Mateus antes do primeiro século - por volta de 70 dC (?) - foi inspiração para o credo APOSTÓLICO criado em Roma quase 250 anos depois?

      O texto de Ratzinger denuncia que a atual forma trinitaria de Mateus 28:19 não existia nos originais.

      Excluir
    19. "Então, o texto original de Mateus, que segundo você contém a fórmula trinitária, redigido pelo próprio Mateus antes do primeiro século - por volta de 70 dC (?) - foi inspiração para o credo APOSTÓLICO criado em Roma quase 250 anos depois?

      O texto de Ratzinger denuncia que a atual forma trinitaria de Mateus 28:19 não existia nos originais."

      ---

      Não "denuncia". A correta hermenêutica do texto de Ratzinger não fala isto. Como o livro de Ratzinger pressupõe, o Credo e o texto dele pressupõe a fé apostólica, pressupõe o versículo de Mt 28,19, pressupõe a Regra de Fé antiga. Sobre o texto do livro de Ratzinger, não há mais espaço para se fazer malabarismos mentais, e qualquer afirmação de que ele teria "sem querer" denunciado que o fragmento do evangelho teria sido redigido em outro século que não o primeiro é descontextualização do pensamento do autor, mero devaneio que busca a todo custo reafirmar convicções pessoais que estão longe de ser próprias do autor da "Introdução ao Cristianismo", longe de ser aquilo que o texto dele transmite.

      Sobre a redação do versículo no Evangelho, como eu disse, fica à crítica textual que é outro debate. Alguns autores falam que é possível que Mateus não tenha escrito, mas que o texto pertence ao primeiro século. Enfim, independentemente de uma ou outra coisa, o texto para mim é claramente do primeiro século, visto que a Didaque e outros escritos do segundo século incluem ou fazem referência à Trindade no batismo, fora que não creio em conspirações que dizem que todos os textos antigos teriam sido corrompidos, uma vez que TODOS os códices mais antigos e utilizados contém a parte em questão do versículo 19 do capítulo 28 de Mateus.

      Agora, do texto do Credo Apostólico ter sido formulado nos séculos II-III e ainda assim ser chamado "apostólico", indica claramente a fé e ortodoxia da época, que concebiam e receberam como a fé dos apóstolos. Santo Ambrósio de Milão, por exemplo, chega a afirmar que foram os próprios apóstolos que redigiram o texto. Embora não seja verdade histórica, isto indica, no mínimo, um fato: estava profundamente arraigada na fé antiga a apostolicidade da fé expressa no Símbolo.

      Bom, os autores das novidades e inovações tardias que apresentam o versículo como não originário do primeiro século, diriam que esta profunda fé arraigada que me referi acima seria coisa diabólica ou heresia. Pois bem, sobre isto, então empatam com os cristãos dos primeiros séculos pois hereges e cismáticos eram aqueles que negavam as verdades contidas no Símbolo, aqueles que negavam a doutrina da Trindade, que em sua gênese foi tida como fé católica e apostólica.

      Excluir
    20. Anônimo, João Batista batizou Jesus em nome de quem?

      Alon

      Excluir
  16. Além disso, Macabeus, você também deve superar esse obstáculo aqui:

    "El Catecismo de la Ciudad del Vaticano:

    (Traducido de la Pág. 164)

    "En Cristo – La Biblia nos dice que los cristianos son bautizados en Cristo. (6) que pertenecen a Cristo. En Hechos de los Apóstoles (2:38 – 8: 16 – 10: 48 – 19: 5) dice:

    bautizándolos en el nombre [persona] de Jesús”. – una mejor traducción sería: dentro del nombre [persona] de Jesús”. Sólo en el 4º siglo (século), la frase “En el nombre del Padre y del Hijo y del Espíritu Santo” se convirtió en una práctica".

    Traducido de la Pág. 166:

    "Además, hemos visto cómo la iglesia primitiva bautizó: en primer lugar predicaban el Evangelio… Como resultado fe y obras lo cual era sellado y perfeccionado con el bautismo “en nombre de [persona] Jesucristo”. Eran llamados Cristianos, es decir, personas relacionadas con Cristo de modo especial. Más tarde, “el nombre de Jesús ” se desarrolló y se convirtió en “el nombre del Padre, del Hijo y del Espíritu Santo.”

    Está ficando difícil?

    Alon

    ResponderExcluir
  17. Os dois textos traduzidos para o português:

    "Em Cristo. Na Bíblia nos diz que os Cristãos foram batizados em Cristo. (n°6) Eles pertencem a Cristo. Em Atos dos Apóstolos (2:36--8:16--10:48--19:5) nos diz: "batizando em nome [pessoa] de Jesus". Uma melhor tradução diria: "para o nome [pessoa] de Jesus." Unicamente no 4° Século a fórmula "Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" tornou-se uma prática costumeira".

    "Em adição, nós vimos como a igreja primitiva batizava: Primeiro o anúncio do Evangelho... Posteriormente a Fé e o arrependimento, os quais eram selados (confirmados) e aperfeiçoados pelo batismo "em nome [pessoa] de Jesus Cristo". É por isso que nos chamamos "Cristãos", expressão que significa gente relacionada de forma especial com Cristo. Mais tarde, [o batismo] "no nome de Jesus" foi elaborado e tornou-se "no nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo".

    Alon

    ResponderExcluir
  18. Lucas querido,os católicos estão desesperado só pode ser por causa do crescimento PROTESTANTE...pelo que percebi do anonimo que quer que a volta da IDADE MÉDIA para matar os 'HEREGES', infelizmente ainda existe pessoas insanas fruto do romanismo pagão, essa é a prova de que os romanos voltassem a Idade Média com certeza existiria Inquisição Eclesiástica Católica, Deus nos livre dessa tirania do qual nós protestantes quebramos de uma vez por toda e nunca voltará esse absolutismo.A paz a todos em Cristo Jesus.

    ResponderExcluir
  19. Tu indicar os livros bons e ruins que tu ta lendo sobre a Reforma Protestante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou citá-los todos nas referências bibliográficas, no final do livro.

      Excluir
  20. Olá Lucas, conheci recentemente o seu blog e estou aprendendo muitas coisas. Tenho uma dúvida que ainda não encontrei respostas aqui, agradeço se puder responder:

    O meu esposo é daqueles católicos fervorosos que defende a Instituição com unhas e dentes, e um argumento que ele utiliza bastante é que o Vaticano possui outros pergaminhos de evangelhos que sustentam algumas doutrinas utilizadas por eles, e o novo testamento foi (compilado) pela Igreja Católica e este não contém tudo sobre a verdade sagrada.
    Eu acredito que é uma especulação isso, visto que, não é permitido a todos o estudo na biblioteca vaticana. O que você pode esclarecer sobre essa questão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, para ser sincero até hoje eu nunca vi nenhum católico alegar uma coisa dessas. Isso é uma invenção da cabeça dele, talvez tirada de algum blog meia boca por aí, mas nunca fez parte da doutrina oficial da própria Igreja Romana. Consulte o catecismo católico e outras fontes oficiais que você verá que a Bíblia católica é exatamente a mesma Bíblia que nós usamos, com exceção dos sete livros apócrifos a mais (que não são "evangelhos"). A versão oficial usada pela Igreja Católica é a Vulgata Latina, de São Jerônimo, que por sua vez não colocou nenhum evangelho a mais na Bíblia. Então se eles tem evangelhos "secretos" sustentando as doutrinas deles, devem ser tão secretos que nem eles mesmos sabem. E por sinal, se eles realmente tivessem evangelhos secretos ensinando as doutrinas católicas, você não acha que eles seriam os primeiros a revelar esses tais evangelhos ao mundo, para confirmar as doutrinas deles? Ninguém em sã consciência iria esconder do público algo que lhe favorece. Se a Igreja Católica esconde alguma coisa, é porque essa coisa a contraria, e não porque a apoia.

      Abs.

      Excluir
  21. Lucas,depois você poderia falar sobre a carta que o Papa enviou para um casal entre pessoas do mesmo sexo que batizaram "seu filho" na Igreja Catolica. Este Papa está simplesmente visando relativizar os ensinos da Icar mesmo kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem tava sabendo dessa. Presumo que os tradicionalistas estão infartando numa hora dessas...

      Excluir
  22. Se formos começar a matar hereges não vai sobrar ninguém porque a noção de heresia depende da vertente religiosa de cada um. Para o católico, o herege são os protestantes, para o protestante são os católicos, para o ortodoxo, tanto católicos quanto protestantes são hereges. Precisa-se urgentemente de um tira teima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E depois vem os muçulmanos e matam todos os "hereges" (infieis) também. Não vai sobrar ninguém no mundo dos fanáticos católicos, exceto aqueles que conseguirem matar mais. Esse é o mundo do sonho deles.

      Excluir
  23. Lucas, gostaria que você escrevesse algum artigo sobre as cruzadas. Obrigado amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho um livro sobre o tema, você pode baixar ou comprar na página dos livros:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Abs.

      Excluir
  24. Olá Lucas bom dia!O que você achou do novo vídeo do Nando Moura sobre a Inquisição?https://www.youtube.com/watch?v=hSOFtf9lLZU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, respondi aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2017/08/novos-artigos-do-bruno-lima.html?showComment=1502072895473#c1632626124275265156

      Abs

      Excluir
  25. Me chamou a atenção o argumento dele de que a Inquisição Espanhola,a mais mortífera de todas,em 345 anos matou menos do que bicicletas infantis,e que nossos tribunais até hoje possuem inspiração no Tribunal da Inquisição,que na época era visto como o mais brando,porque evitava os justiçamentos que eram feitos pela própria população europeia a uma pessoa considerada bruxa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo mentira descarada, uma mais safada que a outra. A Inquisição espanhola matou pelo menos 33 mil pessoas, isso só a espanhola, sem considerar todas as outras inquisições (em Portugal, Itália, na América, a medieval, etc), e levando em conta que numerosos documentos foram perdidos, queimados ou destruídos, o que significa que o total provável é muito maior. Um inquisidor da época estimou o número de vítimas executadas em cem mil. E isso ainda era nada em comparado com o número de vítimas que não chegaram a morrer, mas que passaram por suplícios diversos, o que inclui a prisão (muitas vezes perpétua), a tortura, o confisco dos bens, centenas de açoites, trabalhos forçados (escravidão nas galés), e assim por diante, o que eleva o número de vítimas à casa das centenas de milhares, só da Inquisição espanhola. Tudo isso está documentado nos artigos que listo nessa resposta:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2017/08/novos-artigos-do-bruno-lima.html?showComment=1502072895473#c1632626124275265156

      Em relação ao tribunal da Inquisição ser mais clemente que os tribunais civis, é outra aberração descabida inventada pelos picaretas revisionistas, já refutados pela historiografia da Inquisição. Uma comparação entre os tribunais mostra claramente que o da Inquisição era muito pior, como você pode ver detalhado neste artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/a-tortura-da-inquisicao-era-leve.html

      Abs.

      Excluir
    2. Nem o Astrólogo da Virgínia chega a tanto... Segundo o Olavo, foram mais de 20 mil. Agora o Nando diz que foi menos do que bicicletas infantis... Ou seja, não há consenso nem no meio das Olavetes.

      Excluir
    3. Eu me lembro certa vez de um católico dizendo que a Inquisição matou 30 e poucos. Teve outro maluco que "desafiou" os protestantes a citarem dez pessoas mortas na Inquisição (risos). E outros tantos já vi dizerem que a Inquisição não é responsável por nenhuma morte pois quem matava era o Estado e então jogam toda a culpa na costas do Estado malvadão (que também era católico, mas enfim...). Enquanto isso, há outros católicos jogando para a faixa das dezenas de milhares. E todos eles alegam que seus respectivos números estão "provados" pela crítica moderna (ou seja, pelo revisionismo católico...).

      Excluir
  26. Lucas, olá querido.Lucas por que vc não faz vídeo concernente a doutrina Cristã, abordando vários temas num formato como os DOIS DEDOS DE TEOLOGIA, nunca pensou nisso?abração e fica com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho alguns vídeos que faço de vez em quando, mas meu foco no momento são os artigos e livros, que eu sei fazer melhor. De todo modo, agradeço a sugestão. Fique com Deus!

      Excluir
  27. Lucas, como vai irmão? Lucas eu estava vendo um vídeo do prof.Roney Ricardo que ele fala da Prebiterianização da Assembleia de Deus, no qual ele fala da perca da identidade que os pentecostais estão perdendo no qual estão mudando as liturgias e aceitando mais a doutrina Calvinista do que Arminiana por causa da negligencia de muitos líderes pentecostais...se for possível assista o vídeo e depois me diga a sua posição.Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já acho o contrário, ao meu ver o que está acontecendo é uma "neopentecostalização" das igrejas pentecostais, em vez de uma "presbiterianização". O pastor assembleiano Ciro Sanches tem um artigo onde fala sobre isso:

      http://www.cpadnews.com.br/blog/cirozibordi/apologetica-crista/163/por-que-muitas-assembleias-de-deus-estao-se-neopentecostalizando.html

      Abs!

      Excluir
  28. O picareta do Nando Moura subiu mais um vídeo atacando os "crente".
    Pelo visto ele está cada vez mais partindo pro lado religioso pq "acha" que conhece algo.
    Seguidor do velho doido lá e do herege Paulo Ricardo.
    Deixei de seguir o cara, é muito ibecil.
    Se mostra cada vez mais um fanático nescio e opositor do evangelho apesar de abrir a boca e soltar aos 4 ventos o quanto Cristo é isso e aquilo mas não hesita duas vezes antes de defender com unhas e dentes a religião blafemica e apóstata que NEGA esse mesmo Cristo em todo seu "dna".
    Esse vídeo dele, apesar de atacar um parcela apenas dos evangélicos mostra qual é a do cara, e ele só não é mais "vocal" sobre o protestantismo pq sabe que muito dos seguidores por serem conservadores são crentes.
    viu o vídeo Lucas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cara destila tanto ódio, raiva e cólera nas suas palavras e no seu jeito de ser, que se torna insuportável conseguir assistir a um vídeo dele até o final. Eu tentei assisti esse mas não consegui. Não posso imaginar de que modo é possível um cristão assistir a tanta porcaria sem lhe causar repugnância e nojo. É um sujeito visivelmente perturbado, para não dizer coisa pior, com carência de atenção e extremamente mal influenciado.

      Excluir
    2. Tá cada dia pior o Olavete.

      Excluir
  29. Lucas, meu irmão, estou confuso sobre o assunto da europa ocidental...enfim quem foi que construiu a civilização foi de fato modelo judaico-cristã ou foi o catolicismo? por que os católicos afirmam que foram eles, o que tem de verdade nisso?e explique o termo judaico-cristã.Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando só existia o catolicismo no Ocidente, o Ocidente era muito mais atrasado em relação ao Oriente, seja em comparação ao Império Bizantino (=ortodoxos) ou aos árabes (=muçulmanos). Pesquise em qualquer livro de história do mundo que compravará isso. Em especial eu recomendo um que trata especificamente disso com ampla documentação, dados e gráficos comprobatórios, chamado "História global da ascensão do Ocidente – 1500-1850", de Jack Goldstone. Em resumo, só depois da Reforma é que o Ocidente começou a superar o atraso que tinha em relação ao Oriente e por fim a tomar a dianteira. No auge do papado (séculos XI a XIII), o Ocidente era uma terra de bárbaros comparado ao Oriente, e provavelmente continuaria assim se não fosse a Reforma, que trouxe consigo o desenvolvimento econômico, científico e industrial que colocou o Ocidente na dianteira do mundo.

      Excluir
    2. A sociedade ocidental teve surgimento antes do surgimento do Cristianismo, com os gregos, na época de Alexandre Grande(seculo 3.A.C). Não sabia que o Cristianismo surgiu antes do tempo, como esses blogueiros alegam rs

      Voltou a ter notoriedade com o iluminismo, que resgatou um pouco dessa época de destaque dos gregos antigos.

      Os católicos odeiam a época do iluminismo, diga-se de passagem.

      Excluir
    3. Vi um artigo sobre o assunto:

      https://universoracionalista.org/igreja-catolica-construiu-cultura-ocidental/

      Excluir
    4. Muito bom esse artigo, por sinal.

      Excluir
  30. Poxa Lucas fiquei triste pelo fato do Nando Moura ter se tornado um sujeito tão radical e extremista,que vive ofendendo seus opositores com palavrões,um verdadeiro cristão não deve agir assim,vc mesmo já refutou vários ateus e agora refuta os católicos,mas sempre com argumentos lógicos e civilizados,nunca vi vc xingar ninguém de f.d.p ou mandar tomar naquele lugar.Quando descobri o canal do Nando Moura até gostei,principalmente pela sua história de vida,ele contou que é filho de um professor da USP chamado Luiz Antônio Cagnin,que escreveu trabalhos acadêmicos sobre quadrinhos,ele conta que seu pai era ateu,e por isso ele também foi ateu durante toda a sua adolescência,e que depois se aproximou do cristianismo,fora essa parte de defender a Inquisição,não sei se vc assistiu parte do vídeo,mas ele chegou a citar uma bibliografia em que se baseia para relativizar a Inquisição,vc conhece algum daqueles livros?Mas apesar disso,eu já vi ele falando que a pessoa se torna cristã não por ser santa,mas por se reconhecer pecadora e digna da misericórdia de Deus,ele diz isso,mas sem querer julgá-lo,porque penso que não devemos julgar ninguém,porém acho que o fato de ficar xingando os comunistas,o Lula,a Dilma,além de outros youtubers como Pirula,PC Siqueira,Felipe Neto,Maestro Bogs com palavrões não é algo que um cristão deva fazer,eu mesmo não xingo ninguém usando esses termos,posso abominar o que essas pessoas fazem,mas devemos orar por elas,para que Deus transforme seus corações e não usar agressividade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, ele desce ao nível da escória (ex: Maestro Bogs) para refutá-la, usando dos mesmos mecanismos baixos deles, e às vezes sendo muito pior que os próprios ateus, como por exemplo quando usa de grosserias e baixaria contra o Pirula, que costuma ser um rapaz educado e civilizado, mesmo sendo ateu. Ou seja, ele como cristão deveria ser um exemplo no seu modo de viver e falar, deveria espelhar a tolerância, o respeito, o amor e a abertura ao diálogo como Jesus e o evangelho nos mostram, mas em vez disso representa o extremo oposto a essas coisas, envergonhando completamente o Cristianismo diante dos de fora, que correm o risco de pensar que um cidadão como ele é o que se entende por "cristão". De minha parte penso que seria muito melhor se ele se assumisse logo como católico de uma vez, porque assim todos olhariam para ele como católico e não como cristão, e ele estaria manchando apenas o nome do catolicismo (que, por sinal, já está tão manchado que nem surtiria efeito) em vez do Cristianismo.

      Excluir
  31. Outra coisa que reprovei em muitos cristãos,foi quando na ocasião em que foi votada a Lei de Migração,vi muitos cristãos,muitos deles inclusive protestantes, se opondo fortemente a esse lei,com medo que o Brasil fosse invadido por radicais islâmicos,o próprio Nando Moura gravou vídeos contra essa lei,mas no entanto eu não vi motivos para se opor,eu pensei assim,o Brasil não é alvo dos radicais islâmicos,estes preferem atacar a Europa e os EUA,até por motivos históricos,são países com histórico de colonização no mundo muçulmano,a França,que é um alvo constante,colonizou a Argélia,então penso que muitos desses radicais possuem muita mágoa da França por isso,mas mesmo que o Brasil fosse alvo deles,não achas que aí está uma oportunidade para evangelizá-los?Eu creio muito no poder de Jesus de transformar vidas,o próprio Paulo,autor da maior parte do Novo Testamento e um pioneiro na evangelização de muitas cidades gregas,era um judeu radical que perseguia cristãos,e Jesus não apareceu para ele e não o chamou para ser um pregador do evangelho mesmo assim?O que impede de Jesus de aparecer para um radical islâmico nos dias de hoje?Aliás tenho lido muitas notícias nos últimos meses de muçulmanos que sonham com Jesus e se convertem ou mesmo que tem visões, http://www.cpadnews.com.br/universo-cristao/36821/casal-muculmano-sonha-com-jesus-e-se-converte-ao-evangelho.html http://www.cpadnews.com.br/universo-cristao/25223/cresce-o-numero-de-muculmanos-que-relatam-sonhos-com-jesus-e-se-convertem-apos-experiencia.html https://noticias.gospelmais.com.br/muculmano-jesus-curas-milagrosas-maos-mim-90237.html https://www.youtube.com/watch?v=VZs5CQPkyR0

    Lucas não sei se acontece muito contigo,mas me dói ver cristãos querendo o mal de oponentes da fé,não foi o que Jesus ensinou,podemos discordar do que eles praticam e creem,mas não devemos xingá-los nem querer o seu mal,não foi o que Jesus ensinou,sobre esse caso da Lei da Migração,eu vi nisso uma grande oportunidade para evangelizá-los,além de pensar no sofrimento de muitos refugiados sírios,gente que perdeu família e todos seus bens materiais na guerra,muitas vezes nem são radicais,são apenas muçulmanos que só querem estudar e trabalhar,sem praticar religião,ou mesmo podem ser cristãos,já que a Síria possui uma grande comunidade cristã,nossa missão é amar e acolher o próximo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente com o que você disse, não retiro uma só palavra. É exatamente isso. Na ânsia de refutar os comunistas e de conscientizar sobre o extremismo islâmico, esses radicais acabam tomando um verdadeiro ódio a comunistas e muçulmanos, que não deveria existir. Mesmo que não admitam publicamente, eles os veem como "pragas" que devem ser eliminadas a qualquer custo, quando Jesus os veria como pecadores carentes da graça e da misericórdia de Deus e os amaria como amou a mulher adúltera e os "hereges" da época (samaritanos), oferecendo-lhes a oportunidade de salvação e transformação, em vez de apenas o ódio e a cólera que esses extremistas tem a oferecer. Outro dia um radical da turma do Nando Moura agrediu um refugiado sírio que tentava vender esfirras para ganhar a vida, agredindo-o verbalmente e fisicamente, e o mandando sair do país:

      https://www.youtube.com/watch?v=80Ev2uvNsqQ

      Agora pense nessa situação: você não é um terrorista, é um pai de família que segue a religião do seu país, e para fugir da guerra é obrigado a largar tudo e fugir a um país totalmente desconhecido, com idioma e cultura completamente diferentes, e para sobreviver e poder sustentar sua família dignamente decide vender esfirras na rua, onde é recepcionado aos gritos de "sai do meu país" por vândalos que jogam a sua mercadoria ao chão. Qual é a imagem que ele terá dos cristãos? Ou pior: qual é a imagem que Jesus terá desse indivíduo que deveria demonstrar o amor de Cristo, mas que em vez disso destila o ódio instigado pelos nandetes e olavetes?

      Sem falar que chega a ser piada que um país cheio de traficantes e com 70 mil assassinatos por ano sem nenhuma "ajuda" dos muçulmanos fique apavorado pela possibilidade de alguns muçulmanos virem para cá. Mesmo se juntar numa calculadora todas as mortes causadas em todos os atentados muçulmanos na Europa de um século pra cá, não chega nem perto do tanto de gente que é assassinada em uma semana aqui no Brasil, sem ser por muçulmanos. Se alguém é a "praga", não são os imigrantes refugiados, mas esse povo imbecil e extremista que comete muito mais assassinatos do que qualquer país muçulmano do mundo por mais radical que seja, e ainda acha que o problema no Brasil é a Lei de Migração. Nem o Iraque, com o ISIS e tudo, tem índices de criminalidade e homicídios tão altos como o Brasil. Mas o problema é o Aloysio Nunes, é claro...

      Excluir
  32. Lucas e você acha que falta fé em muitos cristãos atuais?Porque na minha opinião isso explicaria o ódio que muitos acabas destilando a muitos oponentes de sua fé,porque não creem mais que Jesus pode convertê-los,sabe que eu até quis testar uns cristãos com isso,tenho um amigo da Igreja Metodista que postou um texto sobre o comunismo,ele é de Brasília,nem o conheço pessoalmente,o texto era crítico ao comunismo,então combinei com ele que me declaria comunista para ver a reação dos demais,eu assim o fiz,e ainda publiquei um vídeo em que Stalin era defendido hahha,muitos ficaram com raiva de mim,o que é compreensível,Stalin foi um dos maiores genocidas da história,matou mais do que Hitler,então é natural nos irritarmos quando ele é defendido,assim como Hitler é defendido,no entanto,eu quis adicionar uma garota,a que estava mais exaltada entre elas,eu na caixa de mensagem escrevi para ela que não era comunista,que aquilo era só uma brincadeira que combinei com meu amigo,que na verdade abominava o comunismo e Stalin,mesmo eu me desculpando e falando que não o era,ela não quis me aceitar,e como o seu perfil é visível para os que não são amigos dele,ela ainda reclamou que um comunista estava querendo adicioná-la,não acreditou que fosse brincadeira,mas aí eu pensei,mesmo que eu fosse comunista de verdade,não deveria ser o papel dela como cristã me acolher e tentar me fazer mudar,orar por mim?Se na época de Jesus existisse comunismo,e algum comunista fosse até ele e quisesse ser seu amigo e conversar com ele,ele recusaria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como se trata de um caso bem parecido com o anterior, comentei no seu comentário acima, emendando as duas questões (comunistas e muçulmanos). Abs!

      Excluir
  33. Lucas, estava debatendo com um amigo sobre a origem da doutrina do imortalismo, e ele disse que o mortalismo surgiu do estoicismo. É verdade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada a ver, os judeus já eram mortalistas muitíssimo antes dos estoicos surgirem no mundo.

      Excluir
    2. Pode me dar fontes sobre isso, mano?

      Excluir
    3. Baixe o meu livro "A Lenda da Imortalidade da Alma" (é o quarto da lista abaixo) e vá à página 29 em diante, que é onde eu falo sobre a crença dos judeus antes da diáspora:

      http://www.lucasbanzoli.com/2017/04/0.html

      Excluir
  34. Lucas você pode refutar as objeções do Nando moura e dos Olavetes fazendo um artigo acabando com a farsa deles ? Quando seu livro sai e quais livros você recomenda sobre a inquisição (livros neutros e respeitáveis) ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem como fazer em um artigo só, simplesmente porque ficaria gigante, daria centenas de páginas e ninguém iria ler tudo. Tudo o que refuta eles já está publicado nesses artigos:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/08/igreja-catolica-inimiga-da-liberdade.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/08/a-perseguicao-da-igreja-catolica-ao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/08/como-inquisicao-destruia-as-familias.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/mortes-na-tortura-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/a-tortura-da-inquisicao-era-leve.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/a-frequencia-da-tortura-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/o-tempo-de-tortura-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/os-instrumentos-de-tortura-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/uma-introducao-as-torturas-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/inquisicao-processo-contra-os-mortos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/07/o-sambenito-e-as-penitencias-da.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/o-trabalho-forcado-nas-gales-pela.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-prisao-perpetua-da-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/inquisicao-pena-dos-acoites.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-inquisicao-e-o-confisco-dos-bens.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-defesa-do-reu-na-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/o-modus-operandi-do-tribunal-da.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/quem-era-perseguido-pela-inquisicao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-demonizacao-dos-valdenses.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-demonizacao-e-perseguicao-da-igreja.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-tecnica-da-demonizacao-demonizacao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/a-cruzada-albigense-o-massacre-dos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/06/uma-introducao-lenda-branca-da.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/02/desmascarando-o-monstro-moral-e-mais.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/02/o-que-dez-historiadores-com-phd-tem-nos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/02/como-era-inquisicao-na-cabeca-de-um.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/02/o-livro-que-e-o-tapa-na-cara-de-todo.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/12/o-cao-de-guarda-da-inquisicao.html

      Nos artigos referidos também há as referências no final com vários livros sobre a Inquisição, que eu recomendo. A lista completa só vai sair quando eu terminar o livro e colocar as referências bibliográficas no final, mas no momento a prioridade são os livros sobre a Reforma que sairão nos últimos meses do ano e no início do ano que vem. Depois eu pretendo retomar a escrita do livro da Inquisição que eu parei antes da metade. Abs.

      Excluir
    2. Tem uma resposta dele na parte de comentários ao vídeo.

      No vídeo não aparece nada de pedidos de desculpa do Papa, igual ele responde. Aparentemente, não se garante no que alegou no vídeo, já que se contradiz. E ainda agrediu o questionador. Pros católicos olavetes e tridentinos, o Papa errou ao pedir desculpas pela inquisição.

      "Danda Massa 4 dias atrás
      Dando moura, porque será que o Papa pediu perdão? Vc estar querendo destorcer a historia.

      Responder 10

      Nando Moura 4 dias atrás
      Pelos erros cometidos.
      Onde eu falei aqui que não houve erros?
      É "distorcer" seu analfabeto.
      Você não sabe escrever... Como espera entender a proporção de algo na história?"

      Excluir
    3. Exato, para eles o papa pediu "perdão" por nada, apenas por "errinhos" cometidos aqui ou ali (como se matar hereges fosse certo, exceto alguns "abusos"...).

      Excluir
  35. Protestantes seguindo gente como Nando Moura e Olavo de Carvalho - Pergunto-me se será ignorância ou masoquismo. Outro dia eu vi uma página "protestante" do facebook apoiando o argumento de um usuário que disse que a Igreja Romana era tão boazinha que não mandava ninguém para fogueira, mas julgava com todo amor e carinho. O malvadão mesmo era o Estado que queimava as pessoas.

    Só dois tipos de pessoas apoiam um argumento como esse - um completo ignorante sobre a história da inquisição ou um completo desonesto. Ver uma página protestante apoiando esse tipo de argumento é o cúmulo mesmo. Esses mesmos protestantes na época da inquisição seria queimados na fogueira com todo "amor" pela Igreja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tem muitos judeus que seguem o Olavo aqui no Brasil por se identificar com o espectro de direita na política.

      Ele é um pouco menos antissemita que os tridentinos - Muitos são contra o Estado de Israel, Sionismo. Ele se mostra a favor, mas o negacionismo da inquisição é uma tendência antissemita.

      Poderiam repensar um pouco dar tanto ouvidos ao Olavo.

      Excluir
    2. Ou pode ser gente se passando por protestantes (o que é mais provável)

      Excluir
  36. Lucas, por que vc disse que no auge do papado no século 11 a 13 era terra de bárbaros já que nesses séculos não existia mais bárbaros o que quis dizer com isso? o termo judaico-cristã é correto em se falar de ocidente...digo isso porque os católicos dizem que os judeus não tem participação nisso por ser do Oriente e por eles ter rejeitado Cristo, me esclareça mesmo que seja em resumo.Fica com Deus meu irmão em Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "o termo judaico-cristã é correto em se falar de ocidente...digo isso porque os católicos dizem que os judeus não tem participação nisso por ser do Oriente e por eles ter rejeitado Cristo"

      Não vejo católicos que negam isso, apenas o tal Conde na internet pra dizer que apenas a igreja católica fundou a tal sociedade. Vi um video desse cara sobre esse tema. Vc deve ter isso por base. Até o Padre Paulo, um dos mais fanáticos pela igreja católica, utiliza a expressão Judaico-cristã.

      O termo judaico cristão aparece pq os pressupostos do cristianismo vieram do Antigo Testamento, que veio dos judeus.

      Tanto no Novo Testamento, quanto nos escritos dos pais da Igreja, tinham muita estima pelos escritos do Antigo Testamento, considerando como Escritura Sagrada.

      Quem negava as bases escriturísticas do A.T era um herege do século 2, chamado Marcion. Foi condenado por Irineu.

      Excluir
    2. Acrescentando em relação ao termo "bárbaros", ele continuou sendo usado ao longo da história aplicado a qualquer povo considerado atrasado em relação a outra civilização mais avançada. É por isso que os bizantinos e os árabes chamavam os católicos de "bárbaros" na época das Cruzadas, e por isso que até hoje se usa esse termo em algumas ocasiões. Outro exemplo que pode ser dado é dos "vândalos", que eram um povo bárbaro da época da invasão do Império Romano, mas hoje usamos esse termo em aplicação a qualquer pessoa com atitudes de "vandalismo" (por exemplo, que uma pessoa que depredou um patrimônio público é um "vândalo", sem implicar que ela seja daquele povo antigo).

      Excluir
  37. Olá,Lucas.Poderia me explicar os movimentos G12,M12 e MDA,quais são os conceitos heréticos de cada um deles e qual é a maior destaque que esse movimento tem?Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me desculpe decepcioná-la, mas eu não tenho nada contra a visão celular. Inclusive a considero notavelmente superior aos moldes tradicionais.

      Excluir
  38. Lucas como historiador com( exceção do advento do cristianismo ) qual foi o melhore período da humanidade na sua opinião e por que ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza o atual, sem dúvidas. O período com menos guerras (especialmente de grandes proporções), com menor taxa de analfabetismo, com menor taxa de mortalidade infantil, com maiores índices de desenvolvimento econômico, com maior expectativa de vida, com mais tolerância religiosa (até a ICAR teve que se "domesticar"), com mais liberdade de expressão (em comparado aos séculos passados), com mais democratização em relação à produção de conteúdo (que hoje qualquer um pode fazer, graças à internet), com menos ditaduras no mundo, com mais políticos corruptos sendo presos do que nas outras épocas (quando se roubava à vontade e ninguém sequer suspeitava), e até mesmo em termos de moralidade tem aspectos superiores (basta ver que na Idade Média o número de prostíbulos era incomparavelmente maior, comparado ao contigente populacional). Esse século atual pode ter muitos defeitos, e certamente há muitíssimo a melhorar, mas não tem comparação com os séculos passados, sejam eles próximos ou distantes.

      Excluir
  39. obg. anônimo pela resposta, você tirou minha dúvida.Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  40. não entendi, o que quis dizer que é melhor do que os moldes tradicionais?vc aderi algum desses movimentos?Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que eu quis dizer é que o modelo de igreja em células é melhor que o modelo tradicional sem célula, onde se vai uma vez por semana na igreja ouvir o pastor principal pregar em um templo cheio de gente e acabou. Nem de longe a Igreja primitiva era assim.

      Excluir
    2. Garoto bom de debate é esse viu. Arrebentou na resposta. Isso é coisa de quem já conhece a graça de Deus.

      Alon

      Excluir
  41. Anônimo, vem aqui pra baixo e me responda: João Batista batizou Jesus em nome de quem?

    Alon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa pergunta gostaria de saber se ele batizava as pessoas em nome do Pai filho e espírito santo

      Excluir
    2. João não batizava em nome do Pai, Filho e Espírito Santo. Basta dizer que os discípulos de João que Paulo encontrou em Éfeso (Atos 19) nem sabiam da existência do Espírito Santo:

      “Disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo”, Atos 19:2.

      A promessa do Salvador era de que o Consolador, o espírito da Verdade, seria concedido aos discípulos após o Pentecostes. Vemos então que João não poderia mencionar o Espírito Santo, pois a promessa para o recebimento do mesmo estava no futuro.

      Se a trindade existia, desde sempre, por que a Bíblia nos dá pista sobre e a inexistência do batismo em nome do Pai, Filho e Espírito Santo?

      Parece que ninguém era batizado em nome da trindade. Nem mesmo Jesus PODERIA SER BATIZADO EM SEU PROPIO NOME , pois o batismo é feito por causa da sua morte:

      “Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte?” Rom 6:3.

      Mateus 28:19 em sua forma trinitariana foi um acréscimo feito pela Igreja Católica!

      Excluir
  42. Lucas é correto protestante usar ícones,ou seja, quadros pintados de santos assim como os Ortodoxos fazem, já que no segundo século os cristãos assim faziam?por que segundo um pastor luterano da SBB disse que não é pecado e o própio Lutero foi a favor de ter imagens ou ícones no lar de cada cristão.Quem foi totalmente contra essa ideia foi Calvino e seus seguidores onde a grande parte dos evangélicos adotaram , não seria uma radicalização que nós herdamos do calvinismo com relação as imagens e ícones?Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é problema desde que não sejam cultuados. O problema é que como o catolicismo era predominante (e ainda o é em muitos países), acharam melhor tirar qualquer imagem das igrejas para que o povo não fosse instigado a adorá-las em função de sua herança católica. Ou seja, se um católico recém convertido entra em uma igreja protestante também cheia de imagens, iria estar inclinado a pensar que pode adorá-las igual fazia na católica, então por precaução e sabedoria a maioria das igrejas protestantes não possui qualquer imagem, para não dar qualquer margem de possibilidade de alguém cair na idolatria.

      Excluir
  43. Olá, Lucas boa tarde.Lucas poderia depois vc fazer um artigo explicando cada uma das 95 teses de Martinho Lutero?fiz está pergunta por que tem católicos falando que Lutero não era contra as indulgencias e sim os excessos que Tetzel fez... e que ele não era contra o purgatório e penitencias.Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas é verdade, nessa época Lutero ainda era católico, nem contra as indulgências ele era, apenas contra a venda das indulgências, conforme feita por Tetzel. Inclusive nas 95 teses ele elogia o papa, ele pensava estar denunciando o vendilhão Tetzel ao seu superior (o papa), pois na sua ingenuidade não sabia que quem o havia designado a essa missão havia sido justamente o próprio papa. Quando o papa reagiu ficando contra Lutero e a favor de Tetzel, aí sim Lutero começou a abrir os olhos e se dar conta de que o problema, na verdade, vinha de cima.

      Excluir
  44. Oi, Lucas. Você já leu alguma das obras do Filosofo Americano Peter Kreeft? Como: "Manual de Defesa da Fé", "Sócrates encontra Marx", "Sócrates encontra Descartes", "Sócrates encontra Kant", "Como vencer a Guerra Cultural" etc.

    Observação: A primeira na lista é uma obra fenomenal para defesa da Fé Cristã. Eu super recomendo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não li ainda, obrigado pelas recomendações!

      Excluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links), control c + control v e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.