3 de abril de 2015

A Igreja Católica contra o capitalismo (para o desespero das olavetes)


Habitualmente venho dizendo que existem três tipos de católicos. O comum, que representa 80% dos católicos deste país e que vão à missa uma vez a cada encarnação; o ecumênico, geralmente membro da RCC, que acha os evangélicos super gente boa (até porque plagiaram descaradamente as nossas músicas e cultos pentecostais, então não poderia ser diferente); e o tridentino, que é aquele tipo que nós já conhecemos bem, que vive com um tridente em mãos, sempre disposto a atacar todos esses “rebelados” e “filhos de Lutero”, e que tem como única finalidade de vida vomitar discursos de ódio contra a “protestada” e sua “seita satânica” (geralmente os psicopatas são oriundos deste grupo fundamentalista católico).

Mas eu estava enganado.

Percebi que existe também um outro grupo de católicos que não pode passar em branco, até porque é o que mais cresce atualmente: o de católicos olavetes. Se o tridentino faz o tipo mais engraçado de católico, este faz o tipo mais insuportável e irritante. E olhe que eu admiro o trabalho de Olavo de Carvalho – só não sou um baba-ovo dele, como os seus discípulos fanáticos são. Olavo praticamente formou uma seita deutero-católica com uma legião de zumbis, que se diferenciam dos tridentinos pela única razão de que os tridentinos são zumbis do papa, enquanto os olavetes são zumbis de Olavo. Eles não admitem da boca para fora, mas tem muito mais consideração por Olavo do que pelo papa – e se por um lado não consideram o papa infalível, por outro lado estão prestes a trucidar qualquer um que ouse questionar a infalibilidade do Mestre Olavo.

Para vocês verem o nível supremo de alienação e ignorância que este povo olavete sofre, vejam este vídeo em que o padre Paulo Ricardo fica 57 minutos babando ovo do Olavo. É sério, eu assisti tudo, na vã expectativa de encontrar algo a mais. Mas não tem. São 57 minutos de pura bajulação, para não dizer adoração ao Mestre Olavo. Dá vergonha alheia de se ver. São 57 minutos de louvor e glorificação de um olavete a seu Mestre. Padre Paulo nunca dedicou cinco minutos de sua vida para engrandecer o papa Francisco, e muito menos dois minutos para engrandecer Jesus Cristo, mas passa quase uma hora puxando o saco de Olavo.

Se é isso o que ocorre com gente instruída (como não podemos negar que o padre Paulo seja), imagine o nível de alienação que o “povão” sofre. São um exército de zumbis que sofreram forte carga de lavagem cerebral, ao ponto de não conseguirem mais raciocinar por si mesmos e analisar criticamente os vídeos do Mestre. E isso acaba tendo consequências: quando o indivíduo chega a determinado nível de lavagem cerebral, ele passa a concordar passiva e acriticamente com o Mestre. Consequentemente, se o Mestre é católico, ele vira católico. Se o Mestre diz que para ser conservador precisa ser católico, ele compra a ideia. Se o Mestre diz que só a Igreja Católica pode salvar o planeta dos comunistas, o bobão vai lá e repete o discurso estúpido. É um zumbi treinado, e muito bem treinado.

Em geral, o zumbi olavete argumenta que:

• Para ser de direita, tem que ser católico.

• Para ser conservador, tem que ser católico.

• Para ser anticomunista, tem que ser católico.

• A Igreja Católica é a força salvadora do mundo e de todo o Universo, e é o único obstáculo para os comunistas matarem todo mundo e fazerem a festa.

• Olavo é o Mestre supremo, o papa infalível, o Supra-Sumo do conhecimento, o líder máximo, é o cara – e nem ouse contestá-lo. Ide por todo o mundo e divulgai os vídeos de Olavo a toda a criatura, quem crer será salvo, quem não crer será condenado.

O mais engraçado disso tudo é que esse discurso só existe no Brasil. Se um olavete sair deste país e ir para qualquer outro lugar com o mesmo discurso, ele será tão ridicularizado e tão execrado pelos próprios católicos que se sentirá um pateta por ter crido nisso alguma vez. Em lugar nenhum do mundo há a crença de que a Igreja Católica é a única força anticomunista e que a direita é necessariamente uma direita católica. Vá dizer nos Estados Unidos – um país majoritariamente protestante – que para ser conservador é preciso ser católico. Eles vão te mandar a um hospício, ou vão pensar que está de brincadeira. A bancada conservadora norte-americana é constituída majoritariamente por protestantes, tem um histórico protestante na bagagem e se não fosse pelos Estados Unidos, meu irmão, minha irmã, não haveria Orvalho de Cavalo que nos salvaria de comunista nenhum.

Mas eu me recuso a apontar o dedo a Olavo, embora ele tenha alguma obsessão por teorias de conspiração bem ridículas, como a sua crença de que não há provas contra o geocentrismo (veja essa pérola clicando aqui), ou que a relatividade de Einstein e a mecânica de Newton estavam erradas, ou que a Pepsi é feita com célula de fetos abortados, ou que o presidente Geisel era na verdade um comunista disfarçado, que mandou prender e matar todos os comunistas do Brasil porque queria ser o único comunista do país, ou que os EUA foram lutar no Vietnã para perder a guerra(?), ou qualquer uma das outras inúmeras teorias mirabolantes que podem ser facilmente conferidas através de uma rápida pesquisa na internet.

Mas isso não vem ao caso. A razão pela qual eu me recuso a atacar Olavo é porque ele não ensina as imbecilidades que os seus seguidores propagam. O problema é que os olavetes são tão néscios que não lêem nem o que o Olavo escreve. Se eles tivessem lido mais e melhor, perceberiam que foi o próprio Olavo, sim, o Mestre Olavo, que disse explicitamente que foi o protestantismo que desenvolveu o livre comércio, e que a Igreja Católica se opunha a isso! Sim, tente ler essas palavras do Mestre e as compare com o discurso de seus seguidores mal doutrinados:

"Desprovidos de uma autoridade central como a do papado, os grupos religiosos independentes encontraram na convivência igualitária, no livre comércio e na fidelidade aos mandamentos evangélicos, interpretados segundo a consciência de cada qual, os princípios de uma nova ordem social e econômica que floresceu no capitalismo moderno. Nos países católicos, inversa e complementarmente, a causa da paralisia econômica não foi a moral da Igreja, mas a centralização burocrática.
(...)
Três elementos foram decisivos para o bom resultado econômico do capitalismo: (a) a liberdade de auto-organização; (b) a homogeneidade moral, resultado da fidelidade geral ao Evangelho (tanto mais estrita porque, não havendo autoridade formal superior, a Bíblia se tornava, diretamente, o critério comum para a arbitragem de todas as disputas); (c) o ambiente de confiança, honradez e seriedade criado pelos dois fatores anteriores. Em contrapartida, o autoritarismo papal e monárquico criou sociedades anêmicas, desfibradas, intimidadas e corrompidas pela subserviência à burocracia onipotente”[1]

Recomendo que leiam o artigo inteiro – é uma verdadeira bomba no colo do papista fanático, que pensa que o Mestre ensina as baboseiras que ele crê que ele ensina. Abra a sua única regra de fé – o site do Mestre – e leia estes trechos e todo o seu contexto. Olavo não apenas afirma que foi o protestantismo que criou os princípios da nova ordem econômica que floresceu no capitalismo moderno, como também afirma que era o autoritarismo papal e monárquico que impedia isso antes. Quando você vai ver um zumbi olavete admitindo uma coisa dessas, dita explicitamente por seu Mestre? Nunca. Isso por uma razão simples: eles são extremamente seletivos e arbitrários na lavagem cerebral que sofreram, e por isso pensam que se Olavo é católico, então ele é um antiprotestante – o que é completamente inverídico.

O mesmo Mestre escreveu também, muito claramente, que a Reforma Protestante deteu a revolução e permitiu que o Cristianismo sobrevivesseem áreas onde, caso contrário, seriam tomadas por uma “teologia da libertação”!

“A Reforma Luterana, sobrevindo no rastro dessa avalanche, foi no fim das contas o contra-movimento que deteu a revolução e permitiu que o cristianismo sobrevivesse em algumas áreas onde ele ameaçava reduzir-se, com quatro séculos de antecedência, em uma espécie de teologia da libertação, com padres enfurecidos pregando a revolução permanente e matança geral dos ricos”[2]

Como se não bastasse, ele volta a reconhecer o desenvolvimento patético dos países católicos em comparação aos protestantes, afirmando que o papado sufocou a tentativa de auto-organização da sociedade e gerou “sociedades anêmicas, desfibradas, intimidadas e corrompidas pela subserviência à burocracia onipotente”! Vejamos a descrição completa:

“O papado, assustado com a rebelião protestante, atormentado de suspeitas contra tudo e contra todos, e ao mesmo tempo fortalecido pela súbita ascensão das monarquias católicas que as navegações haviam enriquecido, fechou-se numa hierarquia rígida e numa reivindicação de poder absoluto, eliminando o que restava do pluralismo medieval e sufocando a iniciativa de auto-organização da sociedade (…)Em contrapartida, o autoritarismo papal e monárquico criou sociedades anêmicas, desfibradas, intimidadas e corrompidas pela subserviência à burocracia onipotente[3]

Ironicamente, são as olavetes (seguidores de Olavo que distorcem absolutamente tudo o que ele diz) que saem por aí propagando exatamente o contrário: que o protestantismo que é “revolucionário” e o papado que é “conservador”! 

Foi o mesmo Olavo que disse, em uma de suas palestras, que o sucesso dos Estados Unidos deve-se a união de moral cristã e liberalismo econômico. A palestra inteira pode ser conferida no vídeo abaixo:


Olavo sabe perfeitamente bem que isso que ele chama de “moral cristã”, relacionado aos Estados Unidos, nada mais é senão “moral protestante”. Os Estados Unidos são a nação mais protestante do globo terrestre, seus Pais fundadores eram quase todos protestantes, bem como a esmagadora maioria da população que se seguiu, e até hoje mais da metade (51%) dos americanos são declaradamente evangélicos (católicos não passam da metade disso naquele país). Portanto, isso que Olavo chama de “moral cristã” que resultou no liberalismo econômico e que explica o sucesso dos Estados Unidos nada mais é senão o protestantismo colocado em prática.

Nenhum país católico conseguiu o mesmo feito. Nenhum supera o poder que os Estados Unidos têm hoje. É de lá que o verdadeiro liberalismo econômico foi desenvolvido de forma mais plena – debaixo de uma moral protestante, e não católica. A moral católica emperra, enquanto a protestante se supera. Como eu mostrei em gráficos no meu livro "Deus é um Delírio?", dos sete países com maior IDH no mundo, cinco são de maioria protestante(!), e leve em consideração que os outros dois que não são também tem uma quantidade muito grande de evangélicos e inclusive foram moldados por séculos pela moral protestante (embora atualmente o quadro tenha se invertido). Leve também em conta que há muito mais católicos do que protestantes no mundo. O sucesso da moral protestante é incontestável e insuperável. Não há como lutar contra os fatos.

Olavo também escreveu recentemente em sua página no Facebook:

“Os EUA são o ÚNICO país do mundo onde a compaixão é uma realidade de todos os dias, um valor nacional, uma regra de vida. É o único país onde qualquer merdinha que você faça é recebida com ‘I am so proud of you’. É o único país do mundo onde todos querem que todos dêem certo na vida. O resto do mundo que me desculpe, mas a America É diferente. O problema dos americanos é que eles acreditam que todo o restante da espécie humana é bom como eles. Foi nos EUA que pela primeira vez aprendi que a felicidade é normal”

Vitor Barreto ironicamente comentou:

“Deve ser porque os evangélicos que ergueram os EUA são revolucionários, afinal, as igrejas evangélicas não podem ter nada a ver com isso. Opa, deu curto-circuito. Error 404”

A verdade é que Olavo reconhece tudo isso. Ele reconhece que foi o protestantismo quem livrou o mundo do jugo do autoritarismo monárquico papal, e que isso deu luz a modelos econômicos que por sua vez também davam mais liberdade ao comércio, influenciando o capitalismo moderno. Na verdade, se o católico quisesse mesmo ser capitalista, ele deveria era agradecer ao protestantismo. Há uma inegável correlação entre o protestantismo e o capitalismo, pois aquele serviu de impulso para este, e foi essencial no desenvolvimento do comércio e da indústria.

Ninguém escreveu melhor sobre isso do que o alemão Max Weber (1864-1920), em sua clássica obra A ética protestante e o "espírito" do capitalismo. O trabalho de Weber foi tão extraordinário que até um historiador ateu e esquerdista admitiu que “as análises de Weber sobre o tema continuam não apenas atuais e insuperadas, como também não houve críticas capazes de mostrar qualquer falsidade nelas”[4]. Weber demonstrou que o protestantismo contribuiu fortemente para formar o moderno “homem de negócios”, tendo suas raízes na moral religiosa puritana. Os católicos olavetes não sabem disso, porque tragicamente só lêem os escritos do Mestre. São um verdadeiro poço de ignorância.

Depois do marxismo, a instituição que mais criticou o sistema capitalista foi a Igreja Católica. Embora tendenciosos como padre Paulo Ricardo tentem negar este fato, são os próprios documentos tidos como oficiais pela Igreja Romana que atestam isso. E tome cuidado, porque eles são “infalíveis” – isso significa que um católico não pode ser autenticamente de direita, tendo uma visão pró-capitalista e de livre mercado. Os textos oficiais da Igreja contra o capitalismo são tantos que eu terei que guardar muitos deles para uma próxima oportunidade, onde eu pretendo ampliar os argumentos com mais citações. Mas podemos começar com a Encíclica “Caridade na Verdade”, que nada mais é senão um show de intervencionismo estatal, de fazer até o maior comunista “louvar de pé”.

Veja se esse documento oficial da Igreja de Roma não se parece com um escrito de Marx ou Engels:

“A atividade econômica não pode resolver todos os problemas sociais através da simples extensão da lógica mercantil. Esta há de ter como finalidade a prossecução do bem comum, do qual se deve ocupar também e sobretudo a comunidade política. Por isso, tenha-se presente que é causa de graves desequilíbrios separar o agir econômico – ao qual competiria apenas produzir riqueza – do agir político, cuja função seria buscar a justiça através da redistribuição”[5]

Acredite, olavete, este texto faz parte da doutrina oficial da igreja de vocês. Eu não tenho culpa nenhuma. Assim como também faz parte esta defesa explícita do assistencialismo:

"A vitória sobre o subdesenvolvimento exige que se atue não só sobre a melhoria das transações fundadas sobre o intercâmbio, nem apenas sobre as transferências das estruturas assistenciais de natureza pública, mas sobretudo sobre a progressiva abertura, em contexto mundial, para formas de atividade econômica caracterizadas por quotas de gratuidade e de comunhão”[6]

Herman Dooyeweerd, em seu livro “Raízes da Cultura Ocidental”, assinala:

"Finalmente, a teoria social tomista considerava o estado como a comunidade humana perfeita. Sua meta era o ‘bem comum’ de seus membros. Pergunto: Como pode esta orientação a metas teleológicas ajudar-nos a definir a natureza interna e à estrutura do Estado? O conceito de ‘bem comum’ na teoria política tomista era tão vago que também se aplicava às estruturas sociais ‘mais baixas’. Por exemplo, o tomista moderno não vacila em falar em ‘interesse público’ de uma corporação industrial, distinguindo-o do ‘interesse específico’ das pessoas que trabalham dentro dela. Para o tomista, o ‘bem comum’ é um corpo político só pode referir-se ao interesse do ‘todo’ que abarca as comunidades ‘mais baixas’ e os indivíduos como ‘partes’. A partir desta perspectiva, contudo, é impossível indicar um critério interno para o ‘bem comum’, posto que um tomista não vê o Estado de acordo com sua própria estrutura e natureza intrínseca. Sabemos como é até o mais repugnante absolutismo estatal busca justificar-se com apelos ao ‘bem comum’. Como mencionamos antes, o tomismo certamente não deseja o Estado absoluto, mas não tem mais defesa contra o absolutismo estatal que o princípio de subsariedade, um princípio derivado não da natureza intrínseca das esferas da vida, mas da concepção aristotélica da ‘natureza social’ do homem e dos ‘propósitos naturais’ das diferentes comunidades sociais”

O papa Pio XII, por sua vez, em sua Encíclica Menti Nostrae, condena explicitamente o capitalismo com essas palavras:

“Outros, porém, se mostram tímidos e incertos quanto ao sistema econômico conhecido pelo nome de capitalismo, do qual a Igreja não tem cessado de denunciar as graves consequencias. A Igreja, de fato, apontou não somente os abusos do capital e do próprio direito de propriedade que o mesmo sistema promove e defende, mas tem igualmente ensinado que o capital e a propriedade devem ser instrumentos da produção em proveito de toda a sociedade e meios de manutenção e de defesa da liberdade e da dignidade da pessoa humana. Os erros dos dois sistemas econômicos e as ruinosas consequencias que deles derivam devem a todos convencer, e especialmente aos sacerdotes, a manter-se fieis à doutrina social da Igreja e a difundir-lhe o conhecimento e a aplicação prática”[7]

Isso não é novo. Remete a pelo menos desde Tomás de Aquino, que já argumentava:

“Se os próprios cidadãos devotam sua vida a matérias dos negócios, o caminho será aberto a muitos vícios. Na medida em que a principal tendência dos negociantes é fazer dinheiro, avareza é despertada nos corações dos cidadãos através da busca do comércio. O resultado é que tudo na cidade se tornará venal; a boa fé será destruída e o caminho aberto a todos tipos de fraudes; cada um trabalhará somente para seu próprio proveito, desprezando o bem público; o cultivo da virtude fracassará, visto que a honra e a recompensa à virtude, serão entregues aos ricos. Assim, em uma tal cidade, a vida cívica necessariamente será corrupta”[8]

O papa João Paulo II, em sua Encíclica “A Preocupação Social”, chega até a falar em “destino universal dos bens” (onde será que eu já ouvi isso?), ao dizer:

“Está nisto uma das razões por que a doutrina social da Igreja adota uma atitude crítica, quer em relação ao capitalismo liberalista, quer em relação ao coletivismo marxista (...) É necessário recordar mais uma vez o princípio típico da doutrina social cristã: os bens deste mundo sãooriginariamente destinados a todos. O direito à propriedade privada é válido e necessário, mas não anula o valor de tal princípio. Sobre a propriedade, de fato, grava ‘uma hipoteca social’,quer dizer, nela é reconhecida, como qualidade intrínseca, uma função social, fundada e justificada precisamente pelo princípio da destinação universal dos bens. Nem se há de descurar, neste empenhamento pelos pobres, aquelaforma especial de pobreza que é a privação dos direitos fundamentais da pessoa, em particular, do direito à liberdade religiosa e, ainda, do direito à iniciativa econômica”[9]

A “Bula Alegria e Esperança” é ainda pior. Ela diz:

“Aquele, porém, que se encontra em extrema necessidade, tem direito de tomar, dos bens dos outros, o que necessita. Sendo tão numerosos os que no mundo padecem fome, o sagrado Concílio insiste com todos, indivíduos e autoridades, para que, recordados daquela palavra dos Padres - ‘alimenta o que padece fome, porque, se o não alimentaste, mataste-o’ - repartam realmente e distribuam os seus bens, procurando sobretudo prover esses indivíduos e povos daqueles auxílios que lhes permitam ajudar-se e desenvolver-se a si mesmos”[10]

A favor do roubo para favorecer “os mais necessitados”? Onde será que eu já ouvi isso antes? Ah, lembrei:


O intervencionismo estatal também foi explicitamente defendido pelo papa João XXIII, em sua Encíclica “Mãe e Mestra”. Há um tópico ali chamado “A Intervenção dos Poderes Públicos em Matéria Econômica”, e sim, você já deve presumir o que está por vir. É isso mesmo, você acertou:

Mas nele, pelas razões já aduzidas pelos nossos predecessores, devem intervir também os poderes públicos com o fim de promoverem devidamente o acréscimo de produção para o progresso social e em beneficio de todos os cidadãos”[11]

Pense em um olavete (um católico liberal de direita, que pensa que todo liberal que tem ser católico como ele) repetindo o discurso do papa Pio XI, que disse:

“Devemos dizer que fomos também da outra parte nobremente acompanhados. Um homem era necessário como aquele que a Providência colocou em nosso caminho: um homem que não partilhasse da escola liberal (...) é então com grande satisfação que cremos com isso ter dado a Deus à Itália e a Itália a Deus”[12]

E sim, isso era um apoio a nada a menos que Benito Mussolini, o grande fascista que dispensa comentários.

A doutrina oficial da Igreja Católica é tão liberal de direita capitalista que chega até a apoiar o roubo se isso for “necessário”:

“A necessidade torna todasas coisascomuns. E, portanto parece não cometer pecado quem se apodera da coisa de outrem levado pela necessidade, que lhe tornou essa coisa comum”[13]

Tomás de Aquino disse também:
 
É legal para um homem socorrer sua própria necessidade por meio de propriedade alheia, tomando-a tanto abertamente quanto secretamente. Isso não é, tecnicamente falando, roubo ou furto, tomar secretamente e fazer uso de propriedade alheia em razão da extrema necessidade. Porque aquilo que o homem toma para preservar a própria vida torna-se sua própria propriedade em razão da necessidade (…) E no caso da necessidade de um homem, o seu próximo pode tomar a propriedade de um terceiro no intuito de socorrer a necessidade de seu próximo”[14]

Lindo, não é mesmo? Os “católicos capitalistas liberais de direita” devem estar com os olhos lacrimejando de tanta emoção. É capitalismo pra todo lado!

Nem o papa Francisco escapa da acusação de “marxista” pelo clero conservador católico, que acusou o papa de ser um comunista. Parece que o próprio papa não está muito preocupado com isso, pois ele consultou Leonardo Boff para escrever sua nova Encíclica (Boff é um dos maiores ícones da teologia da libertação, de índole marxista) e disse com todas as letras que "dinheiro é esterco do diabo". Está aí o símbolo máximo deste catolicismo tão “anticomunista”, “liberal” e “conservador de direita”. É tanto capitalismo que me falta palavras para descrever. Então deixemos que Daniel Fraga descreva por mim:


A situação é tão irônica que, pela primeira e provavelmente última vez, eu terei que concordar com o Paulo Leitão. Sim, eu terei que concordar com esse petista enrustido: a Igreja Católica condena mesmo o capitalismo. O Leitão tem um vídeo de 30 minutos do “programa” dele onde ele cita vários documentos oficiais da Igreja Romana (muitos que não foram citados aqui) onde mostra a Igreja condenando o capitalismo:


O mais interessante é a forma com a qual ele se refere às olavetes. No minuto 1 do vídeo, ele declara que o impressionante, que parece até inacreditável, é que muitos hoje combatem só o comunismo, sem combater o capitalismo”. Ainda no minuto 1, ele dispara pesado contra Olavo, padre Paulo e companhia limitada, com termos fortes como “mercadoria da fé” e “falsos profetas”, dizendo que eles pedem doações para si, como lobos em pele de cordeiro. Só um estúpido que não percebe que ele está falando do padre Paulo, o mesmo que ele desceu o cacete em sua página no Facebook (veja neste artigo). No minuto 2 do vídeo ele chega até a dizer que tais católicos capitalistas servem a Belial e a Mamon(!), e mais para frente ele diz que o capitalismo é um “falso Cristianismo Protestante”.

Tenho que confessar: Paulo Leitão está certo. Ele finalmente fez um vídeo que contém alguma verdade sobre alguma coisa. A Igreja Romana realmente condena explicitamente o liberalismo econômico, livre mercado e qualquer princípio formal da direita política, e sim, isso tudo está atrelado ao protestantismo histórico, aquele mesmo que se desprendeu das garras impiedosas do papado e que trouxe luz a um mundo com mais liberdade – inclusive econômica – que resultou naquilo que hoje é os Estados Unidos da América – o país mais protestante e mais poderoso do mundo.

As olavetes gostam de dizer que a briga dos comunistas é contra a Igreja Católica em especial, mas eu cansei de repetir, citando prova atrás de prova, especialmente nestee nesteartigo, que a implicância dos comunistas é com todas as religiões, por uma razão simples: o comunismo é um sistema essencialmente ateísta. Os comunistas sempre mataram indiscriminadamente religiosos protestantes, católicos romanos, católicos ortodoxos, judeus e muçulmanos, mas o olavete é do tipo mais dramático, que gosta de se ver como a “vítima” e tem uma ânsia por “perseguição” o tempo todo, porque no Universo dele o mundo todo conspira contra a Igreja Católica, essa força tão bondosa e amigável, que é sempre a vítima de tudo.

Por essa razão, se os comunistas matam um protestante, um ortodoxo e um romanista, ele matou o protestante e o ortodoxo porque quis, mas o católico só morreu porque existe um plano secreto conspiracionista armado contra a Igreja Católica. Sim, eles são tapados. Mas o problema não está na falta de cérebro, mas no efeito zumbi, que eu já tratei mais adequadamente neste artigo. A partir do momento em que você faz lavagem cerebral em alguém, o cérebro desta pessoa passa a estar programado a não pensar, se limitando a apenas repetir um discurso linear de que “a Igreja Católica é a Igreja de Cristo”, “o mundo está conspirando contra a Igreja Católica”, “todo mundo persegue a Igreja Católica”, “seja católico para salvar o mundo dos comunistas”, etc. São zumbis bem presentes em nosso meio, com uma capacidade cerebral fortemente deteriorada pela lavagem cerebral que sofreram pela seita papista ou olavista.

O curioso é que este fenômeno só acontece no Brasil. Em nenhum outro lugar do mundo as pessoas estão se tornando católicas por causa da política. Aqui no Brasil, uma legião de zumbis e de católicos modinhas está se convertendo à Babilônia por seguir o Mestre pensando que para ser de direita tem que defender o catolicismo com unhas e dentes contra todos os ataques da face da terra, porque é só a Igreja Católica que pode salvar o mundo do comunismo. Essa visão grotesca e aberrante, que apavora qualquer historiador sério de qualquer país do mundo, é seguida à risca por ex-evangélicos que colocavam a política acima do Reino de Deus, o Olavo acima de Jesus, o “Mínimo que Você Precisa Saber Para Não ser um Idiota” acima da Bíblia, e passavam mais tempo debatendo política do que buscando a Deus com todo o coração, alma, força e entendimento.

O resultado não poderia ser outro: viraram católicos, ou melhor, olavetes, porque um católico legítimo não pode ser capitalista – isso é ofender a doutrina oficial da igreja deles. Este é um fenômeno quase inexplicável, pois é difícil entender como que uma Igreja explicitamente anticapitalista e antiliberal consegue ganhar adeptos por acharem que para serem capitalistas e liberais precisam ser católicos – como se o conservadorismo ou a direita política não existisse antes de Olavo de Carvalho. O que resulta disso são “católicos” que não sabem nada de Bíblia, nada de política e nada de doutrina católica também. Mas eles têm um Mestre, e é isso o que importa.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (apologiacrista.com)

Colaboração:Grupo “Cristãos e Reformados” (Facebook), em especial Vitor Barreto.

Observação:Este artigo será explanado com mais profundidade em artigos posteriores.


-Meus livros:

-Veja uma lista completa de livros meus clicando aqui.

- Acesse o meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros sites:
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Reflexões cristãs e estudos bíblicos)
Estudando Escatologia (Estudos sobre o Apocalipse)
Desvendando a Lenda (Refutando a Imortalidade da Alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)




[2] Olavo de Carvalho, “A Autoridade Religiosa do Mal”.
[3] Olavo de Carvalho, “Cultura e desenvolvimento econômico”.
[6]ibid.
[7] Encíclica Menti Nostrae.
[8] Suma Teológica, II, 3.
[12]Discurso do dia 5 de fevereiro de 1929, publicado no jornal da Igreja Católica chamado “Osservatore Romano”.
[13] Tomás de Aquino, Suma Teológica, II-II, Q. 66, art. 7º.
[14] ibid.

84 comentários:

  1. Vocé é só mais um cretino que não sabe lidar com as contradições da realidade e sai cobrando "coerência" como um garoto que acaba de descobrir a arte de discutir. Responderei ao seu besteirol algum dia, se for necessário. Por enquanto, informo que não lhe dei autorização para usar a minha imagem, nem muito menos para deformá-la caricaturalmente. Se você não é capaz nem de cumprir a lei civil, deveria ser mais modesto ao dar lições de moral. Olavo de Carvalho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É essa a sua “refutação”? Me chamar de “cretino”? Isso apenas confirma o que foi exposto no meu artigo: olavetes estão mais preocupados em vomitar seus xingamentos, ofensas e insultos do que em buscar a Deus de todo o coração. Você confirma o que foi escrito a seu respeito. É uma evidência viva.

      Já usaram a minha imagem de forma deformada caricaturalmente trezentas vezes, mas ao invés de eu ficar de “mimimi” como uma criança chorona, eu apenas seguia a minha vida. Mas se você faz tanta questão, saiba que a imagem já foi modificada. Afinal de contas, não quero desagradar o Mestre.

      Passar bem.

      Excluir
    2. Além disso, a visão de estado católica romana (basicamente tomista), é contrária ao modelo liberal. Essa visão, que não passa de uma cristianização da visão aristotélica, não é bíblica. A autonomia das esferas familiares e educacionais, em última instância, ficam à mercê do estado como o elemento que leva à perfeição das relações sociais. Por mais que Tomás não defendesse o absolutismo, a visão católica não tem defesas contra ele. Os países católicos, como o professor pessoalmente admite, criaram países PÉSSIMOS.

      Os católicos nos EUA, aliás, eram membros do Partido Democrata até a década de 60 e foi um presidente democrata desse período (sucessor de Kennedy) quem criou o programa Great Society e enfiou assistencialismo estatal nos EUA.

      Excluir
    3. Ora, se o Olavo diz que só a ICAR pode salvar o Ocidente (cof-cof) - ainda que a ICAR só tenha sido salva na 2ª Guerra por causa dos EUA, esse país fundado pelos malvados revolucionários evangélicos - e diz também que o capitalismo é uma coisa boa e que precisa ser protegida... como alguém pode não achar essa incoerência relevante se a Doutrina Social da Igreja de Roma condena o capitalismo?

      Ora, cobrar coerência sobre um assunto tão sério não é coisa de criança. Pelo contrário: não cobrar é que é de uma grandessíssima irresponsabilidade!

      Excluir
    4. Há alguns dias o Olavo disse no Facebook dele que o modelo perfeito é a democracia liberal. Só que essa não é a visão oficial da babilônia romana. A ICAR nunca mudou suas bases teológicas. Se fanáticos como os jesuítas tivessem poder político, repetiriam o passado, porque seus valores não mudaram em nada.

      Excluir
    5. Um cara que admira Paulo Leitão. E nós é que somos baba ovo. Sabia que seu amigo Paulo Leitão odei os USA. e agora vai exigir coerencia dele? Que desespero para provar que o protestantismo é melhor que a Igreja Católica..... dá dó.

      Excluir
    6. Você é retardado? Onde foi que eu disse que ADMIRO O PAULO LEITÃO? Se você não fosse tão míope e intelectualmente preguiçoso, teria lido a parte do artigo onde eu escrevo:

      "A situação é tão irônica que, PELA PRIMEIRA E PROVAVELMENTE ÚLTIMA VEZ, eu terei que concordar com o Paulo Leitão. Sim, eu terei que concordar com esse petista enrustido: a Igreja Católica condena mesmo o capitalismo..."

      Onde foi que eu disse que eu ADMIRO o Leitão? Ao contrário, eu disse que essa foi a PRIMEIRA e provavelmente ÚLTIMA vez que concordo com ele em ALGUMA COISA. Então me aparece um doente como você, distorcendo grosseiramente as minhas palavras, e dizendo que eu "admiro" o mesmo homem contra o qual eu escrevi isso:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/02/refutando-o-comediante-paulo-leitao-i.html

      É realmente de se lamentar o nível "intelectual" dessas olavetes... dá dó.

      Excluir
    7. Andre Chilano, seu cruzadinho olavete. A incoerência do Olavo está clara quando diz que a ICAR pode salvar o Ocidente do comunismo ao mesmo tempo em que defende o capitalismo, que é condenado pela ICAR. Isso é incoerência. Não impede que ninguém concorde pontualmente com o Olavo. A incoerência é defender duas coisas auto-excludentes. O Paulo Leitão alguma vez foi incoerente em relação a esse comentário? Jamais vi isso. Deixa de fanatismo.

      Excluir
    8. O papagaio romana do sumo-pontífice Olavo copiou o argumento dele e colou aqui, e ainda sai se achando o "intelectual", quando na verdade não passa de um mero e frágil repetidor de ideias que não possui capacidade mental para reproduzir seu próprio repertória. Lamentável!

      Excluir
    9. Que argumento lamentável. Típico de quem não tem o que falar.

      Excluir
    10. Puxa vida! O Olavo foi muito Boçal em sua resposta.Sou protestante e tenho respeito por ele.Foi através do Olavo que conheci o Foro de São Paulo,conheci as maracutaias dos socialistas do PT e desses partidos políticos esquerdosos.Ele introduziu na cultura do Brasil centenas de autores e livros indispensáveis, até então amplamente desconhecidos no meio editorial, acadêmico e jornalístico nacional.Eu até indico livros do Olavo para meus colegas.Mas devo admitir,ele foi muito arrogante em sua resposta.O artigo do Lucas Banzoni esta muito bom ao mostrar a diferença dos Países Protestantes com os católicos,ao mostrar as diferenças da Doutrina Ortodoxa com a da Católica Romana.Uma pena que o Olavo agiu dessa maneira. Quando Olavo esta com os embasamentos,fundamentações e mostrando as verdade acho até bem feito,que ele fale grosso com as pessoas que fingem não entender o que ele esta falando.O problema é quando ele decide fazer isso sem estar com embasamento nenhum ,partindo simplesmente para a agressão verbal sem ter argumentos.Aí eu acho muito errado da parte dele.

      Excluir
    11. Amigo, o Olavo de Carvalho é um verme rastejante aos pés da grande e abominável prostituta das sete colinas. O cara é tão fanático pela idolatria e feitiçaria católica que dá dó. Pior, ele é um satanista enrustido. Já viu o anel dele de esmeralda, já viu a simbologia oculta atrás dele?

      Excluir
    12. Charlatão, se diz filósofo e se dói por qualquer coisa que escrevem a respeito dele. Idade mental de 5 anos. Velho boçal.

      Excluir
    13. É melhor darmos ao Olavo o seu devido valor. É até inacreditável que um cara com o conhecimento dele ainda seja católico. Qualquer um que estude a Bíblia seriamente abandonaria o catolicismo. Mas ele é um cara muito capaz e tem análises políticas e culturais sensacionais. Então, busquemos ele para isso, e esqueçamos quando ele fala sobre teologia e protestantismo, no qual ele é fraco.

      Excluir
    14. Será que esse comentário é de Olavo mesmo ou é de algum olavete.

      Excluir
    15. É do próprio. Ele disse em seu facebook na época que havia dado uma "resposta" ao artigo...

      Excluir
    16. Olavo, você é um verme tão nojento como os malditos ídolos que adora... Pior seu nojento asqueroso, você não é inteligente, você seu merdão é apenas um imbecil mais estudado; se você fosse inteligente, seu ranho molhado, você jamais seria um adorador de imagens feitas de gesso. Mas se fossem feita de cocô, eu te admiraria; sabe por que seu porcão? Porque visivelmente você demonstraria ser adorador do Diabo através do "deus das esterqueiras" ou Belzebu.

      Excluir
  2. A resposta do Olavo ao seu artigo foi brochante!!! Que vergonha um senhor com a idade e experiência que carrega da vida responder de maneira tão infantil ao artigo. Foram desculpas estapafúrdias de quem só leu verdades auto-incômodas e, portanto, não pode se defender.

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre soube que o Olavo fosse um boçal contumaz, mais como foi cômico ele vir aqui derramar a sua ira, te intimidar judicialmente e ir embora, não obstante ironicamente te comparar a um garoto. KKKKKKKKKKK

    Eu admito que aprendi muita sensata coisa dele, mas se alguém tem culpa do "efeito olavette", é exclusivamente o Olavo. Ele expressa seu conhecimento e suas análises na forma de conversa de boteco sobre futebol(sem perder o charme!), por isso ele tem um dos grupos de seguidores mais agressivos e emocionais da internet e por isso qualquer um que o ouse criticar por algo que não esteja nos seus livros está a priori "deturpando-o com seu analfabetismo funcional".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi cômico mesmo. O problema do Olavo é que qualquer um que discorde dele em alguma coisa é automaticamente taxado de "cretino", "analfabeto", "idiota" e "comunista" (isso quando a mãe da pessoa não é ofendida também), como se ele fosse o arauto da verdade e tivesse o monopólio da razão. Falta humildade e sinceridade em admitir que o dono da verdade é Deus, e que nós somos meros mortais buscando chegar o mais próximo dela.

      Excluir
    2. ...Eu sempre desconfiei que ele fosse, até porque tem um padreco "famoso" ai que parece que daria "tudo" pra ele... Pior que o tal padreco andou com ele pegando em "paus de fogos" lá na América; os dois. Então, de fato dá pra desconfiar.

      Excluir
  4. Tu tem um artigo sobre os pais da igreja e a sola scriptura. Pode fazer sobre os pais da igreja e os outros 4 solas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou fazer. Sobre a Sola Fide tem esses artigos também:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/08/somente-fe.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2014/01/a-sola-fide-na-biblia-justificacao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2013/11/os-pais-da-igreja-eram-catolicos-romanos.html

      Abraços.

      Excluir
  5. Definitivamente, os romanistas se tornam cegos quando se tratam de sua religião.

    Já me envolvi em diversas discussões em que demonstrei claramente que a ICAR sempre foi uma inimiga da liberdade, seja da liberdade econômica, da liberdade religiosa ou da liberdade de pensamento.

    Qualquer pessoa, ao fazer uma pesquisa rápida no Google verá que a postura oficial dessa seita sempre foi de querer controlar a vida dos indivíduos em todos os seus aspectos.

    Ai quando me deparo com os católicos liberais e defensores do capitalismo, mostro toda a farta documentação sobre isto. A única resposta que eles dão é que eu deturpei as opiniões mostradas, mas não oferecem nenhum interpretação alternativa que faça sentido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo católico é hipócrita, mendaz, cínico, evasivo e inimigo da História e da Bíblia. Caso não seja isto é pior: um zumbi

      Excluir
  6. Ainda me impressiona a quantidade de Evangélicos que seguem o Olavo. Este senhor é um péssimo exemplo cristão e deveria deveria ser referência alguma para qualquer evangélico que se preze.

    Veja esse artigo do próprio Olavo:

    "Desde o século XVIII, e com freqüência obsessivamente crescente ao longo do século XIX, isto é, em plena Revolução Industrial, os papas não cessam de verberar o liberalismo econômico como um regime fundado no egoísmo de poucos que ganham com a miséria de muitos."

    http://www.olavodecarvalho.org/textos/capitalismoecristianismo.htm

    Outro artigo interessante é a análise que Thomas Woods (escritor católico venerado pelos romanista) faz da Doutrina Social da Igreja que é anti-liberal até a tampa:

    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1548

    O Católico coerente deveria ser contra o liberalismo econômico, mesmo assim muita olavetes defendem esse sistema com unhas e dentes. Parece que até os católicos mais fanáticos tem dificuldades em referendar as sandices dessa Igreja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelentes comentários, muito boa as suas observações!

      Excluir
  7. Lucas, só estou conseguindo acessar o seu site pelo celular. O que houve?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrevi sobre isso aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/04/nota-de-esclarecimento.html

      Excluir
  8. Lucas, seus argumentos sempre mostram extrema rapidez mental, você costuma estudar retórica ou algo assim ?
    Também lhe recomendo esta raridade:
    https://archive.org/details/a589787100lauduoft
    É o debate entre Laud e o jesuíta Fischer. É um dos mais impressionantes documentos da história cristã e é pouco conhecido, infelizmente.
    Que Deus lhe abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, a paz de Cristo.

      Formalmente não estudei retórica, mas estou sempre lendo artigos dos mais variados temas (dentro e fora da religião) e procurando sempre aprender com aquilo que há de melhor e ir me atualizando, captando os aspectos mais interessantes em cada tipo de argumentador. Agradeço-lhe muito pelo link enviado (do debate). Deus lhe abençoe!

      Excluir
  9. Lucas, os olavetes são terríveis.Só a graça divina para suportar esse povo.Nenhum deles tem 5% da cultura do Olavo, mas já são cruzados em suas cabecinhas.Deus lhe guarde de todo mal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem colocado. Atualmente, qualquer perturbado por aí já se autointitula um "apologista católico" e sai em "cruzadas" contra o protestantismo. É assim que surgem os Macabeus e Leitões da vida.

      Excluir
    2. A apologia católica só funciona contra analfabetos. Mesmo assim eivada de sofismas, evasivas, contradições e descaramento aberto.

      Excluir
  10. Lucas, com todo respeito, mas você nao teme que sua defesa do liberalismo seja vista como arbitraria? Como alguem que simplesmente batizou , por assim dizer suas opinioes economicas? Em suma, um uso arbitrário da fé para defender crencas fora do ambito desta?
    Deus continue lhe ajudando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este artigo não está defendendo a posição política A ou B, mas apenas refutando a tese de que alguém precisa ser católico se quiser coerentemente e consistentemente defender a visão política liberal. E para concordar com isso você não precisa, necessariamente, concordar com a visão liberal, basta concordar que de fato é perfeitamente consistente que um evangélico seja liberal, conservador e capitalista sem ter nenhum pé amarrado no catolicismo romano. Mas isso é de âmbito pessoal, é uma escolha que a própria pessoa tem que tomar por si mesma, de acordo com sua liberdade de consciência individual, e não algo que tenha que ser imposto por meio da fé (se você discorda da posição liberal, eu não vou obrigá-lo a crer por posições teológicas). Portanto, eu não estou usando a fé para defender crenças fora do âmbito desta. Embora eu seja de direita, se eu fosse defender esta visão eu abriria um outro blog (não religioso) que tratasse de política exclusivamente, e ali expandiria essas ideias, mas sem usar a fé para isso (o que neste caso nem é necessário).

      Abraços.

      Excluir
    2. Uma coisa é: ser o capitalismo imperfeito. Porem, o mais perfeito dentre os demais imperfeitos ou afins.

      Excluir
    3. O catolixismo é tão petulante, tão asqueroso; nojento e maldito que, mesmo tendo nojo dele, temos que atentar nos seus passos, ensinos e podridões. Vai dai que, de alguma forma o catolicismo, também, ganha com isso; chamando de todos a atenção. Então se torna grande, imponente, ávido para achar uma maneira de tornar para si, além da atenção, a aceitação. É neste último item que o catolixismo se dá mal. Porquanto para quem ainda retenha um pouco de raciocínio lógico, ético e dignidade, o catolixismo ainda continuará sendo, apenas um LIXO! UMA PODRIDÃO! ASQUEROSA E ABOMINÁVEL.

      Excluir
  11. Caro Lucas, acabei de descobrir seu blog e por coincidência através da postagem de um seguidor do Olavo desses que você cita no texto (e estava furioso com você). Assim como você escreveu, tb gosto de muitos textos do Olavo e o considero uma figura de muito conhecimento e que me ensina muito, mas sempre divergi dele na questão religiosa e sempre me senti incomodado por ser protestante e ver ataques de seus seguidores ao protestantismo. Parabéns pelo blog, você acaba de ganhar um seguidor que Deus te abençoe abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema do Olavo é que, embora ele seja um exímio comentarista político, ele se mete a falar coisas que não sabe na área da religião (se ele fosse simplesmente como um Reinaldo Azevedo ou Rodrigo Constantino, que discutem política sem fazer proselitismo religioso, seria muito melhor). Fico feliz por ver que você não entrou na onda religiosa do olavismo. Seja bem-vindo ao blog! :)

      Excluir
    2. O catolixismo tem grandes cartas na manga: Teóricos de direita (Olavos na vida), teóricos de esquerda (Leonardos Boffs), teóricos de centro (Olavos misturados com Leonardos Boffs etc.). Lembram-se do Cardeal Arns que já está no Inferno? Pois é: Na revolução de 64 ele saiu as ruas com mulheres de militares para dar apoio a "gloriosa". na vigência da "gloriosa" ele soube aproveitar da milicada no poder para locupletar-se com sua grei... Mas quando a "gloriosa" começou a dar mostras de ser menos "gloriosa" o Arns começou a virar comunista. LEMBRAM-SE GALERA?


      Excluir
  12. OLAVO DE CARVALHO NÃO É CATÓLICO,ELE É UM HEREGE QUE TRABALHA A FAVOR DOS
    JUDEUS SIONISTAS.É POR ISSO QUE ELE ELOGIA O PROTESTANTISMO COM ESSE DISCUR
    SO MARXISTA.E SOBRE PAULO LEITÃO ELE NÃO É PETISTA,ELE DEIXOU CLARO PORQUE
    O CATÓLICO NÃO PODE APOIAR NEM COMUNISMO E NEM CAPITALISMO,POIS OS JUDEUS
    SIONISTAS QUEM CRIARAM ESSA MERDA TODA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário nível Olavo Style.

      Você criou uma teoria da conspiração que mistura sionismo, olavismo e protestantismo. E foram os judeus sionistas que criaram o capitalismo e o comunismo? Parabéns pela criatividade, agora, quais evidências você pode apresentar?

      Excluir
    2. O pior de tudo foi ele dizer que o Paulo Leitão NÃO É petista... rsrs

      Excluir
    3. A História comprova que a ICAR é algo tão maldito que ainda não inventaram um vocábulo digno para apostrofá-la. Mas a Bíblia sabe mui bem como qualificá-la: A Grande Meretriz das Sete Colinas. Apocalipse capítulo 17. Felizmente no verso 16 deste mesmo capítulo está profetizado o seu fim. Que será logo.

      Excluir
    4. E você sabe quem criou a imunda, a vagabunda, a maldita, a infame ICAR? Não sabe? Foi Constantino inspirado por Satanás.

      Excluir
    5. Ninguém é católico para um católico, se àquele começa a ser descoberto como um vagabundo qualquer. Isto está acontecendo com a Olava da Cavala, neste aspecto dou parabéns a "Moi" (desculpem minha presunção) mas de muito o descobri como um MERDA, um fanfarrão que sabe das coisas do P.T. tim tim, por tim tim. Sabe por que? Por que o P.T. foi fundado por jesuítas oculto nas Trevas para acabar com a "festa evangélica". Lembram-se quando o ladravaz Lula fez sua ultima reunião as portas fechadas com a C.N.B.B.?
      Lembra né? Foi para impor o aborto, o casamento Gay, a perseguição contra a Bíblia, a troca de sexo financiada pelo povão, a parada e o "direito" gay, a perseguição a bancada evangélica, a indefinição sexual ou de gênero, a discriminação contra a abertura de igrejas etc. Roma comandava tudo por detrás dos panos, não se iludam.

      Excluir
    6. Na vedade foi Leão I(primeiro papa) e "fundar" não é um verbo direto e preciso.

      Excluir
  13. Olá Lucas, a Paz de Cristo!

    Eu descobri recentemente o seu blog, e é excelente! Ele refuta muitas heresias do catolicismo, e também responde com intrepidez muitas das calúnias típicas dos católicos militantes que nós protestantes temos que suportar. Eu não sei a sua posição teológica, eu sou calvinista clássico, também conservador e anti-marxista. Eu só fico triste com um engano recente que vejo no Brasil, que muitos protestantes arminianos acham que todos os calvinistas (ou a maioria deles) são pró-esquerdismo evangélico (Missão Integral por exemplo); isso é um erro monstruoso. Eu sou calvinista anti-esquerdista, e contra todo e qualquer movimento do politicamente correto.

    Deus abençoe o seu trabalho neste blog! A Paz de Cristo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cícero, a paz de Cristo.

      Também não concordo com essa concepção que alguns tem. Eu por exemplo sou arminiano mas discordo de quem pensa que calvinismo é sinônimo de esquerdismo. Na verdade foi a cosmovisão calvinista que impulsionou o capitalismo, e, consequentemente, uma correta mentalidade anti-esquerdista. Talvez alguns pensem isso porque certos calvinistas por aí (ex: Ariovaldo Ramos) são marxistas, mas isso é uma minoria, e uma minoria que existe em todas as vertentes soteriológicas.

      Grande abraço!

      Excluir
    2. A Missão Integral é a tentativa de alguns idiotas intelectualizados de acharem que a Missão da Igreja envolve dar jeito neste Mundo dirigido por Satanás. Estes iludidos estão engolindo o vômito padre do Leonardo Bofe e Cia enrustida que adora a megera vagabunda das Sete Colinas. Estes "crentinos" estão a trair a Deus e a Missão de Cristo na Terra: Converter os homens e mulheres do reino das Trevas para o Reino da Luz. Isto não quer dizer que não façamos nossa parte no âmbito social.Pelo contrário, devemos fazê-lo, INDISCUTIVELMENTE. Mas nunca sob os moldes da politica, seja de esquerda, de centro ou direita. O MUNDO ODEIA OS CRENTES SEUS IDIOTAS! Essa de mancomunar com o MUNDO para agradar a "TODOS" não cola, nunca colou ou vai colar.

      Excluir
    3. A Missão Integral é uma abominação porquanto tenta mesclar o evangelho à política. Seu lema é formar um partido político a custa de crentes ignorantes.

      Excluir
  14. Lucas, qual a relação de Calvino com o Capitalismo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja neste artigo:

      http://www.ultimato.com.br/comunidade-conteudo/calvinismo-e-capitalismo-analise-da-origem-do-capitalismo-e-sua-relacao-com-o-calvinismo-conforme-max-weber-e-h-r-trevor-roper

      Excluir
  15. Olá Lucas.
    No vídeo que enviarei à seguir, nos 45:15 minutos, o Padre Gargamel Paulo Ricardo, lendo o Catecismo da Igreja Católica diz que a Igreja aceita o capitalismo corrigido:

    https://www.youtube.com/watch?v=xQFyp6rOHp8

    O que você tem a dizer sobre isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o Paulo Leitão usa os mesmos documentos da Igreja para provar que a ICAR condena tanto o comunismo quanto o capitalismo em si:

      https://www.youtube.com/watch?v=lMNdE5oVuiM

      Isso é guerra interna deles. Estão cada qual competindo para ver quem interpreta melhor o catecismo, e ainda tem a cara de pau de criticar os evangélicos que discutem sobre interpretação bíblica...

      Excluir
    2. A ICAR tem apenas uma visão...Apenas um plano...Apenas um ideal: transformar quem raciocina num zumbi.

      Excluir
    3. A ICAR tem uma ideia fixa, TOTALMENTE ABSURDA: imaginar que todos tem que adorar como ela a Satanás. Coitada! Se ela soubesse que o plano final de Satanás é usar toda grana dela para colocar o anticristo no Poder e depois queima-la no fogo. Apocalipse 17.16

      Excluir
    4. Agora você acertou em cheio!

      Excluir
  16. O Satanismo é algo cuja realidade só é discutida por idiotas. Ou por Satanistas. Estes para acobertar o maldito plano de seu "deus" Lúcifer, àqueles por acreditarem que o Diabo não existe. Porquanto, são exatamente os satanistas, ocultistas ou esotéricos (que formam uma corja só) que proclamam, publicam e espalham, diretamente, indiretamente. Ou dissimuladamente, todo tipo de matéria ou informação que possa colocar os verdadeiros cristãos, como pessoas desequilibradas, fanáticas ou sonhadoras acerca dum personagem meramente fictício. O ex Papa Bento XVI, pelo menos enquanto era Cardeal, não acreditava na existência de Satanás. O padreco Quevedo é useiro e vezeiro em afirmar que Satanás não existe. Mas que paradoxo, então para que existem os padres, para que as Missas, para que o escapulário do purgatório, para que tantos santos e santas para livrar os desgraçados católicos das "supostas" garras, reino ou artimanhas de Satanás?
    Enfim, que tipo de cérebro os católicos tem... Enfim! Que tipo de raciocínio maldito é esse que leva pessoas supostamente normais a não dar pela coisa; não "sacar" de tanta sofistaria, mentiras e equívoco praticados por estes filhos de Satanás: Padres, monges, freiras, papas, bispos e cardeais católicos?

    ResponderExcluir
  17. O Capitalismo é odiado pela maldita seita romana, porque o Capitalismo é fruto do gênio judaico. Paralelamente o Capitalismo contou com a participação protestante em cuja síntese deu-se a Democracia. Ou liberdade de consciência. Antes o Capitalismo estava sob a direção direta e indireta do maldito papado. Este tempo foi denominado de Era das Trevas, neste tempo os reis da Terra estavam sob severa vigilãncia de Roma, de fato só possuiam Poder delegado por Roma. Então veio Lutero e acabou com a festa. Sim! Lutero. Este foi um dos maiores libertadores da humanidade. Embora tivesse uma mancha imunda em sua vida que só Deus poderia perdoá-lo: De antes de se converter ao Deus vivo, ter sido igualmente enquanto padre um idólatra, um adorador de Satanás.

    ResponderExcluir
  18. A doutrina social da Igreja Católica e o capitalismo, Olá Lucas parabéns pelo blog, conseguiria contra argumentar esse link? http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=107

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, o Vitor Barreto (que é especialista neste tema) respondeu ao artigo tecendo os seguintes comentários que reproduzo abaixo:

      Bom, parece que o xis da questão é a originalidade da ciência econômica. Seguindo essa "lógica", deveríamos exaltar a arquitetura egípcia, a arte grega (e outros) como superiores ao catolicismo romano e ao cristianismo. Ademais, é fruto de estupidez acachapante de quem se dedica a economia e a meia dúzia de tolices que Rothbard escreveu acreditar que o desenvolvimento do capitalismo é fruto do "catolicismo" tomado de forma genérica. Por várias razões.

      1. O catolicismo romano, a despeito do que a propaganda papista diz, não foi um bloco monolítico. Ainda que tenham existido os escolásticos tardios de que os católicos romanos conservadores e ignorantes tanto se orgulhem, o catolicismo romano também degenerou em formas pró-comunismo. O caso mais emblemático é o dos franciscanos radicais, que, segundo o "anti-protestante" Eric Voegelin inauguraram a discussão sobre comunismo na igreja primitiva. Nesse caso, o romanismo influenciou ambos. Contudo, os escolásticos tardios NÃO INFLUENCIARAM a cúria e a Doutrina Social do catolicismo romano é CONTRÁRIA ao livre mercado. Isso mostra que todos os católicos romanos citados como heróis e mesmo os que aqui deleitam-se em endossar mais essa fraude propagandística possivelmente não conhecem a própria DS ou fingem não conhecer. Andam, pois, contra o Magistério.

      2. É evidente para qualquer um que leve o termo 'ciência' a sério que a simples realidade dos países protestantes nesse quesito induz à conclusão de que algo nos países protestantes favoreceu esse desenvolvimento. Negar que a ética protestante influenciou e favoreceu o comércio é ridículo, ainda que tenha se adaptado a formas que surgiram espontaneamente. "divino trabalho" é um termo tão ridículo que só serve pra mostrar o amadorismo do autor quanto à teologia reformada. O contrário disso é vigarice apologética.

      3. A riqueza italiana dos dois séculos anteriores à Reforma NÃO SÃO INFLUÊNCIA pura e simples da teologia católica, mas também do Renascimento. Esses foram também os séculos mais decadentes do romanismo na Itália, diga-se de passagem. O engraçado é ver um monte de ignorantes tentando extrair ouro de retórica empolada.

      4. O protestantismo é muito mais próximo do libertarianismo do que o catolicismo romano, pois só com o Sola Scriptura é possível defender limites para o estado. Os EUA são fruto disso, chorem os haters ou não.

      5. A visão que libertários católicos e/ou conservadores têm da crítica contra a razão humana é simplesmente infantil. Não apenas em relação à ciência econômica, mas toda a ciência foi promovida pelo protestantismo. Calvino, inclusive, a tinha como benção de Deus seguindo o mandato de Deus à humanidade para 'domínio' do mundo. Isso inclui possivelmente a opinião de Erik von Kuehnelt-Leddihn, que em outro livro admite que o protestantismo foi o verdadeiro continuador de boa parte da tradição medieval e que o futuro será definido nos termos de Calvino ou de Rousseau. Ele, com desgosto, admite que ficará do lado de Calvino.

      6. Que o protestantismo é uma "segunda onda do cristianismo" e que veio num período de crise é tão óbvio que apelar pra uma autoridade intelectual sobre o assunto é sinal de desconhecimento completo de causa. Por isso o nome é "Reforma". Você só reforma algo que já existe.

      Excluir
    2. Obrigado Lucas, muito esclarecedor.

      Excluir
    3. Poderia me indicar onde acho o tbm os posts do tal Vitor Barreto, desde já agradeço.

      Excluir
    4. O site dele é esse aqui:

      http://umavisaoreformada.blogspot.in

      Mas ele costuma postar mais reflexões através da timeline dele no facebook:

      https://www.facebook.com/antoniovitor.interiores?ref=ts&fref=ts

      Excluir
    5. Já ia me esquecendo: ele também publicou dois artigos no site "Bereianos" em refutação a Orvalho de Cavalo, Astrolavo de Carvalho, Otávio de Ramalho, ou como queiram chamar:

      https://bereianos.blogspot.com.br/2015/09/a-genese-da-revolucao-civil-uma.html

      http://bereianos.blogspot.in/2015/10/a-genese-da-revolucao-civil-uma.html

      Excluir
    6. A doutrina social da maldita ICAR é matar, roubar, destruir. Mas para fazer isto ela precisa imbecilizar e enfraquecer toda humanidade, através da MENTIRA e seus contos de vigários. MALDITA SEJA E O INFERNO SUA RECOMPENSA.

      Excluir
  19. A questão é, o Olavo de Carvalho é um imbecil que leu Max Weber e conseguiu ser menos imbecil do que seus leitores que lhe não descobriram o plágio. Sim! Max Weber é o gênio cujo Olavo abicharado plagiou. É que a Inquisição intelectual católica tirou Max Weber de circulação para que o imbecil esclarecido do Olavo de Carvalho encampasse o grande gênio assumindo seu lugar. Senão pergunte a galera imbecil se já ouviram falar de Max Weber. E mais, Olavo de Carvalho é um satanista de mão cheia. Infelizmente a cegueira quase geral não mostra este lado pitoresco deste fanático conservador.

    ResponderExcluir
  20. Lucas, eu sou católico, fiz até o catecumenato aos 15 anos.. Mas a realidade é que eu sempre frequentei igrejas evangélicas, nunca liguei muito para essa questão. Recentemente eu comecei a gostar desse assunto. Graças ao Olavo eu comecei a gostar também de política e ter uma visão diferente da maioria que estava ao meu redor(esquerda), principalmente quando ele atacava essa mídia mafiosa que nós temos. Eu vejo que os seus argumentos nesse blog são bons, tem fundamento e embasamento bibliográfico. Eu me considero um conservador, pois defendo a base da família e totalmente liberal em termos econômicos. A única coisa que eu achei confusa foi o vídeo "PAPA: um inimigo da liberdade" na parte em que fala contra o aborto... Você acredita que o aborto é um atraso? Qual a sua visão em relação especificamente ao Aborto? Gostaria de saber.. No mais, parabéns pelo Blog.. eu vim parar aqui porquê estava buscando uma relação entre o conhecimento de Max Weber e o protestantismo, como isso refletiu no crescimento espantoso dos EUA, e saio daqui satisfeito. Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Guilherme, a paz. No artigo em questão eu não chego a falar sobre aborto, talvez você tenha lido errado ou se confundido, o artigo é esse aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.in/2015/12/papa-o-ditador-e-inimigo-da-liberdade.html

      Na única vez em que a palavra "aborto" é mencionada no artigo é na caixa de comentários, onde alguém me fala sobre isso e eu respondo dizendo que sou contra o aborto e dando argumentos. Em meu outro blog (sobre ateísmo) eu tenho um artigo mais completo onde argumento contra o aborto com base na lógica e na razão, recomendo a leitura:

      http://ateismorefutado.blogspot.in/2015/02/por-que-sou-contra-o-aborto_14.html

      Abs!

      Excluir
  21. Já inventaram um remédio para curar as olavetes retardadas. É vendido em cápsulas e é a base de chumbo. Um comprimido no meio da testa e a olavete deixa de ser demente em poucos segundos

    ResponderExcluir
  22. Eu particularmente gosto do Olavo. Concordo em muitas coisas com ele sobre política. O problema está em alguns dos seus seguidores que o veneram de uma forma fanática.

    ResponderExcluir
  23. Por que a igreja cristã primitiva vivia em comunidade e compartilhava os bens?
    Você acha contraditório com o liberalismo econômico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto diz que eles vendiam suas propriedades e repartiram com os necessitados e etc. Jerusalém ia ser destruida e eles sabiam disso. Fizeram bem em vender tudo antes.

      Excluir
    2. E o que isso tem a ver contra o capitalismo? O povo não sabe o que é capitalismo, esse é o problema, pensa que ser capitalista é ser um malvadão que nunca vai ajudar os pobres e necessitados e que vai sempre acumular o máximo de riquezas para si, quando na verdade o capitalismo é simplesmente o direito de você fazer o que quiser com seu dinheiro sem ser coagido ou extorquido pelo Estado. Os primeiros cristãos dessa passagem de Atos OBRIGAVAM a divisão de bens? Não, eles deixavam essa opção livre, dividia quem queria, não dividia quem não queria; ninguém era obrigado a nada. Eu poderia doar liberalmente todos os meus bens aos pobres e mesmo assim ser capitalista; eu só não poderia ser capitalista se exigisse que o Estado ou outra entidade tirasse dinheiro das pessoas coercitivamente mesmo contra a vontade delas.

      Excluir
  24. Vc acha que deve haver uma posição política econômica específica para os protestantes, por exemplo, os protestantes DEVEM ser a favor do capitalismo? Porque é inegável que o capitalismo gera secularização.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Porque é inegável que o capitalismo gera secularização"

      E o que leva à espiritualidade? Comunismo? Feudalismo? (risos).

      E não, não creio que todo cristão tem que ser capitalista por obrigação, o evangelho é sobre a salvação da alma e não sobre sistemas políticos e econômicos, então não vou achar um não-capitalista menos cristão, só vou achar menos inteligente.

      Excluir
  25. E o que danado é essa doutrina social da Igreja Romana? O feudalismo?? kakakakakakakakka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.vatican.va/roman_curia/pontifical_councils/justpeace/documents/rc_pc_justpeace_doc_20060526_compendio-dott-soc_po.html

      Excluir
  26. O capitalismo é o único sistema econômico vigente (ou existente) na Terra. Nem no sistema tribal onde os bens fossem entre todos divididos, a noção do "Comunismo" plenamente aplicado, jamais veio a existir. Por que tanto o "Comunismo" como a "Anarquia" à guisa do factual, faz tipo duma Utopia de fato impossível. É que sempre, em quaisquer destes sistemas, coexistirão os grandes chefões mancomunados com seus comandados mais imediatos, a mamar mais diretamente nas tetas das vacas, enquanto suas crias a teta mais parca que restar. Enfim, sempre haverá o "gado manso" para alimentar àqueles de leite, manteiga, carne, ossos, couro etc. E não adianta que a coisa funciona assim, ontem, hoje e "sempre"... Tambem nos países protestantes. MAS... Principalmente nos países onde o protestantismo é acusados de praticar o Capitalismo Selvagem. Paradoxalmente são estes países que praticam o capitalismo mais selvagem. Seja o CAPITALISMO ESTATAL. Mas haverá capitalismo mais selvagem que o praticado pela Igreja de Roma?

    ResponderExcluir
  27. A Maldita igreja de Roma que nunca foi, é ou será a Igreja Universal, possui a maior rede de bancos, industrias, comércios, hospitais, universidades, colégios, laboratórios, jornais, televisões, revistas, gráficas, prédios, terras, fazendas, hotéis etc, etc. Esta imensa fortuna está distribuídas dentre suas inumeráveis "irmandades" ou "ordens". Infelizmente a humanidade carrega passiva em suas tripas este verme maldito que lhe suga todo vigor, e ainda a encaminha para o Inferno.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links), control c + control v e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.