19 de outubro de 2015

O vitimismo católico e a síndrome da conspiração


Se tem uma coisa que me enche a paciência na malfadada apologética católica não é nem os argumentos medíocres, nem as heresias, e nem mesmo as grosseiras distorções históricas e seu revisionismo patético. O que me irrita mesmo é o mimimi daqueles que se acham sempre os pobres coitadinhos oprimidos pelos protestantes malvados que estão “atacando a Igreja de Cristo”. É uma síndrome de teoria conspiratória para todos os cantos e um vitimismo descarado que enjoa. Eu não sei como os próprios leitores católicos destes sites suportam tanta dissimulação. Até hoje não encontrei um único site romanista que não use deste mesmo artifício do vitimismo, como se o mundo todo estivesse envolvido em uma gigantesca conspiração contra a pobrezinha e indefesa Igreja Católica.

O argumento geralmente utilizado é que a Igreja Católica é atacada por ateus e protestantes. Como se os evangélicos também não fossem atacados por católicos e ateus. E como se os ateus também não fossem atacados por católicos e evangélicos. Isso é guerra cultural, e geralmente quem se dá mal no embate ideológico irá mesmo apelar para o falso vitimismo, como se a culpa do fracasso cada vez mais constante do catolicismo no mundo não fosse da pobreza de argumentos do próprio catolicismo, mas sim de seus inimigos malvados que os vencem a todo o momento.

Embora os evangélicos sejam atacados por todo mundo, incluindo católicos e neo-ateus, eu nunca fiquei de vitimismo por causa disso, nunca apelei para teorias malucas de conspiração e nunca vi meus irmãos evangélicos fazendo o mesmo. A própria acusação de que os ateus estão empenhados em “destruir o catolicismo” é risível. Neo-ateus e esquerdistas em geral não querem destruir o catolicismo em particular, mas o Cristianismo como um todo, e o foco deles é muito mais os evangélicos do que os católicos. Só um animal de teta não percebe isso.

A coisa é tão óbvia que até os próprios ateus e esquerdistas admitem isso abertamente. Gilberto Carvalho, secretário-geral da presidanta Dilma, deixou escapar isso quando foi entrevistado sobre o principal inimigo do PT, e ele respondeu abertamente que eram as igrejas evangélicas:

“É preciso fazer uma disputa ideológica com os líderes evangélicos pelos setores emergentes! (...) Aí a necessidade importantíssima de uma disputa ideológica, de uma disputa de projeto frente a esse novo público que nos sabemos é um público homogenizado por setores conservadores. Lembro aqui, sem nenhum preconceito, o papel da hegemonia das igrejas evangélicas, das seitas pentecostais, que são a grande presença para o público que está emergindo”[1]

Ou seja: nossos próprios inimigos estão confessando abertamente que o alvo deles são as igrejas evangélicas e que o inimigo ideológico deles são os pentecostais, e o que os patifes travestidos de apologistas católicos afirmam? Que o inimigo dos esquerdistas e ateus é a “Igreja Católica”. Note como o católico fanático, obcecado por teorias de conspiração anticatólicas para se passar de coitadinho, inverte o principal alvo dos esquerdistas para poder se vitimizar. Os próprios esquerdistas afirmam que o alvo deles são os evangélicos, e eles insistem que é a Igreja Católica, para fazer jus às suas teorias conspiratórias.

Basta ler as revistas sensacionalistas neo-ateístas para perceber o quanto isso é óbvio. A “Superinteressante”, por exemplo, super preocupada com o avanço do protestantismo no Brasil, fez uma edição inteira apenas para atacar os evangélicos caluniosamente, com o título de “Extremismo Evangélico”. Nando Moura comentou isso nestes dois vídeos:



Se a Superinteressante tivesse feito uma edição inteira para falar de “Extremismo Católico”, os apologistas católicos de fundo de quintal estariam agora se vitimizando, dizendo que essa é a “prova” de que há toda uma super conspiração universal contra a “Igreja de Cristo”, numa liga satânica formada por protestantes e ateus. Mas como o alvo deles é claramente os evangélicos, eles fingem que nada aconteceu. E nem os próprios evangélicos dão ênfase a isso, porque nós não temos a praxe de vitimismo característico dos papistas.

Há uma regra de ouro que diz que se nós queremos saber com quem o inimigo realmente se preocupa, pergunte a ele. Ele sabe melhor do que ninguém. Ele não atira no vácuo. E indiscutivelmente o inimigo número um para os neo-ateus não é a Igreja Católica, mas os evangélicos. No vídeo abaixo, um neo-ateu que se auto-intitula “Clarion de Laffalot” faz um vídeo chamado “Eu tenho medo”, que é inteiramente dedicado a atacar os evangélicos, mesmo sem argumento nenhum:


Clarion finge não perceber que já existe um país majoritariamente protestante no mundo, e seu nome é Estados Unidos, um dos maiores berços da democracia moderna e a maior potência do planeta, milhões de vezes melhor que o nosso país católico. Mas, como vemos, o medo do ateu não é que a Igreja Católica volte a ter força, mas sim que os evangélicos continuem crescendo. Na perspectiva dos ateus e esquerdistas em geral, o principal obstáculo não é o catolicismo romano, mas o protestantismo evangélico. Só na cabeça do fanático católico é que o catolicismo é o alvo maior do secularismo anticristão. Enquanto os ateus atacam os evangélicos, são os católicos que se fazem de “perseguidos”.

Basta entrar em qualquer comunidade neo-ateísta ou grupo de debates para perceber claramente como os ateus tem um ódio aos evangélicos enormemente maior do que aquele que eles sentem pelos católicos. Eles sabem quem é o verdadeiro inimigo. Eles sabem quem é que ainda sustenta o conservadorismo cristão no Brasil e no mundo. Eles não são nada ingênuos.

Prova maior disso é que praticamente todo o embate neo-ateísta no mundo é com cristãos evangélicos. Se não fosse pelos apologistas cristãos evangélicos, os ateus já teriam dominado o mundo há muito, muito tempo. É graças ao trabalho fenomenal de apologistas crentes como William Lane Craig, Alvin Plantinga, Alister McGrath, Norman Geisler, Frank Turek, John Lennox, Michael Licona, Paul Copan, Ravi Zacharias, Gary Habermas e N. T. Wright que o Cristianismo não está totalmente acabado no mundo. Se eu estou me esquecendo de alguém, é de mais algum evangélico. O único católico de destaque que eu me lembre é Dinesh D’Souza, mas ele está enormemente longe do tipo de católico antiprotestante que administra esses sites desonestos (ele inclusive considera o protestantismo uma opção legitimamente cristã).

São em suma maioria os apologistas evangélicos que fazem o Cristianismo ainda estar vivo no mundo, frente aos argumentos neo-ateístas de Richard Dawkins, Christopher Hitchens, Sam Harris, Daniel Dennett, Lawrence Krauss e companhia limitada. Quando um católico quer estudar apologética para combater o ateísmo, é a literatura protestante que ele procura, porque a católica está praticamente ultrapassada e falida. Os católicos, com raras exceções, estão inteiramente dedicados a só atacar o protestantismo o tempo todo, 24h por dia, sem parar, custe o que custar. E, mesmo assim, ainda dizem que é com os católicos que os ateus estão preocupados!

Poucos sabem, mas quando eu decidi entrar para a apologética, em 2009, eu não estava nem aí com o catolicismo. Meu objetivo era exclusivamente refutar o neo-ateísmo (coisa que continuo fazendo até hoje). Eu fiquei meses debatendo apenas com ateus, até que fui descobrindo que os católicos tridentinos atacavam muito mais os evangélicos do que os ateus. Enquanto há um site ateu atacando os evangélicos, há pelo menos vinte sites católicos nos atacando na mesma medida, ou até pior. E para cada mil sites católicos nos atacando dia e noite, havia um ou dois sites evangélicos que se defendiam. Chegava a ser covardia.

Quando eu percebi que os católicos tridentinos eram maior ameaça ao Cristianismo do que o ateísmo, e que os evangélicos não faziam praticamente nada para se defender de tanta mentira, calúnia e difamação que era lançada diariamente contra nós, decidi começar a refutar o catolicismo também, como venho fazendo até hoje. Há milhares de sites apologéticos católicos atacando a fé evangélica todos os dias, e mesmo assim são eles que se vitimizam sem parar. Há três ou quatro sites apologéticos evangélicos que se defendem, e mesmo assim nós nunca ficamos de mimimi.

É aquela velha história: na cabeça do fanático católico, se um comunista mata um católico, um ortodoxo, um protestante e um judeu, os três últimos morreram por danos colaterais, mas o católico só morreu porque o comunista tem um plano secreto conspiracionista armado exclusivamente contra a “Igreja de Cristo”. É com esse tipo de gentalha ridícula que lidamos todos os dias, e é este tipo de fanatismo doentio que lunáticos como o astrólogo da Virgínia doutrinam a todo o instante, insuflando o conspiracionismo anticatólico para dentro deles. Na cabeça de um lunático deste nível, até mesmo filmes como “O Poderoso Chefão” e “O Código da Vinci” são ataques protestantes contra a Igreja Católica, e o simples fato da mídia chamar o papa Francisco de papa significa que ela está conspirando contra a ICAR (já que ele não considera Francisco papa mesmo):




É esse tipo de síndrome do vitimismo que invade os neurônios de legiões de seguidores fanáticos e zumbis adestrados que formam o tipo de católico tridentino que se resume a um ridículo sem fim; um misto de teórico da conspiração com pseudoapologista fanatizado, a quem chamamos carinhosamente de tridentinos.

Mas, afinal, o que esperar de um teórico da conspiração formado em coisa nenhuma, que dizia que o microchip seria obrigatório nos Estados Unidos até 2013?


Paz a todos vocês que estão em Cristo.


Por Cristo e por Seu Reino,


-Meus livros:

- Veja uma lista de livros meus clicando aqui.

- Confira minha página no facebook clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros blogs:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os artigos já escritos por mim)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Artigos devocionais e estudos bíblicos)
Desvendando a Lenda (Refutando a imortalidade da alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)
Fim da Fraude (Refutando as mentiras dos apologistas católicos)

15 comentários:

  1. Lucas, alguns católicos admiram muito o Scott Hahn(Ex-Pastor Presbiteriano), você já viu os argumentos dele e os debates ? Ou ele é mais um fanático católico ?

    Deus te Abençõe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Scott Hahn é uma farsa completa, um embuste criado pelo catolicismo, que o proclama como sendo um "famoso" pastor protestante que se tornou católico. A verdade é que ele nasceu católico, se tornou protestante por pouco tempo (sem ser ainda nem um pouco famoso nesta época) e depois voltou ao catolicismo, onde já está há mais de duas décadas (e mesmo assim os sites católicos continuam publicando textos sobre a conversão de Hahn como se fosse algo atual e bombástico). Em outras palavras, eles criam seus próprios “heróis”, e estes heróis são qualquer pessoa que decida virar católico. Sabe-se que há muito tempo os jesuítas infiltram católicos nas igrejas protestantes para depois "se converter" e levar gente consigo. Eles não tem escrúpulos. Não estou dizendo que este é decisivamente o caso de Scott Hann, mas que há muita chance ao se analisar o caso, isso sem dúvida.

      Não perdi tempo lendo os livros dele (ainda). Eu ia ler, mas um amigo meu convertido há alguns anos leu o livro dele e disse que são os piores argumentos que ele já viu na vida. Não tem novidade nenhuma em relação aos "argumentos" de um Paulo Porcão da vida. Se ele achou isso, imagina o que eu pensaria lendo a mesma obra. O cara é tão "gênio" que conseguiu ver a missa no Apocalipse. Aí você já começa a perceber que o livro é um malabarismo eisegético do início ao fim, bem com a cara do catolicismo mesmo.

      Abraços!

      Excluir
    2. Caraca kk Quando eu ouvi dele pela primeira vez, achei que ele era um Paul Washer ou Billy Graham da vida, mas agora que você me falou sobre isso, mudou muito meu conceito.

      Excluir
    3. Eles fazem a mesma coisa com todo mundo. Há algum tempo atrás, fizeram o mesmo com um tal pastor sueco que ninguém conhecia, e divulgaram como sendo um "famoso" pastor protestante super consagrado e renomado que havia se tornado católico. Eu comentei sobre isso neste outro artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/06/famoso-pastor-sueco-se-converte-ao.html

      Excluir
  2. Outra Pergunta : Você já fez ou pretende fazer comentários sobre a profecias de Daniel? ou já fez?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho difícil interpretar as profecias de Daniel (como um todo). Eu tenho opinião formada sobre pontos em específico, mas ainda não sobre cada detalhe. Quando eu tiver uma opinião formada sobre a profecia como um todo, eu publico o artigo, pois não quero correr o risco de publicar algo que é apenas parcialmente verdadeiro. Abraços.

      Excluir
  3. Ficou bom o artigo, Lucas. Bem diferente e útil. Parabéns mesmo.

    Isso também enfraquece a a marra e valentia desses católicos que continuam achando que protestante é ignorante - Acho que esse é o maior dilema deles: não querer admitir que Deus usa protestantes para trazer Sua revelação para as pessoas. Deus entregou a pesquisa aos evangélicos dizendo: "é de vocês".

    O Senhor fez algo similar com os israelitas quando foi para os gentios. Os judeus ficaram mordidos.

    Uma coisa eu sei: se não fosse a pesquisa protestante que tem trazido informações sem fim sobre Deus, esse mundo estaria um caos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem isso mesmo. Imagina um mundo onde quem defende a fé cristã contra o avanço do ateísmo e do secularismo é gentalha do naipe de Cris Macabeus, Rafael Rodrigues, Paulo Leitão e Fernando Nascimento. Os ateus já estariam rindo à toa, às gargalhadas.

      Excluir
  4. Belo artigo.

    Lucas, creio que alguns católicos sabem das heresias da igreja. Porém tem medo de sair por causa dessa mentira de q "A igreja católica é o corpo de Cristo" "Pedro primeiro papa"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. É por isso que aqui refutamos essas outras mentiras também :)

      Abraço!

      Excluir
  5. Eu também comecei a entrar na apologética contra o ateismo a alguns anos , e nos debates defendia a igreja católica , depois de ver o fanatismo antiprotestante de muitos católicos eu parei de debater . Nem ligo mais quando ateus atacam a igreja católica junto com os evangélicos , e é mais decpecionante ver paginas de apologética anti ateista administradas por protestantes defenderem excessivamente a Igreja

    E realmente é totalmente covarde e desproporcional a quantidade de páginas e bloges catolicos contra os evangélicos .Os evangelicos precisam reagir fortemente contra o catolicismo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Já vi evangélico defender até a inquisição para salvar a pele dos católicos. Eles adotam a estratégia errada contra a militância ateísta, e por isso a apologética não vai pra frente. Ao invés de defender aberrações e monstruosidades medievais, deveriam fazer um "mea culpa", admitir quando alguma igreja cometeu algum erro no passado, e balancear isso com os acertos do Cristianismo e com as mazelas (muito maiores) dos regimes ateus. Mas ao invés de fazer apologética deste jeito mais honesto eles preferem literalmente defender as sandices eclesiásticas já cometidas, tentando passar a ideia de que a Igreja está sempre certa em tudo o que faz, baseado na premissa da infalibilidade papal. Aí é óbvio que a apologética não vai pra frente, pois não se refuta a desonestidade neo-ateísta com mais desonestidade do nosso lado, e nem há justificativa moral para incriminar o ateísmo pelos crimes já praticados quando consideramos moralmente correto o assassinato de seres humanos por razões religiosas. É só quando os evangélicos se libertarem das premissas católicas que eles terão mais êxito em debates com ateus.

      Excluir
  6. Eu acho muito bom o trabalho que você faz, Lucas. No entanto, a Igreja Católica está derretendo como areia em água. Ela está se tornando Anglicana.

    A impressão que eu tenho é que as discussões doutrinais - eu não nego a importância delas - fornecem um escapismo para os católicos não terem que encarar o incêndio na casa deles. Como pacientes psiquiátricos que tem uma desculpa para ignorarem a realidade.

    Acho que as discussões abstratas são importantes, mas para não ensoberbecer os católicos, penso ser mais importantes pedir-lhes conta do que faz Bergoglio e cia. Porque abstrair a realidade é tudo o que eles querem - e desesperadamente precisam no momento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu compreendo a sua posição. Mas eu continuo escrevendo sobre doutrina também por dois motivos. Primeiro, porque eu amo doutrina. Segundo, porque há muitos católicos que literalmente detestam o papa Francisco, odeiam mesmo, mortalmente. No entanto, eles permanecem no catolicismo romano por causa da doutrina, ou seja, eles pensam que a doutrina católica é verdadeira independentemente se o papa é um santo ou um demônio. E para discutir com esse tipo de gente é só na base da doutrina mesmo.

      Abraços.

      Excluir
  7. Lucas, bom texto. Só queria comentar um negócio. Ás vezes você trata o Olavo como um doido varrido, coisa que ele não é. Ele é brilhante em análise política e em crítica cultural, coisas que qualquer um que o leia consegue perceber. Agora, ele é fraco em teologia e protestantismo, dizendo coisas que não se compatibilizam. Mas eu acho que ele está mais do lado cristão do que o contrário, e muitas vezes o tradicionalismo fanático dele o atrapalha, como no caso do protestantismo, que quebrou a tradição, o que já faz ele olhar de forma enviesada para o tema. Deixemos ele falar sobre o que ele entende e até elogiemos ele por isso, e contestemos quando ele falar besteira. Mas isso não tira o mérito e a capacidade analítica dele.

    Um grande abraço. Que Deus continue a te abençoar.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links) e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.