9 de fevereiro de 2016

Adulterações católicas propositais nos escritos dos Pais da Igreja


Frequentemente pessoas vêm na caixa de comentários com algum texto patrístico que supostamente “prova” o primado jurisdicional do bispo de Roma, e dizendo: “Lucas, explica esse texto”; “Lucas, como você interpreta esse outro texto?”, etc. Só que tem um problema: se o texto não existe, não há nada para ser “explicado”. Várias vezes me passaram textos forjados atribuídos a Cipriano na caixa de comentários de artigos do blog, e eu sempre tenho que repetir que são fraudes, mas não muito tempo depois vem um outro leitor perguntar a mesma coisa. Por isso, mencionarei aqui alguns dos textos forjados pelos papistas embusteiros para não precisar ficar explicando texto por texto a toda hora.

O texto mais mencionado em favor do primado papal é esse que supostamente foi dito por Cipriano, o bispo de Cartago:

“Estar em comunhão com o Papa é estar em comunhão com a Igreja Católica” (Epístola 55)

A citação é falsamente atribuída à “Epístola 55” de Cipriano, que obviamente não diz nada disso em lugar nenhum:


Sempre quando você vir uma argumentação católica na patrística, verifique a fonte. As citações que eles usam seguem sempre a mesma sincronia:

1) Ou não existem;

2) Ou existem, mas foram tiradas do contexto e mal interpretadas;

3) Ou é um non sequitur (quando a conclusão não segue as premissas);

4) Ou ignora tudo o que o mesmo autor escreveu sobre o mesmo tema, como também é aqui o caso de Cipriano, que foi um dos que mais combateu a tirania papista e jamais aceitou qualquer tipo de jurisdição universal do bispo romano. Cipriano presidiu o Sétimo Concílio de Cartago, o qual decidiu o seguinte:

Pois nenhum de nós coloca-se como um bispo de bispos, nem por terror tirânico alguém força seu colega à obediência obrigatória; visto que cada bispo, de acordo com a permissão de sua liberdade e poder, tem seu próprio direito de julgamento, e não pode ser julgado por outro mais do que ele mesmo pode julgar um outro. Mas esperemos todos o julgamento de nosso Senhor Jesus Cristo, que é o único que tem o poder de nos designar no governo de Sua Igreja, e de nos julgar em nossa conduta nela”[1]

Portanto, Cipriano não admitia qualquer tipo de obediência incondicional ou de jurisdição universal de um bispo sobre todos os outros, e esse concílio foi feito justamente quando o bispo romano Estêvão estava querendo interferir na questão do rebatismo dos hereges, tema no qual Cipriano se opunha ao bispo de Roma e o chamava de “amigo de hereges e inimigo dos cristãos”[2]. Era essa a grande “infalibilidade” e “submissão” que Cipriano tinha para com o “papa”...

A citação da “comunhão com o papa” é tão adulterada, mas tão adulterada, que o embusteiro que a inventou sequer sabia que na época de Cipriano o bispo de Roma ainda não era chamado de “papa”. O próprio Cipriano era chamado de “papa”, bem como os bispos de Alexandria, mas o bispo de Roma só viria a ser chamado pelo mesmo apelido um século mais tarde. A adulteração é tão tosca e grosseira que só engana idiotas totalmente analfabetos em patrística.

Como se não bastasse, eles também adulteraram outra passagem de Cipriano, em mais uma falsificação onde o bispo de Cartago supostamente diz que “Roma é a matriz e o trono da Igreja Católica”. A referência fornecida é a “Epístola 48” de Cipriano, a qual não diz nada disso em lugar nenhum:


A referência que chega mais perto disso está na Epístola 44, que diz:

"Porque nós, que fornecemos todas as pessoas que navegam daqui com um plano para que possam navegar sem qualquer ofensa, sabemos que os exortamos a reconhecer e manter a raiz e matriz da Igreja Católica”

Só tem dois probleminhas para o católico:

O texto não fala de “trono” em lugar nenhum.

O texto não fala de “Roma” em lugar nenhum.

Ou seja: o texto usado pelo embusteiro é uma completa fraude. O picareta falsificador parafraseia tudo enxertando os termos que ele quer e que julga necessários para dar embasamento à fraude.

Como se não fosse suficiente adulterarem Cipriano, eles decidiram também adulterar Agostinho, inventando a famosa paráfrase onde o bispo de Hipona supostamente diz que “Roma falou, a causa acabou”. Eu já refutei essa baboseira em dois artigos que deixaram os apologistas católicos chupando o dedo até hoje:



Ainda não contentes em inventarem uma falsa paráfrase que distorce grosseiramente tudo o que o próprio Agostinho e toda a patrística disseram sobre o tema em questão, eles foram além, e inventaram também uma citação onde Agostinho supostamente afirma:

“Não é possível crer que guardais a fé católica se não ensinais que se deve guardar a fé romana” (Sermão 120:13)

A referência fornecida pelos fraudulentos adulteradores é o capítulo 13 do Sermão 120 de Agostinho. Mas tem um probleminha: o Sermão 120 só tem três capítulos(!), e nenhum deles diz a tal frase!

Confira aqui:


Mas os cretinos não se cansam. Empenhados na árdua tarefa de tornar os Pais da Igreja bons católicos romanos papistas, traduziram errado (se é que se pode considerar mesmo “tradução”) o texto em que Agostinho supostamente afirma:

“Viram que Ceciliano estava unido por cartas de comunhão à Igreja romana, na qual sempre residiu a primazia da cátedra apostólica” (Carta 43,3,7)

O texto na verdade diz:

“Roman Church, in which the supremacy of an apostolic chair has always flourished”


Qualquer um que tenha estudado o básico de inglês sabe que “an = uma”, e não “a”. Em outras palavras, para Agostinho, Roma era somente uma das cátedras apostólicas, e não a única cátedra apostólica! As Sés Apostólicas tinham a supremacia sobre as demais comunidades locais, e Roma era uma dessas Sés Apostólicas. Em outra carta de Agostinho, ele mais uma vez escreve “Sés Apostólicas”, no plural, reconhecendo que não havia uma única sede na Igreja da época, como os papistas creem que Roma era. Em vez disso, havia múltiplas sedes, sendo Roma uma delas, mas não a única:

"Você não pode negar que você vê o que chamamos de heresias e cismas, ou seja, muitos rompem com a raiz da sociedade cristã, que por meio das Apostólicas Sés, e as sucessões de bispos, se divulgou em uma indiscutível difusão mundial" (Carta 232.4)


Mas os papistas mentirosos e trapaceiros não se contentam apenas em adulterar textos para “provar” a supremacia papal. Eles também sentem a necessidade de forjar citações ou traduzir ridiculamente textos para “provar” que os primeiros Pais da Igreja já criam em imortalidade incondicional da alma. A editora Paulus, a favorita dos tridentinos lunáticos, é especialista nessa arte de adulterar textos.

Vamos começar com a Epístola de Barnabé, que a porcaria do site católico "Veritatis" (reproduzindo o texto da Paulus) traduziu por “morte eterna nos tormentos”, para dar a entender que Barnabé cria que essa morte eterna era um “tormento eterno” (do tipo imortalista draconiano). Na continuação do verso, eles traduzem por “arruínam” a alma, para passar a noção de um dano “apenas espiritual”:

(Clique na imagem para ampliar)

Disponível em:


Então vamos ao CCEL (Christian Classics Ethereal Library), um site mundialmente reconhecido e respeitado na área da patrística, que reproduz as traduções do grande historiador da Igreja Philip Schaff, e o que vemos de fato é isso:

(Clique na imagem para ampliar)


Ou seja, ao invés de “morte eterna nos tormentos”, o correto é “morte eterna com punição”, passando claramente a ideia aniquilacionista de uma morte eterna que se segue a uma punição temporária pelos pecados. A Paulus achou que isso não estava certo e trocou o termo “morte eterna com punição” pelo termo “morte eterna nos tormentos”, esse sim bastante com a cara católica, pra ficar mais bonitinho. A continuação do verso, na versão original, diz destroy the soul (i.e, destrói a alma). A Paulus achou isso pesado demais, porque seus leitores católicos poderiam pensar que Barnabé cria que esta morte eterna era a destruição da alma, então ela achou melhor suavizar e trocar para “arruínam a alma”. Os caras são feras!

Para que não apareça nenhum insano dizendo que a Paulus que traduziu corretamente e que o Philip Schaff é que estava errado(!), o New Advent (que também é um site católico como o Veritatis, com a diferença de que não é produzido por picaretas e embusteiros), traduziu assim:

(Clique na imagem para ampliar)


Então eu vou ler a Segunda Apologia de Justino Mártir, um dos mais explícitos aniquilacionistas da história da Igreja, que disse em alto e bom som que “anjos, demônios e homens [maus] devem deixar de existir”, conforme traduz o CCEL:

(Clique na imagem para ampliar)

E também no New Advent:

(Clique na imagem para ampliar)


O que foi que a Paulus poderia fazer com um texto tão claro, explícito, categórico e fulminante como esse? É simples: tirou do texto. Desta vez os picaretas nem tentaram alterar a tradução, porque nem isso salvaria eles. Então eles jogaram fora essa parte, sem mais nem menos:

(Clique na imagem para ampliar)

Disponível em:


Então eu vou dar uma olhada no índice de “obras patrísticas” do Veritatis, e encontro isso:


Sim, isso mesmo: uma oração mariana no século II, quando os cristãos nem em imortalidade da alma criam! Uau!

Então eu clico ali para ler a tal “oração mariana”, e o que eu encontro é isso:

(Clique na imagem para ampliar)

Disponível em: 


Sim, eles mesmos se auto-refutam e admitem que na verdade é do século III, e não do século II. Mesmo assim, eles ainda mantém o “século II” no título da página, para enganar os seus leitores católicos mais tapados, e fazer de conta que tem alguma proximidade com os apóstolos!

Mas eles não sossegam. Além de adulterar textos para provar o primado do bispo romano e a imortalidade da alma, eles adulteraram também textos para provar a virgindade perpétua de Maria, a fim de dizer que Tiago era um “primo” de Jesus. Veja como os malandros traduziram essa passagem da História Eclesiástica de Eusébio:

"E depois que Tiago o Justo sofreu o martírio, o mesmo que o Senhor e pela mesma razão, seu primo Simeão, o filho de Clopas, foi constituído bispo. Todos o haviam proposto, por ser o outro primo do Senhor. Por esta causa chamavam virgem à Igreja, pois ainda não havia se corrompido com vãs tradições” (História Eclesiástica, Livro VI, 22:4)

Eles traduziram assim para passar a ideia de que Tiago era primo de Jesus, assim como Simeão, que seria “o outro” primo do Senhor. Só que esse “outro” foi inserido descaradamente por eles dentro do texto, e não consta nas traduções sérias. Você pode conferir no site "New Advent", que também é católico (contudo honesto) que o texto diz "um primo", e não "outro primo", ou seja, não está indicando de forma alguma que Tiago fosse primo de Jesus:

                                (Clique na imagem para ampliar)


O próprio Eusébio FULMINA com a tese retardada de que Tiago era “primo” de Jesus, ao dizer explicitamente que ele era filho de José, o pai de Jesus:

“Naquele tempo também Tiago, o chamado irmão do Senhor, porque também ele era chamado filho de José; pois bem, o pai de Cristo era José, já que estava casado com a Virgem quando, antes que convivessem descobriu-se que havia concebido do Espírito Santo, como ensina a Sagrada Escritura dos evangelhos -; este mesmo Tiago pois, a quem os antigos puseram o sobrenome de Justo, pelo superior mérito de sua virtude, refere-se que foi o primeiro a quem se confiou o trono episcopal da Igreja de Jerusalém” (História Eclesiástica, Livro II, 1:2)

E o mesmo Eusébio que por dezenas e dezenas de vezes emprega o termo anepsios (primo) em sua obra, faz questão de sempre empregar o termo adelphos (irmão) quando se refere ao parentesco de Tiago em relação a Jesus:

"Sucessor na direção da Igreja é, junto com os apóstolos, Tiago, o irmão do Senhor. Todos dão-lhe o sobrenome de ‘Justo’, desde os tempos do Senhor até os nossos, pois eram muitos os que se chamavam Tiago” (História Eclesiástica, Livro II, 23:4)

É por isso que os safados da apologética católica tiveram que adulterar a tradução, porque só assim poderiam enfiar na cabeça de seus leitores burros que Eusébio cria que Tiago era “primo” de Cristo!

Há mais um caminhão de adulterações ridículas e pitorescas que os católicos embusteiros fizeram na patrística para impor suas sandices doutrinárias, mas essas por hoje basta. Algumas adulterações vêm da própria Editora Paulus, que os católicos leem acriticamente e copiam suas traduções propositalmente adulteradas, enquanto outras são inventadas pelos apologistas católicos da internet, que, desesperados e em apuros, se veem na obrigação de forjar textos para empurrar suas teses goela abaixo. E pensar que é com base nesse jogo sujo que uma multidão de tridentinos fanáticos pensa que os Pais da Igreja eram “católicos romanos”... baixaria total.

Havia o tempo em que a Igreja mandava torturar e assassinar os que não tinham a mesma fé dela. Esse tempo passou. Depois veio o tempo em que eles restringiram ao máximo que puderam a leitura da Bíblia, o livro que mais tirou gente do catolicismo na história do planeta, mas com a globalização e a tecnologia moderna isso se tornou impossível, e este tempo passou também. Agora, para manter seus fieis nas trevas da ignorância e da superstição, eles adulteram e falsificam textos patrísticos, para iludir e enganar mais uma dúzia de gente sem instrução.

Não impressiona que eles não tenham escrúpulos, porque nunca tiveram. Impressiona mesmo é que em pleno século XXI haja indivíduos adestrados e fanatizados que continuam engolindo tudo isso, e pior, citando esses falsos textos nos debates, pensando estar arrasando o protestante. É realmente de dar pena. Não tem mais pra onde descer.

Depois ainda dizem que tem gente se tornando católica por meio da patrística. É claro: adulterando tudo, até para a Seicho-No-Ie se consegue levar os burros.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


-Meus livros:

- Veja uma lista de livros meus clicando aqui.

- Confira minha página no facebook clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros blogs:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os artigos já escritos por mim)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Artigos devocionais e estudos bíblicos)
Desvendando a Lenda (Refutando a imortalidade da alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)
Fim da Fraude (Refutando as mentiras dos apologistas católicos)




[1] Sétimo Concílio de Cartago, ano 256.
[2] Cipriano, Epístola 74.

88 comentários:

  1. Lucas eu ja dei uma pesquisada no site newadvent.org ja vi eles fazerem varias criticas a doutrina protestante chamando os protestantes ate de hereges voce que pesquisa a fundo neste site eles nao retiram nada nao e nem acrescentam algo a favor das doutrinas deles sua opiniao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Normal, todo site de apologética católica é assim. Mas nem todos precisam adulterar A TRADUÇÃO para levar adiante os seus impropérios, e o New Advent é um exemplo de site honesto neste sentido, até porque os norte-americanos tem as traduções do Schaff para comparar, ou seja, ele estaria se arriscando muito caso decidisse adulterar as traduções, não é que nem aqui no Brasil em que a Paulus é a única tradutora e todo mundo tem que confiar nela acriticamente.

      Excluir
  2. Lucas, qual a Igreja evangélica mais antiga do Brasil ? E só na republica nós começamos a prestar cultos livremente ? E por falar nos pais da igreja, tem o livro que Agostinho fala sobre predestinação calvinista ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Igreja mais antiga é a Igreja Reformada Francesa, que era algo próximo do que vem a ser a Igreja Presbiteriana, seguindo a linha calvinista.

      Sim, antes da separação entre Igreja e Estado os protestantes eram PROIBIDOS de construir igrejas (eles tinham que se reunir em casas) e PROIBIDOS de se casar (o único casamento considerado válido era o realizado na Igreja Romana). Só quando o poder político da Igreja Católica ruiu é que o mundo veio a desfrutar de liberdade e tolerância religiosa.

      Os últimos escritos de Agostinho são onde ele defende a predestinação fatalista. Calvino costumava citar muito o livro V Contra Juliano. Outras obras em que ele defende este conceito é a "De Corruptione et Gratia" e a "Graça e Livre Arbítrio" (não confundir com o livro antigo dele sobre Livre-Arbítrio).

      Excluir
  3. Lucas, no debate que eu e o Thiago Dutra tivemos num grupo de Whotsap, o católico embusteiro, na falta de opções e sem saída, insistiu várias vezes que o original da Carta 43,3,7 é esse texto em latim, e ficava pedindo para nós traduzirmos:

    "Vidit Ceciliano communione unitum ad Romamam Ecclesiam, quae semper apostolocae cathedrae primatum vixit."
    (S. Augustinus, Epistola 43, 3, 7)

    Então o Thiago Dutra disse:

    JF, SEU ADULTERADOR!!!!

    "Roman Church, in which the supremacy of AN APOSTOLIC CHAIR has always flourished"

    A tradução do New Advent

    A Igreja Romana da qual a supremacia de UMA CÁTEDRA APOSTÓLICA SEMPRE FLORESCEU.

    ADULTERADOR, DESONESTO!!!

    Mas o católico sem opção e não ter para onde correr simplesmente ignorou o que o Thiago disse e continuou se escondendo atrás do texto em latim, e não respondeu a nenhuma das seguintes perguntas do Thiago:

    O que ele não sabe é que Kevin Knight traduziu EXATAMENTE como está no New Advent De UMA CÁTEDRA APOSTÓLICA

    Não é questão de não aceitar fonte em latim, mas de que o New Advent NÃO COMETERIA O ERRO DE PUBLICAR TEXTOS ERRADOS.

    E o Thiago continuou:

    Cara não vem com esse papo de texto original pois essa tradução é do NEW ADVENT lá do Kevin Knight!

    Olha que irônico seu adulterador, ele traduz CATHEDRAE APOSTOLICAE por UMA CÁTEDRA APOSTÓLICA...

    Então JF, de onde VC ACHA que KEVIN KNIGHT TIROU A TRADUÇÃO??? Acha que ficar POSTANDO texto em latim MUDA O SENTIDO DELE AO SER TRADUZIDO?

    Fala KEVIN KNIGHT TRADUZIU ERRADO?
    Eu só preciso de um SIM ou de um NÃO.

    Mas não adiantou Lucas, o catoleigo embusteiro continuou repetindo milhares de vezes o texto em latim sem responder a nenhuma pergunta do Thiago. E olha que ele só apelou pra esse texto em latim após adulterar vários OUTROS textos de Agostinho. O cara não sabe o que é vergonha na cara.

    Veja os textos ADULTERADOS por ele antes de insistir e se esconder atrás do texto em latim:

    1. Sermão 120,13 (não existe)
    2. Carta 43, 3,7 (adulterado)
    3. Carta de Agostinho para Januário, 54:1,1 (fora de contexto, pois ocultou o CONTEÚDO da TRADIÇÃO)

    4. Contra 2 cartas dos pelagianos 4,6. (Citação duvidosa, pois citação tirada do Livro "A FÉ CRISTÃ PRIMITIVA - EDIÇÃO MASTER" de onde ele tirou o Sermão 120 com 13 capítulos. O autor desse livro é cooperador daquela página chamada Veritatis Esplendor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse "JF Evangelista" é uma piada mesmo. O cara é a personificação de um tridentino lunático perdido. Não sabe o que está fazendo nos debates, deve ser por isso que leva surra em todo lugar.

      Excluir
    2. Qual sua opinião sobre esse texto em latim?

      Excluir
    3. Tem que ver se esse texto em latim é o original de Agostinho ou não, e qual a tradução mais precisa para o texto. Eu não acho que os editores católicos tenham adulterado o texto para ficar contra o próprio catolicismo. Em todo caso, conferindo a Carta 232:3 daquele mesmo site, está claríssimo que Agostinho colocava Sés Apostólicas no plural:

      "...quae per Sedes Apostolorum et successiones episcoporum"

      http://www.augustinus.it/latino/lettere/index2.htm

      Agostinho entraria em contradição consigo mesmo? Dificilmente...

      Excluir
  4. lucas o que vc acha da quaresma dos catolicos que começa agora onde eles vão passar 40 dias sem comer carne, vão fazer penitência, jejum,esmola, etc... vc poderia me explicar se isso é de Deus, se tem validade, o que significa cada uma dessas coisas.Se vc pudesse fazer um artigo sobre isso eu agradeceria.Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eles fossem mesmo cristãos, isso nem existiria, e sequer seria necessário. Jejum, esmola, "penitência" (leia-se arrependimento) são obrigações de qualquer cristão decente em qualquer parte do ano, não apenas na "quaresma". É como dizer que o cristão só tem que ser cristão por esses 40 dias, bem depois de cair na farra do carnaval e demonstrar um falso "arrependimento" na Quarta-Feira de cinzas (já planejando voltar à mesma carnalidade no ano seguinte). Talvez eu faça artigo sobre isso um dia, mas sinceramente considero algo tão tosco que sequer há necessidade. Cristão que é cristão não precisa de 40 dias para se santificar, ele tem 365 dias no ano para fazer isso.

      Deus lhe abençoe.

      Excluir
  5. Tomara que o católico romano embusteiro com quem debati essa semana que postou esses dois textos adulterados de Agostinho de Hipona, esteja lendo esse artigo.

    ResponderExcluir
  6. Lucas, para você quem interpretou melhor a bíblia : Lutero, Calvino ou Arminio ? E é verdade q Calvino era intolerante ? Tipo, quem não concordava com as doutrinas dele, ele os xingava ou brigava, etc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dentre os três eu me aproximo mais de Armínio, mas cada um tem a sua opinião. Calvino tinha uma personalidade impulsiva, por isso ele costumava brigar muito.

      Excluir
    2. Armínio acreditava no dom de línguas no modo pentecostal ? e a opinião dele sobre o pedobatismo era semelhante a de Calvino e Lutero ?

      Excluir
    3. Armínio cria no pedobatismo tal como os outros protestantes da época. O batismo a partir da idade da consciência só foi instaurado no meio protestante a partir do século XVII pela Igreja Batista (Armínio era do século XVI).

      O mesmo vale para o dom de línguas, que só surgiu no meio pentecostal a partir do "avivamento da rua Azuza", no início do século passado. Logo, Armínio não praticava as línguas ao modo pentecostal.

      Excluir
  7. Eu queria saber o entendimento da esmola, do jejum na soteriologia católica.
    Pra que fazer penitencia? Isso tem qual significado. O professor Aquino passou uma lista de penitências e algumas delas são dormir sem travesseiro, comer algo que eu não gosto, beber um suco ruim, etc...
    http://cleofas.com.br/qual-penitencia-escolher-para-viver-este-periodo-da-quaresma/

    Isso serve pra q?

    ResponderExcluir
  8. Esse texto tb é forjado?

    Cipriano de Cartago

    “Atrevem-se estes a dirigir-se à cátedra de Pedro, a esta igreja principal de onde se origina o sacerdócio… esquecidos de que OS ROMANOS NÃO PODEM ERRAR NA FÉ” (Epist. 59,n.14, Hartel, 683)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é forjado, mas está mal traduzido. O certo é "a infidelidade não tem acesso". Claro, leve em consideração que Cipriano até aquele momento REALMENTE achava que a igreja de Roma tinha mantido fidelidade ao evangelho, mas isso DE MODO ALGUM significa que ele cria que Roma não poderia cair da fé nunca, ou seja, que fosse "infalível". Muito pelo contrário: quando ele viu que o bispo de Roma Estêvão estava errado, o chamou de AMIGO DE HEREGES E INIMIGO DOS CRISTÃOS, e convocou um concílio onde colocou na sola do sapato qualquer pretensão de jusridição para fora de sua diocese, calando o bispo romano arrogante da época. Ou seja, nem o próprio Cipriano concordava com as manipulações interpretativas que fazem hoje em dia em cima dos escritos dele.

      Excluir
    2. Esse concílio foi considerado inválido posteriormente. Mas vc deveria entender que quando alguém assume o episcopado na igreja não acontece nenhuma mágica onde ele fica imune ao erro e o pecado. O próprio Pedro cometeu erros ao negar Cristo e ao comer com gentios, mesmo assim foi infalível pelo menos 2 vezes ao escrever suas cartas. Cristo não prometeu que os governantes da igreja seriam isentos de erros, prometeu estar com eles até o fim dos dias, e se a Igreja Católica não fosse divina os Papas já teriam acabo com ela a muito tempo.

      Excluir
    3. Eeeeeeeeeeee daí? Quem aqui disse que o bispo de Roma compactuou com o Concílio africano que arrebentou com ele? É óbvio que ele não compactuaria, o que não significa que o concílio foi "inválido", só significa que foi válido para a região de onde ele foi organizado naquela época e para aquele tempo. Significa, acima de tudo, que Cipriano não tinha em mente a ideia de que havia um "bispo dos bispos" com pretensa infalibilidade, pois se fosse assim ele NUNCA teria se oposto a um bispo romano em questão de fé, e jamais teria proclamado tudo aquilo em um concílio presidido por ele mesmo. Portanto pouco importa se o bispo de Roma não gostou do que Cipriano disse, o que importa é o que O PRÓPRIO Cipriano pensava sobre o assunto, que obviamente era o inverso do que os cretinos da apologética católica argumentam.

      Se Pedro era "infalível" por ter escrito dois livros bíblicos, então esteja pronto para conceder infalibilidade também a Paulo, aos evangelistas e a todos os outros 40 autores da Escritura - nenhum deles foi papa. Esse argumento é risível.

      Pior ainda é a sua patética conclusão de que "se a Igreja Católica [leia-se "Romana"] não fosse divina, OS PAPAS já teriam acabado com ela a [sic] muito tempo". Sério mesmo? E a Igreja Ortodoxa, ela é divina também, já que os patriarcas ainda não acabaram com ela? E o judaísmo, que é bem mais antigo que o catolicismo e ainda não acabou, será que os rabinos não acabaram com ele porque é divino? E o budismo, que existe há muitíssimo mais tempo, será que existe até hoje porque "é de Deus"?

      Sério mesmo, esses argumentos da apologética católica são de embrulhar o estômago. A cada dia que passa se tornam mais ruins.

      Excluir
    4. Claro que Paulo e os demais Apóstolos PODEM SER infalíveis, pois assim como Pedro, eles são governantes da Igreja e foram revestidos da mesma autoridade, Pedro só se distinguia dos outros como a cabeça da igreja para evitar cismas, mas todos são assistidos pelos Espírito Santo. Eu só quis aqui demonstrar que mesmo sendo pecadores e falhos, os apóstolos podiam ser infalíveis enquanto Igreja. Citei Pedro porque a bíblia fala de 2 falhas que ele cometeu. Vcs protestantes tem uma mentalidade preconceituosa contra o Papa e o Clero porque eles são pecadores, então rejeitam sua autoridade. Entenda que a autoridade Papal não pode ser desacreditada só porque na história houve Papas maus e desonestos.

      O próprio Jesus enfrentou uma religiosidade corrupta estabelecida. Ele sempre afirmou sua autoridade dada por Deus em matéria de doutrina e prática religiosa:
      “Os doutores da lei e fariseus tem autoridade para interpretar a Lei de Moisés. Por isso vocês devem fazer e observar tudo que eles dizem. Mas não imitem suas ações, pois eles falam e não praticam. (Mt 23,2-3).

      O próprio Caifás, o sumo sacerdote perverso, pronunciou uma profecia infalível enquanto tramava o assassinato de Jesus (Jo 11,49-51).

      O Bispo de Roma, que senta-se na cadeira de Pedro, assim como os fariseus na de Moisés, esses Bispos tem autoridade divina. Tenho certeza que em 2 mil anos, foram muitos poucos Papas que abusaram de seu poder desonestamente. Entre 266 homens até hoje, houve pequena parte de desonestos. E Deus nunca permitiria que um desses desonestos ensinassem algum erro em matéria de fé e moral. O fato de a história mostrar um ou outro Papa mau não significa que a Igreja não seja divina, lembre que o Próprio Cristo deu autoridade a um ladrão como membro do colégio apostólico, mas que este não mudou seu comportamento. Estou propondo esta reflexão Lucas, porque vejo que vc ataca a Igreja sempre olhando para os pecados dos Papas, como se isso fosse motivo para dizer que ela não é divina, como se Cristo tivesse prometido impecabilidade aos seus governantes. Na verdade Cristo estendeu esta infalibilidade aos sucessores apostólicos quando precisam definir alguma dúvida em matéria de fé, como o cânon da escritura definido por eles em concílios etc.

      Excluir
    5. Sobre Cipriano, que é considerado um dos grandes na igreja primitiva, neste conflito com Estevão, Cipriano estava errado. Primeiramente vc deve perceber que Cipriano estava equivocado porque defendia o REBATISMO, e o Papa Estevão diz que a tradição que receberam dos apóstolos não ensinava isso. Santo Agostinho e Eusébio entenderam que Cipriano estava errado na questão:
      “O que ele derramou contra Estevão em sua irritação não vou discutir de novo.” (Santo Agostinho, De bapt 5, 25- 36).

      Agostinho em sua carta contra os donatistas (de baptismo), diz que Cipriano agiu com raiva contra o Estevão. E somente os donatistas (hereges) conseguiriam pensar que Cipriano estava certo, e não o Papa. Vc Lucas, prefere ficar do lado da heresia donatista e rejeitar a tradição apostólica e as palavras de Santo Agostinho e Eusébio sobre Cipriano?

      “Ele [Cipriano] mereceu alcançar a coroa do martírio, de modo que qualquer nuvem que TINHA OBSCURECIDO o brilho de sua mente foi expulsa pelo sol brilhante de seu sangue glorioso”. (Santo Agostinho, De bapt 1, 28-28)
      Aqui vemos na mesma carta Agostinho atesta que a mente de Cipriano estava obscurecida, mas que foi clareada pelo seu martírio glorioso.


      Eusébio narra o conflito entre Estêvão e Cipriano. É interessante este evento por que o próprio Eusébio entende que São Cipriano introduzia um ensinamento contrária a tradição apostólica:

      “Cipriano, Bispo da igreja de Cartago e primeiro dos de então 462, cria que não se deveria admitir quem não tivesse primeiramente sido purificado do erro mediante o batismo. Mas Estevão, por outro lado, julgando que não se deveria juntar INOVAÇÃO NENHUMA CONTRÁRIA A TRADIÇÃO que havia prevalecido desde o princípio, desagradou-se muito com ele.” (História Eclesiástica VII, 3)

      A ideia de Cipriano de rebatizar os hereges, contra o ensinamento de Roma foi em vão, tanto é que isso não continuou a ser praticado posteriormente. Não era o costume em qualquer lugar rebatizar arianos ou semi-arianos.

      Excluir
    6. Cara, DEIXA DE SER CÍNICO, você sabe perfeitamente bem que a esmagadora maioria dos papas da Idade Média e de séculos posteriores eram desonestos, canalhas, vagabundos, bandidos, criminosos, imorais e assassinos. Isso eu já mostrei em diversos artigos, segue alguns abaixo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/06/a-historia-negra-da-santa-igreja.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/08/a-historia-negra-dos-papas-parte-1.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/08/a-historia-negra-dos-papas-parte-2.html

      Neste outro artigo o autor mostra que TODOS os primeiros quinze “papas Bento” tiveram uma história suja:

      http://hajaluz.no.comunidades.net/carta-ao-papa-bento-xvi

      Só pelo fato de a Inquisição ter durado SEIS SÉCULOS, vou repetir, SEIS SÉCULOS, com a completa assistência, tolerância e aprovação de TODOS os papas que viveram ao longo de todo este longo período de tempo, já mostra que todos eles eram no mínimo assassinos, pois estava em suas mãos a possibilidade de evitar o assassinato de milhares de pessoas e nenhum deles fez NADA para evitar isso, todos eles eram porcos sedentos de sangue, movidos por uma vontade diabólica de torturar e queimar os “hereges” em “autos da fé”. Então não me venha com palhaçada de “papas bonzinhos”, eu tenho coisa mais útil pra fazer do que ficar discutindo com um cínico que tenta botar um par de asinhas nos papas satânicos dos séculos passados. Os papas só se tornaram “bonzinhos” depois que a Igreja deixou de ter o poder político, em tempos bem recentes e modernos. Coincidência, não? Enquanto eles tinham o poder, era caçar e matar quem não concordava com eles. Desprezível.

      Sua analogia com os fariseus é ÓTIMA. Os fariseus ACHAVAM que se sentavam na “cátedra de Moisés”, da mesma forma que os católicos ACHAM que estão na “cátedra de Pedro”. No entanto, Jesus detonou a tradição farisaica cheia de falhas que anulavam a Escritura, e chamou-os de serpentes, raças de víboras, filhos do diabo, sepulcros caiados. E você ainda quer usar o exemplo dos fariseus para fortalecer o catolicismo na analogia. Ridículo... se os fariseus fossem assassinos, não teriam mandado o filho de Deus para a cruz. Se os seus “sucessores” católicos fossem infalíveis, não teriam mandado outros cristãos para a fogueira.

      Para terminar, os papas não erraram só em termos morais não. Vá estudar sobre o papa Honório, condenado por heresia em um concílio ecumênico. Heresia não é uma “questão moral”, mas DOUTRINÁRIA.

      Excluir
    7. Sobre Cipriano, você se fez de desentendido DE NOVO, então eu vou repetir pela ÚLTIMA vez, e se você se fizer de desentendido outra vez irei ignorar e excluir seus comentários daqui em diante: eu não quero saber quem estava certo e quem estava errado, EU TO NEM AÍ PRA ISSO, não é este o ponto de discussão em pauta, se você quiser discutir sobre isso vá ser feliz discutindo com outra pessoa. O que está sendo discutido aqui é que, independentemente de quem estava com a razão no fato em questão, CIPRIANO SE OPÔS TEOLOGICAMENTE AO BISPO DE ROMA, o que significa obviamente que ele não considerava o bispo romano infalível, senão teria concordado com ele em tudo.

      Entendeu agora, criatura, ou será que eu vou ter que desenhar?

      Que Eusébio e Agostinho tenham dado razão a Estêvão nessa discussão não significa nada, exceto que na visão deles Estêvão estava teologicamente certo, e Cipriano estava teologicamente errado. NADA DISSO muda o fato de que Cipriano não concordou com o bispo de Roma, se opôs a ele, o chamou de amigo de hereges e inimigo dos cristãos e montou um concílio pra acabar com ele. Isso tudo é a prova irrefutável e indiscutível de que Cipriano NÃO via o bispo romano como uma espécie de autoridade intocável e infalível, como os papistas pensam hoje. E sobre a Epístola de Cipriano sobre a Unidade da Igreja, que vocês distorcem vergonhosamente e descaradamente, o Gustavo já refutou tudinho aqui:

      http://www.e-cristianismo.com.br/historia-do-cristianismo/pais-apologistas/cipriano-de-cartago-e-a-catedra-de-pedro.html

      Volte aqui apenas quando você tiver provas de que Cipriano achava o bispo romano infalível doutrinariamente e que ele não se opôs ao bispo de Roma nunca em se tratando de discussões teológicas. Caso você só tenha mais uma nova sessão de blá blá blá, não vou nem perder tempo lendo, e muito menos respondendo a tamanha verborragia.

      Excluir
  9. O que você pensa sobre mensagens subliminares contidas em músicas tocadas ao contrário?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho uma grande bobagem, não creio nem que o nosso subconsciente seja capaz de filtrar e captar tudo aquilo que é dito invertendo-se a música, e muito menos que se deixará influenciar por isso.

      Excluir
  10. Olá grande Lucas!! Tudo na paz!! Estava com saudades do seu blog!!! Resolvi dar uma passada hoje! Que bom que você continua firme e forte na incansável defesa da fé cristã!

    Quando você discorreu ai em cima sobre o temperamento de Calvino que era impulsivo, e que na verdade, isto é unanimidade entre os historiadores.

    Apesar de não devermos devoção nenhuma aos reformadores, somente a Cristo, pois estes são eram infalíveis, eu gostaria que você explicasse com mais profundidade o famoso embate entre Calvino e Miguel Servet. A maioria dos sites católicos falam que Calvino mandou assassiná-lo? Isto é verdade? Quais as fontes históricas?

    Abraço,

    Álvaro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Álvaro, a paz!

      Calvino não era membro do Conselho de Genebra, ou seja, ele não tinha poder para matar alguém só em função da sua vontade de que a pessoa morra, mas ele tinha uma forte influência sim, e ele compactuou com a morte de Serveto quando escreveu:

      "Serveto recentemente me escreveu, e anexou em sua carta um longo volume dos seus delírios, cheio de ostentação, para que eu devesse ver algo espantoso e desconhecido. Ele faz isto para se aproximar, caso seja de meu acordo. Mas eu estou indisposto a dar minha palavra em favor de sua segurança, pois se ele vier, eu nunca o deixarei escapar vivo se a minha autoridade tiver peso" (Carta de Calvino a Farel, 13 de fevereiro de 1546, em João Calvino, Letters of John Calvin (Edinburgo: The Banner of Truth Trust, 1980), p. 82)

      Este é um caso lamentável, porque é a única ocorrência de alguém sendo morto por questão de heresia em um país protestante, e Calvino teve responsabilidade sim, embora não esteja certo se a opinião dele foi decisiva ou se ele seria morto independentemente.

      Abs!

      Excluir
    2. Lutero tbm era assim ou era mais calmo ?

      Excluir
    3. Em relação a Calvino, era mais calmo. Mas as vezes ficava nervoso também (até Jesus ficava irritado em certas ocasiões).

      Excluir
  11. Lucas, o que acha do texto de Salmos 65:4 ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente está falando dos levitas, a tribo escolhida por Deus para cuidar do templo do Senhor.

      Excluir
    2. Lucas e seu 1% arminiano, huehuehuehue.

      Excluir
    3. Mas o arminianismo sempre ensinou a eleição corporativa salvífica ou a eleição individual ministerial, o que o arminianismo não ensina (e no que se distingue do calvinismo) é a eleição individual à salvação.

      Excluir
  12. "Não é de estranhar que a mesma ala adestrada politicamente por Malafaia, Bolsonaro e Feliciano considerem Wesley safadão um fenômeno da erudição musical. Eis o consciente cultural tupiniquim." (Paulo Leitão)

    Você concorda com essa afirmação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahaha e qual evangélico considera Wesley Safadão um "fenômeno da erudição musical"? Acho que isso é dor de cotovelo, o cara é ex-rockeiro fracassado e agora encontrou nos católicos uma forma fácil de enganar os otários :)

      Excluir
    2. Fora que o Bolsonarp é católico. O cara nem ao menos prpcura se informar dos nomes que ele cita.

      Excluir
    3. O q você acha do Bolsonaro ? Vai votar nele?

      Excluir
    4. Não conheço nenhum Bolsonaro. Conheço o BOLSOMITO. Votarei nele com prazer.

      Excluir
  13. Lucas Deus responde rezas feitas com o terço como surgiu o terço quem começou com essa pratica na igreja catolica romana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que não, Jesus disse claramente que esse tipo de oração é INÚTIL:

      "E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos" (Mateus 6:7)

      Dizem que o Rosário surgiu no século XIII. Bem típico para uma igreja que diz ter recebido toda a doutrina direto dos apóstolos...

      Excluir
  14. Lucas, estamos rezando pela sua conversão. Você vai se tornar católico, e vai ser pelo nome santo da VIRGEM MARIA!!! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uns fazem macumba, outros ameaçam com o inferno, e outros rezam por conversão... decidam-se logo :)

      Excluir
    2. Lucas, o correto é rezar. Estamos combinando de rezar 100 aves marias e 50 pai-nossos por você. Você se converterá em breve. Aguarde.

      Excluir
    3. Puxa vida, que legal, mas não seria melhor empregar tanto esforço em, digamos, acabar com a fome no mundo?

      Excluir
    4. É porque o nível argumentativo dos apologistas católicos atualmente é bem fraco. Seria ótimo ter um bom escritor como vc do nosso lado. Você não tem opção, estamos rezando profundamente e vc se converterá. Sei disso pois sou católico apostólico romano e calvinista. Deus te obrigará a ser católico. Um abraço Lucas, fique com a paz de Jesus e com as bençãos de Maria. Até mais.

      Excluir
    5. Alguns Católicos Carismáticos são calvinistas.

      Excluir
    6. Essa ideia de que Deus determinou o mal é uma semente diabolica que o diabo lançou no coraçao do homem, a fim de fazer com que, ao final das contas, Deus seja o culpado por tudo de ruim que acontece no mundo; alem, é claro, de fazer o homem se sentir uma pobre vitima nas maos do TIRANO Deus (uma blasfemia diabolica!!!).

      Os homens, por exemplo, escolheram Barrabas, nao porque estava escrito, mas por que eles quiseram, assim como, nos dias de hoje, os brasileiros escolheram uma guerrilheira pra governar a naçao. Somente um louco pra imaginar que é da vontade de Deus que uma abortista, ateia, terrorista criminosa e imoral, como essa senhora, pra conduzir uma naçao que se diz predominantemente crista.

      Nao podemos nos esquecer de que o Senhor Deus tem o atributo da onisciencia, segundo o qual Ele possui a capacidade de dizer, hoje, o que vai acontecer amanha, mas nao como resultado da Sua escolha e, sim, da escolha humana (Is 46:10). Naturalmente que Ele tem poder para interferir em todo o processo, mas o faz somente para exercer justiça (como ocorreu no caso de Jonas, por exemplo, quando ele mandou uma tempestade e deu ordem a um grande peixe para traga-lo).

      O livro de Jonas nos mostra exatamente isso, ou seja, o respeito ao livre-arbitrio do homem e como Deus opera para convencer-nos dos nossos erros. Ele pediu a Jonas que fosse a Ninive e Jonas recusou obedecer Sua ordem, em virtude de suas convicçoes pessoais a respeito daquele povo impio, indo para outro lugar. Veja que Deus nao o impediu, mas...

      Por grande amor ao profeta e aos ninivitas, Deus, em sua infinita misericordia, tomou providencias para que Jonas tivesse uma segundo oportunidade, e o mais curioso é que Ele usou a rebeldia do profeta para se fazer conhecido dos companheiros de viagem de Jonas.

      Se Jonas tivesse recusado ir quando Deus falou com ele pela segunda vez Deus, por certo, Ele enviaria outro profeta e cobraria de Jonas pela segunda desobediencia, mas, graças à misericordia de Deus, Jonas humilhou-se, e, mesmo com grande má vontade, dirigiu-se para Ninive, tendo sido tomado grandemente pelo Espirito Santo de Deus, de tal sorte que, por causa da sua pregaçao, os ninivitas se arrependeram, desde o maior até o menor.

      Esse é o Deus de Israel, infinito em bondade e misericordia, em quem nao hà contradiçoes nem choque de atributos.

      Excluir
  15. é verdade que os cristãos mortos na Síria pelo estado Islâmico são em maioria católicos romanos ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei, eles tem algum dado oficial que afirme isso ou é puro achismo mesmo?

      Excluir
    2. Não,eles são na maioria cristãos ortodoxos.

      Excluir
    3. Conta aí uns 50% de católicos e 50% por cento de "outros", pode ser 50% verdade (fonte: um sírio.)

      Excluir
  16. Lucas, você acha que assistir naruto é pecado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E sobre animes em geral?

      Excluir
    2. Depende do anime, mas em geral não vejo problema algum. Não é um mal em si mesmo.

      Excluir
  17. http://www.apologistascatolicos.com.br/index.php/patristica/controversias/581-refutando-lucas-banzoli-e-suas-piadas

    Declara-se refutado, ou poderias dar uma resposta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Esse idiota já levou na fuça há anos, e os retardados que seguem o imbecil ainda citam essa porcaria de artigo já refutado, são palhacinhos mesmo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2013/04/refutando-fakenando-nascimento-e-rafael.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2013/04/minha-resposta-ao-palhaco-rafael.html

      Agora que você já viu que o seu héroi foi refutado HÁ ANOS e não deu nenhuma resposta após ser massacrado, já pode procurar alguma coisa pra fazer na vida.

      Excluir
  18. Já desconfiava de alguns católicos, mas o "outro" na obra de Eusébio me impressionou. Tenho debatido com alguns
    católicos sobre suas tradições e teu blog tem me ajudado a aprender história da igreja. Irei te add no face. Paz seja contigo irmão!Henrique

    ResponderExcluir
  19. O que você acha da Teologia de Missão Integral?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma vez que eles são todos esquerdistas e boa parte marxista, não tenho como não repudiar o movimento.

      Excluir
  20. Respostas
    1. Sim, como tudo aquilo que degrada o corpo, que tem que ser preservado incorruptível até a volta de Jesus (1Ts.5:23).

      Excluir
  21. Lucas,
    O que achas dos titulos "Mae das Prostituiçoes" e "Pais da Igreja"?
    A Biblia parece apontar para a idolatria romana como a MAE DAS PROSTITUICOES, pelos detalhes especificados na Biblia. Mas eu lhe pergunto: voce entende que esse titulo indica que o catolicismo romano era a igreja primitiva (como o mundo e a até muitos protestantes entendem), ou o titulo indica tao somente que essa foi a primeira seita que usou a Escritura Sagrada para estabelecer rituais pagaos (prostituindo-A)?
    Antes de Cristo, as naçoes parecem possuir seus deuses peculiares, mas depois de Cristo a seita romana surgiu, de forma estrategica, com cultos pagaos baseados nas Escrituras Sagradas (do Deus dos judeus).
    Tal designaçao parece se assemelhar ao titulo biblico de PAI DA MENTIRA, dado ao diabo, indicando que esse ser a inventou de si proprio, ou sera que alguem se atreveria a dizer (ou mesmo pensar) que Deus criou o diabo para mentir, transformando-se no verdadeiro idealizador, e, portanto, pai dela?
    Como alguem poderia imaginar que o Deus, tres vezes santo, seria capaz disso?
    Portanto, parece ser uma blasfemia dizer que o catolicismo romano foi originariamente a igreja primitiva pelo fato da Biblia citar a expressao MAE!!!
    Outrossim, vemos diversos teologos e lideres religiosos atribuir o titulo de "pais da igreja" a alguns religiosos do passado, como que querendo dizer que os tais foram aqueles que "geraram" a IGREJA, no principio da fé crista.
    Isso parece ser uma falacia e uma manobra diabolica para convencer os indoutos e a opiniao publica de que nao se pode negar que a idolatria romana é a igreja primitiva desviada (aquela que fugiu dos principios apostòlicos) e que precisa voltar às raizes.
    Porem, se examinarmos as Escrituras, veremos que a igreja primitiva foi gerada pela Palavra de Deus na boca dos apòstolos, os quais, unicamente, poderiam receber o titulo de "pais da igreja" (o que passar disso tem procedencia maligna).
    Essa manobra, propria de uma serpente, parece ser uma armadilha a ser usada pelo papado para atrair, apos si, a "cristandade" de uma forma geral, sendo aqueles que, no final dos tempos, definitivamente "apaziguaram a tempestade" e conseguiram unificar os cristaos.
    Paz!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O catolicismo romano não tem fundação apostólica, e mesmo se tivesse, em Apocalipse já é dito que certas igrejas (como a de Laodiceia e a de Sardes), fundadas no período apostólico, já haviam se desviado e caído na apostasia, deixando Cristo do lado de fora tendo que "bater" na porta para entrar novamente, sendo "vomitado" da boca de Deus, etc. Mas a Igreja Romana como vemos hoje nada mais é senão uma seita ocidental que surgiu do racha de 1054 d.C. Nada a mais que isso. Essa seita se desviou mais do que todas as outras antes dela, por isso é a "mãe de todas as prostituições e abominações da terra", porque nenhuma outra igreja ou seita antes dela ou depois dela havia perseguido e assassinado tanta gente como ela. A Igreja Romana se supera em todos os quesitos de monstruosidade e por isso pode ostentar o título de "mãe" de todas as abominações.

      Abs!

      Excluir
  22. Olá Lucas, achei interessante o seu texto e gostaria de saber em quais traduções da Paulus contém esse tipo de adulterações, tenho "Confissões" da Paulus, estava a pensar em comprar outros, mas me resguardei após a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, João. Eu não vejo problema em comprar livro de patrística pela Paulus, o único problema é acreditar acriticamente em suas traduções. Se você ver alguma coisa que vá na contramão da fé cristã ou dos próprios ensinos de Agostinho, basta comparar mais tarde com os sites em espanhol e em inglês que possuem os mesmos textos, e assim saber se houve adulteração ou não.

      Abs!

      Excluir
  23. Jesus disse pra nao chamarmos ninguem de PAI, por isso dar um titulo de "PAI DA IGREJA" a um ser humano nao poderia ser considerado uma desobediencia e blasfemia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que seja errado, o próprio Paulo se considerava "pai" espiritual dos coríntios, Abraão era "pai" espiritual dos judeus e João "pai" espiritual de seus leitores, aos quais chamava de "meus filhinhos", etc. O problema é considerar alguém como um GURU, ou seja, como uma espécie de pai espiritual infalível no lugar de Deus. Era isso o que Jesus estava proibindo, e não o simples termo "pai" em si.

      Excluir
    2. Duvido que a intençao desses idolatras nao tenha sido de avocar pra si a condiçao de donos da verdade e pais espirituais da igreja, pois apesar do paganismo dessa seita eles tem a coragem de se considerar cristaos.
      Alias, até o dia de hoje esse bando leva o titulo de PADRE (pai em italiano), seguindo o exemplo do guru supremo dessa seita, o PAPA.

      Excluir
    3. Para quem duvida que o PAPA é um GURU veja as frases que ele teve a capacidade de vomitar:
      -Adão e Eva não existiram;
      -A teoria da Evolução é perfeitamente compatível com o Evangelho;
      -Jesus fracassou na cruz;
      -Os ateus vão para o céu, pois o que importa são as boas intenções nos corações dos homens e Jesus já fez tudo por todos na cruz (e declarou isso por DUAS vezes), estendendo essa filosofia para os homossexuais;
      -O ano de 2016 pode passar sem natal (eria uma profecia? o que sera que ele sabe que não estamos sabendo? Terceira Guerra mundial?

      Atitudes proprias de um GURU:
      -Manifestou seu apoio ao presidente do Irã;
      -Mantém seus Jesuítas coordenando os trabalhos astronômicos no VATT usando o aparelho infravermelho L.U.C.I.F.E.R para acompanhar e apoiar a chegada dos anjos caídos disfarçados de ETs;
      -Apoia a releitura do Evangelho QUANDO os “ETs” chegarem (nem diz "SE CHEGAREM", mas QUANDO); e
      -Estimula uma economia global, um líder político global e uma religião global através de um comunismo global conhecido como Agenda 2030.

      Excluir
  24. A pagina Augustinus decepcionou com a Carta 43,3,7 de Agostinho, deturpando-a:

    http://www.augustinus.it/spagnolo/lettere/index2.htm

    Fiquei muito triste, pois gosto de ler as cartas de Agostinho em espanhol por esse site. :(

    ResponderExcluir
  25. Lucas,
    Voce poderia fazer uma analise do seguinte video:
    https://www.youtube.com/watch?v=e3lIl7RsTGo
    Outrossim, voce saberia me dizer se o protestantismo, na reforma (ou depois dela), matou pessoas que nao creram na Trindade?
    Grato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou assistir esse vídeo depois com mais tempo. O que eu tenho a dizer sobre a trindade eu já escrevi aqui:

      http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/entendendo-a-trindade

      http://apologiacrista.com/trindade-e-divindade-de-cristo

      A única pessoa que foi morta por não crer na trindade em países protestantes foi Serveto na Genebra de Calvino. Que por sinal foi a única pessoa morta por heresia em país protestante.

      Excluir
  26. Vejam aí o medico que Calvino mandou matar porque não acreditava na trindade. O artigo é dos adventistas, mas está entre os melhores que ja li.

    http://www.adventistas-bereanos.com.br/2004novembro/opoderdaignoranciaII.htm

    As Cinzas de Cervet Clamam contra Calvino

    http://www.cacp.org.br/a-tolerancia-de-joao-calvino/

    E eis aqui uma bela resposta - sobre o assunto - aos calvinistas liderados por Augustus Nicodemos

    http://www.cacp.org.br/dos-que-condenam-a-fogueira/

    ResponderExcluir
  27. Se fosse vocês pesquisava mais a fundo a origem da doutrina da trindade, que por sinal é o maior embuste injetado dentro do cristianismo.

    Vai aqui mais um link sobre o assunto acima

    http://www.cacp.org.br/as-cinzas-dele-clamam-contra-joao-calvino/

    ResponderExcluir
  28. Dizem que Calvino era maçon...se isso for verdade, entao podemos imaginar que espirito o guiou pra criar a doutrina calvinista.

    Ass. Rodrigues

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há nenhuma prova de que Calvino tenha sido maçom, apenas boatos. Os mesmos boatos que dizem que Lutero era maçom também.

      Excluir
  29. Lucas, não sei se é adulteração, mas muitos católicos recorrem, como justificativa da primazia de Roma, à epístola aos romanos de Inácio de Antioquia como a seguinte frase:"Preside a Igreja na caridade". Isso confere ou é falsificação do texto original?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Presidir em caridade não tem nada a ver com jurisdição universal em questões de fé e doutrina, ou de ter um líder máximo acima de todo mundo mandando nos demais, é apenas uma forma de dizer que a igreja de Roma da época era uma igreja bastante caridosa, presumivelmente, até mais do que todas as outras da época, por isso que ela "presidia na caridade". Pouco mais adiante, quando Inácio deixa de falar de caridade e passa a falar sobre jurisdição propriamente dita, ele diz que os romanos presidem NA REGIÃO DE ROMA apenas, e não sobre o mundo inteiro, ou seja, não tinham uma jurisdição universal como apregoam os romanistas até hoje.

      Sobre isso e outras evidências em Inácio, eu já escrevi este artigo, que recomendo a leitura:

      http://heresiascatolicas.blogspot.in/2014/02/inacio-de-antioquia-reconhecia-um.html

      Abs!

      Excluir
  30. Caro Lucas,
    No que se refere ao debate entre Calvinismo e Arminianismo, gostaria de deixar a minha contribuição para sua análise.
    Na minha humilde compreensão, o ARREPENDIMENTO não é um DOM de Deus, como muitos pensam, mas, sim, um dos ATRIBUTOS divinos, da mesma forma que a FÉ, os quais nos foram comunicados quando Deus nos criou à Sua imagem e semelhança.
    Cada qual tem a liberdade de manifestá-los de acordo com suas próprias vontades, exatamente como nos mostram algumas passagens bíblicas, como, por exemplo, a parábola do semeador, onde os homens são comparados a certo tipos de terrenos, nos quais são lançadas a semente (a Palavra de Deus), e cada um escolhe como receber a semeadura (dando fruto ou não).
    Há passagens que nos mostram, claramente, a manifestação do ATRIBUTO divino do ARREPENDIMENTO, nas quais podemos ver o Senhor se ARREPENDENDO do mal que intentava fazer a determinadas pessoas, como resultado da Sua infinita misericórdia (Jn 3:10).
    Com relação ao ATRIBUTO DA FÉ, a própria ciência comprova que o homem foi projetado para crer em um ser superior, conforme diz o Dr. Rodrigo Silva: https://www.youtube.com/watch?v=2DF-bUMBmJ0
    Assim sendo, ao nos criar à Sua imagem e semelhança, o Senhor Deus nos transmitiu os ATRIBUTOS do arrependimento e da fé, os quais fazem parte do Seu próprio SER.
    Mas, quer dizer, então, que o Senhor Deus possui o atributo da FÉ? Claro que sim, pois quando Deus disse, por exemplo, "Haja Luz!", será que Ele não cria que a luz apareceria?
    Outrossim, quando Ele profetizou que a semente da mulher pisaria a cabeça da serpente, mais uma vez aparece a manifestação do ATRIBUTO DA FÉ, pois, naquele momento, o Senhor Deus estava falando de Jesus Cristo, o qual possuía o mais legítimo livre-arbítrio e poderia, por exemplo, ter negado a cruz diante do martírio que haveria de passar. Ou será que alguém duvida que Jesus possuía liberdade de escolha e acha que Ele estava fazendo de conta (que estava sofrendo tentação) quando pediu para o Pai passar d'Ele aquele cálice?
    Para os duvidosos, basta ler o que disse Isaías sobre a liberdade de escolha humana: "Manteiga e mel comerá, quando ele souber rejeitar o mal e escolher o bem. Na verdade, antes que este menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, a terra, de que te enfadas, será desamparada dos seus dois reis" (Isaías 7:15-16).

    Conclusão:
    (1) Os que utilizam o capitulo 2 de Efésio para dizer que a FÉ é um DOM de Deus (dado somente a quem Deus quiser, segundo os Calvinistas), não entenderam que o assunto de tal capítulo é o DOM da salvação e não o ATRIBUTO da fé.
    (2) A entrada na graça do Filho de Deus está condicionada ao som do Evangelho, pois, como diz a Bíblia, a fé vem pelo ouvir. Por grande misericórdia, Deus envia pregadores aos quatro cantos da Terra, provendo uma meio para que aqueles que ouvem o Evangelho possam responder positivamente, segundo a intenção dos seus próprios corações. A pregação do Evangelho fez, por exemplo, com que Lídia prestasse a atenção e pudesse manifestar sua fé, optando por batizar-se e servir a Deus de todo o seu coração.
    (3) O Senhor Deus parece exercer graça quando, pelo Espírito Santo, interfere na historia da humanidade (por questão de justiça), refreando, assim, a maldade dos corações humanos. Porém, no tempo determinado, Ele próprio enviará a operação do erro, segundo a qual, Ele permitirá que os cristãos verdadeiros sejam perseguidos e mortos. No entanto, tal graça parece não ser a "graça preveniente", crida pelos arminianos, mas uma graça comum, que é fruto do amor de Deus e da justiça divina.
    Deus te abençoe!!!

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links), control c + control v e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.