20 de maio de 2017

O "Saque de Roma" é o exemplo da desonestidade da apologética católica


Quando eu digo que apologética católica e picaretagem são sinônimos, que apologista católico é por definição alguém com fobia a livros e praticamente sempre um desonesto, e que eles não se importam com a verdade mas apenas com o que pode ser usado por conveniência contra os protestantes, alguns podem pensar que eu estou exagerando. Neste artigo mostrarei com um simples exemplo prático como que tudo aquilo que eu sempre digo ainda é pouco em comparado ao que esses embusteiros são capazes de fazer.

Trata-se do Saque de Roma, um dos episódios mais usados pelos católicos junto com o “massacre dos camponeses de Lutero”, com a “Genebra de Calvino” e com a “Igreja Anglicana do rei Henrique VIII” para fundamentar a fantasia ridícula e cômica de uma suposta “Inquisição Protestante” que passa completamente despercebida em todos os livros de História já escritos pela humanidade, mas que os apologistas católicos conhecem bem, é claro. Digite “Saque de Roma” no Google e veja o tanto de referências em sites católicos falando disso.

A página do Paulo Leitão, “Cai a Farsa” (Facebook), está toda hora reproduzindo a calúnia, como por exemplo aqui (print abaixo):


Como vemos, eles atribuem o Saque de Roma a Lutero e aos protestantes. Mas o primeiro parágrafo diz quem foi o real autor deste crime, quando fala das “legiões luteranas de Carlos V”. Acontece que esse Carlos V não tinha nada de luterano; ao contrário, ele era o maior oponente político de Lutero e da Reforma em sua época. Esse rei foi um dos monarcas mais fervorosamente católicos de seu tempo, e foi ele quem convocou a Dieta de Worms para forçar Lutero a se retratar de suas 95 teses. Quando viu que Lutero não desmentiu as teses, ele disse:

“Eu decidi mobilizar tudo contra Lutero, meus reinos e domínios, meus amigos, meu corpo, meu sangue, minha alma”[1]

Carlos redigiu então o Édito de Worms, em 25 de maio de 1521, onde decretava que Lutero era um herege, um fugitivo e fora-da-lei, e, em tal condição, qualquer um poderia matá-lo. Foi por isso que o príncipe-eleitor da Saxônia, Frederico III, precisou capturar Lutero no caminho de volta a fim de assegurar sua vida em seu castelo, sabendo que corria risco de morte nas mãos do fanático católico Carlos V. Este imperador, tendo nascido católico, e sendo católico por toda a vida, morreu católico sem nunca ter aderido ao protestantismo. Ele, além de ter perseguido protestantes o máximo que pôde, é também o homem que ordenou o Saque de Roma, este que os apologistas católicos, pilantras e fraudulentos, atribuem aos protestantes. É simplesmente o supra-sumo da desonestidade e da canalhice. E o povo néscio e burro que segue essas páginas de desinformação nem sequer sabe quem foi Carlos V, então engole a mentira, e pior: a repassa adiante, contagiando ainda mais pessoas desinformadas.

Eu já li algumas centenas de livros de história até hoje e continuo lendo muito, mas confesso que NUNCA em toda a minha vida eu encontrei qualquer um que relacionasse o saque de Roma aos protestantes ou que os culpasse por isso. É claro que no exército do Sacro-Império haviam soldados protestantes assim como soldados católicos, mas atribuir ao protestantismo uma atrocidade cometida e ordenada por um imperador fanaticamente católico e ferrenhamente antiprotestante dos pés à cabeça não é apenas uma calúnia, mas uma sem-vergonhice sem precedentes. Mas os católicos não apenas citam o Saque de Roma como um caso de intolerância e brutalidade protestante, mas chegam ao ponto de citá-la como uma Inquisição Protestante, para se ter ideia do nível de retardadismo mental desses meios. É picaretagem que não acaba mais.

Um monarca fanático católico autoritário e antiprotestante que odiava Lutero e dizia empreender todos os seus esforços e todas as suas forças para atacá-lo manda saquear Roma por questões políticas, e a culpa é de quem? De Lutero, é claro!!! O mais impressionante de tudo é que essa calúnia sem-vergonha não é uma aberração dita por um ou outro apologista católico de forma isolada, mas por TODOS ELES, já que nenhum deles lê livro nenhum e apenas copiam as mesmas porcarias uns dos outros sem jamais checar fontes ou averiguar a realidade dos fatos. São preguiçosos intelectuais dos pés à cabeça, alérgicos a livros de história e cuja única fonte de pesquisa são outros blogs católicos que descobrem pelo Google.

O fanático católico Oswaldo Garcia tem um artigo inteiro sobre isso em seu blog (veja aqui), o qual é inteiramente copiado de outro site católico mais conhecido (veja aqui), o qual por sua vez também é copiado de um outro site católico italiano (veja aqui), o qual por sua vez.... bom, é melhor pararmos por aqui, senão vou ficar até amanhã. Nesse último site católico, que parece ter sido a fonte primária que os outros utilizaram, as tags são apenas “chiesa cattolica” e “saco di Roma”, sem nada atribuir aos protestantes. Mas no site católico brasileiro, as tags já são essas, atribuindo o mesmo acontecimento a Lutero e aos protestantes:


E pra piorar, no outro site (o do Oswaldo) o título é: “Mentiras contra a Igreja Católica”. É exatamente isso: para provar que nós mentimos contra a Igreja Católica, eles inventam uma mentira safada e deslavada contra o protestantismo. Essa é a forma com a qual os apologistas católicos provam que os protestantes são mentirosos e que tiveram uma Inquisição para caçar os católicos...

Mas não para por aí, porque quase todos os apologistas católicos reproduziram a mesma lorota, sempre copiando a mesma coisa uns dos outros. O Fakenando Nascimento reproduziu esse lixo aqui (chamando de “terrível massacre”), e o Cris Macabesta, o mais ignorante, néscio e sem cultura de todos, reproduz a pérola em um artigo onde lista uma série de supostos “crimes” do protestantismo (quase todos fantasiosos e sem fontes), onde “ele” escreve:


Note o nível de amadorismo e mediocridade: o cidadão cita trechos inteiros de citações diretas sem fonte nenhuma, diz que o Saque de Roma foi “um dos episódios mais sangrentos da Reforma Protestante” sem mencionar que ela foi ordenada por um rei católico ferrenhamente antiprotestante, chama as tropas católicas de Carlos V de “legiões luteranas” e depois cita um texto veneziano (qual?) que ele não diz qual é, onde “afirma” algo que também não tem fontes, seguido do que supostos soldados luteranos (quais?) também sem nome fizeram nomeando Lutero (o qual foi contra o Saque) de o “papa de Roma”(???), também sem fontes é claro, sendo que um dos maiores princípios da Reforma era justamente o fato de não ter papa nenhum, e que o próprio Lutero sempre rejeitou esse título para si mesmo ou para qualquer outro. É tanta picaretagem, mas tanta picaretagem, mas tanta, que chega a embrulhar o estômago e causar ânsia de vômito. O sujeito é um verdadeiro poço de imoralidade, ignorância e desfaçatez.

Vamos dar uma colher de chá: ok, trata-se de um indivíduo visivelmente perturbado que claramente nunca leu um livro de história em toda a vida e que tudo o que sabe é copiar e colar o que consta igualzinho nos outros sites católicos sem sequer fazer questão de disfarçar o plágio descarado, alguém que confessa se tratar de um semianalfabeto que não sabe escrever nem em português, o que qualquer pessoa que tivesse o hábito de ler um mínimo de livros já saberia. Pegue um texto meu de 2009 e compare com meus textos mais recentes (do meu último livro, por exemplo) e veja a evolução na escrita; agora compare um texto desse sujeito nesse mesmo período e veja que a coisa só piora, porque a criatura é tão preguiçosa que se recusa a ler livros para se tornar menos tosco e mais civilizado. Tudo o que sabe é copiar mentiras extraídas de outros blogueiros católicos tão sujos e mentirosos quanto ele próprio, geralmente do Fernando Nascimento, que referencia (de forma errada e totalmente fora das normas acadêmicas) seus textos com livros que nunca leu. Um é perito em não ler nada, e o outro é perito em fingir que leu.

É isso o mais impressionante da apologética católica suja e desonesta: o fato de que a mentira não é um artifício usado por um ou outro apologista católico em uma ou outra ocasião, mas um modus operandi presente em todos eles o tempo todo. É verdade, às vezes apologistas erram por engano e não por maldade, eu mesmo já me equivoquei umas duas ou três vezes e tive que editar um ou outro artigo, mas com eles é diferente, a mentira é o ELEMENTO PRINCIPAL da apologética deles, sem a qual eles não sobrevivem. E eu aposto o olho da minha cara que mesmo depois disso tudo esses sujeitos (e todos os outros que repetem a mesma asneira sem pesquisar) irão manter esses artigos deles no ar, porque a desonestidade e a falta de caráter é algo do qual eles não podem abrir mão.

Para quem quiser se aprofundar no assunto do Saque de Roma com fontes históricas sérias em vez de blogs católicos lixo administrados por picaretas sem caráter, leia este livro de Vicente de Cadenas y Vicent (El saco de Roma de 1527 por el ejército de Carlos V), um escritor espanhol que foi condecorado pela Igreja Católica em 2001 com a “Gran Cruz de la Orden de Isabel la Católica”. E veja se existe ali o delírio presente nos blogs católicos brasileiros, de que Lutero e os protestantes foram os culpados pelo massacre supostamente de ordem religiosa, ou pior ainda, que esse episódio fez parte de uma “Inquisição Protestante” que esses mesmos blogueiros de fundo de quintal inventaram...

Agora, o mais engraçado de tudo isso ainda está por vir: dê uma olhada de novo na foto que o “Cai a Farsa” expôs ao falar do Saque de Roma dos “protestantes”, que essa leitora inteligentíssima reproduziu garantindo que se tratava de uma Inquisição protestante malvadíssima que matou três vezes mais que a católica:


Estão vendo a imagem que os palhaços da apologética católica colocaram no texto que fala do suposto massacre cometido pelos protestantes? Então: até nisso esses picaretas conseguiram mentir e inverter a realidade dos fatos. Na verdade, trata-se de uma gravura do francês François Dubois (1529–1584), pintor que retratou o massacre da noite de São Bartolomeu (1572), ocasião na qual os católicos causaram (essa sim) uma verdadeira chacina e genocídio contra os huguenotes (protestantes franceses), que muitos historiadores colocam na cifra dos 70 mil assassinados crua e friamente em Paris. Quem desmascarou isso foi a excelente página "Catolicismo Romano Refutado", no facebook. Católicos matam católicos e culpam os protestantes usando uma gravura de um outro massacre cometido por outros católicos contra os protestantes. Sim, é nesse nível que a coisa chegou.

Para resumir: esses malandros inventaram uma suposta “Inquisição Protestante” que nunca existiu, então para fundamentá-la passaram a distorcer ou inventar descaradamente falsidades para colocar na conta dessa tal “Inquisição” de Lutero, entre as quais um saque ordenado pelo rei mais fervorosamente antiprotestante da época, o qual poderia ter assassinado Lutero se ele não tivesse sido protegido. E a esse massacre de católicos contra outros católicos que os apologistas à serviço do diabo usam contra o protestantismo, eles retratam com uma pintura que na verdade diz respeito a um outro acontecimento totalmente diferente onde houve um verdadeiro massacre contra os protestantes, causado pelos católicos da França. Em termos simples: como eles não tem uma gravura retratando um morticínio protestante (porque não existem), eles pegam uns dos milhares praticados por eles e colocam na nossa conta. É assim mesmo: na caradura.

Ah, mas que o prezado leitor não pense que esses mesmos apologistas católicos também não tem uma explicação brilhante e totalmente satisfatória para o massacre da noite de São Bartolomeu. Veja o que o foi publicado no site de Rafael Rodrigues, um dos apologistas mais ordinários e cretinos de todos, e mentor do Macabesta:


Ahhhh sim, agora está tudo perfeitamente “explicado”: o papa comemorou o massacre que cometeram contra os protestantes, mas isso não tinha nada a ver com ele aprovar o massacre não!!! Alguém por favor me diga que o site foi hackeado por um lunático que está trollando os seus leitores!

Até o escritor católico Cesare Cantú, um dos maiores historiadores do século XIX, que escreveu dezenas de livros de História Universal com mais de quatrocentas páginas cada, admitiu no seu Livro XXII:

“Pio V, em seu vego zelo, dissuadiu o rei de qualquer composição, e quis que os inimigos de Deus fossem exterminados, de qualquer forma” (p. 80)

E também:

“O número das pessoas mortas é elevado a cem mil por uns, e a dois mil somente por outros; porém, sejam quais forem as circunstâncias do horrível atentado, ele não deixa de ser menos verdadeiro, tão pouco como a alegria que se manifestaram por isso as côrtes católicas. O cardeal de Lorrena, embaixador da França em Roma, deu de presente cem peças de ouro ao correio que lhe enviou essa notícia; o papa Gregório XIII celebrou-a com festas, como um triunfo para a religião [católica]; e em Madrid causou tanta alegria como se fosse uma outra vitória de Lepanto; Veneza dirigiu ao rei felicitações oficiais por essa graça de Deus” (p. 84-85)

Vejam só que beleza: um papa quer o extermínio, o outro papa celebra e faz festas comemorando o feito, os cardeais dão presentes de tão alegres que ficaram e as autoridades católicas mandam solicitações oficiais e consideram o massacre “uma graça de Deus”, mas mesmo assim para o dissimulado e patife o papa “não aprovou” nada daquilo não, estavam muito tristes com essa tragédia e manifestaram essa tristeza com festas! De fato, as autoridades católicas ficaram tão tristes com o ocorrido quanto Hitler e os nazistas ficaram ao saber que os judeus foram mortos em câmaras de gás.

Da próxima vez que alguém me acusar de ser agressivo demais, ou de me exaltar às vezes, ou de demonstrar demasiada indignação, LEMBRE-SE DESTE ARTIGO. Se alguém vê tanta malandragem, picaretagem, calúnia e molecagem e mesmo assim continua impassível como se nada tivesse acontecido ou como se fosse apenas um “deslize” de um ou outro apologista católico de forma isolada e não-intencional, é porque é tão dissimulado e mau-caráter quanto eles.

Vem mais por aí nos próximos dias. A verdade histórica será toda jogada na cara deles até que eles não tenham mais para onde correr. A festa acabou.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,

-Meus livros:

- Veja uma lista de livros meus clicando aqui.

- Confira minha página no facebook clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros blogs:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os artigos já escritos por mim)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Artigos devocionais e estudos bíblicos)
Desvendando a Lenda (Refutando a imortalidade da alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)
Fim da Fraude (Refutando as mentiras dos apologistas católicos)




[1] HUBER, Robert V; MILLER, Stephen M. A Bíblia e sua história – o surgimento e o impacto da Bíblia. Baurueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2006, p. 165.

115 comentários:

  1. "Estão vendo a imagem que os palhaços da apologética católica colocaram no texto que fala do suposto massacre cometido pelos protestantes? Então: até nisso esses picaretas conseguiram mentir e inverter a realidade dos fatos. Na verdade, trata-se de uma gravura do francês François Dubois (1529–1584), pintor que retratou o massacre da noite de São Bartolomeu (1572), ocasião na qual os católicos causaram (essa sim) uma verdadeira chacina e genocídio contra os huguenotes (protestantes franceses), que muitos historiadores colocam na cifra dos 70 mil assassinados crua e friamente em Paris"


    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk meu Deus do céu essa foi de matar kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Esses católicos são uma verdadeira piada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, essa deveria ir para a série dos "zumbis tridentinos", é surreal a habilidade deles em enganar e mentir ;p

      Excluir
  2. O Alon Franco é mesmo anti-trinitariano?
    Eu estou preparando uma refutação mais detalhada a ordenação feminina , me aguarde☺
    Aliás só me fala quem era o discípulo amado mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "O Alon Franco é mesmo anti-trinitariano?"

      Sim.

      "Eu estou preparando uma refutação mais detalhada a ordenação feminina , me aguarde"

      :O

      "Aliás só me fala quem era o discípulo amado mesmo"

      Falarei no final do mês :D

      Excluir
    2. Lucas, no seu entender, não crer na deidade de Cristo como a igreja (≠ ICAR) nos ensinou é algo irrelevante?

      Excluir
    3. Mesmo eu acreditando na Trindade, acredito ser difícil, se nao impossível de refutar o alon
      Boa sorte.

      Excluir
    4. É fácil refutar heresias, o Alon Franco é só mais um membrozinho de seita, eu achando que ele era um apologista cristão.

      Excluir
  3. O povo continua com isso de inquisição protestante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enquanto existirem apologistas católicos, sempre haverá uma "Inquisição Protestante" (da imaginação deles).

      Excluir
    2. O mais sitado é o caso de James/Jaime/Tiago VI da Escócia(I da Inglaterra) e Carlos I que perseguiram puritanos e romanistas.
      Um caso isolado e exessão rara, os desonestos falam como se fosse a regra.
      Estou ansioso para os próximos capítulos.

      Excluir
    3. Os romanianos praticantes chamam a bolacha(hóstia) de “carne de Cristo”, a idolatria de “veneração”, o paganismo enrustido de “único cristianismo verdadeiro”, os insultos, calúnias e chingamentos de "defesa da fé", a perversão do evangelho de "construção da civilização ocidental", os carrascos de “santos”, e os verdadeiros santos de “hereges”... em outras palavras: os romanianos são especializados em chamar as coisas por um nome diferente daquele que elas realmente tem.

      Excluir
    4. Fale sobre o regulamemto interno da IPDA e as regras que os deusamorianos devem seguir.

      Excluir
    5. Não conhecia esse tal regulamento interno dessa igreja. Pesquisei rapidamente aqui sobre isso e se for verdade o que esse artigo abaixo afirma, é realmente assustador:

      http://regulamentointernoipda.blogspot.com.br/2013/09/regulamento-interno-da-ipda-valida-ate.html

      Excluir
    6. Legalismo puro, exclusivismo puro, neopentecostalismo puro.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Eu pretendo retomar a escrita do livro em breve.

      Excluir
  5. Muito bom! Esses caras deveriam ser processados pelo revisionismo pró-Inquisição. Em que eles são melhores que os neonazis justificando a violência?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem toda a razão. Esses grupos usam exatamente dos mesmos artifícios para justificar atrocidades morais. É inacreditável o que o fanatismo é capaz de fazer em pleno século XXI.

      Excluir
    2. Não nos esqueçamos do México.

      Excluir
    3. Pra quem ainda não conhece:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/01/catolicos-perseguem-protestantes-idade.html

      Excluir
  6. Valeu grande Lucas. Mais uma mentira católica desmascarada.

    ResponderExcluir
  7. Maravilhoso, Lucas! Deus lhe ilumine e lhe faça cada vez mais produtivo. Seu blog me despertou o interesse pela Teologia e pretendo seguir adiante nos estudos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw, que bom que esse blog está contribuindo!

      Excluir
    2. Não tenha dúvidas amigo. Esse blog despertou interesse pela verdade em muitos, inclusive em mim. Abraço amigo. Deus lhe abençoe.

      Excluir
    3. Obg, Deus lhe abençoe igualmente!

      Excluir
  8. Curioso é você ler num blog católico que a Inquisição católica era praticado pelo estado e não pela ICAR mas a inquisição protestante não e cujas dimensões são desconhecidas até pelos registros históricos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa de jogar a culpa para o Estado é completamente ridícula, nem os apologistas católicos menos dementes chegam a tanto. A Inquisição era um órgão da Igreja, administrado por dominicanos (uma ordem da Igreja), com a aprovação de bulas papais autorizando a sua existência em cada lugar, e os inquisidores ainda intimavam as autoridades civis a entragarem os hereges a qualquer custo, com sanções e punições das mais variadas e rígidas a quem se recusasse a isso. O próprio papa Inocêncio IV, na bula Ad extirpanda, ordena a tortura dos "hereges", nas suas palavras, "até o limite da diminuição de membro e perigo de morte". Tem que ser canalha demais pra jogar toda a culpa no Estado (que, por sinal, também era católico...).

      Excluir
  9. Mais um ótimo artigo cheio de informações!
    Seus textos além de nos presentear com fatos teológicos é também uma fonte em historia.
    Já havia um tempo que nos debates os catoleigos 'Copy and paste' vem com essa historiazinha de massacre protestante, ou inquisição (!!!) protestante.
    O pior é que isso não vem só de distorções ridículas como de mentira lavada.
    Mas este é o espírito que move a religião católica, o da mentira. Logo os seus seguidores e adeptos além de serem enganados são enganadores. Olha que lindo!!!!
    E o que dizer da tentativa 24/7 de demonizar Lutero só por ódio do homem que tirou a soberania da tirana igreja romana. Incrível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É assim mesmo, eles não estudam porque são preguiçosos demais para isso, então passam a vida copiando e colando mentiras e calúnias que encontram em qualquer lugar (qualquer lugar mesmo, vale qualquer coisa). Sobre Lutero, recomendo estes artigos onde há várias refutações às calúnias católicas mais conhecidas em torno dele:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/01/refutando-calunias-contra-martinho.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/12/refutando-calunias-contra-martinho.html

      Abs!

      Excluir
  10. Resposta sobre Orígenes: [pergunta removida em função de link católico]

    Quem refuta toda essa baboseira é o Bruno Lima nesse excelente artigo:

    http://respostascristas.blogspot.com.br/2016/02/os-pais-ante-nicenos-e-oracao-santos-e.html

    O que Orígenes cria é que os anjos e as almas dos mortos no Céu podem orar pelas pessoas aqui da terra, aliás no meu livro “Os Pais da Igreja contra a Imortalidade da Alma” eu mostro que a crença dos Pais da Igreja do final do século II em diante foi o que abriu essa possibilidade, já que eles já passaram a crer numa alma que sobrevive à morte do corpo e que portanto poderia fazer essas coisas lá no Céu. Mas isso não significa que ele aceitasse que se podia orar a essas almas, ou invocá-las de alguma maneira, e de fato Orígenes nega isso expressamente, e o Bruno refuta a interpretação débil que o católico faz em cima de textos distorcidos tentando dizer o contrário.

    Vale ressaltar que a própria distinção que ele faz entre “oração” e “súplica” é completamente fútil, uma vez que a oração (que mais tarde ficou conhecida pelo nome “reza”) é justamente o que os católicos fazem aos santos, inclusive a principal oração que os católicos mais fazem é conhecida como a “Reza Ave-Maria”, onde os católicos descaradamente rezam ou oram a ela. E também nunca é tarde para lembrar que Orígenes era um TEÓLOGO ESPECULATIVO, ou seja, ele falava de coisas hipotéticas como se fossem fato, é por isso que ele cria em pré-existência das almas (e possivelmente em reencarnação) e no universalismo (a crença de que todos inclusive o diabo serão salvos no fim), além de outros absurdos no que diz respeito à vida após a morte, no que se inclui a crença na intercessão dos santos (mas não da invocação ou oração aos santos, o que até Orígenes rejeitava e que só foi se introduzir tempos mais tarde).

    Por fim, Tertuliano, contemporâneo de Orígenes, foi o Pai da Igreja que mais escreveu sobre oração na época, e mesmo sendo imortalista, negava explicitamente que as almas dos mortos no Céu pudessem ter conhecimento das coisas que acontecem neste mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Orígenes cria que os mortos e anjos podiam orar pelos vivos aqui da terra, mas que os vivos não podiam orar pra eles? E o que levaria um morto do céu ou um anjo orar para um vivo aqui da terra sem o vivo pedir a ajuda na oração dele? Que estranho isso de Origenes.

      Excluir
    2. "Então Orígenes cria que os mortos e anjos podiam orar pelos vivos aqui da terra, mas que os vivos não podiam orar pra eles?"

      Exatamente. Era a crença dele, como teólogo especulativo.

      "E o que levaria um morto do céu ou um anjo orar para um vivo aqui da terra sem o vivo pedir a ajuda na oração dele?"

      Pela mesma razão que eu posso orar pelos venezuelanos que estão sofrendo nas mãos do Maduro, ou pelos norte-coreanos do regime comunista do Kim Jong-un, ou pelas crianças que estão morrendo de fome na África, mesmo sem essas pessoas terem pedido nada a mim. É por causa de especulações como essa que foi nascendo a crença na intercessão dos santos (claro, só depois de surgir o fundamento da imortalidade da alma, que permitiu tais divagações e especulações).

      Excluir
  11. Olá Lucas, não retiro uma vírgula do artigo que você inteligentemente expôs. Entretanto amigo, sem querer contestar e nem criar polêmicas (apenas um adendo) seu penúltimo paragrafo traz um tom de rivalidade desnecessária na minha opinião (me perdoe se estou errado). Compartilho da ideia que é possível uma convivência sem animosidade (e sem ecumenismo pra quem pensa assim) entre as partes e devemos lutar por isso. Rivalidades históricas devem ficar no passado e serem vista hoje com reprovação por todos. Como cristãos contemporâneos devemos sim ler, estudar, lamentar, protestar e fazer o que você faz (mostrar onde está a verdade). É importante e necessário entendermos que a postura reprovável de nossos irmãos no passado deve ser substituída por uma cultura de tolerância (sem concessões) hoje. Nem todo católico é macabeu, nem todo católico é madre Tereza. Qualquer um que estude sem fanatismo, com honestidade verá claramente onde está a verdade. Sou protestante convicto e foi a convivência (sem concessões) com católicos que me fez entender a importância de exalar o bom perfume de Cristo fazendo diferença 2 Cor 2.14-17. Obrigado amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não me referi aos católicos, mas sim aos APOLOGISTAS católicos, isso eu deixo bem claro ao longo de todo o tempo, aliás em todos os meus artigos eu sempre presto atenção e faço questão de não escrever apenas "católicos" justamente para não deixar essa impressão incorreta. Você está certo, nem todo católico é um "Macabeus", a grande maioria dos católicos são pessoas honestas que não concordam com essas atrocidades morais do passado, mas eu não me referi a esses católicos comuns mas JUSTAMENTE a Macabeus e sua turma (os apologistas, em suma maioria desonestos). E eu não escrevi isso por causa de "rivalidades históricas do passado", mas com base no que eles estão escrevendo AGORA, em pleno ano 2017, disseminando mentiras bem debaixo dos nossos olhos. Tivessem os apologistas católicos abandonado as calúnias antiprotestantes há décadas ou séculos atrás que esse blog nem mesmo seria necessário.

      Excluir
  12. No artigo você cita uma leitora que afirma no "placar das Inquisições" os católicos perdem de 3x1 para os protestantes. Entretanto a pergunta persiste: Qual a vantagem disso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O "placar" dela é uma óbvia invenção da apologética católica. A finalidade é tentar justificar as atrocidades do catolicismo inventando que fizeram muito pior no protestantismo, então está tudo certo.

      Excluir
  13. Oi Lucas. Como você se defende da acusação de anacronismo quando analisa temas como a inquisição?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse argumento (de que naquela época matar os divergentes era considerado "normal") só prova o quanto a Igreja Romana é perigosa e nociva. É verdade, naquela época perseguir e matar os "hereges" era considerado tolerável. Mas quem regia a moral da sociedade? A Igreja Romana. E o que precisou acontecer para que essa moral passasse e hoje estivéssemos certos de que tais práticas são realmente monstruosas? O poder da Igreja ser suprimido e reduzido a quase nada no mundo todo. Isso explica muita coisa.

      Excluir
  14. Ótimo artigo Lucas, só falta vc desmascarar outra baboseira de blogs ramanos que estão compartilhando por aí que Philip Schaff reconhece uma inquisição protestante.

    ResponderExcluir
  15. Eles não leem livros de história pelo mesmo motivo que não leem a Bíblia: a verdade fará eles deixarem de ser católicos, coisa que eles não querem de jeito nenhum, mesmo que para isso seja necessário mentir a vida inteira.

    ResponderExcluir
  16. Paz, Lucas, eu gosto de participar do Yahoo Resposta Religião e Espiritualidade, uso muito os seus argumentos e direto coloco os links daqui.
    A "ultima" foi de uma que colocou o artigo (link abaixo) de uma "agnóstica" que o que me chama a atenção é a rasgação de seda pro lado católico.
    O seu site é tão bom que quando vejo um artigo desse já lembro que o irmão escreveu sobre isso.
    Sinceramente, quando vejo um artigo desse, já percebo o quanto a mente (zumbi) pode ser bem perigosa.

    Ricardo Soares

    http://portalconservador.com/inquisicao-especialista-agnostica-diz-que-os-catolicos-nao-podem-se-envergonhar-de-sua-historia/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso só mostra que a estratégia jesuíta (de se infiltrar em outras religiões e sistemas e se fingir de "não-católico" para fazer apologética católica do lado de fora) continua dando certo e enganando os mais bestas...

      Excluir
  17. Tenho uma brilhante refutação para sua pessoa. E consiste apenas em uma palavra.

    MORRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo menos você me refutou melhor do que o Macabeus.

      Excluir
    2. Cara, que Deus te abençoe, Lucas, e te livre de todo o mal, pois esses caras são loucos e não conseguem confrontar a verdade.

      Excluir
    3. Banzoli, cuidado quando for sair de casa. Será q esses malucos tem coragem de te fazer mal mesmo? Eu ñ confio em ninguém. Muito menos nesses fanáticos católicos.

      Excluir
    4. Posso! Ajo como eu quiser! Chola! Aqui mando eu! Pula! Grita! ÔÔÔ!

      Lucas Banzoli posta desenhos indecentes de católicos, não é natural.
      Mesmo tendo mais de três milhões de blogs católicos fazendo coisa igual.
      Chega de argumentos, se quiser eu te xingo aos domingos.

      Por isso chola! Pula! Grita! ÔÔÔ!


      (leia ao ritmo de não se reprima - menudos)

      Excluir
    5. Paz, por ai se vê que essa pessoa não é normal e ainda por cima não é nem original, essa "melodia" tirou daqui https://charges.uol.com.br/2017/05/05/supremo-de-patopolis-canta-nao-se-reprima/
      Ricardo Soares

      Excluir
  18. O que vc acha do livro de Enoque? Será q ele devia está na Bíblia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não devia estar na Bíblia porque contém erros (teológicos, inclusive) e portanto não pode ser inspirado. Mas ele era levado em alta estima pelos antigos judeus e cristãos, da mesma forma que os apócrifos católicos e outros livros populares na época (mas nunca no mesmo grau da Escritura canônica).

      Excluir
    2. É um livro bastante interessante. Eu já li alguns capítulos dele. Eu comecei a estudar sobre Gênesis 6.1-4 onde fala sobre os filhos de Deus e q tem uma passagem paralela nesse livro de Enoque. A meu ver os filhos de Deus eram anjos. A expressão hebraica "beney ha Elohim" so aparece na Bíblia se referindo a anjos. E interpretar as filhas dos homens "benot ha Adam" como as descendentes de Caim a meu ver é sem sentido. E vc, o q pensa a respeito desse assunto?

      Excluir
    3. Sobre essa de Gn 6:1-4 eu concordo, tenho esse artigo aqui falando disso:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com.br/2015/08/quem-eram-os-filhos-de-deus-de-genesis.html

      Abs!

      Excluir
  19. Vc é o cara Lucas. Agradeço a Deus por me apresentar a sua Pessoa

    ResponderExcluir
  20. Por questões políticas o catolicissimo imperador Carlos V , inimigo feroz de Lutero que sempre manteve ojeriza contra a Reforma, promove o famoso Saque a Roma onde mercenários católicos participaram massivamente promovendo pilhagem e massacres por onde passavam. Mas, para os militontos apelogistas caóticos papais, a culpa foi de Lutero e dos protestantes. E a prova disso é a pintura do massacre contra os protestantes em Paris, que eles juram ser do Saque de Roma.

    Realmente, ser católico hoje tá sendo sinônimo de retardado mental por causa dessa turma de apologistas católicos todos ignorantes, mentirosos e tendenciosos.

    Mas a culpa é dos hereges protestantes. Se eles não desmascarassem as mentiras veiculadas pelos blogueiros católicos, talvez os imbecis que os lêem pudessem ter mais segurança em suas mentiras sem darem atestado de insanidade mental ao repassarem tais mentiras mesmo elas sendo sempre desmascaradas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem colocado, Elisson. Abs!

      Excluir
    2. Fiz um artigo apenas pra acrescentar uma introdução sobre o tema:

      A Enciclopédia Britânica sobre o episódio, aponta que:

      Os mercenários protestantes sentiram um ódio particular pela Roma católica e seus idólatras tesouros renascentistas - cavalos de estábulos em São Pedro - mas os católicos espanhóis os equiparavam em crueldade e destrutividade. ( Fonte - Tony Bunting em Saco de Roma, História Italiana de 1527)

      E tudo aconteceu dois anos após o imperador ter conquistado parte da Itália na batalha de Pavia contra os franceses e daí então, o papa Clemente VII formou uma aliança, a chamada Liga de Cognac, para desafiar a supremacia de Carlos V na Itália e se opor à dinastia dos Habsburgo. Roma, porém, não foi atacada por ordem do imperador, mas, por iniciativa de tropas imperiais irritadas por não serem pagas. Estes soldados esfarrapados e famintos, incluindo mercenários alemães (em grande parte sendo católicos) e a infantaria espanhola (que era católica), se amotinaram e marcharam sobre Roma, sob o comando do aristocrata francês renegado, o duque de Bourbon, Carlos III (será que era protestante também? [risos]).

      Fato interessante é que de maneira significativa, a indireta invasão de Carlos V desafiou a autoridade da Igreja Romana e marcou um avanço considerável para o protestantismo. Como escreveu Martinho Lutero:

      "Cristo reina de tal maneira que o Imperador que persegue Lutero pelo Papa é forçado a destruir o Papa para Lutero"(LV 49, 169).


      Link do artigo: http://resistenciaapologetica.blogspot.com/2017/05/fatos-que-os-apologistas-catolicos-nao.html

      Excluir
  21. Caramba, já de cara eu reconheci a pintura da noite de são Bartolomeu na postagem deles. Quanta cara de pau...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pôr a pintura da noite de são Bartolomeu pra falar do "saque de Roma" é mais que cara de pau burrice mesmo!

      Excluir
  22. E aí, Lucas!
    Vi um comentário acima e acabei pensando: por que os jesuítas são tão odiados e expulsos de vários países pelo mundo todo há séculos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que eles sejam tão odiados e expulsos assim, na verdade eles tiveram uma tolerância até maior que o normal. Geralmente quem os expulsava eram os governos de países com uma religião de Estado, porque os jesuítas tinham expressamente a missão de sublevar o país e entregá-lo aos interesses estrangeiros (no caso, de Roma), investindo contra a soberania nacional.

      Excluir
    2. Ridículo, não concorda? A Igreja supostamente "católica" sempre trabalhando pelos interesses de uma das cidades mais perversas da antiguidade (Roma) ao mesmo tempo que tenta fazer associações entre si mesma e o período do VT. É lamentável.

      Excluir
  23. Lucas um amigo meu insisti em afirmar q a biblia protestante é adulterada pois ele viu um vídeo do Paulo Leitão falando das adulterações da bíblia protestante. Queria ajudá-lo :(

    ResponderExcluir
  24. Meu Deus, até onde a desfaçatez humana leva alguém...

    Chega a ser deprimente a estupidez da Apologética católica romana no Brasil. Roma tá muito mal representada nesse país.

    Parabéns irmão pelo excelente artigo. Deus abençoe sua vida grandemente.

    ResponderExcluir
  25. vc conhece esse livro. Dizem que é bem polemico

    https://www.europanet.com.br/igreja/index.php?id_cupom=IGRJBUOL&uid_afiliado=aeb3e7fcb002e6268a71d8e9a606edfa-1358514188&utm_source=UOL&utm_medium=banners&utm_campaign=banners_uol_livro_igreja

    ResponderExcluir
  26. Luquinhas, Qual sua opinião sobre Vinícius Jr.? Rs

    ResponderExcluir
  27. Lucas quais historiadores você recomendaria para enteder a inquisição e a idade média ? OBs : Ficaria muito feliz se você também citasse livros e bibliografia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BAÇAN, L. P. As Cruzadas. Edição Eletrônica, 2010.

      BAIGENT, Michael; LEIGH, Richard. A Inquisição. Rio de Janeiro: Imago Ed., 2001.

      BALLESTEROS, Manuel; ALBORG, Juan Luis. Historia Universal Hasta el Siglo XIII. 4ª ed. Madrid: Editorial Gredos, S. A., 1967.

      BASTOS, Plínio. História do Mundo - Da pré-história aos nossos dias. 3ª ed. Rio de Janeiro: Livraria Império, 1983.

      BLAINEY, Geoffrey. Uma breve história do Cristianismo. São Paulo: Editora Fundamento, 2012.

      BLAINEY, Geoffrey. Uma breve história do mundo. São Paulo: Fundamento Educacional, 2010.

      BLOCH, Marc. A Sociedade Feudal. 2ª ed. Lisboa: Edições 70, 1987.

      BROM, Juan. Esbozo de historia universal. 21ª ed. México: Grijalbo, 2004.

      BROOKE, Christopher. Europa en el centro de la Edad Media (962-1154). Madrid: Aguilar, 1973.

      DUCHÉ, Jean. Historia de la Humanidad II – El Fuego de Dios. Madrid: Ediciones Guadarrama, 1964.

      FLUCK, Marlon Ronald. História do Cristianismo: modelos, panoramas e teologia. Curitiba: Cia. de Escritores, 2009.

      FOURQUIN, Guy. Senhorio e Feudalidade na Idade Média. São Paulo: Edições 70, 1970.

      FRANCO, Hilário. As Cruzadas. São Paulo: Brasiliense, 1981.

      FRANCO, Hilário. Peregrinos, Monges e Guerreiros – Feudo-Clericalismo e Religiosidade em Castela Medieval. São Paulo: Editora Hucitec, 1990.

      HEERS, Jacques. História Medieval. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1974.

      JOHNSON, Paul. La Historia Del Cristianismo. Barcelona: Zeta, 2010.

      LE GOFF, Jacques. A bolsa e a vida: economia e religião na Idade Média. São Paulo: Brasiliense, 2004.

      LE GOFF, Jacques. A Civilização do Ocidente Medieval – Volume I. Lisboa: Editorial Estampa, 1983.

      LE GOFF, Jacques. La Baja Edad Media. Madrid: Siglo XXI, 1971.

      LE GOFF, Jacques. Mercaderes y Banqueros en la Edad Media. 7ª ed. Buenos Aires: Editorial Universitaria de Beunos Aires, 1975.

      LINS, Ivan. A Idade Média – A Cavalaria e as Cruzadas. 2ª ed. Rio de Janeiro: Pan-Americana, 1944.

      MAALOUF, Amin. As Cruzadas Vistas Pelos Árabes. 4ª ed. São Paulo: Brasiliense, 2001.

      MELO, Saulo de. História da Igreja e o Evangelismo Brasileiro. Maringá: Massoni, 2011.

      MORRISSON, Cécile. Cruzadas. São Paulo: L&PM Pocket, 2009.

      NAZARIO, Luiz. Autos-de-fé como espetáculos de massa. São Paulo: Associação Editorial Humanitas: Fapesp, 2005.

      PHILLIPS, Jonathan. La cuarta cruzadas y El saco de Constantinopla. Barcelona: CRÍTICA, S. L., 2005.

      Excluir
    2. PIRENNE, Henri. Historia económica y social de la Edad Media. México: Fondo de Cultura Económica, 1939.

      ROPER, Hugh Trevor. A Formação da Europa Cristã. Lisboa: Editorial Verbo, 1975.

      RUNCIMAN, Steven. História das Cruzadas, Volume II: O Reino de Jerusalém e o Oriente Franco, 1100-1187. Rio de Janeiro: Imago Ed., 2002.

      SOUTHERN, R. W. La Formacion de la Edad Media. Madrid: Revista de Occidente, 1955.

      TORNELL, Ricardo Vera. Historia de la Civilización – Tomo I. Barcelona: Editorial Ramón Sopena, 1958.

      TORNELL, Ricardo Vera. Historia de la Civilización – Tomo II. Barcelona: Editorial Ramón Sopena, 1958.

      VALENTIN, Veit. História Universal – Tomo I. 6ª ed. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1961.

      VALENTIN, Veit. História Universal – Tomo II. 6ª ed. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1961.

      VARA, Julián Donado; ARSUAGA, Ana Echevarría. La Edad Media: Siglos V-XII. Madrid: Editorial universitaria Ramón Areces, 2010.

      VOYENNE, Bernard. Historia de la Idea Europea. Barcelona: Editorial Labor, S.A., 1979.

      WALKER, Wiliston. História da Igreja Cristã. 3ª ed. São Paulo: ASTE, 2006.

      WOLFF, Philippe. O Despertar da Europa. Lisboa: Editora Ulisseia, 1973.

      PALMA, Ricardo. Anais da Inquisição de Lima. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Giordano, 1992.

      EYMERICH, Nicolau; PEÑA, Francisco. Manual dos Inquisidores. 2ª ed. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1993.

      GREEN, Toby. Inquisição: O Reinado do Medo. Rio de Janeiro: Editora Objetiva Ltda, 2007.

      BETHENCOURT, Francisco. História das Inquisições: Portugal, Espanha e Itália – Séculos XV-XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

      GORENSTEIN, Lina. A Inquisição contra as mulheres: Rio de Janeiro, séculos XVII e XVIII. São Paulo: Associação Editorial Humanitas: Fapesp, 2005.

      TAVARES, Célia Cristina da Silva. Jesuítas e Inquisidores em Goa: A cristandade insular (1540-1682). Lisboa: Roma Editora, 2004.

      SOUZA, Laura de Mello E. O diabo e a terra de Santa Cruz: Feitiçaria e religiosidade popular no Brasil colonial. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

      KRAEMER, Heinrich; SPRENGER, James. Malleus Maleficarum. Disponível em: http://www2.unifap.br/marcospaulo/files/2013/05/malleus-maleficarum-portugues.pdf

      ASSIS, Angelo Adriano Faria de. Intolerância em nome da Fé. São Paulo: 2006.

      NOVINSKY, Anita. Inquisição: Prisioneiros do Brasil - Séculos XVI-XIX. Rio de Janeiro, Expressão e Cultura, 2002.

      Ensaios sobre a intolerância: inquisição, marranismo e anti-semitismo (ed. GORENSTEIN, Lina; CARNEIRO, Maria Luiza Tucci), 2ª ed. São Paulo: Associação Editorial Humanitas, 2000.

      Excluir
    3. Oi Lucas, dessa bibliografia que você cita, algum autor dá embasamento aos apologistas católicos falarem sobre "saque de Roma", inquisição ou perseguição protestante?

      Excluir
    4. Lógico que não. São seres pensantes, não fanáticos tendenciosos e desesperados.

      Excluir
  28. Lucas poderia citar históriadores e livros para enteder idade média e inquisição

    ResponderExcluir
  29. Olá Lucas, tudo bem?
    Tenho algumas curiosidades sobre sua pessoa rs
    Mas fique a vontade para responder ou não...
    Você trabalha com alguma coisa que envolva teologia/religião? Eu digo trabalho remunerado...
    Ou você trabalha só com comunicação? Tem vontade de fazer outro curso além dos
    que você já é formado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou freelancer, para dar aulas de teologia teria que concluir o mestrado e para isso ainda falta apresentar o TCC em banca. Fazer comunicação foi um erro ao meu ver, não acrescentou nada, por isso fiz pós em história e estou cursando licenciatura na mesma área e pretendo fazer mestrado ou doutorado neste ano se passar, e doutorado em teologia se abrir aqui em Curitiba em 2018. Fora isso eu gostaria de fazer filosofia um dia, mas não agora, até porque não é bem a minha área, então prefiro estudar tudo o que tiver pra estudar em teologia e história para só depois fazer filosofia ou qualquer outra coisa que me dê vontade até lá...

      Excluir
  30. Lucas a paz esteja contigo!Queria que me esclarecesse uma coisa sobre o precursor da Reforma chamado de Savonarola de Florença por que alguns amigos meus foram contaminados pelos sites romanos no qual deixaram confusos dizendo que o reformador foi um louco impostor onde ele se aproveitou das desgraças de seu tempo para ganhar popularidade no qual a ICAR diz que ele era radicalmente contra a riqueza onde proibia em florença qualquer pessoa de entrar em um mosteiro de vestimentas caras de colares onde ele incentivou que queimasse qual foi de fato que levou ele a forca por que penso que ele foi um homem de Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço nenhuma dessas acusações contra ele, seria bom que eles as respaldassem com fontes legítimas. Agora, se o problema era que ele era supostamente a favor de um voto de pobreza absoluto, então teriam que matar Francisco de Assis pelo mesmo motivo. É óbvio que Savonarola não foi assassinado por essa questão da pobreza, mas por ser um reformador.

      Excluir
  31. Já é possível fazer contagem regressiva pra saber quem escreveu o quarto evangelho? :)

    ResponderExcluir
  32. Se a Igreja não é "o ISRAEL de Deus" (Gálatas 6:16), por que Paulo diz que "a JERUSALÉM que é de cima" é "MÃE DE TODOS NÓS" (Gálatas 4:26)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Igreja é o Israel de Deus. O que não significa que Deus não tenha mais plano nenhum para Israel como nação.

      Excluir
  33. Olá Lucas. Caso você fosse convidado pro casamento de um amigo(a) seu em um templo católico, você iria normalmente sem problemas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, em cerimônias assim não vejo problema. Abs!

      Excluir
  34. Lucas, quando um "apologista" afirma a existência de uma (suposta) "inquisição protestante" que matou milhares não significa admitir culpa numa (real) inquisição católica? Ou será que somente a "inquisição protestante" foi abominável?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso que é o mais assustador: eles inventam uma fantasiosa e mirabolante "Inquisição protestante" que teria sido malvadona e monstruosa matando um monte de gente, AO MESMO TEMPO em que defendem a Inquisição católica (ou seja, a que existiu) como sendo algo maravilhoso que assegurou "paz e progresso" que "de modo algum viriam sem a sua existência". Isso foi exatamente o que um cretino da apologética católica disse há tempos atrás:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/02/como-era-inquisicao-na-cabeca-de-um.html

      E esse mesmo lixo moral tem um site onde diz que a "Inquisição protestante" foi um horror cheio de "intolerância" e "perseguição". Esses indivíduos literalmente não tem mais onde descer na escala moral. O fanatismo já os cegou a tal ponto que viraram verdadeiros monstros morais, sem qualquer noção de valores ou apreço pela verdade.

      Abs.

      Excluir
  35. Lucas me tire uma dúvida: Será que que todos os historiadores (inclusive os da época) quando descrevem/escrevem sobre a inquisição são "filhos da serpete"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, são todos filhos da serpente que estão envolvidos em uma mega conspiração anticatólica para destruir a "Santa Igreja", o que inclui os próprios autores católicos dos séculos passados e qualquer ser pensante que já tenha pisado na Terra. Quem tem toda a verdade é o professor Felipe Aquino, o padre Paulo Ricardo, o Astrolavo de Carvalho, o Fakenando Nascimento e o Cris Macabesta.

      Excluir
  36. C.S Lewis acreditava no purgatório?

    https://padrepauloricardo.org/blog/c-s-lewis-um-protestante-que-acreditava-no-purgatorio?utm_content=bufferfa2b0&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. C. S. Lewis não era teólogo, era escritor de ficção, e o que falou sobre o "purgatório" foi com base em suposições e especulações da parte dele, ele em momento nenhum dogmatizou a este respeito ou tratou a questão em termos teológicos com textos bíblicos ou fontes históricas. Pode-se dar tanta credibilidade à crença de Lewis em um purgatório quanto a um armário mágico que leva às terras de Nárnia.

      Excluir
    2. Obg, por desmascarar mais um embuste do Padre boca suja.

      Excluir
  37. Lucas, vc é formado em história, certo?
    Eu tenho muita vontade de fazer uma faculdade de história mas o medo do que eu iria ter que enfrentar (ateus, marxistas etc) me tiram a vontade. Como vc enfrentou tudo isso? Estudar história fez alguma diferença na sua vida espiritual?
    Abs e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu tenho pós-graduação em história, mas minha graduação é na área de comunicação, por isso estou cursando atualmente licenciatura em história também. E sim, tem coisas com um viés marxista muito forte, mas pra mim isso não tem qualquer importância já que eu não me sinto nem minimamente afetado por nada disso. Mas isso vai depender do nível de firmeza mental de cada um e do quanto tem segurança quanto às suas próprias convicções, tem alguns com mente fraca e pouca instrução que engolem fácil qualquer doutrinação barata, mas se você tiver estudado as coisas de antemão e tiver consciência do que o marxismo é na realidade isso não irá mexer nem em 1% contigo. Abs!

      Excluir
    2. Anônimo:

      Assino em baixo o que o Lucas escreveu.
      Em curso de humanas, na sua maioria, vc ira encontrar marxismo e marxistas e esquerdinhas. E o que eles fazem é latir mesmo.
      No meu curso eu tenho que "ver" Marx tb, mas desde o início, minha convicção de que aquilo era balela não me deixou ser doutrinada pelos professores embusteiros. 99% marxistas e socialistas que não abrem mão de seus gadgets da Apple do capitalismo que eles tanto odeiam.
      Ateísmo na universidade é uma realidade triste, independente da área de estudo. Promiscuidade idem. Marxismo em humanas é quase q pleonasmo. Mas isso pode ser vantajoso a nós uma vez que nos instuga a ir mais afundo naquilo q cremos.
      O que eu vejo é que os mais doutrinados são os mais jovens que estão a procura de uma verdade a se aguarrar. Mas no fim se vc tem convicção no que crê, eu acredito que a verdade sempre ganha. A mentira tem suas falhas e elas ficam evidentes uma hora ou outra. Marx era um anticristo e dai já da pra ver onde reside o marxismo. Logo, é fácil saber que aquilo é artimanha das trevas...

      Excluir
    3. É assim mesmo. Infelizmente eu tive que provar isso em dose dupla (Comunicação e História), dois cursos de Humanas, então já pode imaginar o quanto eu falo com conhecimento de causa sobre isso... :D

      Excluir
    4. Haha. Cruzes....
      Eu já quase não suporto cursando agora, imagina vivenciar isso uma outra vez..... :(

      Excluir
  38. Excelente trabalho Lucas Banzoli! Continue desmascarando essas farsas.

    ResponderExcluir
  39. Se a inquisição protestante é uma farsa e não houve perseguição extrema a católicos na Europa nesse período, porque será que a igreja luterana e anglicana já assumiu publicamente que houve perseguição a católicos? Inclusive pedindo desculpas pelos excessos cometidos no passado conta os católicos da Europa! Inclusive a Igreja Luterana não existe mais... pelo simples fato de terem, em 2017, voltado a plena comunhão com o Bispo de Roma ( o Papa), ou seja, se encerrou o protesto contra a Igreja Católica e se já encerrou o protesto é porque voltaram a ser católicos! Fato esse que esta acontecendo também na Igreja Anglicana e na Ortodoxa, não de "um dia para o outro" mas através de conversas, recuos históricos, reconhecimento dos milagres que ocorreram em ambiente católico( que até hoje a ciência não explicou), muitos milagres reconhecidos pelos protestantes da Europa ( especialmente Luteranos) em honra ao culto a Nossa Senhora.
    E essa " volta" do protestantismo a plena comunhão com a Igreja Católica, é o que faz os Estados unidos, cada vez mais, deixar de ser protestante e ser um dos países que mais conversões tem para a Igreja Católica!
    Você tenta desmentir algo que os Luteranos, Anglicanos e outras vertentes assumem que ocorreu contra a igreja Católica!
    Tendencioso seu blog... a única coisa que o senhor tem em abundância é preconceito e ódio contra os católicos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "A Igreja Luterana não existe mais"

      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA mano do céu, eu acho que o diabo envia gente assim pra comentar no meu blog só pra me matar de rir o dia inteiro e não me dar tempo de fazer as outras coisas da vida, não é possível!!! Só aprovei esse seu comentário para inclui-lo na série das pérolas dos zumbis tridentinos, porque senão ninguém iria acreditar que é real. Nem consegui ler o resto do seu comentário, depois dessa desisti mesmo, se alguém teve coragem e estômago de ler tudo me avise...

      Excluir
  40. Anonimo seu retardado cego IDÓLATRA de Roma.Essa foi boa, dizer que os Luteranos,Anglicanos estão voltando pra ICAR.Pra vc que não sabe o anglicanismo é o que mais cresce na África sem contar os 70 milhões de luteranos espalhados pelo mundo e os Ortodoxos estão mais forte do que nunca principalmente em países onde eles são majoritário e o protestantismo tá vento em popa é a religião cristã que mais cresce no mundo principalmente na América Latina especialmente o Brasil, já somos aprox.60 milhões de evangélicos...quebramos de uma vez por toda a hegemonia católica pra nunca mais voltar esse regime nefasto católico medieval.o mais ridículo é vc falar que odiamos OS CATÓLICOS.Vc é tão energúmeno, fanático que não se dá conta o que os católicos falam de nós nos sites de apologia católica,blogs e no youtube do Cris Macabeus,Maurício Ribeiro, Conde Loppeux,Fernando Nascimento e etc...todos eles tem ódio ferrenho dos evangélicos nos quais são a favor de um regime totalitário medieval, ou seja,se hoje existisse idade média por esses fanáticos seríamos esquartejados, queimados, trucidados essa que é a verdade dos fatos,vc se equivoca em achar que a ICAR é tão bela como pensa, mas te digo com toda sinceridade que o desejo medieval ainda continua bem forte na liderança católica eles só mudaram a estratégia pra ver se convence as pessoas a voltar pra ICAR pra depois colocar todo regime totalitário e instituir novamente a INQUISIÇÃO, essa que é a verdade não se engane.outra coisa que achei mais engraçado foi ter falado das conversões ao catolicismo...estes dados estão ultrapassados, já que é o secularismo que tá aumentando é tão verdade que 40 igrejas católicas só no estado de Nova Iorque foram vendidas sem contar em outros estados e consequentemente os números de fiéis também diminuíram.quero deixar uma frase do falecido Papa PauloII quando disse em 1998 que a doutrina protestante é irreversível, ou seja, nunca mais a ICAR vai ter a sua hegemonia conquistada novamente por que nós evangélicos não deixaremos e a liderança católica sabe disso, não se iluda...nós evangélicos somos quase 1 bilhão no mundo, ou seja, não tem mais volta as doutrinas espúrias romana.Deus converta vc dos teus maus caminhos e volte pra luz do verdadeiro Evangelho pra que teus pecados seja perdoados e desfrute da vida eterna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O importante é que "a Igreja Luterana não existe mais"... (!) ;p

      Excluir
  41. A mentira é algo tão encantador; mas tão encantador que: todos que nela acreditam, são capazes de trocar o Céu pelo Inferno. Mas ninguém imagine que ajam inocentes neste processo, no fundo, no fundo, "Todos" que se entregam a ela, sabem que estão seguindo a mentira. Os romanistas, certamente sabem que lutam contrários à Palavra de Deus... Mas também contra os fatos relacionados a História. Neste caso, a apologética católica, segue, "mui coerente" seu curso: Mentindo, deturpando, caluniando e praticando toda sorte de sofismas, hipocrisias e embusterias que Satanás possa inspirar.

    ResponderExcluir
  42. Lucas, é verdade que D. Pedro I era sem caráter?

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links), control c + control v e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.