7 de março de 2017

Respondendo comentários aleatórios #1

Resultado de imagem para comentarios

Primeiramente, quero pedir desculpas a quem tem o costume assíduo de entrar diariamente no blog (ex: Macabeus, etc) e nestas duas semanas o encontrou inativo, sem novos artigos e comentários. Basicamente, a razão é que eu tenho até depois de amanhã para entregar minha Tese de Dissertação do mestrado, ou senão tenho meu pescoço cortado com requintes de crueldade. Então estou correndo contra o tempo e não tive como ler/liberar/responder comentários e postar artigos novos, mas voltarei a fazer isso nos próximos dias, e pretendo a voltar mais a ativa do que estava antes, na época em que escrevia duas vezes por semana.

Mas pra não deixar esse blog parado por muito tempo, decidi responder os comentários que não exigiam uma resposta mais longa, e como eu sei que muita gente só lê os artigos e não tem o costume de acompanhar os comentários, decidi publicar aqui a minha resposta a perguntas de diferentes assuntos, e farei isso sempre que eu estiver sem tempo e precisar encher linguiça achar ser pertinente, conveniente e agradável a todos os leitores.


1) Inácio de Antioquia e a transubstanciação:




2) O catolicismo é “milenar” e blá blá blá:



3) O discípulo amado é uma “metáfora”:



4) Jesus viveu mais de 50 anos (#Irineuwins):



5) O quarto evangelho foi escrito por João, porque é parecido com as cartas de João:


 
 
 
 



  
6) Davi subiu ao céu?



7) Teologia para iniciantes:

(Clique na imagem para ampliar)

8) Orígenes bipolar sobre a imaculada conceição:

(Clique na imagem para ampliar)


9) “Thnetopsychism” e “Psychopannychia”:



10) Inversão hardcore do ônus da prova:

 


MATERIAL BÔNUS:


Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,

-Meus livros:

- Veja uma lista de livros meus clicando aqui.

- Confira minha página no facebook clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros blogs:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os artigos já escritos por mim)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Artigos devocionais e estudos bíblicos)
Desvendando a Lenda (Refutando a imortalidade da alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)
Fim da Fraude (Refutando as mentiras dos apologistas católicos)

150 comentários:

  1. Alguém já viu demônios serem expulsos pelo nome de Maria, ou por qualquer dos discipulos de Jesus?

    "Senhor, tem misericórdia de meu filho, que é lunático e sofre muito; pois muitas vezes cai no fogo, e muitas vezes na água; E trouxe-o aos teus discípulos; e não puderam curá-lo", Mateus 17:15,16.

    http://blog.cancaonova.com/livresdetodomal/o-nome-de-jesus-e-o-demonio/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não apenas isso, mas eles também tem pêlos (para ficarem "arrepiados"), "houvem" o nome de uma pessoa (com h mesmo) e são filhos de um outro "demônio", um demônio tão malvado e sujo que lutou contra a venda de indulgências que enganavam os otários da época, contra as falsas relíquias sagradas (ex: as dúzias de cabeças de João Batista, os milhares de pedaços da cruz de Cristo, etc), contra uma instituição feita para aterrorizar e assassinar quem discordasse do sistema religioso (Inquisição), contra a salvação por obras fúteis (ex: autoflagelação, andar por quilômetros de joelhos nus, repetir milhares de vezes palavras sem sentido no latim, etc).

      Um cara tão malvado como esse, que acabou com toda a brincadeira, certamente só poderia ser um "demônio" mesmo.

      Excluir
  2. Lucas irmão que a Paz do Senhor Jesus esteja sempre contigo a sua influência tem mim ajudado os meus conhecimentos e amadurecimento espiritual...na minha humilde opinião considero você um dos maiores apologeta defensor do cristianismo protestante junto com Elisson Freire,Bruno Lima,Augustus Nicodemus ,Leandro Lima,Elias Soares, Hernandes Dias Lopes.Por causa dos seus artigos já ganhei 7 amigos meus que eram católicos praticantes...claro irmão pela graça de Deus.os seus artigos tem influenciado tanta gente que você nem imagine.continue nessa ousadia sem temer a nada irmão aos ataques feroz dos romanos, pelo que tenho visto os apologista católicos estão perdendo nos seus argumentos falaciosos...outra coisa Lucas não pare de colocar mais artigos em defesa do Evangelho,por que sou muito assíduo e estudiosos dos temas protestantes.fica na Paz de Cristo amado irmão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elbertg, obrigado por suas palavras! Como eu disse no começo do artigo, por esses dias está difícil arranjar um tempo livre para artigos mais desenvolvidos, mas logo depois eu vou ter muito tempo pra escrever, e já tenho muitas ideias de artigos que já estão na cabeça, alguns deles tratando de temas inéditos neste blog (além da continuação do livro sobre a Inquisição). Grande abraço!

      Excluir
  3. Quando você termina o mestrado? E quando terminar, já vai começar de cara o doutorado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu conseguir entregar a Dissertação até amanhã e for aprovado em banca, seria no final de março. Se eu não conseguir entregar ou a tese não for aprovada e precisar passar por mais uma fase de revisão e aprimoramento, ficaria para o próximo semestre (aí não sei dizer a data certa). Não tem como entrar em doutorado agora porque pra isso precisaria já ter terminado o mestrado. Mas a faculdade onde eu faço pretende abrir doutorado ano que vem, embora isso dependa do reconhecimento do MEC, eles não vão abrir se não for reconhecido, e pra ser reconhecido vai depender da nota do CAPES, que vai avaliar a faculdade neste ano. A outra opção seria fazer doutorado nas faculdades EST, a única faculdade teológica com doutorado reconhecido pelo MEC até o momento, mas como eles tem uma linha liberal e é muito caro, é uma opção bem inviável no momento. O jeito é esperar e torcer pra FTBP abrir doutorado mesmo pro ano que vem.

      Excluir
    2. Pagar para fazer doutorado? Doutorado ou é gratuito ou eles te dão bolsa para fazer, nunca vi uma universidade cobrar para fazer doutorado :O

      Excluir
    3. Só se for em universidade pública. Faculdades privadas tem que pagar, ofc :D

      Excluir
    4. Lucas, faça doutorado em outro país e se manda dessa latrina. Você tem potencial. E estamos virando comunistas.

      Excluir
    5. Então faz doutorado em uma pública :D

      Excluir
    6. Não conheço nenhuma pública que tenha doutorado em teologia. O máximo que eu encontrei foi uma em Juiz de Fora que tem Ciências da Religião, mas não é a mesma coisa...

      Excluir
    7. http://www.brasileiraspelomundo.com/eua-passo-a-passo-para-fazer-mestrado-ou-doutorado-com-tudo-pago-162028316

      Excluir
    8. Lucas, você estudaria na PUG de Roma? Pelo que eu li, mesmo sendo uma faculdade de orientação católica, ela não possui animosidade com outros cristãos não católicos e está aberta ao diálogo.

      Excluir
    9. Sim, não só por isso mas também porque ali eu não teria nenhuma chance de ser reconhecido, então dificilmente haveria "perseguição" da parte de alunos ou professores. Que eu saiba o Samuelle Bacchiocchi se formou na PUG, e ainda com uma tese que confrontava um ensino da ICAR.

      Excluir
    10. Lucas, você precisa necessariamente fazer um doutorado em teologia? por que não faz em filosofia ou uma área afim?

      Excluir
    11. Porque meu foco é teologia, minha vocação é de ser teólogo e não filósofo. Eu até penso em fazer doutorado em filosofia também, e em história ainda mais, mas isso lá pra frente, primeiro eu quero estudar até o último nível na área que eu fui chamado, e depois disso aí sim eu posso pensar em outras áreas do conhecimento.

      Excluir
    12. Lucas, o que define se você é um teólogo ou não é o seu trabalho, não os seus títulos. Um bom exemplo: Olavo de Carvalho é um reconhecido cientista político brasileiro, mas não possui nem um diploma de graduação (talvez você possa até discordar da crença dele, mas em outras áreas você tem que admitir que ele manda muito bem).

      Excluir
    13. Respeito sua opinião e penso parecido, mas infelizmente em nossa cultura só se reconhece quem tem formação na área, senão muitos já descredibilizam de antemão, ou dão mais valor a alguém com mais currículo, mesmo que tenha menos conteúdo. É a vida...

      Excluir
  4. O que significa "ofc"?

    E a PUC?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É "Of Course" ("é Claro"), em inglês.

      A PUC é católica, então eu já desconsidero de antemão. Se eu entrasse lá, seria expulso a pedradas se fosse reconhecido. E quero ter liberdade para expressar o que penso nos trabalhos, e não ser babar ovo dos professores católicos pra não ser reprovado. E pelo que se sabe, a PUC é sempre mais cara que qualquer outra universidade, pelo menos aqui em Curitiba, quando eu passei pra Jornalismo em 2009, era mais de 2 mil reais por mês. Imagina então quanto vai estar um doutorado e nos dias de hoje, onde tudo está mais caro.

      Excluir
    2. nada a ver isso da PUC ser católica. Ou vc acha que os professores da PUC não sabem da verdade? vc acha que eles creem nessas idiotices católicas? NUNCA. Lá tem até professor ateu. E são gênios da teologia. Sabem tudo de história da igrreja.

      Excluir
    3. O Rodrigo Silva fez doutorado na PUC, o que acha disso?

      Excluir
    4. "Lá tem até professor ateu"

      Quem por exemplo? Eu não duvido que a PUC contrate professores ateus para lecionar matemática, física, geografia, etc, mas pra dar aula de TEOLOGIA? Seria uma mancada muito grande deles, eu só creio vendo. E o Rodrigo Silva é um caso diferente, porque ele nunca foi militante contra o catolicismo como eu sou, inclusive ele vai em programas católicos de TV católica dialogar com católicos:

      https://www.youtube.com/watch?v=Fq7r_tqrOcI

      Excluir
    5. O que acha do Rodrigo Silva dialogar com católicos?

      Excluir
    6. Engraçado que a Igreja Adventista no passado ensinou claramente que o anti-cristo viria da igreja católica :O

      Excluir
    7. "O que acha do Rodrigo Silva dialogar com católicos?"

      Sem problemas, desde que não seja para fazer concessões.

      "Engraçado que a Igreja Adventista no passado ensinou claramente que o anti-cristo viria da igreja católica"

      Na verdade ainda ensinam, até onde eu sei. Uma besta seria os Estados Unidos, a outra seria o papado. E a Babilônia seria a própria ICAR.

      Excluir
  5. O que é uma heresia, e o que é um herege?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Herege é quem confronta um número significativo de doutrinas bíblicas, ou alguma de peso maior e mais fundamental, ao ponto de ser considerado um inimigo da fé, em vez de um cristão. Heresia é qualquer doutrina falsa que seja ensinada em oposição às Escrituras.

      Claro que essa é a concepção da Bíblia, dos Pais da Igreja e dos Reformadores acerca do que vem a ser heresia. Se você fizer essa mesma pergunta a um fanático católico (isso se você não for um), vai ouvir como resposta qualquer doutrina rejeitada pela Igreja Romana. E os ortodoxos também tem seu próprio conceito.

      Excluir
    2. Não sou católico. :)

      E como posso diferenciar quando uma pessoa fala muitas heresias de quando uma pessoa é herege?

      Por exemplo: se determinada pessoa diz que Jesus não morreu por todos (calvinismo de 5 pontos), e que nem todos tem a oportunidade de salvação, essa pessoa defende uma heresia ou essa pessoa é herege?

      Excluir
    3. Defende uma heresia, mas não pode ser classificada como "herege" só por isso. Ela não está atacando diretamente um ponto fundamental para a salvação, e mesmo eu sendo arminiano, não entendo que os calvinistas não serão salvos apenas por causa do calvinismo (mesmo sendo uma doutrina errônea).

      Excluir
  6. Lucas, faz um artigo com algumas curiosidades católicas que não praticamos, tipo: não fazer o sinal da cruz, não participar da quaresma, não nos submetermos a datas importantes como Finados, etc., Deus te abençoe. Abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou anotar aqui, obrigado pela sugestão. Abs!

      Excluir
    2. Lucas gostaria de acrescentar também, que você fizesse um artigo sobre heranças católicas que possuímos inconscientemente, como por exemplo o sentimento que precisamos de penitências para sermos perdoados por Deus, que o estudo da Palavra é uma tarefa de poucos, o conceito abstrato de santo... etc

      Excluir
    3. Muito boa sua sugestão. Já tinha pensado nisso, mas com outros temas. Abs!

      Excluir
  7. Oi Lucas.
    Sobre o tripé da fé católica (Tradição Inalterada, Magistério Infalível e Escrituras Sagradas), a meu ver, está mais que evidente que as Escrituras é, disparado, o único item digno de crédito. Não precisamos de muita lógica pra entender isso. Qualquer católico que pare pra pensar com honestidade chegará facilmente a essa conclusão.
    Deus continue lhe abençoando amigo.

    ResponderExcluir
  8. Lucas, estava lendo a bíblia e na passagem havia uma menção de que após a vinda de Cristo os discípulos julgariam as doze tribos de Israel. Porém, fiquei pensando...como eles vão julgar essas tribos se Cristo julgará toda a humanidade na sua vinda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo também fala sobre isso neste texto:

      "Vocês não sabem que haveremos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas desta vida!" (1 Coríntios 6:3)

      Isso significa que, de alguma forma, nós participaremos do julgamento junto com Cristo, não seremos meros espectadores. Mas quem será o Juiz de fato, que definirá a condenação, é Deus e não nós. No meu entendimento, nós seremos como testemunhas que confirmarão que o julgamento de Deus foi justo.

      Excluir
    2. E se eu não confirmar que o julgamento que Deus fez foi justo?

      Excluir
    3. Neste caso, você estaria considerando Deus injusto. E quem considera Deus injusto são os ímpios e não os salvos. Ou seja, neste caso você estaria no lado de lá, e não no de cá no julgamento :D

      Excluir
  9. Lucas, Deus te abençoe grandemente. Você é de longe o melhor apologista protestante que eu já vi! Olha, sei que não tem nada a ver com o artigo, mas tenho um problema sério, irmão. Um problema que me trás muito desconforto: não domino meus pensamentos. Sou crivado por eles incessantemente. Pensamentos de ódio, ira, e até blasfêmias que me deixam muito triste! Mas os pensamentos simplesmente vêm e pronto. Aparecem na minha cabeça abruptamente, mais rápido do que posso afugenta-los. Não aguento mais minha própria mente se virando contra mim. Tenho só 18 anos. Será que isso passa quando eu ficar mais velho? Agradeço já

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com o tempo e a idade pode melhorar sim, mas ao invés de esperar passivamente a coisa melhorar e mudar sozinha, é preciso orar sempre e pedir a Deus para que Ele tire esses maus pensamentos da sua cabeça. Mas não se atormente muito com isso, porque Deus sabe que você não pensa nessas coisas porque "quer", às vezes é o inimigo colocando essas coisas na sua mente para perturbá-lo e deixá-lo tão mal com isso ao ponto de se afastar de Deus por tanta culpa. Tão importante quanto não permitir que os maus pensamentos dominem a sua mente, é não permitir também que a cupa tome conta do seu coração. Quanto mais você orar sobre isso, deixar nas mãos de Deus e não se preocupar, mais vai ir passando naturalmente. Focar nisso o tempo todo ou se preocupar excessivamente só vai atrair esses pensamentos.

      Abs!

      Excluir
  10. Olá, Bruno. Apesar de não ter uma religião oficial, o cristianismo é a que eu mais respeito e já li a Bíblia toda e continuo lendo sempre. Não sei se este é o espaço adequado para minha pergunta. Se não o for, me desculpe. Mas eu gostaria de saber o que você pensa sobre rumores (?) de que a Igreja Católica teria desfigurado a Bíblia, retirando dela alguns livros?
    E em segundo lugar, li alguns livros sobre a história de Lilith. Que ela teria sido a primeira esposa de Adão (e este seria um dos manuscritos retirados da Bília "original" pela Igreja Católica). Você acredita nisso?
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu não sei se você confundiu meu nome ou se escreveu pra pessoa errada. Eu me chamo Lucas. O Bruno é o dono de outro blog, o "Respostas Cristãs":

      http://respostascristas.blogspot.com.br

      Sobre a questão, quem afirma que se retiraram livros da Bíblia são os teóricos da conspiração, que geralmente alegam que a Bíblia "original" tinha uns 300 livros (sim, eles incluem todos os apócrifos já escritos pelo homem!) e aí Constantino foi lá e selecionou apenas os 27 livros que temos nas nossas Bíblias. Mas isso é facilmente refutável verificando-se os escritos dos Pais da Igreja mais antigos, que já tinham praticamente um consenso em torno da questão do cânon. Debatia-se a autenticidade de um ou outro livro do NT, como o Apocalipse e 2 Pedro, mas em geral desde o século II já se tinha um consenso em torno dos livros considerados legítimos. Os outros foram escritos principalmente por gnósticos, falsamente atribuídos aos apóstolos. Isso a partir do século II (a maioria remete aos séculos III e IV, não tendo qualquer relação com os escritos dos verdadeiros apóstolos e sem serem jamais reconhecidos pelos sucessores dos mesmos).

      Sobre isso eu escrevi de forma mais abrangente neste artigo:

      http://ateismorefutado.blogspot.com.br/2015/04/refutando-argumentos-contra-veracidade.html

      Sobre Lilith, não se trata de algo da Bíblia mas sim da tradição judaica, tanto é que nem os judeus a tem no Antigo Testamento. De acordo com certa tradição judaica (mas não aceita por todos os judeus) Deus teria criado Lilith antes de Eva, e o resto da história você já deve conhecer. Nem a história em si tem sentido, nem teria razões para que a Igreja a "arrancasse" da Bíblia (caso estivesse nela). E os manuscritos do mar Morto, que datam de séculos antes do Cristianismo e contém vários pergaminhos do Gênesis, não trazem Lilith, mas apenas a mesma história de Gênesis 1 que nós conhecemos. Se a Igreja Católica ou qualquer outra igreja tivesse adulterado os manuscritos, quando acharam esses manuscritos que datam de antes da Igreja existir teriam desmascarado a fraude, mas apenas confirmaram o registro bíblico.

      Abs!

      Excluir
  11. Lucas eu estive pensando e quero saber a sua opinião: você acha que pode haver alguma relação entre o fato de Deus ser referido como "El" em algumas partes do AT e o culto ao Deus El no antigo Oriente Médio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tanto o hebraico como o grego emprestavam palavras já conhecidas pelo povo, inclusive para aplicar a Deus, mas com sentidos evidentemente distintos. No NT, o termo usado para Deus é "Theos", que na mitologia grega é um deus assim como Zeus. No entanto, quando os apóstolos e evangelistas usaram este termo, é evidente que eles tinham outra concepção em mente, e não aquele mesmo deus pagão adorado pelos gregos. Da mesma forma entendo que aconteceu em relação ao AT. E vale lembrar que entre os hebreus o termo "El" não era aplicado só a Deus, mas também a falsos deuses, a anjos e a homens poderosos (Concordância de Strong, 410), tudo vai depender do contexto. Mas dizer que os hebreus adoravam aqueles mesmos deuses do paganismo, sempre tão condenados no próprio AT, aí já é demais (e infelizmente eu já vi alguns fazendo isso).

      Excluir
  12. Olá Lucas um bom dia! meu amado irmão são paulino em Cristo.Queria Lucas que você me tirasse duas dúvidas elementares...primeiro queria saber sobre o tema principal de nós Evangélicos à justificação somente pela fé no qual nossos colegas apologeta apóstata católicos nos acusam de chamar intensamente de herege e até em um tom mais agressivo de filhos do diabo.eles falam que somos contraditórios, porque cremos que a salvação é unicamente pela fé e nos praticamos boas obras...na concepção deles quando nós afirmamos que somos salvos para práticas das boas obras é a mesma coisa de dizer que somos salvos pela fé,ou seja , pra eles não existe distinção entre pelas obras e para práticas das boas obras,mas essas preposições pela e para não são diferentes?esclareça sobre essas duas preposições, já que preposição pelo o que eu sei é uma palavra invariável que serve para ligar termos ou orações ou eu estou enganado.A segunda dúvida é sobre Pedro que a ICAR insistem em dizer que o Apóstolo foi bispo, ou seja, papa em Roma segundo eles alegam está escrito nas tradições de alguns pais da igreja, que até fiquei surpreso com o Doutor Reformado Augustus Nicodemus disse que existe evidências de que Pedro foi bispo em Roma segundo em alguns documentos católicos e por isso a ICAR fala que foi Pedro papa em Roma e por isso foi morto na mesma cidade por ser o principal líder do Cristianismo Primitivo, tenho minhas dúvidas porque a bíblia não falar nada disso.responda Lucas de forma satisfatória porque para mim seria muito útil, já que estou disciplinando meus colegas ex-católicos que ganhei para Cristo e não quero deixar perder essas almas, já que tem muitos irmãos católicos me atacando ferrozmente por eu ter ganhado esses 7 ex- católicos para o Reino do Salvador...e eles estão tentando fazer com eles voltem para a igreja Idólatra Romana.me ajude em oração e pra que Deus me ajude a ter paciência e discernimento, porque o meu objetivo maior é ganhar almas .se possível meu irmão esclareça de forma sucinta resumida e objetiva sobre essas duas pequenas dúvidas.fico no aguardo pelas respostas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elberth, boa tarde!

      Sobre a fé e obras, isso é bem fácil de compreender. O que salva é a fé, mas essa fé GERA obras. Ou seja, as obras são uma consequência do fato de se ter uma fé verdadeira (que salva). Assim pode-se dizer certamente que sem obras ninguém pode ser salvo, mas isso não porque sejam as obras que salvem, mas sim porque as obras demonstram que alguém é salvo, são elas que mostram que a pessoa tem fé. Você aludiu ao famoso texto de Efésios 2:8-10, que diz tudo:

      "Pois vocês são salvos PELA graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie. Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus PARA fazermos boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que nós as praticássemos" (Efésios 2:8-10)

      Ou seja: nós não somos salvos "pelas" obras, mas PARA as obras. A salvação é PELA graça, mediante a fé, e as obras são uma decorrência disso, faz parte dos frutos que provém de todo verdadeiro cristão regenerado (nascido de novo). Se você quiser se aprofundar no assunto, leia os seguintes artigos:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2014/01/a-sola-fide-na-biblia-justificacao.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2014/01/tiago-ensinava-justificacao-pelas-obras.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/08/somente-fe.html

      Sobre Pedro bispo de Roma, é difícil resumir tudo em tão poucas linhas. Eu tenho um livro inteiro sobre isso, "A História não contada de Pedro", que refuta não apenas a tese de Pedro como bispo de Roma, mas também o seu suposto primado, e a supremacia do bispo romano ao longo dos séculos. Está na lista de downloads de livros pra baixar. Mas eu resumi a questão nestes dois artigos, que são capítulos mais específicos que eu extraí do livro:

      http://apologiacrista.com/pedro-nunca-foi-bispo-de-roma

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2013/10/a-missao-secreta-de-pedro.html

      Resumidamente, a Bíblia não mostra Pedro em Roma, e faz vários indicativos em contrário. Mas segundo os Pais da Igreja, Pedro chegou a Roma no final da vida (ou seja, já depois da conclusão do livro de Atos, e por isso não teria sido registrado ali), para ser martirizado junto com Paulo. Não há nada de episcopado de Pedro em Roma na visão desses primeiros Pais da Igreja, apenas uma passagem breve e o martírio. Paulo passou por quase todas as comunidade cristãs da Ásia na época sem com isso ter sido "bispo" de todas elas. A lenda de que Pedro foi bispo de Roma só passou a surgir a partir de finais do século IV e início do V, por pessoas que não tinham qualquer relação histórica com os apóstolos (não eram testemunhas dos acontecimentos, e nem testemunhas de testemunhas).

      Eu sei que você quer algo sucinto, mas neste caso, é REALMENTE importante a leitura dos dois artigos acima (sobre Pedro), onde tem todas as citações históricas (no primeiro artigo) e bíblicas (no segundo), que refutam todo e qualquer apologista católico.

      Abs.

      Excluir
  13. O que acha do anarco-capitalismo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francamente? Acho tão ridículo e absurdo quanto o comunismo. Não que sejam tão diferentes.

      Excluir
  14. Obrigado Lucas me esclareceu muito...vou estudar mais a fundo os seus artigos minuciosamente pra ter uma compreensão maior das verdades elementares do Cristianismo!valeu mesmo meu querido irmão.outra coisa faça um artigo mais amplo sobre esse fenômeno,claro que não é de agora mas desde a Igreja Primitiva ...sobre os desigrejados fale um pouco mais sobre este assunto, por que é importante pra mim tenho vários colegas e amigos que estão frios na fé ,ou seja, em dúvida dizendo de forma radicalizada que a Igreja somos nós e não devemos de templos pra cultuar a Deus... vê se pode isso Lucas...é lamentável isso , pelo que li na Bíblia existe diferenças entre igreja com letra minúscula e maiúscula fazendo a diferenciação da igreja visível e invisível, esses meus irmãos estão iludidos dizendo que no NT os Apóstolos abominaram templos físicos e muitos deles estão levando uma vida sabe leviana, sem compromisso com liderança...condenando que pastor não tem autoridade de dizer o que pode e o que não pode e eu até já mostrei pra eles textos claros que devemos nos submetermos aos pastores lógico sério, que tem compromisso com a verdade como por ex:(At 13.17,1Pe 5.1,Ef4.11) dentre outros textos...você não tem ideia como estou sendo atacado psicologicamente no trabalho,na rua,na faculdade por não ter saído da minha denominação que é séria e tem feito um trabalho extraordinário na evangelização que é a Assembleia de Deus Ministério Missão,mas estou bem firme na fé desde minha infãncia, depois me ajude no texto de Atos que fala que Deus não está no templo feito por mãos humanas ,o que eu entendi nesse texto é que os israelitas estavam idolatrando o templo físico colocando como prioridade já que haviam uma disputa entre os Samaritanos onde Deus se fazia presente essa colocação tem fundamento.poderia explicar um pouco melhor? Lucas ficarei agradecido. irmão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, posso escrever sobre isso sim, é um tema interessante. Sobre o texto em questão, ele não diz que Deus não "está" no templo, o que seria uma negação do atributo da onipresença, que exige que Deus esteja em todos os lugares (o que inclui os templos necessariamente). O que o texto de fato diz é que Deus não HABITA em templos (At 17:24; 7:48), porque o local da habitação de Deus é o Céu, embora a sua presença espiritual se faça em qualquer lugar onde duas ou três pessoas estiverem reunidas em nome de Jesus (Mt 18:20), e sua onipresença se estenda a todos os lugares.

      Abs

      Excluir
  15. Lucas refuta isso aqui por favor:

    http://www.apologistascatolicos.com.br/index.php/apologetica/virgem-maria/951-a-virgindade-perpetua-de-maria-nos-cinco-primeiros-seculos-parte-1

    http://www.apologistascatolicos.com.br/index.php/apologetica/virgem-maria/952-a-virgindade-perpetua-de-maria-nos-cinco-primeiros-seculos-parte-2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já respondi sobre isso em um comentário feito no artigo anterior (o antepenúltimo):

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2017/02/a-tradicao-e-as-tradicoes-devemos.html

      Excluir
  16. Olá, Lucas. Gosto muito do seu blog, um dos melhores que já vi a respeito do tema. Entretanto tenho notado que você fala mal dos anarco-capitalistas (como eu). Você já falou que é ridículo e absurdo. Por isso gostaria de esclarecer e provar algumas coisas: o anarco-capitalismo não só é uma excelente defesa de arcabouços morais como é também amplamente propagado não só nos EUA onde 10% da população (Wikipedia) é adepta do Tea Party - ala de extrema direita conservadora, libertária e anarco-capitalista americana - como também é propagada no Brasil e (acredite se quiser!) por políticos. Adivinhe quem? Eduardo Bolsonaro (que é inteligente demais pra ser filho do Jair). No vídeo abaixo, Eduardo explica a treta com Marcos Do Val, que ocorreu a pouco tempo. O vídeo em si não interessa. Apenas repare no símbolo na parede da sala do deputado. A famosa serpente com a célebre frase "don't tread on me". O link:

    https://m.youtube.com/watch?v=6nQAQebuqIc

    É realmente muito comum insultar o anarco-capitalismo no Brasil, onde seus autores não são tão lidos. Mas nos EUA, (falo por experiência própria) se você entrar em qualquer casa de uma cidade rural de algum estado tradicionalmente republicano, você verá sempre: a bandeira americana e a bandeira do anarco-capitalismo (com a simbólica serpente "don't tread on me"). E a esmagadora maioria são evangélicos e conservadores! Muitas pessoas julgam erroneamente que o anarco-capitalismo é um conjuntura de ideias que alguns pretenciosos querem usar para remodelar toda a sociedade. Mas um bom começo para quem quer conhece-lo é saber que O ANARCO-CAPITALISMO NÃO É UMA CONJUNTURA DE IDÉIAS A SER APLICADA E SIM UMA CONJUNTURA DE IDÉIAS A SEREM ABOLIDAS. O socialismo, o fascismo, o comunismo (que não tem nada a ver com o anarco-capitalismo!), o positivismo, materialismo, entre outros... O anarco-capitalista quer uma sociedade ENXUTA qelie respeite os direitos naturais e o livre-arbítrio divinamente concedido. Não queremos o mundo numa eterna putaria de drogados. Só queremos que você não apanhe e vá pra cadeia por ser puto e drogado. Não queremos que você fume crack mas não queremos que o Estado te dê porrada por isso. Agora uma coisa eu admito: realmente no Brasil (e aparentemente só aqui) existem muitos anarco-capitalistas lixo e isso ao meu ver se deve a falta de cultura libertária correta (com base em valores cristãos protestantes como ocorreu nos EUA com os Founder Fathers), a PUTARIA cultural do Brasil, e ao fanatismo aos próprios ideais anarco-capitalistas!!! O Paulo Kogos, por exemplo, é contra o aborto (ótimo!). Mas é católico (ninguém é perfeito). Ele ja falou certa vez que se visse uma mulher querendo cometer aborto, ele "puxaria sua pistola Glock 9mm, colocaria na cabeça dela e veria se ela levaria a ideia adiante". Parece que não passou pela cabeça do debilóide que ele também mataria o bebê. Outra vez vi um anarco-capitalista perguntando se no anarco-capitalismo ele poderia torturar um animal de estimação. Ele acabou sendo expulso do grupo mas serviu pra mostrar que o anarco-capitalismo também tem imbecis, abortistas (esses eu garanto que são minoria - uns 20 ou 30%. E eles não são bem vistos, por que costumam ser utilitaristas, e os anarco-capitalistas de raiz, jusnaturalistas, não gostam disso), entre outros... Mas, com a graça de Deus, eu sonho com o nosso país caminhando rumo a uma sociedade com um Estado mínimo (ou inexistente), e muito mais cristã.

    PS: O maior anarco-capitalista vivo se chama Hans Hermann Hope. Ele é um cristão conservador contumaz!, que acredita que drogados, socialistas, comunistas, eco-chatos, neo-ateus, muçulmanos, democratas, desarmamentistas, pós-modernos e até HOMOSSEXUAIS! devem ser "fisicamente removidos da nossa sociedade, por assim dizer".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço o comentário, acho que no final você expressou o que eu penso, quando disse: "eu sonho com o nosso país caminhando rumo a uma sociedade com um Estado mínimo" (é nisso que eu creio!), sem o parênteses que veio depois. Pra mim há uma diferença gigante entre Estado mínimo e Estado inexistente, embora se possa pensar que um é "irmão" do outro só por ter uma visão pequena do Estado. É como a gordura: eu posso dizer que sou a favor de "gordura mínima" no meu corpo (não quero ser gordo!), mas isso seria totalmente diferente de dizer que também vale "gordura nenhuma" (não quero morrer!). Tire muita gordura, e faz bem. Mas tire TODA a gordura, e você morre. Tire muito Estado, e faz bem. Mas tire TODO o Estado, e isso aqui vira o caos. Eu não queria nem pensar no caso.

      Da mesma forma que a gordura, o Estado é visto como "mal" em si mesmo pelos anarcocapitalistas, porque eles tem a imagem do Estado forte e gordo, como temos no Brasil. Um Estado ineficiente e mórbido. Daí se tem a tendência de ir pro outro extremo, acabando totalmente com o Estado. Isso é ignorar que o Estado existe por uma razão. Seria bem estranho que todas as sociedades organizadas do mundo em toda a história da vida humana na terra tivessem um Estado, se esse Estado não servisse pra nada. O Estado é tão necessário que ele é instintivo, faz parte da razão inerente aos homens, e por isso sempre existiu em todos os lugares. Se fosse uma ideia ruim, algum país desenvolvido já teria o abolido não é mesmo? Mas não me parece que pessoas da Noruega, Suécia, Países Baixos, Alemanha, etc, estão reclamando do Estado. Quem reclama é quem vive nos países sub-desenvolvidos onde o Estado deixa de cumprir sua função social e passa a controlar cada milímetro da vida das pessoas. Aí elas se voltam contra a própria instituição do Estado, em vez de lutar apenas contra o seu tamanho.

      O Estado existe para criar equilíbrio e justiça social. Ele consegue fazer isso com perfeição? É claro que não. Mas a coisa seria bem pior sem ele. Imagine como seria a vida de pessoas na extrema-pobreza, ou pessoas com debilidades físicas, cegas, paraplégicas, deficientes mentais ou crianças que perderam os pais cedo, ou pessoas que tiveram tudo roubado, etc. Pessoas desfavorecidas pela sociedade ou pelas circunstâncias da vida. Se não fosse o Estado fazer alguma coisa por elas, por mais mínimo que fosse (através dos impostos), elas NUNCA iriam conseguir competir em pé de igualdade com as outras, que são naturalmente “favorecidas” (ou pelo menos não desfavorecidas). E a desigualdade social então? Óbvio que sem o Estado tirando de gente muito rica e dando a gente muito pobre, ficaria maior ainda.

      Excluir
    2. O anarcocapitalismo, ao meu ver, parte de dois pressupostos errados. O primeiro é de um conceito extremista de "livre concorrência" (que sem os extremos, eu sou a favor), como se todos estivessem em um mesmo patamar com as mesmas possibilidades para "concorrer", quando às vezes essa concorrência é tão desleal quanto seria se você colocasse um cadeirante para disputar corrida com o Usain Bolt. E o segundo pressuposto errôneo, e este tem clara ligação com o Cristianismo, é a presunção de que as pessoas são naturalmente boas, ou tem uma natural propensão para o bem (o que se choca com as Escrituras e com a realidade à nossa volta).

      Nunca vi um anarcocapitalista dando uma explicação decente pro problema social que causaria se os impostos deixassem de existir. A maioria acha que os ricos iriam se compadecer dos pobres e super de boa vontade iriam abrir mão das suas riquezas e fazer caridade suficiente para nenhum pobre morrer de fome. Isso é totalmente absurdo. Os seres humanos, maus por natureza, iriam em suma maioria ignorar os mais pobres, alguns iriam contribuir mas a maioria não estaria nem aí. E se eles já estão mal na condição atual, onde os ricos são OBRIGADOS a contribuírem por meio do imposto, imagina como seria se essa obrigação não existisse. O anarcocapitalismo poderia funcionar melhor em um mundo onde os homens fossem naturalmente bons, mas não no mundo onde vivemos, caído no pecado, que jaz no maligno.

      Como você sabe, esse tema não é minha área e nem é meu favorito. Eu só dei minha opinião porque me perguntaram, e agora que você fez suas observações eu fiz as minhas. Não pretendo entrar em um debate sobre isso, até porque sei que essas discussões políticas nunca tem fim, e porque você certamente deve ser muito mais preparado do que eu neste assunto, deve ter lido um monte de livros sobre o tema, etc. Eu só falo do que eu reflito, do que eu analiso no mundo que vejo, meus juízos são em cima disso, não fico lendo livros sobre anarcocapitalismo, pode até me chamar de ignorante se quiser, mas como a minha vocação é pra outra área eu não fico me detendo a essa especificamente. Pra mim seria um debate com pouco proveito para a temática teológica do blog. Mas de vez em quando é sempre bom fugir um pouquinho do tradicional e dialogar sobre outros assuntos, como agora.

      Abs!

      Excluir
  17. Numa dieta low-carb, posso consumir leite integral?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca fiz dieta, não consumo leite integral e não faço a menor ideia do que seja "low-carb". Escolheu a pessoa certa pra perguntar.

      Excluir
    2. kkkkkkkkkkkk é inacreditavel!!!!!!!

      Excluir
  18. Lucas meu irmão em cristo,por onde anda o Bruno Lima?o cara sumiu?o que aconteceu com ele? ele é um excelente Apologeta.Eu assisti ontem o vídeo pelo youtube que tava você,o Bruno e o Elisson Freire falando resumidamente sobre a História da Igreja e achei muito esclarecedor.precisamos mais de pessoas como ele,apesar que você e o Elisson são feras e está ajudando muito à nossa Comunidade Protestante.continue assim jovem,lutar sempre , desistir jamais...como disse Lutero a Paz se possível, mas à verdade a qualquer preço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, primeiramente, parabéns por escolher um time bom pra torcer. "Segundamente", o Bruno Lima esteve afastado por uns nove meses, mas voltou ontem, inclusive já postou um artigo novo sobre a assunção de Maria:

      http://respostascristas.blogspot.com.br/2017/03/a-assuncao-de-maria-e-evidencia.html

      Eu ainda vou divulgar no blog num post à parte, se possível hoje mesmo.

      Abs!

      Excluir
  19. Então você prefere leite desnatado?

    ResponderExcluir
  20. Se eu entendi bem, esse é um post em que eu posso fazer perguntas aleatorias, nao necessariamente teologicas?

    ResponderExcluir
  21. Então, há quanto tempo o c-o-n-d-e-l-o-p-p-e-u-x mantém paixões homossexuais por você?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde que nasceu. Ele é ranzinza e frustrado porque nunca foi correspondido (e nem vai ser).

      Excluir
  22. Hoje o Conde, - que alguns dizem que ja estuprou uma moça - vai fazer um hangout sobre estupro. Não perca, às 20:00 :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora só falta o José Dirceu fazer um hangout sobre corrupção :)

      Excluir
  23. Lucas, a paz.
    Soube dessa "Treta" do Silas Malafaia e do Felipe Neto?
    Quem você acha que está certo nessa história?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém. Sou contra que faça "boicote" por causa da tal cena (defendido pelo Malafaia), da mesma forma que não aprovo a prática homossexual (defendido pelo Felipe Neto). Acho estranho que este mesmo pastor nunca tenha vindo à público (que eu saiba) pedindo boicote de filmes, séries ou novelas com cenas de adultério, promiscuidade (heterossexual mesmo), embriaguez, palavrões, violência, divórcio, jugo desigual, bruxaria, jogos de azar, dentre tantas outras coisas que a Bíblia condena. Mas quando se tem uma única cena (rápida) com um selinho entre dois personagens gays, aí é um escândalo, como se o homossexualismo fosse o único pecado da Bíblia, e o resto não tem problema. Às vezes passa-se a impressão de que só vai ter gay no inferno...

      Excluir
  24. Qual seu parecer sobre a Bíblia de estudos Thompson? Qual a melhor Bíblia de estudos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu prefiro o Comentário Bíblico Atos e o Comentário Bíblico Expositivo de Warren Wiersbe.

      Excluir
  25. O título deste blog (Heresias Católicas) sugere que o conteúdo deve ser de Heresias Católicas, não de Heresias Protestantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos meus tempos antigos eu responderia algo como: "Eu tenho um pensamento diferente: o blog é meu e eu escrevo o que eu quiser. Se não gosta, bye bye". Mas se eu fizesse isso, você me acharia mal-educado, então darei uma resposta mais satisfatória.

      Em primeiro lugar, a maioria daquilo que você chama de "heresias protestantes", SÃO TAMBÉM heresias católicas. Eu não sei a que você se refere exatamente, mas se teve por base este post, talvez seja à questão da imortalidade da alma e à autoria do quarto evangelho. Sim, a grande maioria dos protestantes também crê nisso, mas essas coisas não deixam de ser ensinos católicos pelo simples fato de que os protestantes as aderiram mais tarde. Eu não penso: “Ah, tem protestantes crendo nisso também? Então eu vou ficar calado e deixar de dizer a verdade!”. Eu seria um covarde se pensasse assim. E eu não estou aqui para levantar essa ou aquela bandeira, isso não é uma guerra de trincheira ou um jogo de futebol para escolher um lado de forma acrítica e incondicional. Onde estiver um erro, este erro deve ser combatido e ponto final.

      Aliás, uma das minhas críticas ao catolicismo é justamente o fato de eles não serem autocríticos, de serem tão tendenciosos ao ponto de não serem capazes de sequer citar um único erro da Igreja deles em toda a história, tentando colocar panos quentes em tudo ou propor alternativas revisionistas e delirantes para defender o indefensável e justificar o injustificável. Eu seria um hipócrita se fizesse a mesma coisa, só que pro meu "lado". Eu sei reconhecer erros em igrejas evangélicas, sei também reconhecer meus próprios erros, sei o que é ser intelectualmente honesto e não estar amarrado a uma cosmovisão dogmática e não aberta às críticas. E nada mais justo do que combater ao menos parte desses erros neste blog sobre catolicismo, para não passar a falsa impressão de que erros só existem na Igreja Romana e que os protestantes são todos perfeitos sem erro nenhum.

      Não sei por que eu passei tanto tempo respondendo isso, mas enfim. Caso encerrado.

      Excluir
  26. EX-CATÓLICO RECÉM-CONVERTIDO12 de março de 2017 14:57

    Amado irmão por abrir meus olhos espirituais, no qual estava cego e caminhando de forma sincera de passos largos para o inferno!Tenho 40 dias de convertido, isso se deve claro obra exclusiva do Espírito Santo através de você Lucas, dos seus artigos clarearam minha mente...que alegria estou sentindo de ter alcançado a certeza da minha salvação em Cristo e isso me traz uma Paz tremenda inexplicável!agora é só permanecer buscando a cada dia a santificação.Tenho 38 anos e infelizmente permaneci lá no catolicismo por 15 anos tristemente,mas agora sou Evangélico convicto graças a Deus.Não se canse de batalhar assiduamente pela verdade de Cristo , não se acovarde dos hereges infames dos católicos,principalmente agora irmão que eles estão atirando por todos os lados, já que eles estão perdendo terreno na América Latina e principalmente no Brasil...já que somos 29% da população que tem mais de 60 milhões de Evangélicos e que já ocupamos 85% das cidades brasileiras isso é grande avanço você não acha Lucas? precisa irmão divulgar mais sobre conversões dos Ex-Católicos, digo isso é que a Canção Nova tá pegando pesado na divulgação de ex-protestantes para o catolicismo pra confundir os incautos,isso é desespero mesmo, eles são incansáveis nas mentiras repetitivas,além dos absurdos de que eles falam que o catolicismo vai sufocar os Evangélicos nos E.U.A é uma piada esses malandros você não acha?Fica na Paz de Cristo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, a paz! Fico grato pelo seu testemunho, toda a glória a Deus! Sobre a tática da apologética católica de propagar conversões ao catolicismo, eu já comentei nestes três artigos que recomendo realmente a leitura:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2014/01/analisando-os-casos-de-ao-catolicismo.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/02/noticia-bombastica-mais-um-evangelico.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/06/famoso-pastor-sueco-se-converte-ao.html

      Eu ainda pretendo publicar um quarto, talvez nas próximas semanas. A mentira grotesca e aberrante de que a Igreja Católica está crescendo nos EUA eu já desmascarei neste outro artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/03/a-igreja-catolica-esta-crescendo-nos.html

      Seu questionamento sobre eu não divulgar conversões ao protestantismo aqui no blog, mesmo ocorrendo em uma medida infinitamente maior do que as conversões ao catolicismo, é válido. Mas eu evito fazer isso aqui, porque lendo os evangelhos e as epístolas, não vejo os apóstolos usando casos de conversões para convencer os pagãos ou os judeus a crer. Eles simplesmente pregavam o evangelho genuíno, a mensagem de Jesus, a doutrina cristã pura e simples, e deixavam que o Espírito Santo fizesse o trabalho na vida de cada um.

      Essa coisa de ficar usando testemunhos de conversão desse e daquele é nada a mais do que táticas de marketing de alguém que já está bastante desesperado. É só ligar a televisão para ver que vários comerciais se utilizam disso, é só pesquisar sobre cursos ou produtos na internet que você também verá essa estratégia. Qualquer produto meia-boca consegue reunir uma dúzia de "testemunhos", de pessoas dizendo o quão maravilhoso aquele produto é, e do quão melhor é em relação aos que usava antes, para assim convencer os que estão assistindo. Eles não falam do produto em si, porque sabem que o produto é ruim, e se ficarem falando só do produto não convencerão ninguém. Então precisam apelar para o marketing, e nessa área tem pessoas que mordem a isca direitinho, porque gostam de seguir a onda.

      Nós não precisamos do "marketing", embora se quiséssemos teríamos um infinitamente superior ao deles, porque afinal para cada um que se torna católico (e quase sempre já era católico de nascença) nós temos pelo menos uns dez que se tornam evangélicos (e que nunca haviam sido evangélicos antes). Mas nós não precisamos disso. Não quero que as pessoas mudem de lado para seguir a onda de pessoas que mudaram também. Não quero que a fé delas esteja fundamentada nos homens. E se isso acontecesse, a fé dessas pessoas ficaria seriamente abalada se esse mesmo indivíduo (usado na estratégia de marketing religioso) mudasse de lado outra vez. Por isso prefiro ensinar a Bíblia, trazendo Cristo às pessoas, e deixando que elas se deixem convencer pela verdade pelo simples fato de que, afinal, é a verdade, e isso é o único que importa. Não por essa ou aquela pessoa.

      Grande abraço!

      Excluir
  27. Se digitar seu nome no google, na primeira página há 9 resultados. Dos quais, 4 são falando mal de você - praticamente metade dos resultados da primeira página. Como se sente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito feliz. Só mostra que meu trabalho está incomodando o lado de lá (o que já é bastante sabido). Preocupado eu ficaria realmente se não tivesse ninguém irritado difamando, atacando e vociferando contra mim, quando todo mundo que faz um trabalho verdadeiro e bem feito é duramente perseguido (leia sobre o ministério de Paulo em Atos, por exemplo). Todo mundo que toca em algum ponto nevrálgico crido por unhas e dentes por fanáticos, irá atrair o ódio e a ira desses mesmos fanáticos.

      Já pensou o que apareceria sobre Jesus, se houvesse Google no século I? Eu já posso até imaginar alguns títulos:

      "Ele faz milagres por Belzebú"

      "Pode alguma coisa boa vir de Nazaré?"

      "O blasfemo que viola o sábado, diz que vai destruir o Templo e se autoproclama o filho de Deus!"

      "Ele só atrai gente inculta, burra e sem instrução!"

      "Ele é samaritano e tem demônio"

      "Crucifica-o!!!"

      Seria daí pra pior...

      Excluir
    2. Isso aí, Lucas. Continue firme pois seu trabalho é ótimo, além de, com certeza, guiado por Deus. Os católicos ficam bravinhos, mas muitos deles também virão para a verdade. Que Deus continue te abençoando.

      Excluir
  28. Lucas banzoli isso é verídico?

    http://padresdaigreja.blogspot.com.br/2015/02/os-pais-da-igreja-e-os-titulos-de.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como um todo, este artigo apenas comprova o que eu já publiquei em dois artigos. O primeiro é um dos mais antigos deste blog, onde mostro uma cronologia das inovações doutrinárias sobre Maria:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/08/cronologia-das-inovacoes-doutrinarias.html

      Neste artigo é mostrado que as doutrinas e invenções em torno de Maria foram crescendo e ganhando corpo com o tempo (o que significa obviamente que não foram ensinadas pelos apóstolos, senão o que teríamos seria algo linear, ou seja, textos em todas as eras dizendo as mesmas coisas desde sempre), e é exatamente isso o que ele prova com o artigo dele (note que as referências mais antigas que ele tem são do século quarto em diante, excetuando uma de Orígenes que comentarei depois). Isso também corrobora tudo aquilo que eu disse neste outro artigo aqui (na segunda metade do mesmo):

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/08/refutando-astronauta-catolico-vii.html

      Nele eu provo que os Pais dos primeiros dois séculos praticamente não citavam Maria, muito menos com os títulos romanistas a ela atribuídos. Isso só foi começar a acontecer aos poucos, a partir do século III em diante, quando a doutrina da imortalidade da alma estava mais consolidada no seio cristão e, consequentemente, passaram a crer que Maria estava lá no céu e que podia interceder pelos vivos. Daí foi só dar um tempo para uma heresia ir puxando outra. No artigo dele não há qualquer citação dos Pais da Igreja mais antigos, o que comprova o que eu escrevi.

      Inácio escreveu sete cartas. Em cinco, Maria nem sequer é mencionada. Ela é citada três vezes na carta aos efésios e uma vez na carta aos tralianos, mas somente de passagem, em contextos onde o foco estava em Jesus, e era apenas dito que ele nasceu de uma virgem chamada Maria. Nenhum dogma mariano é mencionado.

      Dos outros Pais da Igreja, o resultado é esse:

      • Aristides não cita Maria nominalmente nenhuma vez.

      • Policarpo não cita Maria nominalmente nenhuma vez.

      • Clemente de Roma não cita Maria nominalmente nenhuma vez.

      • Hermas não cita Maria nominalmente nenhuma vez.

      • Taciano não cita Maria nominalmente nenhuma vez.

      • Papias não cita Maria nominalmente nenhuma vez.

      • Teófilo não cita Maria nominalmente nenhuma vez.

      • Barnabé não cita Maria nominalmente nenhuma vez.

      • A Didaquê não cita Maria nominalmente nenhuma vez.

      • Polícrates não cita Maria nominalmente nenhuma vez.

      • Justino não cita Maria nominalmente nenhuma vez em sua 1ª Apologia, nenhuma vez em sua 2ª Apologia, nenhuma vez em seu Oratório aos Gregos, nenhuma vez em sua obra sobre o Governo de Deus, nenhuma vez em sua obra sobre a Ressurreição, nenhuma vez em seus fragmentos, nenhuma vez em seu Discurso aos Gregos, e nove vezes em seu Diálogo com Trifão, em contextos onde contava a Trifão a história do nascimento de Jesus ou onde dizia que Jesus nasceu de uma virgem, sem citar absolutamente nenhum dogma mariano papista.

      Compare isso tudo com os pedantes católicos dos dias de hoje, que citam Maria até na introdução de uma simples carta (“Salve Maria”), independentemente do teor ou conteúdo da mesma!

      Excluir
    2. Agora comentando sobre os textos em si, que ele passou no artigo dele, vamos um por um. O de Orígenes claramente ele não leu na fonte primária, aliás ele nem conhece a fonte primária, apenas saiu copiando e colando qualquer coisa que ele descobriu em algum outro blog católico por aí, como é característico dos apologistas católicos. A citação, que supostamente remete a uma homília “Lucam”(?) que não pode ser encontrada em nenhum compêndio de obras de Orígenes, na verdade remete a um livro de um tal de “Rauer”, que com toda a certeza ele não leu. Mesmo que a citação de Rauer exista mesmo e este autor tenha sido fidedigno às palavras de Orígenes, tudo o que a suposta citação mostra seria Isabel chamando Maria de “senhora”. Isso não prova nada da teologia mariana católica, já que este “senhora” poderia perfeitamente bem ser um tratamento respeitoso como dizemos hoje às pessoas, e não algo com conotação espiritual de subserviência, como ocorre na ICAR. Mas a suposta citação não tem contexto, então é impossível verificar.

      A segunda e terceira citações são de Epifânio, e são mais sem crédito ainda. A primeira delas é tão vergonhosa que a referência inicial é um “Idem”(???), sendo que o “Idem” sempre se refere à referência anterior, e aqui simplesmente não temos a referência anterior! Ele simplesmente copiou de algum lugar que devia ter a tal referência, e colocou no site dele provavelmente sem nem saber o que significa o “Idem”. Depois vem uma referência em latim que não remete a nenhum livro conhecido de Efrém, que escrevia em grego e não em latim. E por coincidência, a referência desse livro é “Roma, 1747” (por que não estou surpreso?).

      Depois vem a segunda citação de Efrém, onde o próprio autor do artigo afirma:

      “A ENCÍCLICA também preserva outra oração, na qual Efrém coloca na boca de Maria as frases”

      Opa! O cara mesmo confessa que a citação não vem de uma obra de Efrém, mas sim de uma ENCÍCLICA PAPAL(!), que pela referência que é dada depois, data de 1886 (sim, acredite). É como se ele estivesse pedindo para não ser levado a sério.

      A citação de Ambrósio, é verdadeira. Ela é do quarto século, quando já havia um foco maior na pessoa de Maria (como eu afirmei nos artigos), mas mesmo assim, não vejo a adoção a nenhuma doutrina católica a não ser a de que Maria fosse “mãe de Deus”. Quanto ao pensamento de Ambrósio em relação à pecaminosidade de Maria, ele entendia que ela havia contraído o pecado original (contrariando o futuro dogma da imaculada conceição), embora não houvesse cometido pecados pessoais. Sobre isso (além da visão de outros Pais da Igreja quanto ao assunto) recomendo este artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/05/a-igreja-primitiva-nao-cria-na.html

      A citação de Jerônimo é completamente irrelevante. Que Maria significa “senhora”, pra isso basta fazer uma pesquisa rápida no Google. Isso nunca foi mistério. O que se tem que provar é que senhora está em uma conotação espiritual representando subserviência, tal como no catolicismo romano. Aliás, para além disso teria que se provar que todo mundo é aquilo que seu nome significa. Porque se for assim, então Jacó (“que reina com Deus”) divide o trono com Deus no céu, e eu sou “iluminado”.

      Excluir
    3. As outras citações são tão tardias e provam tão pouca coisa que eu nem vou me dar ao trabalho de refutar. Só me chamou a atenção o fato de Epifânio estar ali, bem ele que REPREENDEU aqueles que consideravam Maria uma “Rainha dos céus”:

      “Não se deve honrar os Santos além do seu mérito, que Deus é Aquele a quem devemos servir. A Virgem não foi proposta à nossa adoração, porque ela própria adorou Aquele que segundo a carne nasceu dela. Ninguém pois adore Maria. Só a Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, pertence este mistério, e não a qualquer homem ou mulher. Por conseguinte, CESSEM CERTAS MULHERES NÉSCIAS DE PERTURBAR A IGREJA, DEIXEM DE DIZER: ‘NÓS HONRAMOS A RAINHA DO CÉU', é por isso que com estes discursos e com o oferecer-lhe os seus bolos, cumprem o que foi dantes anunciado: 'Alguns apostatarão da fé, dando-se a espíritos sedutores e às doutrinas dos demónios'. Não, este erro do povo antigo não prevalecerá sobre nós, para nos fazer afastar do Deus vivo e adorar as criaturas”

      E ironicamente, é exatamente assim que os católicos a chamam hoje. E mais ironicamente ainda, essa citação não está no artigo dele (que mistério).

      Excluir
  29. Olá Lucas.
    Você lê ou admira algum teólogo católico (ou ortodoxo)? Quem você me indicaria?
    Obrigado amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu admiro bastante o Dinesh D'Souza, acho ele um dos melhores apologistas cristãos depois do Craig. O Paul Johnson também é bom como historiador, não chego a ser um "admirador" mas ele tem meu respeito.

      Excluir
  30. O que tu acha da bíblia judaica completa

    ResponderExcluir
  31. O que acha?

    https://www.youtube.com/watch?v=96k-ew_6saU

    Você acha que podem existir padres na ICAR que conhecem o evangelho, mas que continuam lá dentro tentando converter as pessoas?
    "A nossa regra de fé e conduta é o Santo Evangelho", esse padre falou. Parece muito mais uma frase evangélica do que católica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não, na minha opinião esses padres não conhecem bem a doutrina católica e se influenciaram muito pelos pregadores evangélicos, por isso acabam afirmando coisas assim que vão totalmente contra o ensino da ICAR, como por exemplo que o evangelho é a única regra de fé, que não devemos trocar o Criador pela criatura, que devemos amar ao próximo, etc. Isso só mostra que o protestantismo cresceu tanto que está influenciando até a cabeça dos padres. Mas se ele fosse mesmo um convertido "infiltrado" na ICAR, acho que pregaria algo mais incisivo ou se declararia abertamente evangélico para levar toda a comunidade dele junto. Embora eu já tenha recebido carta de uma cantora "católica" que dizia continuar na ICAR apenas para tentar converter as pessoas dali "por dentro", mas não acho que isso se aplique a um padre conhecido.

      Excluir
  32. Lucas,a Paz de Cristo irmão!o que você acha do STF daqui alguns dias, meses julgar sobre o tema que tá bastante discutido pela mídia, a sociedade como um todo, com relação da mulher com 3 meses de gestação interromper a gravidez, só por que o bebê tá com má formação do feto,ou seja, com o vírus da Zika não seria o cúmulo isso irmão? esse assunto não é só questão teológica,mas sim de ordem moral!não sei se você sabe,mas o Poder Judiciário, ou seja, o Supremo tem a função de julgar se uma lei é constitucional ou não.não cabe a ele criar, leis, pois não tem atribuição Legislativa por que é atribuição do Parlamento e não do STF e sim do Congresso Nacional e não de gatos pingados do Judiciário decidir, porque sendo assim prejudica a Própia democracia do qual à sociedade é cristã de natureza.Que absurdo Lucas se for legalizado...a mãe não tem autonomia sobre o seu corpo de expelir outra vida como se fosse objeto descartável,como lixo...chega ser diabólico esse pensamento desses esquerdistas como Marco Aurélio Mello e o Roberto Barroso não suporto nem de ouvi-los esses malandros, inescrupulosos, depois eles vem com essa que é a evolução do século pós-moderno é a nova tendência assim dizem eles."eles" são os verdadeiros palhaços.irmão fique à vontade pra complementar mais alguma coisa sobre o assunto de importância pra o nosso Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elberth, tudo bem? Concordo com você, e sobre este assunto eu já escrevi este artigo abaixo que recomendo a leitura:

      http://ateismorefutado.blogspot.com.br/2015/02/por-que-sou-contra-o-aborto_14.html

      Excluir
  33. Por que você não toma leite, Lucas?

    -Tem proteínas, carboidratos e gorduras boas
    -Hidrata mais do que água e suco de laranja
    -É um alimento extremamente saciante
    -O consumo de laticínios é inversamente proporcional a diabetes
    -É uma boa fonte de cálcio e vitaminas
    -É gostoso

    De preferência ao leite integral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo do último ponto, e isso resume toda a minha rejeição ao leite.

      Excluir
  34. Lucas, o que você me diz sobre essa situação que vou falar agora?
    Tenho uma amiga e ela me contou que está tendo relações sexuais com o namorado dela. Ambos frequentam uma igreja evangélica onde eu moro, e, na minha concepção, sexo antes do casamento é pecado. Tirei essa conclusão a partir da leitura da Bíblia onde Paulo menciona sobre fornicação e sobre "melhor casar do que abrasar-se". Só que não sei o que fazer, se falo sobre isso com ela ou se fico calada...Ela me disse que não acredita que isso seja pecado porque na Bíblia não há nada que mencione EXPRESSAMENTE que SEXO ANTES DO CASAMENTO é pecado, e que pra ela isso era certo porque ela não saia para fazer sexo com vários homens, mas somente com o namorado dela. Ela disse que não acredita que esteja fazendo algo errado. Quando ela me falou essas coisas eu fiquei calada porque não sabia o que responder, porém, fiquei incomodada com tudo o que ela me disse. O que você acha sobre isso? Se uma pessoa não consegue entender que o que ela faz é pecado, Deus não a condenaria, porque sua consciência diz que o que ela faz não é errado (embora, para Deus sexo antes do casamento seja pecado)? Será que devo conversar com ela dando minha opinião sobre essa situação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem um outro texto que na minha opinião é ainda mais claro do que esse:

      "Se alguém acha que está agindo de forma indevida diante da virgem de quem está noivo, que ela está passando da idade, achando que deve se casar, faça como achar melhor. Com isso não peca. Casem-se" (1 Coríntios 7:36)

      Paulo diz aqui que mesmo o sexo entre noivos é pecado, então imagine o sexo entre namorados. Na minha opinião, você falar ou não falar com ela depende muito do nível de proximidade que vocês tem, da liberdade que possuem uma com a outra pra falar de assuntos deste tipo, etc. Mas como você deu a entender que já tratou do assunto com ela e que ela te respondeu que não vê nada de errado nisso, mostre os textos que apontam que essa prática é pecado, mas não insista nisso.

      É errado partir do pressuposto de que ela está 100% interessada em seguir o que a Bíblia diz e que só está pecando porque a consciência dela não lhe aponta erro. Na maior parte dos casos, pessoas cristãs que fazem isso sabem perfeitamente bem que estão em pecado, mas fazem mesmo assim. Às vezes tentam dar desculpas, pretextos, tentam enganar a si mesmos, tentam colocar panos quentes ou não pensar muito no assunto, mas elas não fazem por ignorância, fazem porque colocam seus desejos sexuais acima da vontade de Deus para a vida delas. Me desculpe, mas é a verdade. E conversar com gente que pensa assim sobre essas questões, é simplesmente dar murro em ponta de faca. Ela vai continuar pecando, mesmo que se mostre duzentos textos bíblicos.

      Mas dada a possibilidade de ela realmente não ter essa consciência (o que eu duvido muito), você pode falar com ela sobre isso mostrando os textos bíblicos se quiser e se sentir vontade disso, de preferência se ela tocar no assunto, mas insistir nisso seria desagradável para ela, ainda mais se ela está decidida no erro. O jeito é deixar que o Espírito Santo trabalhe no coração dela (e dele, obviamente) a convencendo sobre este erro depois de ela já saber a verdade, ou então (queira Deus que não) deixar que ela aprenda do pior jeito, com as consequencias da vida.

      Excluir
  35. Olá Lucas.
    Ser imortalista implica em crer na inexistência do inferno? O inferno é mais uma lenda católica?
    obrigado Lucas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, creio que você formulou a pergunta da forma errada, quando diz: "Ser IMORTALISTA implica em crer na inexistência do inferno?" (já que todo imortalista crê que o inferno existe). Acho que você quis perguntar se todo MORTALISTA rejeita a existência do inferno, neste caso a minha resposta é não necessariamente, e depende do tipo (natureza, tempo, duração) do "inferno" que você tem em mente. Se for esse inferno eterno, do tipo católico-dantesco, com tormentos já presentes atualmente e que não irão acabar nunca, aí é óbvio que sim. Esse "inferno" não tem nenhum amparo bíblico, é uma construção tardia.

      Agora, se você se refere ao inferno bíblico (o geena, no original grego, já que "inferno" é uma palavra latina inserida no século IV por Jerônimo), aí sim, eu creio. Esse "inferno" bíblico (=geena) não é um lugar que já esteja em atividade no presente momento, mas um local de condenação futura, depois da ressurreição e do juízo dos ímpios. E não é eterno, mas até que Deus crie novos céus e nova terra, tornando novas todas as coisas. Então existe um inferno sim, ou seja, um lugar destinado a castigo e sofrimento dos ímpios, mas não o TIPO de inferno que se crê no imortalismo.

      Para entender melhor essas questões, recomendo a leitura do meu livro, disponível em pdf aqui:

      https://mega.nz/#!2sAU1KBb!n_ELi0WgesoOeojNQe6Zgc2E_fBkDOf3qx72eFZU73k

      Se quiser ler algo bastante resumido sobre isso, mas bastante resumido mesmo, veja aqui:

      http://desvendandoalenda.blogspot.com.br/2013/08/significado-biblico-de-sheolhades.html

      Abs.

      Excluir
    2. Sim Lucas, formulei erradamente a pergunta mas seu discernimento foi capaz de superar minha desatenção.
      Obrigado. Deus lhe abençoe

      Excluir
  36. Lucas, você concorda com a indissolubilidade do matrimônio conforme a ICAR propõe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O casamento é indissolúvel DESDE QUE não entre nos casos de exceção onde Jesus e Paulo prescrevem a possibilidade do divórcio, tais como:

      "EEu lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por imoralidade sexual, e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério" (Mateus 19:9)

      "Todavia, se o descrente separar-se, que se separe. Em tais casos, o irmão ou a irmã não fica debaixo de servidão; Deus nos chamou para vivermos em paz" (1 Coríntios 7:15)

      O problema é que pra Igreja Católica o casamento é indissolúvel em toda e qualquer circunstância, então o cara pode espancar a mulher e traí-la com milhares de outras que mesmo assim a mulher tem que continuar com a criatura, e se ele quiser se separar ela ainda está em "pecado" e não pode se casar novamente. É uma visão monstruosa do matrimônio, no outro extremo daqueles que dizem que pode se divorciar por qualquer razão que não tem problema.

      Excluir
  37. O que você acha do dispensacionalismo? Eu particularmente gosto e acredito na linha cronológica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou dispensacionalista progressivo (não dispensacionalista clássico pré-tribulacionista).

      Excluir
  38. E qual sua opinião sobre a Bíblia Scofield?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em geral é boa, o problema é que por meio dela o pré-tribulacionismo se tornou popular no mundo da época, antes disso era apenas uma corrente minoritária e não muito conhecida.

      Excluir
  39. Olá Lucas, como você está meu querido irmão?irmão o que você achou, ou se de fato Lucas ficou sabendo da entrevista do Pr.Silas Lima Malafaia com o jornalista Roberto Cabrini?Na minha modéstia opinião achei que o Silas se saiu bem na entrevista.é um cara que dá à cara a tapa e não foge de nenhum tema , isso adimiro, além de muito polêmico, ele é um forte combatente ferrenhamente na causa LGBT, Aborto,Legalização da maconha exceto pra uso medicinais aí ele não é contra, Idolatria,Superstições e crendices no meio católico e até no meio neopentecostal e pastores esquerdistas como ele não dá mole para o pilantra do Caio Fábio qu eu chamo de fracassado, depois que caiu no adultério se perdeu na vida e também não suporto essa tal pastor com letra minúscula o Ariovaldo Ramos que aderiu o Marxismo infelizmente e etc...talvez Lucas você não goste do Pr. silas ou não suporta ouvi-lo,mas que na minha opinião ele não é um falso profeta.ele é corajoso,destemido,verdadeiro, transparente, polêmico,compassivo,ajudador,conselheiro,inteligente e etc...é algumas das virtudes que vejo nele entende.No vídeo Lucas o Pastor foi bem esclarecedor em suas respostas,eu fico chateado da vida vendo a Polícia Federal perdendo tempo com uma oferta de cem mil, com tanto bandido no governo desviando bilhões até pra comunista principalmente além de ter assaltado nosso querido Brasil.Penso irmão que uma oferta de igreja não há necessidade de perguntar de onde veio já que ele recebe várias ofertas e isso não tem nada demais, tendo em vista que,no direito tributário, a receita Federal recebe imposto de qualquer pessoa e não interessa de onde veio o dinheiro.outra coisa a abordar é que as pessoas tem uma ideia muito infantil no Brasil que tudo que dá certo e fica famoso principalmente Pastor vira Demônio, Satanás!O Pr. Silas é um empresário de sucesso fruto do seu trabalho honesto de vida íntegra e influente,vende muito material pra ajudar pessoas e eu sou testemunho disso e recebe ofertas e ainda não pode aproveitar daquilo que ganha honestamente.Cadê que a mídia fala do Papa que anda de jatinho de milhões de dólares e arrecada se não me fale à memória mais de 5 bilhões para o Vaticano de ofertas e dízimos da ICAR do mundo inteiro e esse Papa pra mim é um lobo travestido de ovelha, dando uma pobre como se o líder ou Sacerdote ser rico é motivo de condenação diante de Deus no qual Deus abomina o amor ao dinheiro não é verdade Lucas.Por que na visão romana ser pobre é ser humilde, é sinal de salvação já que eles pregam à salvação através das obras fruto de uma mente arrogante...como se Jesus viesse só para os pobres que precisassem de mantimentos e vestimentas fosse um fator primordial de caridade pra ganhar o céu assim eles pregam, por isso que eles fazem muita caridade se engrandecendo por que nós Evangélicos fazemos menos...são os coitados esses falsos hereges romanos.Jesus veio pra salvar a todos independentemente se a pessoa é pobre, rica, miserável etc...e não para um grupo específico de pessoas,ou seja, pobre.O que você acha meu querido irmão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elberth, tudo bem e você?

      Eu reconheço essas lutas do Pr. Malafaia, e nestes aspectos eu o admiro muito, de fato se não fosse por ele provavelmente a agenda gay, abortista e outras pautas esquerdistas já teriam adentrado nas escolas ou na legislação. Minha crítica a ele é no que concerne à teologia da prosperidade (que eu rejeito), que aliás ele mesmo combatia nos seus velhos tempos, e que mudou de lado depois de se deixar influenciar por "mega pastores” norte-americanos estilo Mike Murdock e Morris Cerullo, além do temperamento dele que, como cristão e como psicólogo, poderia ser mais moderado.

      Sobre a entrevista que você disse, eu não a assisti, então não posso comentar sobre ela. Mas considero absurdo que um pastor (ou padre, ou qualquer sacerdote religioso que seja) tenha que prestar contas de cada oferta que recebe, precisando investigar a fundo a origem de cada uma delas, isso é humanamente impossível, se fosse assim ninguém mais poderia aceitar ofertas já que nunca se pode ter certeza absoluta da procedência das mesmas. Ainda que eu seja crítico do Malafaia, não creio que ela seja um corrupto, pelo menos não com essa acusação tão infundada.

      Abs!

      Excluir
  40. Marcos Trinitariano14 de março de 2017 21:08

    Lucas,como vai?É a primeira vez que entro no seu blog e achei você bem preparado pra responder sobre vários assuntos,isso me chamou atenção!Lucas eu tenho entrado em alguns sites e portais Católicos conservadores e me dá nojo sobre o assunto dos E.U.A que é atualmente o maior País Católico do que os Evangélicos no Brasil...aí querido irmão fiquei pensando,do que o fascista Mussolini disse no Séculoxx.Uma mentira repetida vinte vezes,pode se tornar verdade!De tanto repetir, divulgar,falar mentiras as pessoas terminam acreditando, como se fosse verdade.Esses ditos Padres, Bispos,leigos e Apologetas Católicos,ou eles são mal-informados ou são levianos mesmo ou no mínimo faltou na aula de História,por que falo isso?pelo o que eu sei a população dos E.U.A tem aproximadamente 325 milhões,ou seja,tem 115 milhões de habitantes a mais do que o Brasil.pelo o que eu sei o Brasil tem 210 milhões de pessoas,lá na América os Católicos são 22% .Agora vejamos se o Brasil tivesse o mesmo número de pessoas igual aos americanos,ou seja,325x22%=71,5 milhões e Evangélicos cresceram de 2010 de 22% pra 29% segundo dados do data folha de dezembro de 2016, ficaria assim:325x29%=94,25 milhões teríamos o número maior do que de Católicos...fazendo uma conta básica os canalhas dos catocos...piadinha ficariam quietinhos,mas são contumaz na mentira.Lucas não que ligo muito pra números entende,mas é por que temos que mostrar a realidade dos fatos a verdade sempre.como são muito chato esse povo dito "católicos".depois Lucas se você falar mais sobre esse assunto de forma mais esclarecida eu agradeço.abraço,fica na Paz de Cristo!vou continuar vendo mais seus blogs irmão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marcos, tudo bem? Você disse tudo, realmente é vergonhoso ver até que nível eles são capazes de chegar para sustentar uma mentira. Esse delírio aí de que a Igreja Católica "está crescendo nos EUA" é o fim da picada, é quando o sujeito já está tão acostumado a ser desonesto que nem liga mais, nem se importa, mente e mente descaradamente. Pra eles não importa se algo é verdade, só importa se pode ser usado em favor da religião deles, só isso. Há um tempo atrás eu escrevi sobre essa mentira, neste artigo abaixo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2016/03/a-igreja-catolica-esta-crescendo-nos.html

      Abs!

      Excluir
    2. Depois da Reforma Protestante o Catolicismo nunca mais cresceu em lugar nenhum. Começou a perder membros e nunca mais parou. Perde até hoje e vai perder muitos mais!

      Excluir
    3. Eu não sei como a Apologética Católica vai fazer para convencer alguém que a sua religião cresce em números de membresia depois da Reforma Protestante. Antes da Reforma o Catolicismo era praticamente a religião do comando. Imperava em todos os países do mundo habitado. Depois da Reforma passou a perder seus membros para o protestantismo de forma extremamente assustadora.

      E agora, não se sabe com que pretensão, me aparece alguns desatualizados católicos dizendo com a cara mais lambida do mundo que o Catolicismo está crescendo kkkkk

      Excluir
    4. Além da Igreja Católica, quem também está crescendo em nosso século são os piratas, os dinossauros e os neandertais.

      Excluir
    5. qua qua qua qua qua qua qua qua qua

      Excluir
  41. Lucas, bom dia! Sou Cristão e gosto muito de pop Rock.Mas meu Pastor disse que é pecado achei exagerado da parte dele, só por que eu disse que gosto da banda dos anos 70 e ainda escuto que é Dire Straits com tema da música que é romântica e essa letra em particular não vejo nada de mais que se chama Sultans of Swing que foi um grande clássico.Na sua opinião o que você acha?Sou da igreja do Evangelho Quadrangular de Recife.Se puder me responder,fico agradecido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rafael. Infelizmente existe esse extremismo em algumas igrejas, de proibir todo tipo de música que não seja "gospel". A maioria das músicas que eu escuto também são pop-rock, e não são cristãs, mas isso não significa que sejam "mundanas", são apenas seculares. Se ouvir música secular é pecado, então nem poderíamos ouvir ou cantar o hino nacional, que não é uma música "gospel". Toda música pode ser ouvida e apreciada desde que não seja "mundana", isto é, desde que sua letra não tenha obscenidades ou coisas que desgaradam a Deus. O Maurício Zágari tem um estudo excepcional sobre este tema, que eu recomendo fortemente a leitura. Eu nem escrevi sobre isso até hoje, simplesmente porque o artigo dele é tão bom e tão compatível com a minha visão que sempre quando alguém me pergunta isso eu recomendo o artigo dele, que diz tudo o que eu tenho para falar:

      https://apenas1.wordpress.com/2011/09/26/cristao-deve-ouvir-musica-do-mundo/

      Abs!

      Excluir
  42. Obrigado pela resposta. A posição se sustenta em uma passagem isolada das outras, ok. Também se poderia dizer que, embora possa-se considerar bonito, poético, elevado o que o católico falou, não prova que é uma metáfora. E mesmo que ele seja um exemplo de conduta, não quer dizer que nunca tivesse existido, pois uma pessoa concreta pode se tornar símbolo de alguma coisa.

    Eu me lembro de ter feito uma outra pergunta que não saiu lá nem aqui, mas não lembro exatamente da pergunta. Acho que era assim: Como é que vocês sabem que o "discípulo amado" era o discípulo "amigo do sumo sacerdote"? Em outras palavras, como é que vocês sabem que era a mesma pessoa? Se é dito expressamente no texto, não fiquem irritados, vou dar uma lida no Quarto Evangelho mais tarde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me lembro de ter chegado algum comentário seu que não tenha sido aprovado, às vezes acontece de alguém enviar um comentário e não chegar no painel, sempre quando for assim é só reenviar o comentário. Sobre essa pergunta, ela foi respondida pelo Alon nos comentários do outro artigo, mas como teve muitos comentários e talvez fique difícil de encontrar, vou transcrever aqui o texto dele ok?

      «O outro, na casa do sumo sacerdote:

      E Simão Pedro e OUTRO discípulo seguiam a Jesus. E este discípulo era conhecido do sumo sacerdote, e entrou com Jesus na sala do sumo sacerdote. E Pedro estava da parte de fora, à porta. Saiu então O OUTRO discípulo que era conhecido do sumo sacerdote, e falou à porteira, levando Pedro para dentro, João 18:15,16.

      O OUTRO discipulo e o discípulo amado são os mesmos!

      Correu, pois, e foi a Simão Pedro, e AO OUTRO discípulo, A QUEM JESUS AMAVA , e disse-lhes: Levaram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o puseram. Então Pedro saiu com O OUTRO discípulo, e foram ao sepulcro. E os dois corriam juntos, mas O OUTRO discípulo correu mais apressadamente do que Pedro, e chegou primeiro ao sepulcro, João 20:2-4.

      Então entrou também O OUTRO discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, e viu, e creu, João 20:8»

      Na ocasião houve uma objeção quanto ao termo "O OUTRO", sustentando que o certo seria apenas "outro", o que deixaria a questão em aberto. Eu respondi:

      «Fui no grego e conferi que não há a suposta diferença que o Neilom faz aí, entre João 18:15 e João 20:8 (onde um diria "outro discípulo", enquanto outro diria "O outro discípulo"). O grego de João 18:15 diz:

      hkolouqei de tw ihsou simwn petroV kai o alloV maqhthV o de maqhthV ekeinoV hn gnwstoV tw arcierei kai suneishlqen tw ihsou eiV thn aulhn tou arcierewV

      Veja aqui:

      http://www.sacrednamebible.com/kjvstrongs/index2.htm

      O "o" é o artigo definido no grego, e está presente em ambos. O problema é que o Neilom seguiu aí uma versão em português, que omitiu o artigo definido neste texto em particular. E com o artigo definido, é difícil sustentar que se estivesse falando de um discípulo qualquer, não mencionado até então, em vez daquele mesmo discípulo que era sempre referenciado como "o outro discípulo" (como nos textos que o Alon mostrou).»

      Abs.

      Excluir
    2. Ok. Obrigado pela resposta.
      «Fui no grego e conferi que não há a suposta diferença que o Neilom faz aí, entre João 18:15 e João 20:8 (onde um diria "outro discípulo", enquanto outro diria "O outro discípulo"). O grego de João 18:15 diz:

      hkolouqei de tw ihsou simwn petroV kai o alloV maqhthV o de maqhthV ekeinoV hn gnwstoV tw arcierei kai suneishlqen tw ihsou eiV thn aulhn tou arcierewV

      Veja aqui:

      http://www.sacrednamebible.com/kjvstrongs/index2.htm

      "O "o" é o artigo definido no grego, e está presente em ambos. O problema é que o Neilom seguiu aí uma versão em português, que omitiu o artigo definido neste texto em particular. E com o artigo definido, é difícil sustentar que se estivesse falando de um discípulo qualquer, não mencionado até então, em vez daquele mesmo discípulo que era sempre referenciado como "o outro discípulo" (como nos textos que o Alon mostrou)."
      Eu não estava ciente disso. Mas agora essa discussão sobre esse ponto em particular me deixou com uma dúvida: se o artigo definido apareceu em ambas as passagens, a quem ele se referia na primeira delas? João 18:15 é a primeira vez que se usa a expressão “o outro discípulo” em todo o texto? Jether

      Excluir
    3. Sim, em João 18:15 é a primeira vez que aparece. Mas eu não posso dizer ainda a quem ele se refere porque isso irei dizer em um artigo em breve sobre o tema. Pra isso precisaria contextualizar bastante a coisa, o que só é possível em um artigo aprofundado, não em uma resposta curta. Abs!

      Excluir
    4. "Sim, em João 18:15 é a primeira vez que aparece. Mas eu não posso dizer ainda a quem ele se refere"
      Mas usar artigo definido na frente de uma palavra ou expressão que não define algo ou alguém não é um erro gramatical? Isto é, não é erro usar artigo definido para seres desconhecidos, indeterminados ou que se não fez menção ainda? "outro discípulo", não sendo uma expressão definitiva, podendo ser aplicada indistintamente a vários seres (pois Jesus tinha mais outros discípulos além de Pedro), não deveria então ser precedida de "um" (artigo indefinido) ou, caso precedida de artigo definido, substituída por ou adicionada a alguma palavra ou expressão que o identificasse como algum discípulo previamente singularizado? Como pode se referir a alguém desse jeito? Jether

      Excluir
    5. Eu entendo que o termo "o outro discípulo" seja como um "código", uma forma de identificação de um personagem específico na história, que é referido por este nome, mesmo sem referenciá-lo diretamente ou mencioná-lo por nome, da mesma forma que a expressão "o discípulo amado" também nunca vem com identificação. Era uma maneira própria do autor do quarto evangelho se expressar, se colocando na história mesmo sem ser de forma tão direta ou explícita.

      Excluir
  43. É verdade que os recém convertidos, na época primitiva, eram monitorados pela comunidade cristã antes de realmente serem aceitos na congregação? Ouvi isso de um irmão presbiteriano.

    ResponderExcluir
  44. Meu, irmão em Cristo bom dia!Eu queria fazer um pequeno resumo e depois você me diz, se realmente é verdade...por que estou estudando sobre o assunto que permeia à nossa sociedade que é a Nova Era, chamada de nova Ordem Mundial,no qual eles pregam uma religião totalmente avessa ao Cristianismo com suas práticas esotéricas,com suas doutrinas místicas Orientais etc.esse movimento , Lucas e fundamentado na desconstrução e a normalização de conceitos e desenvolvimento com o objetivo , lógico principal de corromper e destruir de forma sagaz, sutil as doutrinas anti-Cristã, você não acha Lucas?Fazendo grande estardalhaço e trazendo perigo em algumas igreja ditas "Evangélicas" e de outras confissões religiosas Cristãs...com suas teologias corruptas fazendo grande mal a Igreja de Cristo.Infelizmente é uma distorção da doutrina Ortodoxa.essas doutrinas tem sua base no Hinduísmo, com misturas de espiritismo e etc... no qual alegam esses movimentos, que é uma doutrina de "Paz", mas retirando por completo toda à autoridade de Jesus, fazendo dele um profeta comum, um ser Histórico falso e não como um Criador absoluto e só um "guia" espiritual e fazendo dele um Salvador falso!Você,Lucas que tem um conhecimento mais aguçado de filosofia...o que você acha do pouquíssimo conhecimento filosófico e se você poderia acrescentas mais algo sobre esses tema que tem adentrado nas igrejas que já frequentei evangélicas..não é verdade irmão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elberth. Bom, pra ser franco, eu realmente tenho pouco conhecimento sobre essas coisas voltadas a "Nova Ordem Mundial", "Nova Era" e etc, mas até onde eu li a respeito, a NOM seria uma religião única bastante ecumênica, não sei se idêntica à Nova Era, mas seria a tendência de um sincretismo religioso universal. É lógico que isso não se adapta ao Cristianismo verdadeiro, já que na Bíblia Jesus é o único caminho, a verdade e a vida, não há outros caminhos que levem a Deus, não há outra verdade, não há outra vida. O que eles querem que nós pensemos é que a verdade objetiva não existe, que tudo é relativo, que cada um tem a sua "verdade" pessoal e que portanto não existe verdade em lugar nenhum. Isso é a negação expressa de Cristo como a Verdade encarnada. É preciso tomar muito cuidado com isso. Já está sendo pregado em alguns lugares que não faz diferença ser cristão ou não, que crer em Buda, em Maomé, em Jesus ou em nada é a mesma coisa, que dá no mesmo no final. Isso é realmente muito perigoso. Não há nada que suplante mais a verdade do evangelho do que isso.

      É o mesmo que dizer que Jesus morreu em vão. Na minha opinião Satanás tentou por um longo tempo destruir o Cristianismo por meio da perseguição violenta e física, primeiro com os imperadores romanos, depois com a Inquisição, atualmente com perseguições em países muçulmanos e ateus, mas nos últimos tempos tem aderido também a uma nova forma de ataque, muito mais sutil e discreta. Já que a perseguição implacável não dá certo, ele apela para o sincretismo, para o relativismo, para um falso discurso de ecumenismo e "união", mais ou menos o que Constantino fez em sua época. Ou seja: se ele não pode derrotar o Cristianismo "por fora", ele pelo menos lança a semente do erro para destrui-lo "por dentro", criando um falso Cristianismo dentro do verdadeiro Cristianismo, como o joio em meio ao trigo, para confundir as pessoas.

      Excluir
  45. Lucas, tudo bem amado irmão? falando do nosso tricolor, rapaz com essa zaga e o goleiro mão de alface perde os dois jogos para o Cruzeiro-MG.É o único título que nos resta da Copa do Brasil e o tricolor não têm sorte! pelo jeito vai levar tempo pra ganharmos esse título tão importante, por que se com essa não passa pelos mineiros imagine no brasileiro.e o jogo de ontem fiquei desanimado, se de fato temos chance de passar da quarta fase entende? O Lugano não dá mais é muito lento, foi bom na época de glória e do orgulho São- Paulino...mas hoje faz muito vergonha pelo menos do meio pra trás . o que você pensa? como escalaria na sua opinião?eu particularmente gosto do Maicon, já que o ataque não tem o que reclamar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é o goleiro, o Denis não serve nem pra jogar em futebol de várzea ou em recreio escolar, aí contrataram um outro goleiro para essa temporada (Sidão) que consegue ser quase pior que ele, é incrível o quanto esses caras não acertam no gol, todo chute adversário é uma emoção. E o único goleiro decente do time (Renan Ribeiro, que em 2015 jogou muito na ausência do Ceni e do Denis por quase todo o Brasileirão daquele ano) é colocado na reserva do reserva, não sei por que. Ele jogou esse último jogo contra o Ituano e fez mais defesas do que os outros dois goleiros juntos na temporada inteira, se não fosse por ele teria sido 5x1 Ituano.

      O problema do SPFC não é a Copa do Brasil em si, mas sim os campeonatos mata-mata, o time não tem estabilidade emocional pra jogar mata-mata e por isso perde jogos bestas. O elenco que o SPFC tinha em 2006-2009 era pra ter ganhado todas as libertadores daqueles anos com facilidade, mas era eliminado pra Fluminense(!), Grêmio(!), Internacional(!) e outros times brasileiros que no campeonato de pontos corridos terminavam uns 20 pontos atrás da gente. Entra ano e sai ano, e esse aspecto emocional nunca é resolvido.

      Sobre a minha escalação, seria:

      Renan
      Maicon
      Rodrigo Caio
      Breno
      Buffarini
      João Schmidt
      Thiago Mendes
      Cícero
      Cueva
      Araújo
      Pratto

      Excluir
  46. Eu gostaria de deixar mais um comentário sobre o assunto discípulo amado. Já que vi alguns comentando acima sobre o mesmo, então achei melhor abrir aqui embaixo um outro espaço.

    Eu venho pesquisando incansavelmente sobre o discípulo amado. Insisto na pesquisa, pois acredito que tem algo aqui para desvendar um grande mistério envolvendo a família de Jesus, e que os católicos não gostariam que viesse a tona.

    Eu me deparei com vários detalhes interessantes nessas pesquisas. Alguns comentaristas do texto bíblico insistem na tese de que o discípulo amado citado em João 20,1-3 não é o mesmo citado como "o outro discípulo" em 18:15,16, conhecido do Sumo Sacerdote.

    Há uma possibilidade de não serem as mesmas pessoas. Esse conhecido do sumo sacerdote pode ser um dos doze: Judas, o único que se fazia presente para saber o resultado do julgamento de Jesus.

    Me acompanhem aqui, logo depois de Jesus ser preso no jardim do Getsêmani até a casa do sumo sacerdote:

    João 18:15-17

    “E Simão Pedro e outro discípulo seguiam a Jesus. E este discípulo era conhecido do sumo sacerdote, e entrou com Jesus na sala do sumo sacerdote.

    E Pedro estava da parte de fora, à porta. Saiu então o outro discípulo que era conhecido do sumo sacerdote, e falou à porteira, levando Pedro para dentro.

    Então a porteira disse a Pedro: Não és tu também dos discípulos deste homem? Disse ele: Não sou.”

    TAMBÉM? Esse também aponta como referencia de constatação O OUTRO discípulo - vou parafrasear o que ela perguntou a Pedro: "Esse aqui (referindo-se ao OUTRO DISCIPULO) é uma figura fácil em nosso meio, e você, como ele é TAMBÉM um discípulo deste homem?"

    Observem que Jesus passou pela casa do Sumo Sacerdote Anás, depois foi para a casa de Caifás e depois foi entregue a Pilatos. Tem um discípulo ali no meio de tudo isso que não fugiu como os outros e, muitíssimo provavelmente, acompanhou todo o processo desde a casa do sumo sacerdote.

    No outro dia de manha, depois de Jesus sair da presença de Anás e Caifás, veja quem ainda esta ao redor:

    Mateus 27:1-5

    E, CHEGANDO a manhã, todos os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos do povo, formaram juntamente conselho contra Jesus, para o matarem; E maniatando-o, o levaram e entregaram ao presidente Pôncio Pilatos. Então JUDAS, o que o traíra, vendo que fora condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos

    Como? "Então Judas, o que o traíra, vendo que fora condenado...". Judas viu? Isso pode ser uma forte evidência apontando para Judas como sendo "o outro discípulo". A alegação é que somente o traidor poderia, nessas alturas, ter acesso à casa do sumo sacerdote, ser seu conhecido e posteriormente ter também acesso ao lugar de julgamento ao ponto de VER que Jesus fora condenado.

    Segue a passagem:

    Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo. E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar.

    ResponderExcluir
  47. Continua...

    Tem outro detalhe curioso na cena da crucificação. Observem que o texto localiza perto da cruz de Jesus apenas mulheres. E o mais assombroso é que entre elas, Jesus parece visualizar o discípulo amado:

    "E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, e Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena. Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava ESTAVA PRESENTE, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho", João 19:25,26.

    O discípulo amado estava ali, bem perto, tão perto que pôde ver o soldado romano traspassando o lado de Jesus com uma lança:

    "Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. E aquele que o viu testificou, e o seu testemunho é verdadeiro; e sabe que é verdade o que diz, para que também vós o creiais", João 19:34-35.

    Talvez você me pergunte: se fosse uma mulher não deveria ser "discípula amada?"

    O argumento de vários escritores de renome é que o masculino poderia estar sendo usado por causa de "discípulo". Um discípulo pode ser mulher ou homem. Dessa forma, se é discípulo, então não poderia ser mesmo discípula amada. Além disso, quando Jesus disse aos Apóstolos que fossem por todas as nações, "fazer discípulos e batizá-los", com certeza incluía homens e mulheres na categoria de discípulos.

    Porem, mesmo assim, milhões podem argumentar: "Se Jesus disse para sua mãe, "Mulher, eis aí o teu filho", o discípulo amado com certeza só pode ser um homem”. Sim, pode ser um homem se Jesus não estiver fazendo referência a ele mesmo, como deixa explicito outras traduções:

    New International Version

    When Jesus saw his mother there, and the disciple whom he loved standing nearby, he said to her, "Woman, here is your son,"

    Quando Jesus viu sua mãe ali e o discípulo que ele amava perto, ele lhe disse: "Mulher, aqui está o teu filho" .

    New Living Translation

    When Jesus saw his mother standing there beside the disciple he loved, he said to her, "Dear woman, here is your son."

    Quando Jesus viu sua mãe ali, ao lado do discípulo que ele amava, ele Disse-lhe: "Querida mulher, aqui está o teu filho."

    Berean Study Bible

    When Jesus saw His mother and the disciple whom He loved standing nearby, He said to His mother, "Woman, here is your son."

    Quando Jesus viu sua mãe e o discípulo a quem ele amava estava por perto, ele disse a sua mãe, "Mulher, aqui está o seu filho."

    Holman Christian Standard Bible

    When Jesus saw His mother and the disciple He loved standing there, He said to His mother, "Woman, here is your son.

    Quando Jesus viu sua mãe e o discípulo a quem ele amava estava por perto, ele disse a sua mãe, "Mulher, aqui está o seu filho."

    NET Bible

    So when Jesus saw his mother and the disciple whom he loved standing there, he said to his mother, "Woman, look, here is your son!"

    Assim, quando Jesus viu sua mãe e que o discípulo a quem ele amava ali, ele disse à sua mãe: "Mulher, olhe, aqui está o teu filho!"

    Agora, o fato mais curioso de todos pode ser encontrado em João capitulo 21 verso 24, que se acredita terem sido palavras escritas pelo discípulo amado:

    "Este é o discípulo que testifica destas coisas e as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro".

    Quem disse: "sabemos que seu testemunho é verdadeiro?" Quem disse isso pode ter sido aquele que escreveu o quarto evangelho. Ele parece apenas testificar que o discípulo amado fez esses registros finais, e que ele tem em mãos agora para inserir nos livros. Se alguém tem opção melhor, em envie.

    Perceberam? Quem foi quem disse: Sabemos? Parece não ter sido o discípulo amado, mas alguém testificando sobre ele.

    "Sabemos que seu ( do discípulo amado) testemunho é verdadeiro."

    Lembra que entre os judeus o testemunho de duas pessoas é muito valioso.

    Parece alguém com anotações diversas, inserindo-as no livro. Pode não ser o discípulo amado escrevendo nesse momento.

    ResponderExcluir
  48. Continua...

    Outro detalhe está no relato da pesca nesse mesmo capítulo. Parece que o discípulo amado estava em terra com Pedro quando Jesus apareceu, e não com os outros no barco. Leia todo o relato com atenção. Atente para o momento em que ele, ou ela (?) reconhece Jesus e avisa a Pedro. Curioso é que o discípulo amado foi o único que reconheceu Jesus - a distância - primeiro do que todos. Alguém da família?

    Agora vamos voltar para a cena do túmulo vazio: Maria Madalena corre de volta e vai ter com Pedro e o discípulo amado. Esses dois, depois de correr ao túmulo, VOLTAM PARA CASA. Veja João 20:10.

    Portanto, Pedro e o discípulo amado, não podiam ter saido da Galileia, ter corrido até o túmulo em Jerusalém e depois voltar para a Galileia, pois Jesus lhes aparece ressuscitado pela primeira vez logo em seguida e essa aparição ocorreu em Jerusalém. O texto deixa explicito que eles TORNARAM para o lugar de onde saíram.

    "TORNARAM os discípulos ( Pedro e o discípulo amado) para SUA casa", João 20:10.

    ESSES DOIS, Pedro e o discípulo amado, moravam na mesma casa!

    De uma coisa eu tenho certeza: o discípulo amado é da família de Jesus.

    Ainda não terminei minhas pesquisas...

    ResponderExcluir
  49. Olá Lucas,
    Venho pedir a sua ajuda.
    Estou conversando com um católico sobre a onipresenca dos santos.
    Ele disse que os Santos participam dos atributos de Deus. Respondi seu participam eles passam ter estes atributos, assim eles passam ser deuses.
    Ele falou que não, eles tem estes atributos não por merito vou, mas através de Deus, e citou um texto pra defender este argumento. Ele disse que (1 Coríntios 6,2) onde diz que os Santos “julgarão o mundo”
    Se estes Santos julgarão o mundo, com que poder eles irão fazer isso.
    Deus é o grande juiz ,mas os santos serão juízes também, e nem por isso eles se tornaram deuses. Assim é caso da onisciência dos santos. E a partir do momento que Deus não queira que ele sejam oniscientes eles perdem estes atributos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, o argumento dele é completamente improcedente. Ele não conhece e nem deve saber o que são os atributos comunicáveis e incomunicáveis de Deus. Julgar pessoas, isso é um atributo COMUNICÁVEL, nós julgamos pessoas aqui mesmo nesta vida, Jesus disse para julgarmos o que for justo (Jo 7:24), Paulo falou para nós julgarmos as coisas dessa vida (1Co 6:2), por que então não poderíamos julgar as coisas da vida póstuma? Isso não faria de nós “super-humanos” ou “deuses”, porque não estaríamos fazendo algo a mais do que já fazemos hoje. E isso, repito, porque a capacidade de julgar é um atributo comunicável de Deus aos homens.

      Mas com os argumentos INCOMUNICÁVEIS a coisa é completamente diferente. A eternidade (não ter início e nem fim), por exemplo, é um atributo incomunicável de Deus, ou seja, algo que só Deus pode ter, pois se existisse mais alguém sem início e nem fim (ou seja, não-criado) seria como Deus, isto é, seria Deus (o que é impossível). Da mesma forma é com a onipotência, onisciência e onipresença. São atributos intrínsecos à divindade, que nós não possuímos hoje e que nunca poderíamos possuir sem que nos tornássemos deuses. Este artigo explica em poucas linhas os atributos incomunicáveis:

      http://www.doutrinasessenciais.com/2010/08/31/os-atributos-incomunicaveis-de-deus/

      Um ser humano que soubesse o que se passa com todo mundo em todo lugar ao mesmo tempo não seria um ser humano, seria um Deus. Só Deus tem essa capacidade. Em lugar nenhum a Bíblia nos diz que na vida póstuma nós teremos super-poderes como voar, ouvir todo mundo ao mesmo tempo, pensar ou falar sobre tudo ou com todos simultaneamente, ou estar em todos os lugares. Isso nos faria “não-humanos”, e nunca foi o propósito de Deus. O que a Bíblia ensina sobre a vida póstuma é um mundo regenerado e restaurado à sua forma original, onde não haverá mais choro, pranto ou dor. Será como era com Adão e Eva no Jardim, antes da Queda. Adão não tina super-poderes, não era um meta-humano, não era um deus. Ele era como um de nós, só que sem pecado e com uma natureza incorruptível, natureza essa que nós voltaremos a ter na eternidade.

      Em síntese, quem afirma que nós seremos onipresentes como Deus, mostra que não conhece um mínimo de Teologia Sistemática, um curso básico até mesmo em uma faculdade católica de ensino já lhe teria ensinado isso. Deus tem que ter algo que o faça ser “Deus”, isto é, que o torne único e diferente de todos os demais seres do Universo. E se os próprios atributos incomunicáveis de Deus fossem dados aos homens, já não haveria nada que distinguisse os homens de Deus. Em outras palavras, o homem seria Deus. Este é um pensamento da Nova Era, um pensamento panteísta e herético, e me surpreende que um católico o esteja defendendo tão abertamente.

      Excluir
  50. Lucas, a iacr acredita nos atributos incomunicáveis e comunicáveis?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, veja por exemplo neste site de apologética católica:

      http://berakash.blogspot.com.br/2015/05/o-que-significa-ser-co-participantes-da.html

      Foi por isso que eu me espantei com a resposta dele. Eu já havia visto muito católico fazer malabarismo e dar cambalhota para tentar resolver o problema da onipresença, mas nenhum que afirmasse assim tão expressamente que os santos são onipresentes. Geralmente eles começam dizendo que "os santos não são onipresentes, MAS..." (e aí vem um triplo mortal carpado que estamos acostumados a presenciar).

      Excluir
  51. Olá Lucas!
    Conversando com um católico, eu usei como base a sua resposta sobre a onisciencia dos santos.
    Mostrei a definição dos atributos incomunicáveis. Veja o que ele respondeu. "Você me mostra na Bíblia que somente Deus tem estes atributos e que os santos não podem ter os mesmos através dele, OK?
    Como você só aceita o que está dentro da Bíblia, preciso que você me mostre somente o capítulo e o versículo."
    Eu falei pra ele é só ele pensar e usar a lógica, se Deus permitir que tenham esses atributos, eles passam ter a mesma natureza de Deus, ou seja, Deus estaria permitindo que eles se tornassem deuses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é o problema deles, eles acham que a Sola Scriptura significa que "tudo" tem que estar na Bíblia, o que inclui conclusões óbvias extraídas da lógica que a Escritura toma como verdade a priori, sem precisar ficar "provando". Por exemplo, a Bíblia não diz que 1+1=2, também não diz que a chuva é molhada, também não diz que a grama é verde, mas nem por isso um protestante irá descrer nessas coisas por "não estarem" na Bíblia, a Bíblia pressupõe essas coisas lógicas e evidentes.

      Agora, se você quer fazer a mente dele pifar e entrar em parafusos, é muito simples: como ele crê somente no magistério e é PROIBIDO de fazer interpretação pessoal (ou seja, só pode afirmar a doutrina católica oficial), desafie ele a mostrar QUALQUER documento oficial da Igreja Romana que afirme que os santos são onipresentes no céu. Eu nunca vi católico nenhum afirmar isso, procurei no catecismo e também não achei nada que chegasse perto, ele obviamente não terá nada em seu favor, terá que admitir que a tese dele é mera interpretação pessoal sem a aprovação da Igreja, e que portanto ele está caindo no mesmo erro que ele tanto condena nos protestantes, a "livre interpretação".

      Excluir
    2. Olá Lucas!
      Ele me respondeu, O Catecismo da Igreja Católica ensina:

      “Pelo fato que os do céu estão mais intimamente unidos com Cristo, consolidam mais firmemente a toda a Igreja na santidade… Não deixam de interceder por nós ante o Pai. Apresentam por meio do único Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, os méritos que adquiriram na terra… Sua solicitude fraterna ajuda, pois, muito a nossa debilidade.” (CIC 956)

      Por tanto para a Igreja Católica, os santos intercedem por nós junto ao Pai, não pelos seus méritos, mas pelos méritos de Cristo Nosso Senhor, o único Mediador entre Deus e os homens.

      Excluir
    3. O mais engraçado é que antes ele dizia que os Santos eram oniscientes.
      Onisciente, onipresente e onipotente, só Deus

      Os santos não precisam ser oniscientes, onipresentes e onipotentes para atender às nossas orações. Pois eles vivem (atualmente, apenas as suas almas, uma vez que a ressurreição dos corpos se dará somente no fim do mundo, exceção feita de Nosso Senhor e Nossa Senhora) na presença de Deus altíssimo, e n'Ele vêem todas as coisas que Deus quer que eles vejam. Para isso, suas almas foram dotadas, pelo poder de Deus, de uma potência superior, chamada visão beatífica, de que as almas humanas aqui na Terra não desfrutam. E, na luz da visão beatífica, têm conhecimento de todas as orações que os homens fazem na terra, pedindo sua intercessão junto a Deus.

      Como isto é possível, uma vez que provavelmente várias pessoas estarão, ao mesmo tempo, recorrendo à sua intercessão, nas mais diversas partes do mundo? Aqui entra a incapacidade da compreensão humana de entender a correlação tempo/eternidade, de que falamos de início.

      Excluir
    4. Em outras palavras, é para nós, na atual condição aqui na Terra, um mistério que escapa à nossa compreensão. Somente no Céu entenderemos como isso se passa, quando também nós sendo salvos alcançarmos, pela graça de Deus, a visão beatífica. E, assim mesmo, a visão beatífica, embora implique na capacidade de ver Deus face a face, como nos ensina a teologia católica, não significa que nossa inteligência conseguirá abarcar todo o mistério da divindade. Assim, no Céu, nunca ficaremos entediados, pois, de um lado, sempre descobriremos coisas novas em Deus e, de outro lado, qualquer aspecto de Deus que contemplarmos será suficiente para nos extasiar por toda a eternidade!...

      Por isso dizia São Paulo: “O olho não viu, nem o ouvido ouviu, nem entrou no coração do homem o que Deus preparou para aqueles que o amam” (I Cor 2,9).

      Nada de estranho na rogação dos Santos

      Voltando à objeção proposta ao nosso consulente, durante o tal “estudo bíblico”, nada há de estranho em que Deus queira associar às graças que concede aos homens a intercessão dos santos em nosso favor. Pois, ao criar o homem, Deus o constitui desde o princípio como seu instrumento para a edificação e governo do mundo, para a transmissão da vida, e sobretudo, por Cristo e em Nosso Senhor Jesus Cristo, para a transmissão e comunicação da fé aos demais homens, para cuja salvação cooperamos. “Dei enim sumus adjutores” — dizia São Paulo (I Cor 3,9). E no Céu não cessa tal colaboração, antes aumenta, pois os Santos aí desempenham uma função ainda mais elevada, que é a de ajudar os que estão nesta Terra a se encaminharem para o C&eacu te;u, com seu poder de intercessão junto a Deus.

      A idéia de que nossas orações chegam diretamente a Deus, que depois as “transmite” aos santos, para que estes a reapresentem diante do trono do Altíssimo, é uma maneira imprecisa de se referir à visão beatífica, pela qual os Santos vêem diretamente em Deus as súplicas que os homens nesta Terra lhes dirigem. Formulada em termos mais precisos, como procuramos fazer, nada há de estranho nesse conhecimento que os santos têm, pela visão beatífica, de nossas perorações a eles dirigidas.

      Por outro lado é patente, na objeção, a implicância do espírito racionalista protestante contra tudo que signifique valorizar a colaboração do homem na salvação eterna de seus irmãos. Para nós católicos, o fato de Jesus Cristo ser apontado na Escritura como único Mediador entre Deus e os homens (cfr. I Tim 2,5) não significa que Ele não possa associar outras criaturas — anjos e santos, e sobretudo Nossa Senhora — a essa Mediação.

      Não esqueçamos que os santos são amigos de Deus, segundo a palavra de Nosso Senhor Jesus Cristo: “Não mais vos chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o senhor. Mas chamei-vos amigos” (Jo 15,15). E o que há mais natural do que um amigo querer prestigiar seu amigo, associando-o às suas principais obras?

      E quem, entre os amigos de Cristo, foi maior e mais amado por Ele do que sua Mãe Santíssima? Por isso Ele a constituiu Medianeira universal de todas as graças. Tese que horripila os protestantes, e a nós católicos enche de gozo e é uma verdade de Fé.

      Vc poderia me ajudar de novo.

      Excluir
    5. Bom, em primeiro lugar, o seu amigo está tão desesperado e confuso que precisou COPIAR E COLAR O PRIMEIRO TEXTO QUE ACHOU NO GOOGLE, ele nem sequer fez questão de mudar as palavras, simplesmente mandou o control c + control v e correu pro abraço. Aqui está o site de onde ele copiou tudo:

      http://catolicismo.com.br/materia/materia.cfm/idmat/96CD663E-3048-560B-1CCAC58C28E49F2E/mes/Novembro2006

      É por isso que ele entra em contradição tão gritante com o que havia dito antes, porque NÃO foi ele quem disse isso de agora. Você obrigou ele a mostrar onde o catecismo da Igreja dele afirma a onipresença dos santos, ele obviamente não sabia o que responder, então recorreu ao Google e copiou qualquer coisa de um site católico que nem alega o que ele sustenta. Mas tudo bem, porque o que esse site católico diz é puro malabarismo nonsense, vejamos:

      “Os santos não precisam ser oniscientes, onipresentes e onipotentes para atender às nossas orações. Pois eles vivem (atualmente, apenas as suas almas, uma vez que a ressurreição dos corpos se dará somente no fim do mundo, exceção feita de Nosso Senhor e Nossa Senhora) na presença de Deus altíssimo, e n'Ele vêem todas as coisas que Deus quer que eles vejam”

      Falso. O que a Bíblia ensina sobre a morte é isso:

      “Volta-te, Senhor, e livra-me; salva-me por causa do teu amor leal. QUEM MORREU NÃO SE LEMBRA DE TI. Entre os mortos, quem te louvará?” (Salmos 6:4-5)

      “OS MORTOS NÃO LOUVAM O SENHOR, tampouco nenhum dos que descem ao silêncio” (Salmos 115:17)

      “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas OS MORTOS NÃO SABEM COISA NENHUMA, nem tampouco terão eles recompensa, mas A SUA MEMÓRIA FICA ENTREGUE AO ESQUECIMENTO” (Eclesiastes 9:5)

      “Se o Senhor não tivesse sido o meu auxílio, já a MINHA ALMA estaria habitando no LUGAR DO SILÊNCIO” (Salmos 94:17)

      “O que as suas mãos tiverem que fazer, que o faça com toda a sua força, pois no além, para onde vais, NÃO HÁ ATIVIDADE ALGUMA e nem planejamento, NÃO HÁ CONHECIMENTO e nem sabedoria” (Eclesiastes 9:10)

      “Quando eles morrem, voltam para o pó da terra, e naquele dia PERECEM OS SEUS PENSAMENTOS” (Salmos 146:4)

      “Pois DAVI NÃO SUBIU AO CÉU, mas ele mesmo declarou: ‘O Senhor disse ao meu Senhor: Senta-te à minha direita’” (Atos 2:34)

      Eles não estão na presença de Deus ainda, como afirma o autor do texto copiado do Google. Ao contrário, o salmista diz que quando ele DESPERTASSE (usando a mesma palavra no hebraico para “ressuscitar”) é que veria a Deus:

      “Quanto a mim, feita a justiça, verei a tua face; QUANDO DESPERTAR, ficarei satisfeito em ver a tua semelhança” (Salmos 17:15)

      É só na ressurreição que os mortos entrarão na glória e receberão o cumprimento da promessa. Por isso o autor de Hebreus escreve:

      “E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, NÃO ALCANÇARAM A PROMESSA. Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, PARA QUE ELES SEM NÓS NÃO FOSSEM APERFEIÇOADOS” (Hebreus 11:39-40)

      Continuando:

      “Para isso, suas almas foram dotadas, pelo poder de Deus, de uma potência superior, chamada visão beatífica, de que as almas humanas aqui na Terra não desfrutam. E, na luz da visão beatífica, têm conhecimento de todas as orações que os homens fazem na terra, pedindo sua intercessão junto a Deus”

      Mas que distorção grotesca! Na doutrina católica o termo “visão beatífica” não tem nada a ver com onipresença ou conhecer tudo o que todos aqui na terra falam e pensam, mas diz respeito somente ao fato de poder ver Deus em Sua plenitude:

      https://fratresinunum.com/2015/02/03/um-papa-que-caiu-em-heresia-joao-xxii-e-a-visao-beatifica-dos-justos-depois-da-morte/

      Portanto ele não entende nem de doutrina católica, que dirá da Bíblia...

      Excluir
    6. “Em outras palavras, é para nós, na atual condição aqui na Terra, um mistério que escapa à nossa compreensão. Somente no Céu entenderemos como isso se passa, quando também nós sendo salvos alcançarmos, pela graça de Deus, a visão beatífica”

      Ahhhh sim, aqui está a resposta que a gente tanto esperava para esse dilema: o MISTÉRIO!!! Isso é bem típico mesmo de quem não tem argumentos e sabe que está dizendo uma bobagem contraditória, mas que ao invés de admitir isso de uma vez, prefere dizer que “é um mistério” e fingir que isso é um argumento que refuta alguma coisa. Na prática, é só uma forma de assumir que não sabe o que está falando.

      “Por isso dizia São Paulo: “O olho não viu, nem o ouvido ouviu, nem entrou no coração do homem o que Deus preparou para aqueles que o amam” (I Cor 2,9).”

      O que esse texto tem a ver com onipresença dos santos? Mais mistério...

      “Voltando à objeção proposta ao nosso consulente, durante o tal “estudo bíblico”, nada há de estranho em que Deus queira associar às graças que concede aos homens a intercessão dos santos em nosso favor”

      NADA DE ESTRANHO? O cara acaba de admitir que é um mistério do qual não se tem resposta, e não acha isso nem um pouco estranho?

      “Pois, ao criar o homem, Deus o constitui desde o princípio como seu instrumento para a edificação e governo do mundo, para a transmissão da vida, e sobretudo, por Cristo e em Nosso Senhor Jesus Cristo, para a transmissão e comunicação da fé aos demais homens, para cuja salvação cooperamos”

      Certo, e o que isso tem a ver com onisciência e onipresença? Ao criar o homem Deus não nos tornou nada disso. O que garante que no pós-morte nos tornaremos? O mistério de novo?

      “E no Céu não cessa tal colaboração, antes aumenta, pois os Santos aí desempenham uma função ainda mais elevada, que é a de ajudar os que estão nesta Terra a se encaminharem para o C&eacu te;u, com seu poder de intercessão junto a Deus”

      Da onde ele tirou isso? Qual texto? Onde diz que ao morrermos nossa alma vai para um estado consciente mais elevado análogo à onipresença?

      “Formulada em termos mais precisos, como procuramos fazer, nada há de estranho nesse conhecimento que os santos têm, pela visão beatífica, de nossas perorações a eles dirigidas”

      “Nada de estranho” de novo? Em todo o texto não há um único argumento, um único verso bíblico, uma única refutação, apenas achismos e apelo ao “mistério”, e depois quer nos convencer de que não há “nada de estranho”?

      “Por outro lado é patente, na objeção, a implicância do espírito racionalista protestante contra tudo que signifique valorizar a colaboração do homem na salvação eterna de seus irmãos”

      Ah, agora tudo está explicado. O problema é que os protestantes são “racionalistas”, eles buscam usar o cérebro para pensar, e este é o problema, o certo mesmo é usar o mistério e dizer que não há “nada de estranho” nesse atentado à razão e ao bom senso. Agora pelo jeito a salvação individual está condicionada a oração de mortos no Céu. É o fim da picada...

      Excluir
    7. “Para nós católicos, o fato de Jesus Cristo ser apontado na Escritura como único Mediador entre Deus e os homens (cfr. I Tim 2,5) não significa que Ele não possa associar outras criaturas — anjos e santos, e sobretudo Nossa Senhora — a essa Mediação”

      De onde ele tirou isso? Cadê? Que texto diz que Cristo abriu mão de sua mediação única ou que a “dividiu” com os anjos, os santos e “sobretudo” Maria? É patente o quanto que tudo que esse cara diz se resume a ACHISMOS, nada a mais que isso. E pior: achismos que confrontam os textos bíblicos, a lógica e a razão.

      “Não esqueçamos que os santos são amigos de Deus, segundo a palavra de Nosso Senhor Jesus Cristo: “Não mais vos chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o senhor. Mas chamei-vos amigos” (Jo 15,15)”

      E o que ser amigo de Deus tem a ver com obter a onipresença que só Deus possui? E desde quando esse texto está falando de mortos?

      “E o que há mais natural do que um amigo querer prestigiar seu amigo, associando-o às suas principais obras?”

      Mais uma pérola para o festival de achismos: agora Deus “prestigia” os santos dando-lhes a Sua onipresença, porque é amigo deles. Eu não canso de repetir: DA ONDE ESSE CARA TIRA ESSAS IDEIAS? Tudo é achismo e delírio da cabeça dele. Isso seria o mesmo que afirmar que Deus por ser amigo deles também divide sua divindade, e os santos no céu são deuses. É mais ou menos como creem os mórmons. Achismo por achismo, delírio por delírio, é tudo a mesma coisa. Enquanto não existir um único texto que mostre que Deus divide seus atributos divinos com os mortos porque é amigo deles, isso tudo não passará de mero devaneio.

      E o mais engraçado é que o camarada usou um texto que fala do amor de Cristo PELAS PESSOAS VIVAS (Jo 15:15), texto este que não implica em nada em onisciência ou onipresença já que os discípulos não tinham nada disso. Ou seja: o cara usa um texto que fala de vivos e não de mortos, e cuja aplicação não tem nada a ver com onisciência e onipresença, e quer aplicar tudo isso à onisciência e onipresença dos mortos!! É simplesmente inacreditável o nível de desonestidade e má-fé desses sujeitos, chega a níveis surreais.

      Agora pra fechar com chave de ouro:

      “E quem, entre os amigos de Cristo, foi maior e mais amado por Ele do que sua Mãe Santíssima? Por isso Ele a constituiu Medianeira universal de todas as graças. Tese que horripila os protestantes, e a nós católicos enche de gozo e é uma verdade de Fé”

      Isso aí: em um texto que é do início ao fim puro achismo sem fundamento, nada melhor do que terminar com mais um achismo: o de que Maria é a “medianeira universal” porque Deus a AMA MAIS do que as outras pessoas. É realmente assustador, esses caras acham que Deus ama mais umas pessoas do que ama as outras, quando a Bíblia ensina que Deus É, em sua essência, amor (1Jo 4:16), e que ama ao mundo inteiro (Jo 3:16). Não pode existir “níveis” de amor em Deus, porque Deus não é humano para não poder amar, ou para amar menos. Deus é amor puro, amor em essência, e portanto ama a todas as pessoas igualmente, ele não tem graduações de amor, como o Deus muçulmano que ama a uns e odeia a outros (e que pelo jeito se parece muito com o Deus católico). Por definição, o amor de Deus por todos é INCONDICIONAL e independe das ações humanas. Mas não admira que um sujeito que visa do início ao fim dominar a arte do achismo para idolatrar Maria consiga terminar com uma pérola dessas.

      Abs!

      Excluir
  52. Olá Lucas!
    Veja a resposta dele.
    Eles veêm todas as coisas através de Deus. Neste caso, não é preciso ser onisciente para ver tudo.
    É como eu te falei! Nós vemos algumas coisas através do Espirito Santo e não é necessário agente se tornar a 3ª pessoa da Santíssima Trindade, não é mesmo?
    A 3ª pessoa da Trindade também é um tributo exclusivo de Deus, não é mesmo?
    Se for seguir o seu exemplo de "onisciência" nós também não podemos interpretar certas coisas através do Espírito Santo. Ou seja! Se seguirmos a sua linha de raciocínio nos tornaríamos 3ª pessoa da Trindade, e isso está também contra as Escrituras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. “Eles veêm todas as coisas através de Deus. Neste caso, não é preciso ser onisciente para ver tudo”

      De que forma isso se dá? Como isso é possível? Como eles veem “através” de Deus? Deus imprime na mente deles a consciência de tudo o que ocorre em todas as partes? Neste caso já não seria uma mente humana. A mente humana é limitada por definição, limitada justamente para não ser como Deus. Uma mente com onisciência dada por Deus não é uma mente humana. É uma mente divina. E mais uma vez há outro problema aqui: isso é somente um achismo. Qual texto ele pode fornecer que prove que depois da morte a alma sai do corpo a um estado intermediário consciente e ali vê “através de Deus” o que acontece com todo mundo em todas as partes do planeta simultaneamente? Apresente este versículo e eu me tornarei católico imediatamente. É uma pena que algo do tipo NÃO EXISTE, por isso ele apela a achismos e fantasias criadas pela imaginação fértil dele.

      “É como eu te falei! Nós vemos algumas coisas através do Espirito Santo e não é necessário agente se tornar a 3ª pessoa da Santíssima Trindade, não é mesmo?”

      O que nós vemos através do Espírito Santo que tenha a ver com onisciência ou onipresença?

      “Se for seguir o seu exemplo de "onisciência" nós também não podemos interpretar certas coisas através do Espírito Santo”

      E o que isso tem a ver com onisciência? O cérebro humano é capaz de fazer interpretações, mas não é capaz de saber o que todas as pessoas pensam em todos os lugares ao mesmo tempo. Deus trabalha com o homem DENTRO DAS LIMITAÇÕES HUMANAS, e não de uma forma que ele se torne Deus. Ele pode dar visões sobre o que está acontecendo em certo lugar (o que é perfeitamente receptível a um cérebro humano), mas não vai te duplicar e te colocar em dois lugares diferentes ao mesmo tempo, porque isso não é humanamente possível. Em dez segundos Deus pode imprimir no meu espírito a sensação de que tal pessoa está passando por dificuldades e me mover a orar por ela, mas eu não poderia em dez segundos ter a mesma sensação em relação a todas as pessoas do universo naquele exato momento. Isso vai além da capacidade humana de receber.

      “Ou seja! Se seguirmos a sua linha de raciocínio nos tornaríamos 3ª pessoa da Trindade, e isso está também contra as Escrituras”

      Raciocínio sem pé e nem cabeça. O fato do Espírito Santo nos dar uma revelação específica de uma coisa em específico em um momento em específico não nos torna oniscientes e onipresentes tal como o próprio Espírito Santo é. Isso sim seria “trocar de lugar” com ele. Ele não é capaz de dar um único exemplo factível de onipresença ou onisciência entre os viventes, e quer nos garantir que depois da morte isso é possível, sem nenhuma evidência ou argumento. Pela lógica e à luz da Bíblia, se isso não é possível enquanto vivos, muito menos seria possível depois que morrermos. Não à toa, a Bíblia diz que um cão vivo vale mais que um leão morto (Ec 9:4).

      O problema é que a Igreja Romana, em um ato de afronta às Escrituras e à razão e em sincretismo com o paganismo grego, sustenta que ganhamos super poderes depois da morte fora de nossos corpos. Se fosse assim, a ressurreição do corpo seria completamente inútil, desnecessária e até mesmo malévola, pois apenas imporia em nós as mesmas limitações que tínhamos antes, e das quais havíamos sido libertos depois.

      Excluir
  53. Lucas,uma pequena dúvida,me desculpa pela minha ignorância.
    O ESPÍRITO SANTO é um atributo de Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Contudo, Estevão, cheio do Espírito Santo, ergueu seus olhos em direção ao céu e contemplou a glória de Deus, e Jesus em pé, à direita de Deus, e exclamou: ‘Eis que vejo os céus abertos e o Filho do homem em pé, à direita de Deus! (Atos 7:55,56).

      Onde está a terceira pessoa da trindade? Por que Estevão não viu o Espírito Santo?

      Excluir
    2. O Espírito Santo habita no coração de cada cristão que crê (1Co 6:19), por isso ele não tem um "trono" no Céu. Nunca é tarde pra lembrar que tudo isso são figuras, ninguém vai pensar que Deus é literalmente um ser físico em forma de um homem velho com uma grande barba branca assentado em um trono literal no Céu; Deus é um ser espiritual não limitado ao espaço-tempo, se ele quis se apresentar assim a Estêvão foi para passar essa imagem de aprovação diante de seu sacrifício no martírio.

      E eu não fico discutindo sobre trindade neste blog, se quiser polemizar sobre isso, procure outros trocentos sites que tem por aí fazendo isso com todo o ânimo e boa vontade, eu tenho a minha posição pessoal mas não fico discutindo isso aqui.

      Excluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links), control c + control v e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.