12 de outubro de 2013

O ódio e o preconceito dos católicos contra os evangélicos


Não me refiro a todos os católicos. É óbvio que existem católicos de bem neste país. Que seguem a religião deles respeitando o próximo. Que tem o amor de Deus e não o de Hitler no coração. Mas me refiro a uma “militância católica” armada por pseudo-apologistas e por debatedores em fóruns na internet, que inflamam mais ódio pelos evangélicos do que Stalin e Hitler tinham pelos judeus. Se fosse possível, eles fariam um 4º Reich, dessa vez contra os cristãos evangélicos, que eles consideram “vermes”, “uma raça sub-humana” e “infernal”, “esquizofrênicos”, “hereges do cão luciferianos” que merecem “morrer queimados na fogueira da Inquisição”. E não sou eu quem está dizendo estas coisas, todas elas foram ditas explicitamente pelos católicos.

Um destes católicos mais psicopata, maníaco, desequilibrado e evangelicofóbico tem um site na internet onde diz que no momento em que alguém se torna evangélico “é retirado metade do cérebro e a outra metade fica atrofiada”:


Esse mesmo cidadão possui um site católico preterista que é um verdadeiro circo, cheio de luzinhas, letreiros, placas, recomendações, desenhos e uma parafernália total que resume o site dele numa verdadeira Disneylandia. Quando ele debatia no Orkut (em uma comunidade católica evangelicofóbica que foi deletada pelo Orkut duas vezes por preconceito religioso e hoje está morta) costumava frequentemente xingar os evangélicos de desgraçados e esquizofrênicos, além de xingar a mãe e se dirigir a uma debatedora evangélica, chamada Raquel, de “prostituta”. No seu Twitter podemos ver o espírito cristão que ele possui:





E depois ele ainda tem a audácia de dizer isso:



Quer dizer: "deixe-me pecar a vontade, que eu me viro no dia do Juízo".

É esse o nível da apologética católica, e é com debatedores como ele que os outros católicos se inspiram e tomam para si mesmos o idêntico espírito maligno que o leva a dizer tais coisas. A prova disso se vê em todos os debates de todos os cantos da internet, com ataques de pessoas realmente endemoniadas, perturbadas com os evangélicos a tal ponto que são capazes de dizer coisas que eu nunca vi nenhum mundano ou ateu dizer, vomitando todo o seu ódio e preconceito contra o povo de Deus, e dizendo coisas como essas:

“Os protestantes são uma raça sub-humana, todos nós católicos temos que lutar contra esses malditos... eles são um bando de lixo mesmo... tinha que ser executado em praça pública” 

pra militância católica, isso é um católico de verdade

E não pense que ele está sozinho nessa. Sua frase, que destila ódio, intolerância e preconceito possui 6 compartilhamentos e vários “likes”, além de um “CONCERTEZA”, que mostra o nível de alfabetização que esse povo possui (o próprio autor da frase soltou um “braZileiros”, para mostrar todo o seu elevado nível cultural e intelectual, e complementou com o "falor" no lugar de "falou").

Essa outra católica disse que queria “meter a mão na cara” de um evangélico que disse que Maria não é uma deusa para ser adorada: 

militante católica esquerdopata xiita made cruzados católicos e caifarsianos

Esse outro católico disse que o evangélico merecia uma fogueira:

esse quer botar lançar os protestantes no fogo se pudesse.

Essa outra católica ameaça: “vamos acabar com eles” (referindo-se aos evangélicos):

Vamos acabar com eles?? hummm

Esse outro católico disse que os evangélicos são uma "raça infernal":

xiita

Esse outro católico xingou todos os evangélicos de uma comunidade no facebook de filhos da p*** e de “hereges do cão luciferianos” (não sei de onde ele tirou essa, mas pelo menos foi criativo):

outro que errou de religião

Esse outro católico mostra a importância e peso de seus argumentos dizendo que os evangélicos são “gays” e “filhos do diabo”:

comentário de um fanático religioso

Esse outro católico deturpa grotescamente as Escrituras para afirmar que Jesus mandou queimar e matar os hereges igual na Santa Inquisição. Quando, na verdade, disse exatamente o contrário – para guardar a espada, porque “todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão” – Mt.26:52 (já sei, o católico vai dizer aqui que Jesus falou da espada, e não da fogueira. Pois é, os argumentos deles são realmente indestrutíveis!).

comentário de de um católico fanatico

Este outro católico disse que os evangélicos são um bando de “abestalhados”:


Esse outro disse que são uns "idiotas":


Prestem bastante atenção no "estudão", "ficão" e "gostão" da frase dele, que mostram que ele realmente não é um idiota, é claro. É tão estudioso, mas tão estudioso, que só falta aprender a escrever!

Isso sem falar do famoso vídeo em que o próprio padre Paulo Ricardo xingou os evangélicos de “otários” e postou o vídeo no YouTube (você pode conferir minha refutação à ele no artigo do link abaixo):


Em um grupo no facebook, a página católica dos “Cruzados Católicos” diz que os protestantes têm a cabeça deformada:


Naquele mesmo grupo, outro católico afirma que os evangélicos são um “bando de imundos”:


O mais divertido de tudo isso (e que me fez rir muito) é que o “Cai a Farsa do Cai a Farsa” divulgou uma tabela que eu fiz comparando o ato dos católicos com os pagãos diante de suas imagens. O que os “Cruzados católicos” fizeram? Ao invés de refutarem algo (o que não eram capazes), pediram para o povo da página deles denunciar aquele conteúdo por “preconceito religioso”. Quer dizer: xingar evangélico, chamar de otário, imundo, verme, esquizofrênico, raça sub-humana e bestas pode, o que não pode é mostrar biblicamente o que ensina a Palavra de Deus a respeito de idolatria!

Católicos
Pagãos
Prostram-se diante de suas imagens
Prostram-se diante de suas imagens
Dirigem orações e pedidos a elas
Dirigem orações e pedidos a elas
Constroem templos com essas imagens
Constroem templos com essas imagens
Beijam essas imagens
Beijam essas imagens
Dirigem promessas a essas imagens
Dirigem promessas a essas imagens
Prestam culto a essas imagens
Prestam culto a essas imagens
Fazem procissões às suas imagens
Fazem procissões às suas imagens

Esse outro católico chama os evangélicos de “vermes malditos”:


Essa outra católica chama os evangélicos de “estúpidos e ignorantes”:


Bom, chega. Nessa hora o católico pode estar se perguntando: “Mas os evangélicos não fazem o mesmo com nós”? Não. Nunca vi um evangélico sincero chamar os católicos de forma geral de “imundos, imbecis, vermes, desgraçados, bestas ou raça sub-humana”, como os católicos fazem com os evangélicos quase que rotineiramente. Quando muito, já vi evangélicos se dirigindo a algum católico especificamente e de modo particular, sem fazer qualquer alusão a todos os católicos, generalizando. Eu mesmo já chamei o Fakenando Nascimento de canalha e sem vergonha, o que não é xingamento, mas apenas uma descrição factual do sujeito, que eu conheço e sei como é desonesto. Mas seria totalmente diferente se eu dissesse que “os católicos são canalhas e sem vergonhas”, pois eu estaria fazendo uma absurda generalização, e sei que há muitos católicos honestos, educados, respeitosos e que tem por objetivo viver sua religião em paz, e não exterminar os evangélicos.

Esse preconceito, de forma generalizada contra todos os religiosos de uma determinada fé, é unilateral da parte deles. Evangélicos têm sempre a tendência de colocarem Deus acima de uma instituição religiosa, pois entendem que a Igreja é o Corpo de Cristo, que são todos os cristãos que buscam a Deus e o adoram em espírito e em verdade. Consequentemente, eles zelam pelo amor ao próximo e pela boa educação, pois veem em si mesmos essa Igreja, partes deste Corpo, que não pode se manchar ou se macular.

Já os católicos invertem totalmente essa lógica. Para eles, quando Cristo disse em Mateus 16:18 que edificaria uma Igreja, ele estava se referindo a uma instituição religiosa em particular. E, é claro, para eles essa instituição não é nenhuma igreja ortodoxa que é tão antiga quanto à romana, mas é a Igreja de Roma, “logicamente”. Então, eles se tornam defensores e adoradores de uma instituição religiosa, ao invés de Deus. Como eles não veem a si mesmos como sendo o Corpo, mas uma instituição religiosa, pouco importa se eles xingam, desprezam, ofendem, incentivam o ódio, a violência, a intolerância e o preconceito, o que importa é que essa instituição religiosa seja defendida, “custe o que custar”. Consequentemente tornam-se arrogantes, prepotentes, preconceituosos, alguns até psicóticos, sentem pelos evangélicos o mesmo amor fraterno que Hitler possuía pelos judeus.

Como disse no início do artigo, repito mais uma vez: não me refiro a todos os católicos. Não estou falando dos católicos comuns, que nem estão a par de tudo isso. Refiro-me a estes debatedores que se acham “apologistas”, que creem que os evangélicos são a raiz de todos os males do mundo e que aniquilá-los é a solução para o bem da humanidade, assim como o nazismo era a solução para a Alemanha na visão de Hitler. E estes debatedores de meia-tigela, como os do grupo do “Cai a Farsa”, dos “Cruzados Católicos” e do “Grupo Macabeus”, jogam todo esse ódio que eles sentem pelos evangélicos para os seus leitores, que por sua vez passam a destilar o mesmo ódio e preconceito que eles sentem.

Assim, alguém que antes era bem-educado, honesto, gentil e cortês, quando passa a virar fanático como seus tutores são passam a ganhar a vida xingando, ofendendo, desprezando e odiando o próximo. Realmente houve um projeto transformador depois que ele conheceu esse “Cristo católico”: mas uma transformação para trás, um retrocesso, uma velha criatura se tornando ainda mais corrompida e afundada em seus pecados. Tem hoje mais ódio no coração do que quando não eram religiosos. São tão violentos e agressivos hoje do que eram antigamente.

Esse “Cristo católico” não liberta: aprisiona ao pecado. Não faz com que o cristão dê frutos. Não faz nem com que tal pessoa se conscientize de que está no pecado. Ao contrário: torna criaturas que antes eram normais em seres arrogantes, blasfemos, loucos para vomitar todo o ódio e preconceito que sentem pelos evangélicos na primeira oportunidade que veem pela frente. E, não satisfeitos com isso, ainda incentivam pessoas de bem a entrarem pelo mesmo retrocesso que eles entraram, e a terminarem tendo o mesmo fim que eles tiveram: uma vida que em nada transborda o amor de Jesus.

Felizmente, existe um Jesus verdadeiro. Não digo que esse Jesus está limitado às igrejas evangélicas. Como disse neste artigo, embora eu creia que a Igreja Romana seja uma seita por razões óbvias, não creio que todos os católicos não serão salvos. Sim, creio que pode existir salvação mesmo no catolicismo: mas para quem toma o caminho inverso de tais apologistas preconceituosos, que fazem campanha contra o protestantismo igual os fariseus fizeram contra Cristo. Creio que alguns deles podem desfrutar do amor de Deus que transborda em frutos: em amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Sem esses frutos, ninguém verá o Senhor.

E isso serve de exortação aos próprios evangélicos: olhe para a sua vida e veja se esses frutos existem e se eles estão crescendo, amadurecendo em você. Porque, se não, de nada vale o seu Cristianismo. De nada vale apontar o dedo para os outros. De nada vale dizer que algum outro é um “herege”. De nada vale dizer que estão indo para a perdição. Porque a perdição é se dizer da “única Igreja de Cristo”, e destilar mais ódio e preconceito do que qualquer um que está “fora” dela.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (apologiacrista.com)

*Obs: parte desses prints foram cedidos pelo pessoal do "Cai a Farsa do Cai a Farsa".


-Meus livros:

-Veja uma lista completa de livros meus clicando aqui.

- Acesse o meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros sites:
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Reflexões cristãs e estudos bíblicos)
Estudando Escatologia (Estudos sobre o Apocalipse)
Desvendando a Lenda (Refutando a Imortalidade da Alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)

44 comentários:

  1. Muito bem Lucas, expôs a canalhice deles por completo neste artigo, a arrogância que eles são acometidos é inacreditavel, o sentimento de “patriotismo” romanista deles é capaz de rivalizar com o nazista. Me parece que os católicos são levados ao ponto de defender a igreja católica com a mesma fúria que um filho defenderia a mãe, me pergunto se não tem algum poder demoniaco nesse tipo de sentimento, para católico tornar-se histérico, basta falar mal da mãe dele uma única linha; muitas vezes inclusive pessoas inteligentissimas podem ser apossadas dessa fúria satánica e agir com o mais puro sentimentalismo desprovido de qualquer lógica e razão, em alguns casos é só Jesus na causa mesmo. Lucas a paz de cristo e que Deus lhe ilumine nessa jornada.
    Ass Eremilson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em gênero, número e grau, Eremilson, um abraço!

      Excluir
  2. Lucas, alguém precisava fazer isso, e voce fez muito bem. Eu preciso comentar mais nesse tópico, mas por hora vou deixar algo aqui que vai dar muito o que falar. Inclusive voce pode até fazer um slogam. E olha que vou escrever em caixa alta

    “O CRIS MACABEUS É ALGUÉM TÃO RUIM, TÃO MAU, TÃO TENEBROSO, QUE O DIABO QUANDO QUER SE TRANSFORMAR EM ANJO DE LUZ E PRECISA DE ALGUÉM PASSA LONGE DELE”.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Alon, e o pior é que depois essa espécie tem a cara de pau e a vergonha na cara de postar no site dele que está sendo "perseguido". Quem é que persegue? Quem xinga os evangélicos de esquizofrênicos em TODOS os seus artigos? Quem xinga a mãe dos outros e a chama de "prostituta"? Quem xinga os outros rotineiramente de "desgraçados"? Realmente, pro diabo chegar perto do nível dele ainda falta muito!

      Excluir
  3. Já percebeu que sempre os protestantes quem são "anti-católicos", mas nunca os católicos são "anti-protestantes"? Parece que eles estão presos a um cenário medieval onde fazem parte de um feudo, e nós, protestantes, somos os bárbaros engajados em invadir seu território. Por isso, vale qualquer coisa para defender a "Igreja de Cristo", até não ser genuinamente cristão! Eles ignoram que nos momentos de fé e oração, nós não damos a mínima para a apologia deles. Lucas, eu até acho que há anti-catolicismo em muitas igrejas evangélicas, mas em quase todas as situações essa postura é vinda de pessoas que "perecem de conhecimento". O que mais me intriga (e entristece) nesse ódio vindo de "apologistas" católicos de internet, é que na maioria das vezes não são pessoas mal instruídas - eles têm condições de entender as coisas como verdadeiramente são, ou seja, não dá pra justificar seu ódio com uma suposta ignorância e, portanto, tudo leva a crer que é por pura má-fé. Tenho amigos católicos que dizem: "a maioria dos protestantes manifesta uma raiva enorme contra a Igreja Católica". Daí você vai nos comentários das páginas católicas que você mencionou e vê que é exatamente o contrário! Depois você observa os comentários na página "Cai a Farsa do Cai a Farsa" e não enxerga nada disso. São sempre os comentários "Infelizmente os católicos são assim", "Que tristeza", etc. O Padre Paulo Ricardo que é uma pessoa de enorme erudição pode dizer a vontade que protestantes são otários. Agora procura um teólogo evangélico erudito dizendo a mesma coisa sobre os católicos. Enfim, condenar os protestantes à "Santa Inquisição" é apologia, mas criticar as heresias do catolicismo romano é desfilar ódio contra eles... "Santa" coerência!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeitas as suas colocações, Matheus. E ainda eles dizem que quem se torna evangélico "perde a metade do cérebro e a outra metade fica atrofiada". Quer dizer: gênios como C. S. Lewis, William Lane Craig e Alvin Plantinga (que são evangélicos) tem "só a metade do cérebro" e a "mente atrofiada". Quem pensa bem mesmo são eles, é claro! Também é absurdo pensar que algum erudito evangélico chame os católicos de "otários", mas aquele que é apontado pelos católicos como o principal ícone do catolicismo no Brasil, o padre Paulo Ricardo, fez isso publicamente e se orgulhou disso. Ficou a missa inteira chamando os evangélicos de "otários, arrogantes e orgulhosos" porque creem que Jesus é o único caminho que leva a Deus e o único mediador entre Deus e os homens. E se o mais erudito deles é assim, imagina esse povinho que se esconde atrás de blogs e grupos no facebook, e se auto-denominam "apologistas da única Igreja de Cristo".

      Abraços!

      Excluir
  4. lucas a internet as vezes é um reduto de covardes, estes tantos ai que ficam postando, dizendo que devem nos laçar na fogueira, que falam todo o tipo de bobagem, duvido, mas duvido mesmo se teriam coragem de falar cara a cara. aproveitam que podem se esconder atras de uma dela de computador, para destilar toda sua frustração, rancor e odio. A raiva deste povo é que vivem uma mentira e sabem disso, prostituem e acham que é normal, desejam mulheres nas ruas e se caso nao olhamos estes catolicos dizem que nao gostamos de mulher.kkk eu respondo sempre que gosto tanto que tenho uma em casa só pra mim. Precisam conhecer a verdade em cristo.

    ResponderExcluir
  5. Meu caro amigo e irmao Lucas Banzoli tudo na paz, sou o Rodrigo Miranda?
    Cara esse Cris Macabeus é religioso só isso. Voce ja viu o nivel de insanidade da interpretação dele do livro de Canticos? http://macabeus.no.comunidades.net/index.php?pagina=1622777483_05
    Um cara que se diz apologista e interpreta um texto desse jeito, só existe uma palavra pra ele religioso.
    O nivel de interpretação é tão desprovido de proposito que nem precisa de refutação. Aconteceu um fato interessante na semana passada postei sua "Entrevista com os apostolos" no face inclusive te citei lá e não é que uma sobrinha minha (a unica catolica numa familia de 09 irmaos e 18 sobrinhos) ficou nervosa dizendo que odeia a mania dos protestantes de falar da igreja catolica. Engraçado é que se ver os posts dela 90% são falando mal de pastores e "pastores"("pastores" = Macedo, Soares, Valdomiro etc). O nivel de religiosidade cega tanto que chega a ser insano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rodrigo, a paz. Eu já tinha visto esse artigo do Macabeus, na época eu ri muito e até pensei em fazer um artigo expondo aquelas sandices todas em cima do livro de Cantares, mas acabei tendo outras prioridades naquele momento.

      Isso que você expôs é a mais dura realidade, os católicos não resistem e nem suportam ouvir a verdade bíblica da Palavra de Deus exposta diante deles, ficam nervosinhos e irritados, ninguém pode falar nada da Igreja deles, mas eles se acham no direito de fazerem muito pior com os evangélicos, como foi demonstrado neste artigo.

      Abraços!

      Excluir
  6. Lucas, excelente!!!!!!!!!! Já estava na hora de expor esses intolerantes e hipócritas!

    Querido irmão, eu gostaria de ler uma análise sua sobre um artigo católico que parece fazer apologia ao uso do cigarro, veja: http://www.santotomas.com.br/?p=317

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Idem, Lucas. Queria muito saber sua opinião, à luz bíblia, não só sobre o cigarro, mas também sobre bebidas alcoólicas. Já ouvi evangélicos dizendo que o problema não é beber/fumar, mas escandalizar. Outros dizem que não é errado desde que seja com moderação. Estes dois artigos católicos, por exemplo, argumentam a favor disso. Veja:

      http://ocatequista.com.br/archives/2120
      http://ocatequista.com.br/archives/5665

      Excluir
    2. Olá, a paz. É triste ver até que nível moral que eles tiveram que descer para atacarem os evangélicos, veja só o que o cara escreveu:

      "E nem é intrinsicamente pecaminoso fumar maconha ou cheirar cocaína, nem mesmo fumar crack"

      Ou seja: eles não são apenas a favor do fumo, mas também do CRACK, da MACONHA e da COCAÍNA. É por isso que esse mundo está esse lixo. A verdade é que ele confunde grotescamente o significado de gnosticismo, de certo ele nem sabe o que é o gnosticismo, porque para os gnósticos o corpo é mau em si mesmo, é algo desprezível, é sem nenhuma utilidade, a única coisa que importa é cuidar do espírito ou do corpo. É daí que surge a heresia do dualismo ou tricotomismo da natureza humana, que é holista. Para os gnósticos, a única coisa que importava era a alma/espírito, mas o corpo não importava, então não estavam nem aí para como iriam usar o corpo: seja para se embebedar, para fumar, para se prostituir, para se drogar, etc. Importava apenas que eles cuidassem do "espírito". A Bíblia, por outro lado, apresenta uma natureza HOLISTA do ser humano, onde nós SOMOS uma alma e não possuímos uma:

      "E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem tornou-se uma alma vivente" (Gênesis 2:7)

      É por isso que cuidar do corpo é tão necessário quanto cuidar da alma, pois o corpo é a alma visível. E por isso também que o apóstolo Paulo disse para guardar CONSERVADO E IRREPREENSÍVEL não apenas a alma e o espírito, MAS TAMBÉM O CORPO:

      "E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo" (1 Tessalonicenses 5:23)

      Ou seja: na teologia bíblica, o corpo deve ser preservado, guardado, conservado TANTO QUANTO o espírito e a alma. Em outras palavras, o nosso lado físico (material), isto é, o nosso corpo, deve ser cuidado da mesma forma que o nosso lado espiritual (espírito) e psicológico (alma). Não existe essa ideia gnóstica/católica de que o que faz mal para o corpo mas não afeta o espírito não tem mal. A Bíblia diz exatamente o contrário dessa ideia gnóstica. É por isso que frequentemente um abalo psicológico, sentimental ou uma depressão afeta gravemente o nosso lado espiritual, e passamos a orar menos e a buscar menos a Deus. E é por isso também que quando estamos doentes (com febre, por exemplo) estamos menos propícios a orar da mesma forma e na mesma intensidade que oramos quando estamos fisicamente bem. Porque o que acontece na alma e no corpo afeta o espírito!

      Então, se fumar faz mal ao meu corpo (físico) e afeta a minha a saúde, eu não vou fumar, pois sei que o corpo humano é holista e que o que afeta ao corpo afeta minha espiritualidade. Porque eu sei que Deus quer que eu preserve, conserve e guarde irrepreensível o meu corpo da mesma forma que ele quer que eu preserve, converse e guarde irrepreensível meu lado espiritual. Porque eu sei que meu corpo é o templo do Espírito Santo, e não uma prisão da alma, como criam os gnósticos. Porque eu sei que o propósito de Deus não é de destruir o corpo, mas de ressuscitá-lo.

      Portanto, tudo aquilo que afeta o corpo e faz mal a ele (a nossa saúde, a nossa integridade física) deve ser evitado por todos os cristãos que são realmente cristãos. Não estou dizendo que ficar doente é estar pecando, porque geralmente quem fica doente não buscou ficar doente. Mas se você BUSCAR a doença, ou seja, sair andando descalço em um dia de chuva SABENDO que irá ficar resfriado, aí você está pecando contra o próprio corpo, e consequentemente contra Deus, que disse para guardá-lo irrepreensível. Da mesma forma, se você fuma sabendo que isso faz mal a saúde e que isso estraga o seu corpo (como a ciência já demonstra há tempos), você está pecando. Se você se droga sabendo que isso faz mal ao corpo, você está pecando. Se você bebe alguma bebida alcoólica sabendo que isso afeta o corpo, você está pecando.

      Excluir
    3. É simplesmente ridícula a ideia dele de que se a pessoa fumar para se matar está pecando, mas se ela fumar com outro propósito não está. Essa visão dele é a de que os meios não são um problema, mas o fim (i.e, a morte) sim. Ou seja: que o que o fumo causa é um pecado, mas que o processo (i.e, o ato de fumar) que leva a esse fim não é um pecado. A mesma coisa se aplica às bebidas: se eu sei que a Bíblia diz que é pecado ficar bêbado, por que o processo que leva a isso não é pecaminoso? Se eu sei que o caminho que leva ao pecado (embriaguez) é a bebida, por que eu vou beber?

      Seria o mesmo que afirmar que só há mal em entrar pela porta larga, mas que não tem problema nenhum seguir pelo CAMINHO largo. A Bíblia, ao contrário, nos ensina a caminhar pelo caminho estreito, não apenas a entrar pela porta estreita. Ou seja: que é para fugir tanto dos meios quanto dos fins daquilo que é considerado pecaminoso. Por isso Paulo diz: “fujam da APARÊNCIA do mal” (1Ts.5:22). Note que o apóstolo não diz somente para fugir do MAL EM SI, mas também da APARÊNCIA DELE, ou seja, daquilo que ainda não é o pecado, mas que CONDUZ a ele. E o versículo que diz para se ABSTER de toda a APARÊNCIA do mal está logo antes do verso que diz para guardar conversado o CORPO, e não somente o espírito:

      “Abstende-vos de toda a aparência do mal. E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (1ª Tessalonicenses 5:22,23)

      Portanto, a tese de que o corpo não deve ser cuidado mas somente o espírito é uma heresia gnóstica, que vê o corpo com olhos desprezíveis, e só se preocupa com o lado espiritual, sem se importar com o lado físico. A Bíblia, porém, apresenta um conceito totalmente diferente sobre a natureza humana, onde o corpo, alma e espírito (i.e, lado físico, psicológico e espiritual do ser humano) são um TODO inseparável, e onde aquilo que afeta uma parte afeta a outra. Por isso, devemos fugir da aparência do mal, isto é, daquilo que leva ao pecado, não apenas do mal em si. Se beber, fumar e se drogar afeta o corpo, isso é pecado. E se beber, fumar e se drogar pode LEVAR a algum mal (como a própria morte, a violência ou a embriaguez) isso também nós temos que FUGIR, conforme a teologia paulina.

      Concluindo, esse artigo apenas mostra como que grande parte dos católicos já perderam todo e qualquer senso de moralidade. Que já estão amando o mundo e tudo o que nele há. Que estão tão mundanos quanto os mundanos, praticando as mesmas coisas que eles praticam. Que já não há diferença entre eles e o mundo. Que já se entregaram e se acomodaram ao pecado. Que pensam que não faz mal seguir pelo CAMINHO largo, mas que é pecado apenas entrar pela PORTA larga. E que o corpo é algo desprezível, sem valor, corrompendo tudo aquilo que a Bíblia diz sobre a natureza humana e a necessidade de cuidar do nosso lado físico tanto quanto do lado espiritual.

      Fique com Deus.

      Excluir
  7. Lucas, você não acha que esse mesmo critério (evitar o uso do que faz mal a saúde) pode ser aplicado à Coca-Cola, por exemplo? Ela faz mal em muitos aspectos, e portanto nessa lógica deveria ser evitada. O mesmo valeria para frituras, ou sanduíches gordurosos, ou carne mal passada, etc. Poderia passar uma enorme lista de produtos que são consumidos cotidianamente e fazem mal à saúde em muitos aspectos. Você poderia dizer: "Mas esses alimentos e bebidas não-alcoólicas só causariam um mal perigoso caso fossem ingeridos exageradamente". Assim, o mesmo valeria para as bebidas alcoólicas e o cigarro - isto é, beber um copo de cerveja ou fumar cinco cigarros não prejudica demasiadamente a saúde da pessoa. E mesmo que provocassem danos, o cigarro, por exemplo, possui benefícios como o aumento da concentração e do raciocínio; já o álcool (consumido de forma moderada) faz bem ao colesterol.

    Dessa forma, chegamos a uma situação no mínimo paradoxal: evangélicos criticando católicos por consumirem álcool ou fumarem, enquanto estão se alimentando de forma desordenada e prejudicando sua saúde. Isso ocorre aos montões! Acredito que dissuadir o fumo e o consumo de álcool como forma de proteger a alma (que é a postura de quase todas as igrejas evangélicas), é tão inútil quanto destruir todas as imagens como forma de evitar da idolatria. Assim como a mazela da imagem não vem de sua essência, mas sim do prestígio excessivo atribuído a ela, o consumo de cigarro e álcool seria apenas uma pequena parte do problema (que está dentro de nós). Enfim, pela lógica da bíblia nós deveríamos nos abster de quase tudo o que há no mundo. O que você acha disso?

    A Paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Matheus. O caso das bebidas e frituras que você mencionou é diferente do caso do cigarro, das drogas ou das bebidas alcoólicas por um fator simples e crucial: o vício. A grande maioria das pessoas que entram nessas coisas acabam não conseguindo parar, nem mesmo depois de QUEREREM parar. Mesmo se começam a fazer essas coisas “moderadamente”, muitos deles terminam por se tornar viciados nisso e, consequentemente, destruir o santuário do Espírito Santo. Já está mais do que provado que essas três coisas viciam, mas coisas como Coca-Cola ou batatinha frita não vicia como ocorre com o cigarro, o álcool ou as drogas.

      Ou seja: uma pessoa pode beber Coca-Cola moderadamente e comer batatinha frita moderadamente, mas dificilmente conseguirá fumar moderadamente, beber moderadamente e se drogar moderadamente. Da mesma forma, se alguém que está tomando muita Coca-Cola quiser parar da noite para o dia (ou pelo menos moderar) ele consegue, e se alguém come muita batatinha frita e quiser parar também consegue. Mas alguém que já está viciado naquelas três coisas não consegue parar, ou é muito difícil, um risco extremamente grande de não conseguir.

      Milhares morrem por causa das drogas neste país, e em muitos casos isso não acontece porque as pessoas quiseram continuar se drogando até morrer – elas simplesmente não conseguiram parar (idem para o cigarro, que pode causar a morte e mesmo se não causar a morte pode destruir o corpo e afetar a saúde, o que também é pecado). Mas eu nunca vi até hoje alguém morrer de tanto beber Coca-Cola ou de tanto comer batatinha frita. Se isso já ocorreu alguma vez na história da Criação, ocorre em um nível estupidamente inferior aos vícios recém-mencionados.

      A sua analogia com as imagens também creio ser igualmente inválida, pois no momento que alguém se converte e deixa de ser idólatra ele não vai mais se prostrar e adorar um “santo” que vê na rua, em alguma igreja ou na casa de algum amigo seu. Ele não fica “viciado” na imagem de modo a não conseguir parar de adorá-la mesmo depois de já ter tido o conhecimento da Verdade. Mas o álcool, o fumo e as drogas têm o poder de deixar uma pessoa viciada, presa naquilo, mesmo depois de já ter o conhecimento da Verdade e de saber que o uso excessivo delas é pecado que pode levar à morte, física e espiritual.

      Em resumo: deve ser SIM pregado nas igrejas que o uso excessivo de Coca-Cola e frituras é pecado por afetar a saúde do ser humano, e a igreja que não ensina isso está ERRADA. Mas NÃO deve ser ensinado nas igrejas que está “liberado” qualquer um a começar a fumar, a beber e a se drogar, pois essas coisas, diferentemente daquelas, levam à pessoa ao vício, ao consumo exagerado e a não conseguir parar ou se manter dentro dos “limites” – e isso não sou eu quem está dizendo, é a medicina, a ciência e a história.

      Abraços.

      Excluir
    2. O que você acha desse trecho, Lucas?

      "Já vi, por incrível que pareça, gente defendendo que fumar é pecaminoso, porque (pasmem!) o corpo é Templo do Espírito Santo! Ora, o corpo ser Templo do Espírito Santo significa que o corpo não pode ser usado (ou melhor, não devemos deixar livres rédeas ao corpo) para atividades que são pecaminosas (fornicação, por exemplo). Uma coisa fazer mal fisicamente ao corpo não significa em absoluto, nem jamais poderia significar, que o Templo do Espírito Santo esteja sendo conspurcado, ou qualquer bobagem do gênero. Se fosse assim, a mortificação física seria pecaminosa, e não virtuosa. É confundir causa e efeito, devido à união de uma visão que vê o corpo como o Sumo Bem e substâncias como intrinsecamente boas ou más. Junta-se um com o outro e tem-se isso: substâncias que são consideradas intrinsecamente más porque “pecam contra” (ou, em outras palavras, fazem mal a) o corpo, considerado o Sumo Bem"

      Excluir
    3. Olá, Matheus. Essa visão que você passou é a visão gnóstica que contrasta corpo e alma e divide a natureza humana em duas partes (dualismo platônico), entre o material e o imaterial, sendo que o material (corpo) seria mau em si mesmo, enquanto o imaterial (espírito/alma) seria bom em si mesmo. Por isso, para Platão e para os gnósticos, não tinha qualquer importância o modo com o qual nós cuidamos do nosso corpo. Quer dizer: não há nenhum problema em se drogar, beber cerveja alcoólica, fumar ou ingerir coisas que afetam o corpo, pois este corpo seria algo inútil, desprezível, sem valor, “mau” em si mesmo, algo totalmente irrelevante. É por isso que tanto no kardecismo quanto no gnosticismo era absurda a ideia de ressurreição dos mortos. Para que ressuscitar o corpo se o corpo é mau em si mesmo? Se o corpo é irrelevante e o espírito é o que importa, não havia qualquer finalidade ou necessidade de ressurreição.

      Só que a teologia bíblica e cristã prega exatamente o contrário. É importante contextualizarmos historicamente a citação de Paulo, pois ele estava rebatendo a tese popular daqueles dias, de que o corpo era a prisão da alma (uma tese muito popular em Platão), como ensinavam os gregos. Ele diz que o corpo é um TEMPLO do Espírito Santo (ou seja, algo bom) e não uma “PRISÃO” (ou seja, algo mau). É um trocadilho com a tese grega. E isso muda radicalmente o modo como devemos enxergar o corpo: devemos cuidar dele assim como cuidamos de nossa casa física quando recebemos uma visita, pois somos morada do Espírito Santo.

      Na visão cristã, não existe divisão entre corpo e alma. Por isso há a necessidade de preservarmos plenamente o nosso corpo, alma e espírito, como Paulo diz em 1ª Tessalonicenses 5:23, e não só a alma e o espírito, como criam os gregos. Ou seja: para Paulo, o que deveria ser preservado incorruptível não era SOMENTE o espírito, i.e, as coisas espirituais, como não adulterar, não roubar, não se prostituir, não matar, não mentir, etc. Era também o CORPO, o que inclui a forma com a qual cuidamos dele. “Alma” nessa passagem se refere ao lado psíquico do ser humano, o racional, o psicológico, os sentimentos, os pensamentos. “Espírito” é a nossa vida espiritual, a luta contra o pecado, a busca a Deus. E “corpo” só pode significar o lado físico: a forma com a qual preservamos esse corpo, mantendo-nos afastados de tudo aquilo que o corrompe fisicamente.

      Perceba, então, que o autor do texto que você citou crê que devemos preservar apenas a alma (contra pensamentos impuros) e o espírito (contra atividades pecaminosas), MAS NÃO O CORPO. Já o apóstolo Paulo era a favor da santificação DOS TRÊS: do corpo, da alma e do espírito. Portanto é preciso entender o contexto daquela época em torno daquela citação. Só assim podemos entender bem o porquê que quando Paulo foi pregar em Atenas sobre a ressurreição ele foi zombado (At.17:32) – porque aqueles atenienses sabiam das CONSEQUÊNCIAS radicais que era essa mudança de ponto de vista em relação à natureza humana, que ia muito além da simples ressurreição de um corpo no futuro. Implica na própria mudança de vida daquelas pessoas, que claramente não estavam dispostas a mudarem seu padrão para preservarem o corpo.

      Samuelle Bacchiocchi explica bastante sobre isso em seu livro sobre “Imortalidade da Alma ou Ressurreição dos Mortos”, estarei enviando uma síntese do livro dele por e-mail.

      Abraços;

      Excluir
    4. Lucas, o que você acha desse artigo sobre o gnosticismo?

      http://www.formacaopolitica.com.br/artigos/a-gnose-moderna-e-o-super-homem-marcus-boeira/

      Um trecho:

      "Gnosticismo pode ser entendido, inicialmente, como sendo uma angústia diante dos mistérios desconhecidos acerca do significado da existência. Conforme a Palavra Sagrada, tais mistérios não são revelados “in totum” para o homem (1 Co 2, 7-8). Porém, a angústia gnóstica levou o homem a negar a Sagrada Escritura e buscar o conhecimento por si, através de práticas iniciáticas e ocultas. Diferentemente das civilizações cujo centro são revelações sobrenaturais no plano histórico (elementos esotéricos unidos a elementos exotéricos), o gnosticismo partiu para a via negativista. Nas civilizações onde o ponto de partida são religiões, a prática religiosa é aberta para a totalidade social. No gnosticismo, o mundo e o outro são encarados como estranhos. O mundo é como se fosse uma cadeia, o qual cada praticante precisa livrar-se. Daí a volta para uma existência separada da vida social e do mundo."

      Aproveitando a oportunidade para pedir a você que me indique algum livro ou estudo sobre gnose particularmente.

      Abraços.

      Excluir
    5. Tenho que dar uma olhada melhor neste artigo sobre o gnosticismo para tecer alguma opinião sobre todo o conteúdo, mas um livro que eu indicaria sobre o gnosticismo é a obra de Irineu de Lyon (Contra as Heresias) escrita no final do século II d.C, você pode ler online parte dela aqui:

      http://patristicabrasil.blogspot.com.br/2008/02/santo-ireneu-115-202.html

      Mas já vou avisando que a leitura deste livro não é fácil, pois apresenta conceitos complexos aliados a uma linguagem difícil, especialmente na parte em que ele começa a tratar da crença gnóstica em si.

      Abraços.

      Excluir
  8. E ai Lucas, tudo bem? Como vai?

    Espero que esteja legal por ai!

    Não tive como não me pronunciar frente ao seu post. Você sabe que te respeito, assim como sei que quando já falamos outras vezes você me respeitou da melhora forma possível, entretanto, devo te "alertar" com o que colocou.

    Posso dizer que, embora esteja sempre no facebook, dificilmente debato. Normalmente acompanho as postagens de todos os grupos (apenas olho, até porque, tenho o meu blog e assim como você, apenas escrevo) e a maioria dos católicos que você colocou, infelizmente não buscam o respeito e até entendendo, são pecadores. Precisam de uma conversão sincera no Senhor. O que não deixa de ser diferente dos protestantes também! Já vi vários dizerem milhares de "porcarias", "insultos" ..... e pode ser até que você não tenha presenciado, mas, eu já!

    Inclusive, uma das poucas vezes que postei no "cai a farsa do cai a farsa" tive o desprazer de ser chamado de "Fake Vagabundo e Safado" (Isto porque postei com outro perfil meu e ainda depois mostrei o original com o meu nome), "Mané", "Lesado" e o camarada ainda pediu para eu "me calar". Inclusive foi um cidadão que você até colocou aqui em sua postagem que foi "ofendido" por um católico.

    Você pode ver isso neste link onde estou como "Agostinho de Hipona"

    https://www.facebook.com/caiafarsadocaiafarsa/posts/646253262053021

    Não quero defender católicos infratores, mas também não quero que muitos protestantes sejam passados por santos, pois, sei que não são!

    E como sei que você é um cara sério, vai entender minhas palavras.

    Fique em Jesus;

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Érick, tudo bem?

      Eu respeito a sua opinião, mas ela foi toda embasada em um único debatedor evangélico que você mencionou. Eu já debato há anos, primeiro era no Orkut, depois em sites, blogs, facebook, etc, e posso dizer por experiência própria que desde SEMPRE o número de debatedores católicos fanáticos e arrogantes é ESMAGADORAMENTE SUPERIOR ao de evangélicos do mesmo tipo.

      Não estou dizendo que não existem evangélicos assim, mas, como eu disse no meu artigo, é em número estupidamente inferior ao de debatedores católicos. Havia muitas comunidades feitas quase que exclusivamente para xingar evangélicos, pastores evangélicos e igrejas evangélicas, e os sites "apologéticos" católicos em geral (não falo de todos, mas de um número bem significativo) estão repletos de ataques, xingamentos e ofensas aos evangélicos de forma geral. O mesmo não se vê em sites evangélicos. Eu já li tudo quanto é site que se trata de religião, e falo sem nenhum peso na consciência de que isso é um fato. Um triste fato.

      Por isso não estou querendo dizer que quem fez isso com você está certo, estou apenas dizendo que isso é quase nada em comparação com o que os católicos fazem conosco SEMPRE, a toda hora, a todo momento. Mas, como eu também disse no artigo, não me refiro a TODOS os católicos, mas a uma parte (uma parcela que, em todo esse tempo debatendo, posso dizer por experiência própria que é muito superior à parcela evangélica).

      Me desculpe se com meu artigo eu passei a impressão de que todos os evangélicos são santos com harpas nas mãos e flutuando nas nuvens do Céu, não foi essa a intenção :)

      Um abraço e que Deus lhe abençoe!

      Excluir
    2. Acho q todas essas publicações já viraram disputa de quem ofende menos a "religião" do outro.
      Acredito q não deveríamos estar preocupados em mostrar quem é a minoria ofensiva ou não. Isso é tão inútil. Se qualquer um dos dois (católico ou protestante) for considerado "aquele q menos ofende" o q ganharão com isso? O que é importante nessa disputa d quem ofende menos ou não? O que ganham?
      Não seria melhor se, ao invés de gastar toda essa energia para apurar "estatísticas de ofensas", fossem feitas as mesmas pesquisas dedicadas às pessoas que, independente de serem católicos ou protestantes, tivessem um testemunho espetacular e revelador do caráter cristão?
      Somos todos cristãos... quem estará em condições de habitar as moradas preparadas por Deus só Ele mesmo o sabe!!!! Não é uma discussão que dirá quem é SANTO ou não... Vamos apresentar MAIS das pessoas que AMAM e NADA das pessoas que odeiam! Vamos nos dedicar mais a mostrasr que existem exemplos de amor que superam os exemplos de ódio! Afinal, as pessoas vêm aqui e lêem... e se sentem influenciadas a revidar ou discutir para defenderem-se e mostrar que não são assim como dizem... e isso vira uma gerra...
      Seria muito mais interessante se pessoas viessem aqui para mostrar as coisas boas que fazem uns pelos outros e servirem de exemplos, contagiando à todos os que passassem por aqui com o desejo de fazer o bem, igualmente!
      O que acham? Estou errada?
      Deus abençoe vocês!!!

      Excluir
    3. É bonito o seu discurso, mas se Jesus pensasse assim ele não teria chamado os fariseus de serpentes, raça de víboras, sepulcros caiados e filhos do demônio. Em vez de expor o erro deles e criticá-los duramente e publicamente, ele teria apenas elogiado os aspectos positivos dos fariseus que não eram malvados. Me desculpa, mas isso não é Cristianismo. Leia as epístolas apostólicas e veja como Paulo, Pedro e Judas tratavam os inimigos da cruz de Cristo. Paulo amaldiçoou os anti-cristãos em 1Co.16:22, chamou Elimas de “filho do diabo” (At.13:10), repreendeu Pedro na face por sua atitude condenável (Gl.2:11), instruiu Tito a repreender severamente os hereges (Tt.1:13) e disse que gostaria que estes que perturbam as pessoas de bem se castrassem (Gl.5:12). Pedro os chamou de “malditos” (2Pe.2:14) e ordenou que um malandro chamado Ananias perecesse (At.8:20), e ele morreu mesmo. E são estas mesmas pessoas que falam na Bíblia sobre mansidão, humildade e respeito, porque há uma diferença enorme entre ser manso e ser ingênuo. Jesus era “manso de coração” (Mt.11:29), mas ele expulsou à chibatadas os ladrões no templo quando foi necessário (Mt.21:12).

      Denunciar o mal não é falta de amor. Falta de amor é não denunciar o erro, e deixar que as pessoas continuem caindo no precipício.

      Excluir
  9. Quem era eu e? Escravo do pecado. A paz do Senhor caro irmão meu blogger lucasdossantossilva.blogger.com.br
    Muito bom mesmo. Uma dica comece tbm falar sobre designer inteligente ( criacionismo cientifico) tenho experiência nesta area. Deus abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lucas. Este blog é exclusivo de assuntos relacionados ao catolicismo romano, mas eu já escrevi algumas coisas sobre o design inteligente em meu outro site, o Apologia Cristã:

      http://apologiacrista.com/

      Abraços.

      Excluir
  10. Não acho nada interessante comentarios com teor ofensivo contra religiosos. Deveria optarem para o dialogo e troca de informações. Este negocio de discutir religião é complicado.
    Outras postagens semelhantes: http://verdadeirafe.wordpress.com/2010/06/23/a-verdadeira-fe-evangelica/

    ResponderExcluir
  11. Excelente!!!! Já me deparei com um tipo desse.. Fui chamada ate de sapatão por ele... De 10 palavras, 2 se referia ao assunto em questão... É uma coisa animalesca. Assim como VC, refutei ate onde eu pude, e seu blog me ajudou muito nisso, mas depois não deu mais, ficou cansativo e destrutivo, eu quase perdi a compostura.. Larguei mao, percebi que ele não era uma pessoa de mente normal.
    Parabéns pelo arquivo. Muito bom!!
    Deus continue te abencoando!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não ficaria impressionado se você dissesse que o sobrenome deste cara é "Macabeus" :)

      Excluir
    2. Não... Não foi esse, mas provável um seguidor dele... O nome do tal é Gomes Silva... Um doente!! Aquilo não é normal... Acredito que sejam capazes de cometer atrocidades, por demonstrarem tanto ódio em suas palavras.
      Lamentável

      Excluir
  12. Estranho!! Quem disse que o vaticano seria a sede do anti cristo nao foram os evangelicos,mas uma santa catolica. Logo o raivoso do Macabeus devia ir brigar com ela e nao conosco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Macabeus está cada dia mais desesperado e insano. Ele se esquece de tomar os remédios fortes que ele toma, e em função disso acaba "se esquecendo" (entre aspas, porque ele sabe muito bem que não se esqueceu) que ele era o maior anti-RCCista que existia no Orlut (eu tenho várias testemunhas oculares que confirmam isso), e agora mediocremente se acovarda e diz que nunca foi contra a RCC e que concorda em gênero, número e grau com tudo aquilo que o papa Francisco disse sobre a RCC! Eu vou confessar uma coisa: por mais que ele seja um cavalo que só sabe se expressar na base dos coices, eu ainda pensava que restava alguma coisa de dignidade neste sujeito. Eu juro que tinha esperanças. Não tenho mais. O sujeito é um picareta total, um mentiroso descarado.

      O pior é que ele não erra por engano, ele SABE que está mentindo. Ele mente descaradamente. É um mentiroso profissional. Tem a sorte de que o Orkut foi pro espaço e que por isso eu não possa ir lá buscar centenas de prints onde ele desce o cacete na RCC, e agora faz um artigo deplorável, onde o covarde malandro faz de conta que nunca teve essa face. É um cafajeste. Não tenho mais como descrever um cidadão desses. Deixarei o juízo com Deus, para quem ele prestará contas por todas as mentiras vomitadas por ele em seu lixo de site. Enquanto isso, deixo a vocês esse print que só poderia ter sido dito pelo DEFENSOR-MOR DA RCC:

      http://oi57.tinypic.com/2dw7vx0.jpg

      Excluir
    2. Qual é a santa que afirmou isso ? fiquei curioso

      Excluir
  13. Sou católica, e é interessante como cada pessoa tem seu ponto de vista a respeito do mesmo assunto. No meio social onde estou inserida acontece o contrário, os evangélicos é que demonstram ódio pelos católicos, nos julgam porque acreditamos em santos e usamos brincos, porque cortamos o cabelo e assistimos televisão. Acho que pessoas "do mal" existem em todas as religiões, e é errado julgar em qualquer situação. Certa vez ouvi de uma evangelica a seguinte frase: "você é um quadro pintado por Deus, e cada vez que você coloca um brinco, uma pulseira é como se você estivesse jogando tinta sobre o quadro e estragando a obra que Ele fez." Só que esta pessoa estava tão certa de seu julgamento que nem parou para pensar que o cabelo dela era tingido, ou seja, ela também estava estragando sua propria obra. Meu ponto é: não sou melhor que você, nem você melhor que eu, somos todos irmãos, pecadores e humanos, e a religião que deveria nos unir acaba por nos dividir. Ninguém tem o direito de julgar ninguém, independente da religião. Somente DEUS, e ninguém mais, conhece nosso coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, tem evangélico chato pra caramba mesmo. Essa própria implicância com o aspecto externo é ridícula, e eu já escrevi sobre isso nestes artigos:

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com.br/2015/09/homem-pode-ter-barba-e-cabelo-comprido.html

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com.br/2015/09/mulher-crista-pode-usar-calca.html

      http://ocristianismoemfoco.blogspot.com.br/2015/09/a-mulher-precisa-usar-veu-no-culto.html

      No entanto, nas redes os católicos são extremamente mais intolerantes, e isso não tem como negar. A intolerância dos crentes é mais uma chatice ou um julgamento, enquanto a intolerância dos católicos consiste em xingamentos e ameaças, o que eu considero mais sério.

      Abs.

      Excluir
    2. Inclusive entrei em um " o que você deveria saber sobre os protestantes para não se tornar um deles "
      e é muitos insultos e xingamentos,Fui comentar algo e de depois covardemente me bloquearam,apos vários xingamentos com herege sem vergonha , analfabeto,e tantos outros. sendo que os tratei de forma amigável

      Excluir
    3. Sim, eles são todos assim mesmo. Não tem princípios morais. São mil vezes piores que os ateus.

      Excluir
  14. Boa noite. Sou católico e acabei parando nessa página. O que me trouxe aqui é justamente a iminha indignação com outros católicos que simplesmente se esqueceram dos ensinamentos de Cristo e agem como verdaderis ditadores. Contudo, gostaria de esclarecer um assunto um tanto polêmico:

    Quando eu, católico, estou diante de uma imagem e orando, eu tenho total e plena certeza que aquela imagem é apenas um boneco de gesso. Ele não faz milagres, ele não traz curas, ele não converte, ele não traz arrependimentos, ele não faz nada. Oramos a quem as imagens representam, mas não à imagem. Gosto de olhar para a imagem, gosto de ter nela um foco, de me lembrar através dela com quem eu estou falando, mas não estou falando com ela, do contrário eu seria louco. Nós beijamos imagens e as tratamos com respeito, porque as pessoas que elas representam merecem respeito, mas eu não beijo a imagem por carinho à imagem, beijo-a como demonstração de carinho a quem ela representa. Muitos são os que guardam fotos de seus entes queridos e, até em momentos de saudades, as beijam ou tem um cuidado especial. Nenhuma dessas pessoas beija a foto por carinho à foto, mas por carinho a quem a foto retrata. Da mesma forma, se me prosto diante de uma imagem, faço reverência a quem ela representa, pois a imagem é só um objeto de gesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exôdo 20
      3. Não terás outros deuses diante de mim.
      4. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
      5. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.

      Êxodo 20:3-5

      Excluir
    2. Recomendo este artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2013/05/nao-adoram-so-veneram.html

      Abs.

      Excluir
  15. alguns catolicos ou evangelicos na verdade não acreditam em Deus porque se acreditassem nenhum ficaria implicando um com os outros, católicos que implicam com os evangélicos não vão na igreja ou evangelicos que implicam com os católicos são ignorantes, não podemos esquecer que acreditamos em DEUS e temos que ser pessoas de bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não temos que ser pessoas do bem, até porque eu sou podre e somente a nova vida que virá poderá me livrar da minha natureza caída. O que nós temos é que buscar a verdade, e, se nesse caminho, for necessário alguns confrontos, estejamos preparados.

      Excluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links) e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.