O que podemos aprender com o fight entre o Mestre Olavo e o Cardeal Odilo?



Se você esteve em outro planeta nestes últimos dias e não tomou conhecimento das últimas e bombásticas novidades, eu explico com estes prints:



Sim, é isso mesmo, o Mestre “excomungou” o cardeal. Só isso.

Pra quem não se inteirou da história, o cardeal Odilo Scherer – que era um dos favoritos para se tornar papa, na ocasião em que Jorge Bergoglio foi eleito – foi acusado por Olavo de compactuar com o comunismo (que surpresa). E para Olavo, o católico que compactua com o comunismo está “excomungado”, e Odilo Scherer é um “ridículo” e "mentiroso". Seus seguidores-zumbis (mais conhecidos como “olavetes”), seguindo à risca o espírito do Mestre, encheram o cardeal de intimidações, difamações e ataques (e eu estou falando de seguidores católicos). 

Do outro lado, o cardeal não deixou barato. Ele manja muito nas indiretas:


No site da sua arquidiocese, ele mandou mais uma:


Se de um lado sobraram ataques de olavetes ao cardeal, do outro lado não faltou apoio ao mesmo. A Comissão Justiça e Paz (católica) veio a público “manifestar o seu mais veemente e indignado repúdio às declarações do Sr. Olavo de Carvalho a respeito de Dom Odilo Scherer, Arcebispo de São Paulo”[1]. A referida nota chama Olavo de ignorante teológico que usa palavras de baixo calão, além de ser um “reacionário” e “grosseiro”. Que novidade.

A “União dos Juristas Católicos de São Paulo” também decidiu se expressar:


Mas que os católicos são divididos em milhares de facções sectárias (cada qual dizendo possuir a “verdadeira doutrina católica” e apelando aos documentos da Igreja para provar isso), nós já sabemos. A pretensa e autoproclamada “unidade católica” é um discurso falso e dissimulado que só existe para enganar a leigos e ignorantes que não conhecem nada do que eles são internamente. Não passa de um mero discurso de fachada para persuadir protestantes. Por dentro, eles vivem em um verdadeiro ringue de UFC, como demonstrei neste artigo.

O que me leva a escrever este artigo, no entanto, não é somente pelo duelo entre católicos e católicos, que existe rotineiramente, e que já estamos cansados de acompanhar. Tampouco é para mostrar quem está certo e quem está errado nesta questão. Eu estou pouco me lixando se Odilo é mesmo um comunista ou se a CNBB é realmente uma central marxista do mal. Não dou a mínima. Não quero nem saber se é o Mestre ou o cardeal que está errado. Os dois poderiam sair no tapa que eu continuaria sem dar a mínima. O que realmente me chama a atenção é ver o nível de dissimulação e falsidade que um católico tem ao acusar um evangélico de algo que eles fazem com eles mesmos.

Os católicos estão sempre afirmando que a Bíblia não é suficiente, porque ela é passível de múltiplas interpretações, gerando as divisões, e em decorrência disso nós precisamos aderir também à tradição, que explica todas as coisas tin tin por tin tin e gera uma total e absoluta unidade. Mas aqui vemos dois pesos-pesados do catolicismo brigando entre si por causa de... documentos católicos. Tradição. Ou melhor dizendo: a interpretação deles do que está escrito na tradição católica! Perceba a grande ironia que aqui se encontra: eles acusam os evangélicos de fazer livre interpretação na Bíblia, mas eles fazem livre interpretação nos documentos da Igreja. Com base nos documentos da Igreja, Olavo diz que Odilo está “excomungado”. E com base nos documentos da Igreja, Odilo diz que não.

Olavo jura de pés juntos que existe um documento oficial da Igreja Romana excomungando todo mundo que seja comunista ou que colabore com o comunismo. E deve existir mesmo. Não duvido. Mas o “teólogo” mais idolatrado pelos tridentinos nas redes sociais, um certo Paulo Leitão, descobriu que existe também um outro documento oficial da Igreja, que por sua vez nega categoricamente que ser comunista implica em apostasia e em excomunhão:


Leitão acusa Olavo de: (1) deturpar a tradição da Igreja através de uma interpretação errada nos documentos da mesma; (2) ignorar a existência de um outro documento oficial que nega explicitamente a excomunhão a alguém pelo simples fato de ser um comunista, ou até mesmo de se inscrever em um partido comunista!

Eu também não vou perder tempo discutindo se Leitão está certo e Olavo errado, ou se é o contrário. O que importa é que os dois têm documentos da Igreja, e os dois fazem sua livre interpretação pessoal em cima destes documentos. Quando Olavo acusa Odilo de estar “excomungado” baseando-se nos documentos da Igreja, o que na verdade ele está dizendo é que segundo a sua interpretação pessoal daquilo que esses documentos dizem, Odilo está excomungado. E quando Leitão diz o contrário a isso, o que ele na verdade está dizendo é que segundo a sua interpretação pessoal daquilo que esses documentos dizem, Odilo não está excomungado. Perceba que toda a questão gira em torno de interpretação pessoal, e aqui nem adianta apelar ao magistério da Igreja ou à tradição, pois estamos falando justamente de um cardeal e de uma tradição católica!

O que vemos é que apelar à autoridade de um magistério ou de uma tradição, na prática, ajuda porcaria nenhuma, e em direção nenhuma. Sim, os evangélicos brigam entre si por causa de interpretações da Bíblia, mas os católicos brigam entre si por causa de interpretações da Bíblia, da tradição e do magistério. Se a Bíblia não é suficiente porque dali pode surgir múltiplas interpretações, então a tradição e o magistério também não são, porque nem eles garantem isso. De nada adianta a existência de tradição para explicar a Bíblia, se esta tradição por sua vez também pode ser interpretada de diferentes formas, e até mesmo deturpada. A “solução” católica não passa de uma cortina de fumaça, que não chega nem perto de resolver os problemas.

E isso nos leva ao segundo ponto: a consciência individual. Eu venho repetidamente reiterando a importância e a necessidade da consciência individual, em artigos como "Os zumbis contra o livre exame", "Quanto custa a liberdade?", "O sequestro dos Pais da Igreja", "O livre exame católico" e também em meu livro "Em Defesa da Sola Scriptura". A consciência individual é um princípio realmente muito simples: você tem o direito de seguir aquilo que considera ser a verdade por aquilo que as evidências indicam. Sim, você pode estar errado naquilo que pensa ser a verdade, mas só um estúpido iria deliberadamente suprimir sua consciência individual para crer em algo que está contra as evidências. Ou um tridentino.

A consequencia mais natural da consciência individual é aquilo que conhecemos como livre exame: se você lê o texto bíblico “x” e analisando os argumentos de ambos os lados entende que um dos dois lados tem uma melhor interpretação, você tem o direito de seguir esta interpretação que sua consciência individual lhe diz ser a verdadeira, com total ou pelo menos boa probabilidade. Os tridentinos não fazem isso, porque, como sabemos, eles são zumbis do papa: apenas repetem as interpretações que o magistério oferece, e fim de papo – que ninguém ouse pensar por si mesmo e chegar a uma opinião contrária! Isso nada mais é do que suprimir a consciência individual, e por isso eles são tão contrários ao livre exame.

Mas perceba a ironia aqui presente: eles são contra a consciência individual quando aplicada aos protestantes, mas se um católico está brigando com outro católico (e ambos tendo uma mesma tradição como fonte), ele faz uso precisamente desta mesma consciência individual que ele tanto critica quando a vê no protestante! Olavo lê um texto da Igreja dizendo que todo comunista está excomungado, e sua consciência individual lhe diz que isto se aplica ao cardeal Odilo, que, então, está fora. Bye bye. Mas Odilo não apenas continua dentro, mas também estaria na lista dos pretensos “papas” caso Francisco morresse hoje e tivesse que ser sucedido por um dos cardeais.

Pior ainda: e se Odilo fosse eleito o próximo papa (ou qualquer outro ligado a algum movimento comunista)? Olavo continuaria dizendo que ele, o papa, está “excomungado”? E com que moral ele pode dizer que uma autoridade católica é ou não é legitimamente católica? Não é ele quem tem poder de tomar essa decisão. Olavo poderá então dizer que são os “documentos oficiais da Igreja” que afirmam isso, mas estes “documentos oficiais da Igreja” não prestam para nada a não ser que o papa dê aval às interpretações que Olavo faz em torno destes documentos. Olavo dizer que Odilo não é verdadeiro católico por causa da interpretação olavista daquele documento da Igreja não se difere em absolutamente nada de um evangélico que diga que Olavo não é verdadeiro cristão por causa da sua interpretação de algo que a Bíblia afirme.

Olavo poderá retrucar dizendo que este documento da Igreja é “bem claro” ao dizer que os comunistas estão excomungados, mas isso não resolve o problema. Os evangélicos também creem, igualmente, que a Bíblia é “bem clara” ao condenar certos dogmas do catolicismo romano. No fim das contas, fica a autoridade pessoal de Olavo – um leigo – contra a autoridade pessoal de Odilo – um cardeal. De nada adianta as interpretações de Olavo, se a Igreja não reconhece a consciência individual. Sem a consciência individual, Olavo poderá descobrir um milhão de verdades em um milhão de documentos católicos, que eles não lhe servirão para absolutamente nada a não ser que alguma autoridade suprema (como o papa) concorde com estas interpretações e decida excomungar Odilo.

O interessante é que os sedevacantistas já perceberam este erro no pensamento papista e se desligaram há décadas. Para eles, que também são ou pelo menos creem ser “católicos”, os últimos papas são ilegítimos, porque adotam o ecumenismo, contrariamente aos cânones dos concílios anteriores, especialmente os de Trento. É fato que Trento ensina explicitamente que fora da Igreja Romana não há salvação, enquanto o Concílio Vaticano II abre as portas para todos esses “hereges satânicos”. Percebendo esta incoerência, os sedevacantistas, seguindo o espírito de Trento, não hesitaram em declarar hereges os papas mais recentes. Mas esse é o livre exame que eles fazem em cima daqueles documentos católicos – o mesmo que eles criticam nos evangélicos que fazem isso em relação à Bíblia.

Isso significa que a Igreja Católica pode mudar, se transfigurar e se transformar como um camaleão milhares e milhares de vezes, contradizendo diretamente concílios e proclamações oficiais anteriores, que mesmo assim não haverá contradição alguma, porque o que vale é a interpretação do papa, e não a verdade de acordo com a consciência individual e livre. Se é só a interpretação da Igreja na voz do papa que conta, então Olavo, os sedevacantistas e os protestantes só perdem tempo fazendo uso da consciência individual para provar os erros e contradições de lideranças na Igreja Católica, ou no próprio catolicismo como um todo. A consciência livre é suprimida, e tornada cativa a uma autoridade humana e falível, ainda que se diga divina e infalível.

Se o próximo papa for um comunista, ou tomar medidas favoráveis ao comunismo, Olavo e seus seguidores se tornarão novos sedevacantistas, que continuarão atacando os evangélicos por fazerem o mesmo que eles. Enquanto as “fontes oficiais do magistério da Igreja” só disserem aquilo que o cardeal ou o papa diz que afirmam, em nada importará o que os documentos de fato dizem, mas somente aquilo que o cardeal ou o papa pensam que dizem. No fim das contas, chegaremos ao dilema do ex-padre Aníbal Pereira dos Reis, que antes de se converter ao evangelho via suas dúvidas teológicas sendo respondidas da seguinte maneira:

“Temos que nos submeter às determinações da Santa Igreja. Embora nossa razão rejeite algum dogma, nossa submissão deve ser incondicional. Se isto é branco e a Santa Igreja diz que é preto, devo-lhe acatar a decisão e renunciar à lógica”

Olavo pode continuar por séculos e mais séculos gritando aos quatro cantos da terra que isto é branco, mas se Odilo Scherer disser que é preto, em que a palavra do Mestre valerá? Ele está sofrendo na pele um pouquinho do que é ser protestante e tentar usar a lógica para convencer um sofista romano. Dá em nada.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (apologiacrista.com)


-Meus livros:

-Veja uma lista completa de livros meus clicando aqui.

- Acesse o meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros sites:
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Reflexões cristãs e estudos bíblicos)
Estudando Escatologia (Estudos sobre o Apocalipse)
Desvendando a Lenda (Refutando a Imortalidade da Alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)


Comentários

  1. Olá, Lucas, tudo bem? Você poderia fazer um artigo abordando sobre a briga entre católicos e protestantes na Irlanda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poderei sim, obrigado pela sugestão.

      Abraços!

      Excluir
    2. O Ira tacava bombas em igrejas e prédios protestantes. O Estado Islâmico faz o mesmo com as mesquitas xiitas.

      Excluir
  2. BÔNUS:

    Católicos se estapeando com católicos dentro de uma universidade católica por causa de documentos católicos:

    https://www.youtube.com/watch?v=rzB2CmF1G3M

    E ainda querem ter moral virem falar da "divisão protestante". Tenha dó.

    ResponderExcluir
  3. Catolicismo e protestantismo são filhos da mesma moeda.

    O catolicismo ortodoxos é o verdadeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é a sua opinião. Quais são suas evidências que a corroboram?

      Aguardo ansiosamente.

      Excluir
    2. Quais são suas evidências que a corroboram que o protestantismo é de Cristo?

      Excluir
  4. Tu pode escrever sobre os reformadores e os pré reformadores

    Teve um católico falo que Luteranos mataram o Zuinglio, mas ele morreu em uma guerra com os católicos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Posso escrever sim.

      Este católico que afirmou que os luteranos mataram Zwínglio devia estar tomando alucinógenos no momento. Eles já cansaram de tanto caluniar Lutero e agora passaram para Zwínglio. Você pode ver a verdade histórica aqui:

      http://www.e-cristianismo.com.br/pt/biografias/257-vida-e-obra-de-ulrico-zuinglio

      Excluir
  5. Os católicos acabam caindo em seus próprios sofismas. Sugeriria explorar mais as inconsistências entre os concílios e os documentos papais. Os documentos da ICAR são uma fonte quase inesgotável de incoerências e absurdos.

    Uma pergunta que os tridentinos precisam responder é se um comunista está automaticamente excomungado, como a Igreja pode pensar em canonizar um comunista de carteirinha como Dom Helder Câmara (http://catolicidadetradit.blogspot.com.br/2013/08/dossie-dom-helder-como-o-arcebispo.html)..

    O católico deve acreditar que esta mesma Igreja é infalível. Nesta situação, a Igreja pode errar? se ela pode errar em algo tão importante como determinar que um santo tem poder de intercessão, no que mais ela pode errar? Quais os critério infalíveis que determinam infalivelmente o que é ou não infalível nos pronunciamentos papais?

    A teologia católica é mesmo um grande emaranhado de inconsistências e apelos a autoridade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ia falar também sobre o caso do Dom Helder no artigo, mas já era tanta coisa envolvendo o Odilo que eu preferi deixar para uma próxima oportunidade. O interessante é que a Igreja Romana já chegou a reconhecer que certos "santos" do passado nunca existiram na realidade, e que o prof. Orlando Fedeli (muito adorado pelos católicos de outrora) já havia escrito que o processo de canonização dos santos não é infalível, ou seja, os católicos podem estar perdendo tempo orando para "santos" que sequer estão no Céu!

      Eu escrevi e comentei sobre isso aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2013/07/o-processo-de-canonizacao-dos-santos-e.html

      Abraços!

      Excluir
  6. Lucas, se encontrar o Macabeus mande lembranças. Diga a ele para dar uma olhada no meu último artigo.

    "NÃO PASSARÁ ESTA GERAÇÃO"

    agrandecidade.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Macabeus é onisciente, pode apostar que ele já está lendo isso.

      Excluir
    2. Ainda não acabei,Lucas. Tem
      mais coisas para entrar nesse artigo. Ele vai ficar pior!

      Excluir
    3. Estou acompanhando, Alon.

      Abraço!

      Excluir
  7. Paz irmão Lucas,

    É como já dizia o Senhor Jesus: "São guias cegos, se um cego guiar o outro, ambos cairão no barranco". Se eles ao menos se declarassem cegos espirituais e olhassem para a luz da Palavra, quem sabe não seriam curados. Mas a cerviz desse povo é dura como diamante, só a dinamite do Espírito Santo para quebrar!

    ResponderExcluir
  8. É muita ingenuidade achar que o império criado por muitos líderes protestantes (Malafaias, Macedos, R.R. Soares,...brasileiros ou americanos) foi devido a somente ter extorquido e enganado os fieis ingênuos .

    Tá na cara que essa gente construiu tudo isso com a ajuda da elite sionista que encheu esse pessoal com milhões e milhões de dolares. Em troca, os líderes protestantes ajudam a idolatrar o estado maçônico de Israel, fazendo que as pessoas os vejam como salvadores e superiores.

    Não ficarei surpreso se muitos desses líderes protestantes também não forem judeus ocultos e enganam a todos se passando por "apóstolos de Cristo".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal. Mas o que eu tenho a ver com essa tal "elite sionista"?

      Excluir
  9. Estranho o Olavo e outros idolatrarem gente como De Maistre e Newman , com seus dogmas na infabilibilidade do papa e logo contrariar estas teses na prática.Comico e trágico.

    ResponderExcluir
  10. A unidade no Catolicismo refere se a doutrina e não a questões de disciplina.

    Por exemplo, a excomunhão automática é aplicada em alguns casos, que podem mudar ao longo tempo. No passado, aquele que participasse de um duelo era punido dessa forma, hoje não mais. Por quê? Ora, é evidente porque não é mais comum duelos por aí.

    Outro exemplo, o aborto, que alguns querem ter como "diireito", a Santa Igreja para reafirmar e enfatizar de forma inequívoca esse erro e crime, coloca entre os casos de excomunhão automática para quem o prática. O mesmo acontece com a adesão ao comunismo, cujo decreto de excomunhão poderia ter sido revogado, o que nunca ocorreu.

    Outra coisa, entendam, as pessoas podem discutir sobre o que quiserem, mas o importante é que o Dogma Católico nunca foi alterado, já temos dois mil anos de doutrina, uma só fé, uma só Igreja, pessoas diferentes, que brigam, discutem, mas sabem que um só caminho é indicado pela Igreja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Refere-se às questões de doutrina, mas os da Renovação Carismática creem no falar em línguas estranhas, creem no batismo no Espírito Santo ao maior estilo pentecostal, praticam o "cair no Espírito", fazem retiros de libertação e cura interior igual os neopentecostais, quebram maldições hereditárias igual a Neuza Itioka, a maioria crê no futurismo escatológico e acreditam que os evangélicos podem ser salvos em vez de não existir salvação fora da Igreja Católica. Se isso pra você não é relevante, então as discussões entre protestantes também não são pra mim.

      E a questão discutida neste texto é muitíssimo mais ampla do que "questões de disciplina". Olavo e Odilo não estavam discutindo por causa de mulher, carros ou dinheiro. Eles estavam discutindo doutrina católica. Olavo crê que o católico que adere ao comunismo está automaticamente excomungado; Odilo discorda. Pelo jeito, você parece ser da turma olavete, pois confirma que comunistas estão sob excomunhão automática pela Igreja de Roma, mas Rodrigo R. Pedroso, um católico à serviço da Arquidiocese de São Paulo, escreveu um texto enorme refutando isso de acordo com o "magistério da Igreja":

      http://www.regiaolapa.org.br/site/?secao=artigos&cod=6&titulo=A+excomunh%E3o+dos+comunistas&autor=Rodrigo+R.+Pedroso

      E sua conclusão foi:

      "Por conseguinte, ou a excomunhão prevista na quarta resposta do Decreto contra o Comunismo é que corresponde ao delito canônico de apostasia (e, nesse caso, ela apenas atinge os que professam o materialismo dialético, e não todos os que apoiam o comunismo), ou então essa excomunhão teria maior extensão, mas foi revogada pela entrada em vigor do Código de Direito Canônico de 1983. Tertium non datur (não há terceira opção)"

      Você pode negar a conclusão dele, mas não pode negar que aqui se trata de visões diferentes no campo da doutrina da Igreja Católica Romana. Até quando você não vai perceber que estas pessoas que "brigam e discutem" fazem isso justamente por causa da "uma só fé e uma só Igreja", cada qual pensando que sua própria visão é a materialização do pensamento católico? Quanto vai demorar para você acordar para a realidade?

      Excluir
  11. Lucas,

    Evangélico pode ser salvo sim, mas se isto ocorrer, se dará via Igreja católica, pois não é possível a salvação fora dela, não é possível a salvação fora do corpo místico de Cristo.

    Não conheço bem o movimento carismático, mas o que eles dizem ou fazem não tem valor se diverge do ensinamento da Igreja.

    E insisto, casos de excomunhão não fazem parte do dogma Católico. É perfeitamente possível o aborto hoje implicar em excomunhão automática e daqui a alguns anos não implicar. Em um caso ou outro, o abortô é sempre pecado mortal, isso não vai mudar.

    A indissolubilidade do matrimônio, por exemplo, é mandamento divino, nunca será mudado pela Igreja.
    A Eucaristia, verdadeira carne e verdadeiro sangue de Nosso Senhor, sempre entenderemos dessa forma.

    Ainda que católicos discutam ou divirjam sobre esses temas, Importa o que a Igreja diz.

    E entenda, há muitos que se dizem comunistas, mas não o são de fato. Nem mesmo sabem o que significa ser comunista. Para esses, a excomunhão automática não faz sentido. Mas, é evidente, um comunista de corpo e alma, em primeiro lugar, afirma a inexistência de Deus, ele SE coloca fora da comunhão com Cristo, e, nesse sentido Rodrigo concordaria com olavo.

    Por último, "umá só doutrina" não significa ausência de discussões ou brigas. É claro que temos grupos dentro da igreja. Temos inclusive aqueles que brigam para mudar a doutrina, como aconteceu no recente sínodo. No passado, a heresia ariana abraçou quase toda a Igreja, mas um núcleo duro permaneceu na verdade de Cristo e assim vem ocorrendo até os nossos dias. Como disse santo Inácio de Antioquia: à Igreja Romana permanece firme na fé e é modelo para todas as outras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evangélico salvo, Jailson? Fala isso em voz alta não, porque as paredes ouvem. Daqui a pouco aparece um tradicionalista ou um ser macabélico pra atacar você e chamá-lo de "herege" por pregar a possibilidade da salvação de protestantes. No mais, dizer que a salvação de evangélicos se dará "via Igreja Católica" é semelhante a dizer que Kim Jong-un se tornou líder supremo na Coreia do Norte "via democracia". Tem tudo a ver mesmo.

      É sempre a mesma coisa: se dois evangélicos discutem sobre dons espirituais, é uma "divisão" protestante, mas se um católico carismático faz EXATAMENTE O MESMO com um tradicional, não é divisão não, a Igreja permanece "una" e indivisível! E o pior é que antes você poderia dizer que os da RCC (por exemplo) não eram católicos, mas o papa Francisco acabou com a graça ao dizer:

      "Eu vou dizer uma coisa: nos anos 1970, início dos 1980, eu não podia nem vê-los. Uma vez, falando sobre eles, disse a seguinte frase: eles confundem uma celebração musical com uma escola de samba. Eu me arrependi. Vi que os movimentos bem assessorados trilharam um bom caminho. Agora, vejo que esse movimento faz muito bem à igreja em geral. Em Buenos Aires, eu fazia uma missa com eles uma vez por ano, na catedral. Vi o bem que eles faziam. Neste momento da igreja, creio que os movimentos são necessários. Esses movimentos são um graça para a igreja. A Renovação Carismática não serve apenas para evitar que alguns sigam os pentecostais. Eles são importantes para a própria igreja, a igreja que se renova"

      Ou seja: a RCC é uma bênção, e vamos fazer de conta que eles não ensinam nada diferente dos tradicionais e vivermos felizes para sempre! Que maravilha a unidade católica! Vocês vivem se digladiando entre si, sub-divididos em seitas como a teologia da libertação, sedevacantismo, movimento carismático, CNBB, tradicionalistas, olavetes e tantos outros, cada qual brigando entre si e se autoproclamando a "voz da Igreja", mas unidos com o único propósito de atacar a fé evangélica. Essa é a única "unidade" que vocês têm.

      E não use um texto de Inácio à igreja de Roma quando esta mesma carta afirma refuta a jurisdição universal do bispo romano. Fica feio pra você.

      Excluir
    2. Lucas Banzoli, parabéns. De fato, a tal unidade católica não existe.
      Sabe o que eu ouvi de uma pessoa que foi para uma missa de cura e libertação, que é promovida pela RCC? No momento da oração uma pessoa veio até ela e disse que tinha alguém querendo falar. Bom, não precisa dizer que esse alguém era um espírito de um morto. Ou seja, sessão espírita na RCC.

      Excluir
    3. Eles oram aos mortos, falam com mortos, tem visões de mortos, pedem a intercessão de mortos, cultuam mortos, invocam mortos, são devotos de mortos, e depois de tudo ainda tem a vergonha na cara de dizer que não tem nada a ver com os espíritas e não se comunicam com mortos, algo que é categoricamente proibido na Bíblia. Vai entender...

      Excluir
    4. Jailson,

      Evangélico pode ser salvo sim, mas se isto ocorrer, se dará via Igreja católica, pois não é possível a salvação fora dela, não é possível a salvação fora do corpo místico de Cristo.

      R – Você reivindica que a ICAR é exatamente o corpo místico de Cristo – uma afirmação não apenas ausente na Bíblia, mas contrária a ela. O Novo Testamento nos mostra o corpo místico como a reunião de todos os crentes e não os submissos a um suposto papa (algo que não existia naquela época). Eu diria então que um católico pode ser salvo também, desde que ele deposite sua confiança em Cristo. Você precisaria provar que a Igreja do NT era romana – algo que definitivamente não era.

      Não conheço bem o movimento carismático, mas o que eles dizem ou fazem não tem valor se diverge do ensinamento da Igreja.

      R – Mas qual é o ensinamento da Igreja? Os católicos têm diferentes interpretações sobre qual é o ensinamento da Igreja, alguns dirão que os carismáticos são hereges, outros dirão que eles fazem bem à Igreja. O fato de a ICAR ter um magistério encabeçado pelo Papa não os torna unitários em doutrina. Da mesma forma que evangélicos podem interpretar a Bíblia de forma divergente, os católicos também interpretam de forma divergente os ensinamentos do magistério.

      E insisto, casos de excomunhão não fazem parte do dogma Católico. É perfeitamente possível o aborto hoje implicar em excomunhão automática e daqui a alguns anos não implicar. Em um caso ou outro, o abortô é sempre pecado mortal, isso não vai mudar.

      R – Aqui vemos outro exemplo de divergência. Outros católicos pensam diferente de você a respeito da excomunhão e provavelmente te considerariam um herege caso defendesse que alguém que abortou não deveria ser excomungado. Os tradicionalistas vivem criticando outros católicos por adotarem práticas modernistas como estas. Não por acaso, a cada novo concílio, surge um novo cisma na ICAR, ex – Igreja vetero católica – sedevacantistas que acreditam que os papas atuais são hereges.

      Sem contar que é no mínimo inconsistente uma igreja que reivindica possuir um magistério infalível não ter definido infalivelmente os casos de excomunhão. Trata-se da penalidade mais severa, era de se esperar uma posição definitiva da Igreja a respeito, pois saber se pode ou não participar dos sacramentos é algo muito importante para a vida de um católico.

      (continua)

      Excluir
    5. A indissolubilidade do matrimônio, por exemplo, é mandamento divino, nunca será mudado pela Igreja.

      R – Exemplo de como a ICAR contraria a própria Bíblia. Pois Jesus e o apóstolo Paulo estabeleceram circunstâncias em que o casamento pode ser dissolvido:

      Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.
      Mateus 19:9

      E se alguma mulher tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe.
      Porque o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos.
      Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não está sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz.
      1 Coríntios 7:13-15

      A Eucaristia, verdadeira carne e verdadeiro sangue de Nosso Senhor, sempre entenderemos dessa forma.

      R – Vários Pais da Igreja não criam na doutrina da transubstanciação. Mas, por hora, citemos o Papa Gelásio que disse:

      Certamente o sacramento, que tomamos, do corpo e sangue de Cristo é uma coisa divina, pela qual somos feitos participantes da natureza divina; e contudo a substância ou natureza do pão e do vinho não deixa de existir. E certamente a imagem e semelhança do corpo e sangue de Cristo celebram-se na ação dos mistérios.

      Ainda que católicos discutam ou divirjam sobre esses temas, Importa o que a Igreja diz.

      R – Ou seja, você admite que não há unidade católica, pois eles divergem e discutem doutrinas que já não deveriam ser objeto de contenda, caso esta alegada unidade existisse. O problema é que os católicos também divergem sobre o que a Igreja ensina, quando você afirma isto, está expressando sua visão pessoal, outros católicos terão diferentes opiniões sobre este mesmo assunto.

      Excluir
    6. E entenda, há muitos que se dizem comunistas, mas não o são de fato. Nem mesmo sabem o que significa ser comunista. Para esses, a excomunhão automática não faz sentido. Mas, é evidente, um comunista de corpo e alma, em primeiro lugar, afirma a inexistência de Deus, ele SE coloca fora da comunhão com Cristo, e, nesse sentido Rodrigo concordaria com olavo.

      R – Não mesmo amigo. Você está tentando ressignificar o termo comunista. Comunistas tendem a ser ateus, mas é possível ser comunista e ser teista. Este é só mais um caso de desunião católica, pois não há acordo se os comunistas são ou não excomungados. Dom Helder Câmara era comunista, no entanto, está em processo de canonização. Neste caso, como fica? Qual o verdadeiro ensino da Igreja a respeito? Quais os critérios infalíveis que a Igreja utiliza para determinar se alguém é ou não um comunista? E caso alguém atenda a estes critérios, ele estará ou não excomungado?

      (continua)

      Excluir
    7. Por último, "umá só doutrina" não significa ausência de discussões ou brigas. É claro que temos grupos dentro da igreja. Temos inclusive aqueles que brigam para mudar a doutrina, como aconteceu no recente sínodo. No passado, a heresia ariana abraçou quase toda a Igreja, mas um núcleo duro permaneceu na verdade de Cristo e assim vem ocorrendo até os nossos dias. Como disse santo Inácio de Antioquia: à Igreja Romana permanece firme na fé e é modelo para todas as outras.

      R – Há uma “só doutrina”, mas o problema é que os católicos não estão de acordo sobre que doutrina é esta. Acho que sem perceber você admitiu que a unidade católica não existe.
      Seu exemplo do arianismo não procede, pois a Igreja a que se refere não era católica romana. Sem contar que um dos que acabaram cedendo ao arianismo foi o papa Libério que deveria ser o estandarte da sã doutrina. Veja as citações abaixo de Atanásio e Jerônimo:

      Jerónimo, em sua Vidas de Homens Ilustres (97), diz: "Fortunatiano, africano de nascimento, bispo de Aquilia durante o reino de Constâncio, ... , é detestado porque, quando Libério bispo de Roma foi exilado pela fé, foi induzido pela insistência de Fortunatiano a subscrever a heresia".

      Atanásio menciona a resistência inicial de Libério (que "era consciente da conspiração formada contra nós" e a sua claudicação depois de dois anos de exílio (Apologia contra os arianos, 89). Em outro lado (História dos arianos, 41) diz: "Assim se esforçaram [os conspiradores arianos] ao princípio para corromper a Igreja dos romanos, desejando introduzir a impiedade nela assim como noutras. Mas Libério, depois de ter estado no exílio dois anos, cedeu, e por medo à ameaça de morte subscreveu. Ainda assim, isto só mostra a conduta violenta, e o ódio de Libério contra a heresia, e o seu apoio a Atanásio, enquanto se lhe permitiu exercitar uma livre escolha".

      Esta ideia de que apenas um remanescente da Igreja resistiu à heresia soa bem protestante. É precisamente o que acreditamos – sempre haverá um remanescente fiel, mas houve períodos em que a maioria apostatou. Então, para defender o catolicismo romano, não basta defender que houve um remanescente, é preciso mostrar que o magistério da Igreja Romana não se desviou da sã doutrina. A história nos mostra que não foi o que aconteceu.

      Como o Lucas já disse, Inácio é uma testemunha que depõe contra o romanismo. Em todas as suas cartas, Inácio trata com precisão da questão da autoridade (bispos, presbíteros e diáconos), colocando o bispo como o chefe supremo da Igreja local, o que é incompatível com o papado. É importante notar também que na carta aos romanos, Inácio não se dirige ao bispo de roma (uma ausência inexplicável caso ele fosse o papa). Atualmente, os historiadores usam a carta de Inácio como um testemunho de que a Igreja Romana ainda não possuía um bispo monárquico – o que vai contra a alegação desta Igreja.

      Inácio de fato elogiou a fé dos romanos, assim como o apóstolo Paulo e também Irineu. Mas nenhum deles afirmou que Roma seria imune ao erro ou nunca apostataria. O Apóstolo disse justamente o contrário na carta aos Romanos:

      Pois se Deus não poupou os ramos naturais, também não poupará você. (Romanos 11:21)

      É assim que enxergamos a Igreja de Roma – uma Igreja que apostatou. Nenhuma Igreja em particular está imune a isso.

      Fique na PAZ!

      Excluir
  12. Caraca bruno lima! 👏👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  13. Discussão de quem está certo ou errado, pessoas oportunistas de plantão, o certo é ser católico ou protestante, mas porque não umbandista, maometano, etc, mas com todos os erros passados e presentes, Jesus não criou a sua Igreja para brigas e sim para difundir o Evangelho, e divisões só colocam em descrédito a própria palavra da bíblia e muitas almas são perdidas, enquanto isso esses ataques bobos e satânicos. Sei do seguinte "Pedro tu és pedra e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja". Protestantes estão perdendo de irem receber graças no lugar onde o céu toca a terra, aparições do céu em Jacareí-SP: WWW.APPARITIONSTV.COM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, claro, as "aparições" do céu em Jacareí-SP, as "visões" da beata sobre o inferno, o lugar em SP onde "o céu toca a terra"... estou até hoje procurando um povo mais crédulo, supersticioso, fanático e cego do que vocês. Desisto.

      Excluir
  14. Segundo astrologia você está errado Lucas Banzoli. Assinado: Olavo de Carvalho. kkkkkkkkkk... :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca quis ficar contra os astros, me arrependo de tudo :)

      Excluir

Postar um comentário

Comente abaixo. Sua participação é importante e será publicada após passar pela moderação. Todos os tipos de comentários ou perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente, mas ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links), control c + control v e manifestações de fanatismo não serão aceitos.