9 de novembro de 2015

Mais cinco erros habituais de um romanista


Há poucos dias postei aqui um artigo sobre os cinco erros mais habituais de um romanista. A intenção era fazer somente um artigo do tipo, mas como eles têm muitos erros, me senti na obrigação de escrever outro.


1º Achar que, se não está na Bíblia, então está “na tradição”

Os católicos invocam os poderes mágicos da tradição a todo o momento em que se veem encurralados em um debate bíblico e, sem saída, clamam pelo Chapolin Colorado pela “tradição oral”, que basicamente funciona como um chapéu de um mágico: você tira dali de dentro tudo o que quiser. Ou seja, se você não tem prova nenhuma que Maria foi assunta aos céus, diga que “está na tradição”. Se você não tem argumento nenhum para fundamentar a imaculada conceição, invoque a autoridade da “tradição”. E se os versos isolados e tirados ridiculamente do contexto usados para basear doutrinas como purgatório e intercessão dos santos também não funcionar, grite pela “tradição”, que ela virá em seu socorro e o libertará de todos os seus males, ou seja, dos protestantes malvados. A tradição, basicamente, é qualquer coisa que o católico queira que exista. Mas que não existe.

Em meu livro "Em Defesa da Sola Scriptura", eu jogo este conceito romano de “tradição” na lata do lixo, mostrando que o que os Pais entendiam pelo termo se referia sempre a costumes, ou a interpretações da Bíblia, ou a dados históricos, ou a doutrinas expressamente contidas na Escritura. Nenhum Pai jamais invocou a “tradição” para fundamentar uma doutrina fora da Bíblia em um debate. E se por um lado há textos isolados onde um ou outro Pai da Igreja de data tardia fala de uma ou outra doutrina católica, há caminhões e mais caminhões de Pais dizendo o contrário, e esmagando toda e qualquer pretensão papista de deturpar criminosamente a patrística em seu favor. Para ler mais sobre o assunto, basta baixar meu livro ou clicar aqui, aqui e aqui.


2º Achar que sucessão apostólica só existe em Roma

Outro erro clássico. Muitos papistas acreditam piamente que só existe sucessão na Igreja de Roma, desconhecendo completamente a história da Igreja. Alguns chegam ainda a distorcer terrivelmente as palavras de Irineu, que só citou sucessão de bispos romanos em “Contra as Heresias”. No entanto, ele não fez isso porque só Roma tivesse sucessão, mas sim porque, em suas próprias palavras, “seria coisa bastante longa elencar numa obra como esta as sucessões de todas as igrejas[1]. Ou seja, Irineu obviamente reconhecia que existia sucessão nas outras igrejas também, em vez de dizer que só havia na igreja de Roma.

Em sua famosa “História Eclesiástica”, Eusébio de Cesareia não cita a sucessão de Roma apenas, mas de todas as outras comunidades cristãs de destaque, incluindo Antioquia, Alexandria, Jerusalém, etc. Inclusive a lista de sucessão em Antioquia se inicia com ninguém menos que o próprio apóstolo Pedro, tido pelos católicos como o “papa” da Igreja (clique aqui para conferir). A teoria do primado do bispo romano com base unicamente no argumento da sucessão apostólica é tão ridículo que o próprio João Calvino já acabou com isso no século XVI:

“Agora lhes farei outra concessão, a qual jamais obterão dos homens de mente sã – isto é, que a primazia da Igreja foi fixada em Pedro, com vista a permanecer para sempre por sucessão perpétua. Contudo, como convencerão que sua sé foi colocada em Roma, que quem quer que fosse bispo dessa cidade presidiria ao mundo inteiro? Com que direito vinculam a um lugar esta dignidade que foi dada sem menção de lugar? Dizem que Pedro viveu em Roma e aí morreu. Que dizer do próprio Cristo? Porventura não exerceu em Jerusalém o episcopado, enquanto lá viveu, e ao morrer aí não consumou o ofício de seu sacerdócio? O Príncipe dos pastores, o Bispo Supremo, a Cabeça da Igreja não pôde adquirir essa honra para um lugar; Pedro, muito inferior a ele, o adquiriu? Porventura tais sandices não são mais que pueris? Cristo conferiu a Pedro a honra do primado; Pedro sediou-se em Roma; logo, aí estabeleceu a sede do primado. Seguramente, com este arrazoado, os israelitas de outrora devem constituir a sede do primado no deserto, onde Moisés, mestre supremo e príncipe dos profetas, exercera seu ministério e morreu [Dt 34.5]”[2]


3º Achar que os protestantes rejeitam qualquer tipo de tradição

Errado, de novo. Nenhum evangélico discorda de qualquer tipo de tradição, só não aceitamos estória de pescador mascarada sob o nome de “tradição apostólica”. A coisa é simples: prove que algo vem mesmo da tradição, que era aceito universalmente na Igreja dos primeiros séculos, e cremos. É assim, por exemplo, que resta pouca ou nenhuma dúvida quanto à autoria dos quatro evangelhos, visto que a Igreja sempre os teve pelo nome de Mateus, Marcos, Lucas e João. Isso é infinitamente, imensuravelmente e exorbitantemente diferente de uma doutrina como a imaculada conceição de Maria, que virtualmente não era concebida por nenhum Pai da Igreja (veja aqui), e outras tantas que só passaram a ser cridas por Pais de data posterior, mas que eram completamente desconhecidas por aqueles que conviveram com os apóstolos ou com sucessores diretos dos apóstolos.

Até porque, se um protestante estivesse muito empolgado em seguir essa tal “tradição apostólica” nos dias de hoje, ele teria uma baita dor de cabeça para discernir qual tradição é a certa, uma vez que as tradições da igreja oriental (hoje chamada de “Igreja Ortodoxa”) é bastante diferente das tradições da Igreja Romana (veja aqui). No fim das contas, se ele quiser mesmo seguir essa tão estimada “tradição”, ele terá que jogar os dados e contar com a sorte. Fé cega.


4º Achar que os protestantes odeiam Maria, ou querem “rebaixá-la”

Já falei bastante sobre isso neste artigo, mas aqui vou resumir de novo pro católico entender de uma vez: não, nós não odiamos Maria. E, na verdade, o próprio católico sabe que evangélico nenhum despreza Maria, mas ele tenta armar esse espantalho mesmo assim, para conseguir se vitimizar à vontade e ter um passe livre para heresias. A coisa chega a ser tão patética ao ponto de um evangélico escrever algo bíblico refutando a impecabilidade total de Maria, e o católico chegar dizendo que “estão tentando rebaixar a mãe de Deus” (em vez de refutar com argumentos bíblicos e parar de chorar).

Não é de se impressionar, pois é a mesma tática suja usada há décadas pelos comunistas. Se você é contra o casamento gay então “odeia gays”, se é contra o aborto então “odeia mulheres”, se é contra cotas raciais então “odeia negros”, e por aí vai. O apologista católico embusteiro apenas muda o disco para “se é contra a doutrina mariana ‘x’, então você odeia Maria”. Ataque baixo, sujo e porco. Os evangélicos reconhecem que Maria foi absolutamente tudo o que a Bíblia diz que ela foi: agraciada, bendita entre as mulheres, bem-aventurada, etc. E não cremos em absolutamente nada do que a Bíblia não diz que ela foi: imaculada, assunta aos céus, co-redentora, etc. Simples assim.


5º Achar que idolatria consiste apenas em considerar alguém como um deus

Argumento tosco level hard. “Se não é um deus, então pode cultuar, pode se prostrar, pode fazer procissão, pode fazer o que quiser”. Se as coisas fossem tão simples assim, Cornélio, que é descrito na Bíblia como um homem “justo e temente a Deus” (At.10:22), não teria sido repreendido por Pedro quando se prostrou diante dele (At.10:25-26). Cornélio considerava Pedro um deus? É óbvio que não. Ele era um judeu leal, monoteísta, e não era burro para pensar que Pedro fosse um ídolo. No entanto, sua atitude foi alvo de repreensão assim mesmo. Assim também, João se prostra diante de um anjo no Apocalipse, e o anjo o repreende, considerando aquele ato uma adoração que só era devida a Deus:

“Então caí aos seus pés para adorá-lo, mas ele me disse: ‘Não faça isso! Sou servo como você e como os seus irmãos que se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus. Adore a Deus! O testemunho de Jesus é o espírito de profecia’” (Apocalipse 19:10)

Estaria João, o homem que conviveu com Jesus e o mesmo que escreveu para nos guardarmos dos ídolos (1Jo.5:21), considerando aquele anjo um “deus”? É óbvio que não. Ele pensava que fosse apenas um gesto de respeito, mas o anjo considerou adoração. Mas os católicos se superam: não apenas se prostram diante das imagens, como também rezam a elas, pedem intercessão, entoam louvores, tocam, beijam, levam em procissão, enchem os templos com elas, fazem promessas a elas, as cultuam, e mais uma série de coisas que nem Cornélio nem João fizeram, e foram repreendidos por muito menos. E depois dizem que só veneram!

Para ler mais sobre isso, veja este artigo.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


-Meus livros:

- Veja uma lista de livros meus clicando aqui.

- Confira minha página no facebook clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros blogs:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os artigos já escritos por mim)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Artigos devocionais e estudos bíblicos)
Desvendando a Lenda (Refutando a imortalidade da alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)
Fim da Fraude (Refutando as mentiras dos apologistas católicos)



[1] Contra as Heresias, Livro III, c. 3.
[2] Institutas, 4.6.11.

20 comentários:

  1. Caro, Lucas. Ontem postei uma frase de Santo Agostinho dizendo que na Igreja católica não há salvação. Como você sabe, a Igreja primitiva se chamava ''Católica'' Era a Apostólica Romana ? Não, não era. Porém era a Igreja deixada pelos apóstolos. A igreja de roma caiu em apostasia ? Sim, caiu. Assim como Israel no antigo testamento, agora pela apostaria de Israel todos os Judeus estão condenados, do mesmo modo que no ocidente Deus o castigou criando várias igrejas para si. Vocês seguem ensinamentos de Calvino, Arminio, Lutero, Zwinglio, Paul Washer, John Piper, Charles Spurgeon, etc... Assim como São Paulo disse em 2 Timóteo 4:3 ''Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos.
    Isto é o Protestantismo. Ou seja, do mesmo jeito que Israle caiu em apostasia e seus descedentes estão condenados, a igreja de roma tbm.

    Obs : Eu não refutei o seu post, e sim o parte 1 deste. Não sei se vc aprova post's antigos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é honesto dizer que os protestantes seguem "Calvino, Arminio, Lutero, Zwinglio, Paul Washer, John Piper, Charles Spurgeon, etc". Nós apreciamos estes teólogos sim, os reconhecemos como grandes homens de Deus, mas no entanto NÃO os consideramos infalíveis, nem autoritativos por si mesmos. Nenhum evangélico os segue cegamente, e se os segue cegamente está ERRADO, pura e simplesmente. Nós condicionamos os ensinos destes grandes homens de Deus à luz da Palavra de Deus, não aceitamos qualquer coisa que seja dita por eles só porque eles disseram, até porque nem eles mesmos concordavam em todas as coisas entre si, e no entanto se respeitavam como irmãos em Cristo.

      Eu não posso falar por todos os evangélicos, mas falo por mim: todos esses caras me edificaram, uns mais e outros menos, e todavia eu não concordo 100% com nenhum deles. Eu não assinaria embaixo cada palavra que eles já escreveram, mas isso não me impede de admirá-los pelo trabalho excelente exercido em vida. Em Hebreus, o autor escreve:

      "Lembrem-se dos seus líderes, que lhes falaram a palavra de Deus. Observem bem o resultado da vida que tiveram e imitem a sua fé" (Hebreus 13:7)

      É isso o que nós fazemos: "imitamos a fé", mas não como autoridade no lugar da Palavra de Deus. Não idolatramos estes homens, mas também não os desprezamos. O protestantismo tem a vantagem de ser a única vertente cristã que ensina a Sola Scriptura, ou seja, que condiciona todos os ensinamentos de homens à luz do ensino das Escrituras. Se alguns néscios vão idolatrar pessoas e esquecer este princípio, aí é problema deles, mas é inegável que nenhuma vertente cristã tem mais a Bíblia como régua e padrão de cada postulado do que a evangélica, ao ponto de os católicos nos tacharem de "biblistas", "bibliólatras", "povo do livro", etc.

      Você tem todo o direito de achar o que quiser sobre o protestantismo: que é do diabo, que é apóstata, que é "filho" da Igreja Romana, que é herético, ou o que quiser achar. É a sua opinião. Mas não tem o direito de fundamentar essa opinião com argumentos que simplesmente não condizem com a verdade, e que podem ser usados contra você mesmo.

      Excluir
    2. Mas a Bíblia relata em Mateus 24:11 que numeroso falsos profetas surgiriam e engarão muitos, o Papa é o único ''profeta'' da Icar. Além disso, Jesus disse que ''engariam muitos'' e não ''a maioria'', a Icar é a igreja que tem mais membros mundialmente falando.

      Excluir
    3. Eu nunca disse que falsos profetas só existem na Igreja Romana. Praticamente todas as falsas religiões tem falsos profetas, e existem falsos profetas infiltrados em igrejas evangélicas legítimas também, e dando falsas profecias. Mesmo assim seu argumento não tem muito sentido, porque "muitos" na Bíblia também pode ter o sentido de "maioria", como em 1 Coríntios 1:26, ou somente de "muita coisa" em sentido indefinido, como em Mateus 19:22, ou até mesmo no sentido de "todos", como em Marcos 10:45.

      Além disso, note que Jesus disse que a porta da salvação é ESTREITA e que são POUCOS os que passam por ela, e em seguida reitera que POUCOS serão salvos (Lc.13:23). Isso não parece condizer muito bem com uma religião com bilhões de adeptos, que em determinadas épocas era a maioria no planeta, e ainda hoje tem muita gente.

      Excluir
    4. Se há falsos profetas nas igrejas evangélicas, então o protestantismo e dividido. E outra, desculpe-me mas e IMPOSSÍVEL o Papa ser um falso profeta, pq a bíblia fala "enganarão muitos" mandando pro Inferno e n enganando cm Doutrinas, o Papa "governou" o cristianismo aqui no ocidente durando 118 anos (1054dc-1170seja, durante 118 anos as pessoas estavam condenadas ao Inferno? Creio q Deus não faria isso

      Excluir
    5. Sua lógica não tem pé e nem cabeça. Se a existência de falsos profetas implica necessariamente em "divisão", então a própria igreja primitiva já era "dividida", já que já existiam falsos mestres que eram repreendidos pelos próprios apóstolos (2Co.11:13).

      Deixa eu ver se eu li direito o que você escreveu:

      "E outra, desculpe-me mas e IMPOSSÍVEL o Papa ser um falso profeta, pq a bíblia fala "enganarão muitos" mandando pro Inferno e n enganando cm Doutrinas"

      Se eu entendi bem, sua lógica é a seguinte: a Bíblia diz que os falsos profetas enganariam muitos, mas não enganando com doutrinas. Oras bolas, vão enganar com o que então? Com ovos de páscoa?

      Seu terceiro argumento é outro sem lógica. Qual o problema se o ocidente esteve enganado por 118 anos? Os índios estiveram enganados por muito mais tempo, e nem por isso você infere que existia uma religião indígena infalível.

      Excluir
    6. Ok. Você venceu.

      Excluir
  2. Lucas o que vc acha disso que achei no site perguntasGospels:SOU EVANGÉLICA E ESTAVA ACOSTUMADA A ASSISTIR OS JOGOS DO BRASIL. POR AMAR O MEU PAÍS, ACHAVA QUE ISSO NÃO ERA NADA DEMAIS.MAS ACONTECEU ALGO QUE NUNCA TINHA OCORRIDO ANTES. SEMPRE NAS MINHAS ORAÇÕES TENHO PEDIDO A DEUS PARA ME MOSTRAR E TIRAR DE MIM TUDO QUE NÃO É DO AGRADO DELE.
    E RECENTEMENTE ESTAVA ASSISTINDO UM DOS JOGOS DO BRASIL. E ESTAVA MUITO FELIZ PORQUE O BRASIL ESTAVA GANHANDO O JOGO. DERREPENTE SENTI UMA INQUIETAÇÃO DENTRO DE MIM. COMO QUE DEUS QUISESSE ALGUMA COISA DE MIM. COMO QUE ESTAVA INQUIETO QUERENDO QUE EU FIZESSE ALGUMA COISA.CONTINUEI ASSISTINDO. E AO TERMINAR O JOGO AO INVÉS DA ALEGRIA QUE EU COSTUMAVA A SENTIR SENTI UMA IMENSA TRISTEZA QUE INVADIU O MEU SER. FUI DORMIR E EM SONHOS OUVI A VOZ DE DEUS A ME DIZER. A MINHA PRESENÇA NÃO ESTÁ EM JOGOS. ONDE SÓ TEM PALAVRÕES,OCULTISMO, BEBIDAS, ORGIAS, E MUITA AMBIÇÃO POR DINHEIRO. E ELE AINDA ME PERGUNTAVA VC ACHA CORRETO UM CRENTE SALVO SE ALEGRAR COM A TRISTEZA OU A DERROTA DO OUTRO? ENQUANTO VOÇÊ SE ALEGRA COM A VITÓRIA DE UM TIME; DO OUTRO LADO OUTROS ESTÃO CHORANDO E MUITOS ATÉ MORREM DE INFARTO POR IDOLATRIA A JOGOS. FOI A VOZ DE DEUS TENHO CERTEZA. E SÓ SEI DE UMA COISA NÃO IMPORTA O QUE VÃO ACHAR DISSO. O QUE INTERESSA É QUE NUNCA MAIS VOU ESQUECER DAQUELA VOZ. E DEUS TERMINOU DIZENDO MINHA IGREJA FOI CHAMADA PARA CONSOLAR OS TRISTES E ABATIDOS E NÃO TER ALEGRIA EM CIMA DA TRISTEZA E DERROTA DOS OUTROS. PENSEM NISSO!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei se Deus disse isso mesmo a ele ou se é ele inventando (considerando o número exorbitante de falsos testemunhos que existem por aí), mas uma coisa eu sei: se foi mesmo Deus que falou, isso vale PRA ELE e não para todo mundo. O que deve pautar a vida de todo mundo é a Palavra de Deus, pura e simplesmente. E nela não há nada contra a prática de esportes. E vou além: infelizmente algumas igrejas colocam cargas demais nas costas dos seus membros, ao ponto de não poder fazer nada, nem ter lazer ou diversão nenhuma, só pode igreja, igreja e mais igreja. Essas igrejas acabam criando todo um legalismo absurdo, acorrentando e prendendo tanto seus membros que chega uma hora que eles acabam chutando o balde de uma vez e indo ao mundão, onde se entregam ao pecado (me refiro ao verdadeiro pecado).

      Eu conheço pessoalmente inúmeros casos assim. Praticamente todos os casos de apostasia que conheço entram por esta linha. A pessoa era membro de uma igreja extremamente rigorosa, que proibia tudo e onde não podia nada, até que chega uma hora que o membro dessa igreja não suporta mais tanto legalismo, e ao invés de procurar uma igreja mais equilibrada acaba apostatando de uma vez (na maioria dos casos, a pessoa nem sabe que existem igrejas mais moderadas). Se você prende alguém por muito tempo no legalismo, quando ele conseguir se soltar irá para o outro extremo, o do liberalismo. Esta tem sido uma das maiores razões da apostasia nas igrejas evangélicas.

      Também não vejo coerência nenhuma no relato em si. Orgia em jogos de futebol? Não acho que 22 homens correndo atrás de uma bola seja uma "orgia". Palavrões? Se não puder assistir nada que contenha algum nível de palavrão, vamos ter que pegar um foguete para Marte, porque até na rua vamos escutar pessoas falando palavrão. Ambição de dinheiro? Isso é problema do coração de cada um, não nosso. Eu não posso julgar qual jogador é ganancioso e qual não é. Tristeza? Bom, isso é um esporte, a partir do momento em que os dois decidem jogar é óbvio que ele já está pré-ciente de que haverá um ganhador e um perdedor, e que o importante é participar. Se fôssemos considerar este argumento, então nem brincar de esconde-esconde e de pular corda as crianças poderiam brincar, já que alguém vence e outro perde. Ou seja, no fim das contas, a vida das pessoas seria um verdadeiro inferno na terra.

      Deus é um Deus de liberdade, sem libertinagem. Tudo o que não faz mal ao próximo ou que denigra a si mesmo é permitido, e a prática de esportes é algo saudável e que não faz mal a ninguém. Mas ninguém é obrigado a gostar: se não quiser jogar, é só não jogar, mas também não proibir aqueles que jogam.

      Deus lhe abençoe!

      Excluir
    2. Kara vc é muito gente boa sempre via esses tipos de coisas na internet e eu sempre fico triste e mal pois nuca sei se é verdade ou mentira e com isso fico com medo de perder a salvação,Outra coisa que queria lhe pedir o que vc acha dessa calúnia que católicos lançarão contra lutero: http://ocatequista.com.br/archives/14746 que Deus Lhe abençoe

      Excluir
    3. Os católicos são engraçados mesmo, agora eles proíbem Lutero até de fazer sátiras kkkkkkkkk

      Pois bem: enquanto Lutero satirizava o catolicismo, os católicos queimavam protestantes na fogueira, por afogamento, pela espada e em máquinas de tortura. Mas é claro que devemos nos preocupar é com as sátiras de Lutero, é óbvio...

      Excluir
    4. O catequista é um dos sites mais retardados da Internet. Acho q nem o Leitão e o PE. Paulo Ricardo odeiam tanto Lutero como eles

      Excluir
    5. tradição oral não vale nada??? Então o que Paulo disse é mentira???
      segue:

      2 Tessalonicenses 2:15
      Assim, pois, irmãos, estai firmes e conservai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa.

      Por palavra é falada e por epistola é escrita!!! Sem a tradição oral, não haveria a escrita.

      Excluir
    6. Refutado aqui:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/09/paulo-e-as-tradicoes-do-catolicismo.html

      Volte sempre.

      Excluir
  3. Lucas, eu quero saber mais sobre os assuntos dos fins dos tempos segundo a bíblia. Os únicos Livros que Falam é Daniel, 2 Tessalonicenses e Apocalipse?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem também Mateus 24, Lucas 21, Marcos 13, e também alguma coisa em Isaías 65 e na epístola de Judas, além de outros versos bíblicos de outros livros, mesmo em contextos que abordem outra coisa e tratem pontualmente de escatologia.

      Excluir
  4. Lucas, a ICAR diz que somente ela pode interpretar a bíblia, a ortodoxa que somente eles.
    sabemos que é um só batismo e um só Espírito.
    tenho algumas dúvidas, por que existem tantas divergências no Cristianismo, vou citar algumas divergências.
    a ICAR batiza crianças como também algumas igrejas protestantes.
    existem divergência também no protestantismo em relação ao batismo do Espírito Santo e os dons espirituais.
    se é um só espírito o por que de tantas interpretações diferentes?
    se o espírito Santo que nos dar o entendimento da palavra.
    isso também acontece no catolicismo.
    como saber quem estar interpretando certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Espírito Santo não interpreta a Bíblia sozinho e dá tudo de mão beijada para nós, se fosse assim seria moleza, nem precisaríamos estudar a Bíblia, ler livros, estudar teologia, etc, que o Espírito Santo já revelaria tudo pra todo mundo. O Espírito Santo dá a capacitação para interpretar, mas interpretar direito cabe ao próprio intérprete. São os homens que tem que se aprofundar no estudo da Palavra de Deus, e por se tratar de seres humanos falhos irá haver falhas na interpretação, obviamente. Eu ainda preciso escrever um artigo sobre isso, mas resumidamente, eu penso que se TODOS os intérpretes da Bíblia fossem intelectualmente honestos no sentido mais pleno da palavra, as divergências seriam muito pequenas, nada comparado com o que é hoje.

      O problema é que nem todos seguem a Sola Scriptura. Uns interpretam à Bíblia à luz da tradição do papa, o outro à luz dos bispos ortodoxos, o outro mesmo sendo protestante interpreta a Bíblia sob um óculos denominacional que já vem com todas as doutrinas “dentro da caixa”, e por causa deste viés acaba condicionando a interpretação das Escrituras a algum concílio/credo/confissão de fé/teólogo/profeta/tradição ou algo do tipo, e por isso sua análise acaba sendo condicionada e consequentemente danificada.

      Ou seja, por mais que todo mundo ache que tem a “mente aberta”, na realidade são muitos poucos os que têm mesmo. Eu não estou dizendo que seguramente se todos interpretassem a Bíblia de mente aberta chegariam às mesmas conclusões em seus mínimos detalhes (o que é óbvio que não), mas pelo menos nos pontos mais importantes e em grande parte das doutrinas secundárias iriam sim, muitíssimo mais do que é hoje. Mas são poucos os que estão dispostos a pensar na hipótese de estarem errados e de rever tradições históricas denominacionais de séculos, que tem um peso muito grande na análise de cada um, mesmo que imperceptivelmente.

      Abs.

      Excluir
  5. "Se há falsos profetas nas igrejas evangélicas, então o protestantismo e dividido."

    FALSAS PROFECIAS NÃO INFEREM DIVISÃO. EXISTEM OS TOLOS QUE ACREDITAM NELAS E OS PRUDENTES QUE AS RECHAÇAM.

    O CATOLICISMO ROMANO SIM É DIVIDIDO.

    Paulo VI disse que o Concílio Vaticano II era inspirado pelo Espírito Santo - Bento XVI contestou o mesmo, mostrando que o ecumenismo proposto era repreensível.

    Pio XI na sua Bula "Mortalio Animus" disse que a ICR está isenta de qualquer perigo de errar - Bento XVI mostrou que o Concílio Vaticano II ERROU.

    Pio XII disse que Maria esmagou a cabeça da serpente - João Paulo II disse que quem fez isso foi a DESCENDÊNCIA dela (Cristo)

    Gregório Magno rejeitou o título se BISPO Universal - Bonifácio VIII disse que para sermos salvos TODOS DEVERÍAMOS NOS SUBMETER AO PAPA (Isso é ser um falso profeta!)

    Isso são só alguns exemplos. Então não se joga pedra no telhado dos outros quando o seu é de vidro.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links), control c + control v e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.