6 de novembro de 2015

Maria de Clopas: A tia de Jesus?


Este artigo é baseado nos comentários do Alon feitos na caixa de comentários deste artigo, onde ele explora a questão de Maria de Clopas, que o catolicismo romano alega que foi a tia de Jesus (irmã de Maria e mãe dos “irmãos-primos” do Salvador). Ele ainda vai explorar o tema de forma mais aprofundada em um livro que escreveremos sobre os irmãos de Jesus, mas, por enquanto, aqui resumo algumas das razões pelas quais Maria de Clopas não era a tia de Jesus.

Para começar, é necessário observar que o único texto onde aparece claramente a expressão “Maria de Clopas” é em João 19:25, que diz:

“E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena” (João 19:25)

Virtualmente todos os comentaristas bíblicos entendem que há uma ambiguidade no texto em grego, de modo que ele pode ser compreendido de duas formas possíveis. Pode ser que João estivesse mencionando quatro mulheres ao pé da cruz, sendo elas: (1) sua mãe; (2) a irmã da sua mãe; (3) Maria de Clopas; (4) Maria Madalena. E pode ser que ele estivesse mencionando apenas três mulheres, sendo elas: (1) sua mãe; (2) a irmã da sua mãe, que é Maria de Clopas; (3) Maria Madalena. Ou seja, nesta segunda perspectiva, Maria de Clopas é a própria irmã de Maria (essa é a visão oficial da Igreja Romana, proveniente da tese de Jerônimo, no século V).

Há várias boas razões para entender que a primeira interpretação está correta, desfazendo a ambiguidade do texto. Em primeiro lugar, e o motivo mais óbvio, porque seria impossível que um pai judeu desse a duas filhas o mesmo nome (“Maria”). Se hoje em dia ainda é extremamente incomum um pai dar a dois filhos o mesmo nome, muito mais naquela época, quando não existiam sobrenomes, e cada pessoa era identificada por um nome só. Que pai seria tão insano ao ponto de dar um mesmo nome às suas duas filhas, sem existir sobrenome para diferenciá-las?

E pior: naquela época, quando uma pessoa tinha o mesmo nome que outra, costumavam diferenciar uma da outra pelo nome do pai. Por exemplo, Tiago era chamado de “Tiago de Zebedeu” (ιακωβον τον του ζεβεδαιου), para diferenciar do outro discípulo chamado Tiago, o qual era chamado de “Tiago de Alfeu” (ιακωβον τοντου αλφαιου). Exemplos semelhantes vemos aos montões no Antigo e no Novo Testamento, e isso complica ainda mais a vida daqueles que pensam que Maria mãe de Jesus era irmã de outra mulher chamada Maria. Isso significaria que o pai delas deu o mesmo nome às duas, sem haver sobrenomes na época, e sendo o próprio pai o referencial em casos de nomes iguais (que no caso também era o mesmo)!

Não é à toa que não encontramos nem um único caso em toda a Bíblia onde dois irmãos têm o mesmo nome. Isso simplesmente não existe nem na Bíblia, nem em qualquer tipo de literatura judaica antiga. No Antigo Testamento temos os nomes de milhares de irmãos, mas nunca de irmãos com o mesmo nome. Jacó teve nada a menos que doze filhos homens, e deu nomes distintos a cada um deles. Há inúmeras genealogias na Bíblia, mas nunca uma com dois filhos de mesmo nome. É simplesmente absurdo e ridículo inferir que Maria era irmã de outra Maria. Talvez seja por isso que para nós o texto de João 19:25 pareça ambíguo: porque para eles (os receptores originais) a mera possibilidade de duas irmãs terem o mesmo nome já era descartada, de modo que já estava óbvio que se tratava de pessoas distintas.

O segundo grande problema para os advogados da tese de que Maria de Clopas era a tia de Jesus é a necessidade de conectar este Clopas ao Alfeu, que é considerado na Bíblia o pai de Tiago (Lc.6:15; Mt.10:3; Mc.3:18; At.1:13). A Bíblia dá os nomes dos irmãos de Jesus, sendo eles “Tiago, José, Judas e Simão” (Mc.6:3). Esses irmãos (adelphos) de Jesus a Igreja Romana afirma que eram na verdade seus primos (anepsios), ou seja, filhos de Clopas. Eu já refutei a tese de que os irmãos de Jesus eram primos neste artigo, mas aqui me limitarei a refutar essa tese de forma muito mais simples: provando que Clopas não é Alfeu.

A Igreja Romana alega que esse Clopas, marido da irmã de Jesus com o mesmo nome dela, era o pai de Tiago, um dos discípulos de Jesus, distinguido do outro Tiago, que era o filho de Zebedeu e irmão de João. Mas há um problema crônico: sempre quando a Bíblia fala do pai deste Tiago, ela diz que era Alfeu, e não Clopas! Isso ocorre em quatro textos, e nenhum deles traz “Clopas”:

“Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelote” (Lucas 6:15)

“Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu” (Mateus 10:3)

“E a André, e a Filipe, e a Bartolomeu, e a Mateus, e a Tomé, e a Tiago, filho de Alfeu, e a Tadeu, e a Simão, o Cananita” (Marcos 3:18)

“E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, irmào de Tiago” (Atos 1:13)

Note que em nenhuma ocasião este Tiago é chamado de “filho de Clopas”, e por uma razão bastante simples: ele não era! É a nefasta teologia católica-romana que tenta desesperadamente identificar o “Clopas” de João 19:25 com o “Alfeu” destes quatro textos, porque na cabeça deles a esposa de Clopas era a tia de Jesus, e portanto Clopas seria o pai de Tiago. Por isso eles inventaram a risível tese de que Alfeu e Clopas eram a mesma pessoa, ainda que “Clopas” não fosse o equivalente grego para “Alfeu”! Segundo os estudiosos do aramaico, a forma semítica mais próxima do nome grego “Clopas” é “Qalouphai”, que não tem absolutamente nada a ver com “Alfeu”, tornando ainda mais improvável que Clopas fosse um nome grego para Alfeu, para eles serem a mesma pessoa.

E para destruir de uma vez com a sofismável tese romana de que Alfeu e Clopas eram a mesma pessoa, o evangelista Lucas emprega “Alfeu” em Lucas 6:15 (para o pai de Tiago), e “Cleopas” em Lucas 24:18 (para o marido da outra Maria). Por que Lucas distinguiria ambos, empregando nomes distintos para o mesmo indivíduo dentro do mesmo evangelho, se supostamente Alfeu e Clopas eram o mesmo? Diante de tudo isso, a tese de que Alfeu era Clopas não passa de especulação completamente infundada e antibíblica da teologia católica ocidental. Clopas nunca foi chamado de pai de Tiago, não era um equivalente em grego para Alfeu, e era distinguido de Alfeu em um mesmo evangelho.

Muito mais poderia ser dito, mas deixarei para abordar este tema com mais profundidade no livro, futuramente. Do que foi aqui escrito, uma coisa está clara: Maria de Clopas não era a irmã da mãe de Jesus! Ela era a esposa de Clopas, que não tinha qualquer relação com a irmã de Jesus, que era Salomé, e não outra Maria. E isso, por si só, desmantela por completo a lenda papista de que os irmãos de Jesus eram primos, filhos da irmã de Jesus com o mesmo nome da sua mãe. Chore quem quiser.

 Leia também: "Cefas, o apóstolo secreto"

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


-Meus livros:

- Veja uma lista de livros meus clicando aqui.

- Confira minha página no facebook clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros blogs:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os artigos já escritos por mim)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Artigos devocionais e estudos bíblicos)
Desvendando a Lenda (Refutando a imortalidade da alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)
Fim da Fraude (Refutando as mentiras dos apologistas católicos)

38 comentários:

  1. Lucas, muito boa sua iniciativa. Vou mostrar de forma resumida o que vem por aí.

    Considerando que Alfeu não é mesmo Clopas e, sendo ele pai do Tiago discípulo, onde está o Tiago filho de Maria e Clopas? Quem é que tem filhos chamados, Tiago, José, Simão e Judas?

    Maria de Clopas não é mãe de Tiago e José . A Maria vista ao pé da Cruz, mãe de Tiago e José é da Galiléia e não de Emaus.

    Veja: "E estavam ali, olhando de longe, muitas mulheres que tinham seguido Jesus desde a Galiléia, para o servir;
    Entre as quais estavam Maria Madalena, e Maria mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu", Mateus 27:55,56.

    Lucas deixa mais claro sobre a origem dessas mulheres.

    A unica Maria que conhecemos que tem conexão com um Tiago e um José, e que é da Galiléia, é Maria mãe de Jesus ( Mat 13:55 ).

    Outra coisa: Onde foi parar a mulher de Clopas (?) nesse texto acima se ela foi mencionada em João 19:25?

    Simples de explicar: ela não foi mencionada por que não é da Galiléia, é de Emaus. Ela não foi mulher de Alfeu, pois este morava em Cafarnaum e era Pai de dois discípulos, Tiago e Mateus.

    Se Clopas fosse Alfeu ele não tomaria a direção de Emaus recebendo Jesus em residência.

    Aí um católico abestalhado poderia dizer que quando Mateus convidou Jesus para um banquete na sua casa em Cafarnaum era a casa dele e não a do pai. Ele não morava com a família - eles são terríveis, casam Mateus e deixam Pedro viúvo !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eles mataram a esposa de Pedro porque a sogra dele serviu os discípulos hsuahsuahsuahsuh

      Excluir
  2. Lucas, Maria teve Jesus com 13 anos ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não. Essa teoria maluca foi criada por causa do proto-evangelho de Tiago, no século II, sem nenhum fundamento de testemunha ocular ou qualquer coisa que dê um mínimo de credibilidade à tese.

      Excluir
    2. Ele teve ele com 17 ou 18 anos.

      Excluir
  3. Eu sei que não tem nada haver com o assunto tratado, mais achei muito interessante esse artigo:

    http://desatracado.blogspot.com.br/2015/11/heresias-dos-fins-dos-tempos.html#comment-form

    ResponderExcluir
  4. Lucas, São jorge é venerado pela Igreja católica ou apenas pela umbanda ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKK Então eles acham que um soldado romano enfrentou um dragão e o matou ? É incrível como o catolicismo é pagão

      Excluir
    2. Sim. Sorte dele que o dragão estava no level easy.

      Excluir
    3. KKKKKKKKKKKKKK Lucas, você viu aquele vídeo dos atores da globo apoiando o aborto e questionando a virgindade de Maria ? É nojento

      Excluir
    4. Sim, e nunca vi um vídeo com tantos dislikes na vida. Bem feito! :)

      Excluir
    5. Ja vai bater o video do Latino em numero de deslikes uahuahuahua

      Excluir
  5. Estes catolicos tem que resolver qual a tradicao verdadeira. Maria tinha ou nao tinha uma irma? Ela era ou nao era filha unica? Sim , eles tem que se dessidirem pois a igreja catolica apresenta duas tradicoes sobre Maria.

    Uma tradicao diz que ela foi filha unica de santa Ana que ja velha nao podia dar filhos ao seu marido tambem ja velho e que o mesmo orou a Deus por causa da vergonha e Deus falou que ele teria uma filha que seria mae do salvador do mundo. Esta tese e defendida Pelo desbocado Joe e por muitos padres.

    Ja a segunda tese de Maria ter outra irma tambem chamada Maria e defendida por muitos outros catolicos e padres para consolidarem seus argumentos de que o Thiago que a biblia menciona era sobrinho de Maria filho de sua irma MAria de Clopas. Ta na hora deles dessidirem entre a verdade e a mentira. MAs como as duas tradicoes sao mentirosas e nao passam de conto entao eles tem que co tinuarem a mentirem. Uma hora falam uma coisa e outra hora outa coisa.

    A lenda de que Maria era filha unica esta aqui: http://www.otcarmosetubal.org/historiaPardete02.html

    E aqui: http://www.a12.com/santuario-nacional/formacao/detalhes/sao-joaquim-e-santa-ana

    A igreja catolica é uma confusao só com suas tradicoes com varias versoes diferentes e depois ainda vem catolicos dizerem que os evangelicos que estao errados por seguirem somente a versao biblica(escrita pelos apostolos)

    Parabens pelo artigo. Lucas e Alon sempre matando a cobra e mostrando o pau

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem observado, Reginaldo. Eles estão em meio a um fogo cruzado de tradições "apostólicas" e nem se dão conta.

      Excluir
    2. É igual sobre a doutrina do purgatório. Uns usam o texto da blasfêmia contra o espirito, outros da carta aos corintíos e outros dizem que é uma dogma da igreja

      Excluir
  6. ''Fora da igreja católica não há salvação''

    ResponderExcluir
  7. Olá, poderia esclarecer essa coisa de "o Pastor é o anjo da igreja" ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso vem dos textos de Apocalipse, onde João escrevia aos pastores sob o nome de "anjo da igreja de..." (Ap.2:8,12,18; 3:14). É óbvio que isso era uma figura de linguagem típica do Apocalipse e não deve ser entendida ao pé da letra.

      Excluir
    2. http://www.respondi.com.br/2010/12/o-anjo-em-apocalipse-1-e-2-e-o-pastor.html
      http://helderinocencio.weebly.com/duacutevidas/os-pastores-so-anjos-das-igrejas

      O que acha dessas duas interpretações diferentes da sua?

      Excluir
    3. Eu discordo do que eles escreveram. De fato, na Bíblia a igreja era governada por um conjunto de pastores, mas já em finais do século I (ou seja, na mesma época em que João escrevia o Apocalipse) a maioria das comunidades locais já era governada por um bispo único, que era um pastor com autoridade superior aos demais. Isso fica claro com a leitura das cartas de Inácio de Antioquia (35-107), que por sua vez certamente remete a uma tradição anterior. Inácio escreveu aproximadamente na mesma época em que João escreveu o Apocalipse, ou seja, na época em que a igreja já era governada por um bispo único em cada igreja, e não na época de Paulo, em que um grupo de pastores governava.

      O "anjo" também é apresentado no singular, o que enfraquece ao meu ver a tese de que estivesse falando de uma pluralidade de pessoas. Neste caso deveria falar de "anjos", no plural. A verdade é que o bispo local era responsável por sua própria congregação, e por isso a carta é endereçada a eles. Mas reitero que esta é uma linguagem apocalíptica simbólica, ou seja, embora em Apocalipse o pastor é retratado como o "anjo" da igreja, eu não acho que seja certo chamar os pastores de hoje em dia pelo mesmo nome, uma vez que seria transportar um termo em caráter simbólico para dentro de um contexto literal de nossos dias. E uma vez que fora do Apocalipse não há qualquer base para chamar o pastor de "anjo", entendo que o mais correto é chamar o pastor apenas de pastor mesmo. Isso também ajuda a evitar a transformação da figura do pastor em uma espécie de ser transcendental intocável, como infelizmente ocorre em certas igrejas.

      Abs.

      Excluir
    4. Eu já conhecia esse título que é mencionado na bíblia sobre os pastores,mais graças a Deus nunca vi nenhum usar isso pra se declararar melhor do que ninguém.Como você bem disse,isso não é pra ser levado ao pé da letra.Por falar nisso.Uma vez um católico falou pra mim que é errado o que algumas igrejas evangélicas fazem de chamar de "levitas" aqueles que tem um cargo na igreja,como músicos por exemplo.Ele disse que era errado,por que nenhum levita é descendente de levi.O que acha?Ele pode estar certo?

      Excluir
    5. Depende. Se alguma igreja evangélica acha que os músicos são "levitas" em sentido de raça, é claro que estão errados. No entanto, elas não os chamam de levitas neste sentido, mas sim no sentido de exercerem a mesma FUNÇÃO que os levitas exerciam, e uma das funções exercidas pelos levitas era a música. Portanto neste sentido de função não vejo problema em chamar de "levita" não. Abs.

      Excluir
    6. Obrigado por responder.Parabéns pelo blog e que Deus te abençoe! Abs

      Excluir
    7. Lucas,

      Só fazendo um adendo... Quanto à forma de Governo da Igreja Primitiva, é quase consenso que as Igrejas Locais eram lideradas por presbíteros. Como bem disse, em pouco tempo, por causa das lutas pelo poder, foi se adotando o formato de bispo monárquico. Porém, essa mudança não aconteceu ao mesmo tempo. Em outros lugares, o aparecimento de um bispo monárquico levou mais tempo. Na Igreja de Roma, isso só aconteceu na segunda metade do século II.

      Este fato não pode ser ignorado pela apologética protestante, pois é uma prova histórica avassaladora contra o papado. Como poderia haver um papa, se a Igreja Romana era governada por vários líderes.

      Excluir
  8. Parabéns, Lucas. O Site ficou Show. Deus te abençoe

    ResponderExcluir
  9. Lucas, uma dúvida: Você diz que não existia sobrenomes naquela época mas, nesse texto mostra que existia sobrenome como está escrito em Atos 1,23 - E apresentaram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Justo" era o nome helenístico (grego) de José. Naquela época a cultura grega era predominante no mundo, de modo que muita gente tinha um nome grego equivalente ao nome hebraico. Foi por isso que no artigo eu fiz questão de mostrar que Alfeu não era um equivalente hebraico para Clopas, ou seja, que não havia chances de se tratar do mesmo sujeito pelo fato de um ser o nome em hebraico e o outro em grego (como ocorre aqui em Atos 1:23).

      Excluir
  10. vejo que você só publica as respostas dos protestantes ou que você consegue refutar.
    vai publique as minhas.
    estou esperando, ou vc não consegue refuta-las?
    mas vai ponto por ponto.
    estou aguardando.
    dou a minha palavra se vc conseguir refutar não te amolo mais, e te dou a razão.
    mas, acredito que não vai conseguir refutar, mas vamos lá,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixe de ser ridículo, EU NEM LEIO comentários que são control c + control v gigantesco de sites católicos de quinta categoria, quando eu vejo que é cópia eu boto o texto no google, e se confirmo que é cópia mesmo eu nem perco tempo lendo a porcaria do "argumento". Se quiser ser lido, TENHA PERSONALIDADE e use seus próprios argumentos, pois eu tenho mais coisa pra fazer do que ficar lendo textos gigantescos copiados da internet para depois refutá-los ponto a ponto, ainda mais quando as argumentações toscas já foram refutadas nos meus outros artigos:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/08/o-terceiro-tiago-revisto-e-atualizado.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/05/o-terceiro-tiago-provado-historicamente.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/01/o-terceiro-tiago-pela-terceira-vez.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/01/mais-evidencias-do-terceiro-tiago.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2014/12/as-aberracoes-de-cris-macabeus-e-volta.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2014/01/o-terceiro-tiago-o-irmao-de-jesus.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/09/os-irmaos-de-jesus-eram-primos.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/08/mulher-eis-ai-o-teu-filho.html

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2012/08/nao-conheceu-ate-que.html

      Excluir
  11. Lucas, qual o nome certo Clopas ou Cleofas?

    ResponderExcluir
  12. Lucas, se João Batista foi o maior dos homens, Maria foi a maior das mulheres?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a Bíblia diz que João Batista foi o maior dos homens ela está falando da humanidade como um todo, e não apenas das pessoas do sexo masculino. Da mesma forma que Paulo, quando disse que "todos os homens pecaram" (Rm.5:12), ele não está falando que as mulheres não pecaram, mas sim que o pecado atingiu a todas as pessoas. Então dentre todos os indivíduos humanos, incluindo homens e mulheres, João Batista foi o maior. Agora, se Maria ocupa o segundo lugar ou não, isso a Bíblia não esclarece. Não sou eu que vou julgar a vida de cada pessoa que já existiu na história para saber quem foi mais santo do que quem, é Deus quem faz este tipo de julgamento, e ele só disse que João foi o primeiro, não disse quem foi o segundo.

      Excluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links) e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.