3 de junho de 2016

Para destruir de uma vez por todas o dogma da imaculada conceição

(Agostinho)

Neste blog já há alguns artigos publicados sobre o dogma da imaculada conceição, incluindo este que prova à luz da Bíblia que Maria pecou, este que prova que os Pais da Igreja não criam na imaculada conceição, e ainda este que é uma tradução de um artigo mais amplo do Keith Thompson sobre o mesmo tema. Mas o Bruno Lima se superou, e decidiu fechar o caixão do dogma mariano com um outro artigo mais amplo ainda, onde mostra outros vários Pais da Igreja rejeitando este dogma e prova que absolutamente Pai da Igreja nenhum cria nesta doutrina inventada tardiamente por Roma. Confiram:


Este artigo ainda é complementado por um outro onde Bruno mostra inúmeros papas e teólogos medievais que também rejeitavam o dogma da imaculada conceição, provando que nem mesmo no período posterior à Patrística essa doutrina subsistia:


E para deixar os romanistas esperneando de uma vez, ele refuta a tese do astronauta lunático Rafael Rodrigues de que Tomás de Aquino havia “mudado de opinião” em relação à sua rejeição ao dogma católico como exposto na sua Suma Teológica. O imprestável, para variar, estava se baseando em um texto adulterado, e agora terá que amargar o fato de que nem o grande Doutor da Igreja Romana conhecia esse dogma mariano...


Sim, a Igreja Romana criou um dogma tardio que era totalmente desconhecido pelos apóstolos, totalmente desconhecido pelos Pais da Igreja e, pasme, até mesmo totalmente desconhecido para os próprios papas por longos séculos... e depois ainda querem ter a cara de pau de dizer que não acrescentam doutrinas novas ao evangelho. Eles não apenas acrescentam, como pisam, denigrem, adulteram e renegam o evangelho todos os dias. E mesmo assim, não importa o quanto se esmague a verdade na cara deles, eles preferirão continuar dando desculpas e mentindo para si mesmos para continuar sendo enganados.

Melhor do que os artigos do Bruno só se for o Gyordano Montenegro humilhando o idoso Oswaldo Garcia na comunidade de debate sobre a imaculada conceição em Agostinho. Aquilo ali foi pura covardia... o velhinho está procurando o caminho de casa até hoje.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


-Meus livros:

- Veja uma lista de livros meus clicando aqui.

- Confira minha página no facebook clicando aqui.

- Acesse meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros blogs:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os artigos já escritos por mim)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Artigos devocionais e estudos bíblicos)
Desvendando a Lenda (Refutando a imortalidade da alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)
Fim da Fraude (Refutando as mentiras dos apologistas católicos)

27 comentários:

  1. Prezado Lucas!

    Estou estarrecido com o nível dos debates em um grupo do Facebook (católicos X protestantes). Propus o tópico sobre a imaculada conceição de Maria e é incrível a quantidade de ofensas que recebi por parte de muitos católicos (nem pareciam cristãos), tanto que fui excluído do grupo em menos de 24 horas. Parece ser inútil tentar convencer esses fanáticos dos seus erros.

    A paz de Cristo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é que eles não "parecem" cristãos. É que eles NÃO SÃO cristãos. A maioria desses debatedores católicos de rede social são verdadeiros monstros morais que não são nem católicos, quanto menos cristãos. Um bicho do esgoto tem mais moralidade que eles. São apenas fanáticos, que espumam pelos dentes pra mostrar que são mesmo fanáticos. Ignorar essa raça é o melhor que você pode fazer. Deixe para discutir com quem merece.

      Abs!

      Excluir
    2. É isso o que o Lucas falou mesmo. Assinado em baixo. Falo por experiência.
      E um erro comum é chamar católico de cristao, por mais triste que parece, é essa a realidade. Afinal de contas a religião deles não é cristã , não ensina cristianismo e não adoram Cristo.
      Mexa com a mãe de catolico mas jamais com Maria. ( ops, esqueci que é ela é a mãe deles😒).
      Você pode tocar no assunto da Eucaristia ser paganismo e profana, que as estátuas são apenas gesso sem vida e etc, mas se você quiser começar a 3º guerra mundial, fale que a Senhora deles não é nada disso que a lenda conta.
      Vai sair católico até de boeiro pra te xingar. Devo lembrar que já encontrei uns poucos menos fanáticos. A maioria é xiita mesmo.
      Você pode debater com ateu, islâmicos, espíritas, pessoas do candomblé e por aí vai. Agora quer debater com uma raça que te tira do sério, e só fazem rodear e fazer escárnio é tal do catolico romano....
      Eu hein....

      Excluir
    3. O pior é que infelizmente os ateus, muçulmanos e espíritas demonstram REALMENTE um nível moral mais elevado nos debates do que os católicos tridentinos xiitas. Não sei onde que os católicos aprenderam a ser tão imorais, mas é como se o espírito da inquisição permanecesse vivo neles até hoje.

      Excluir
    4. Inacreditavelmente, eles têm mesmo. Pelo menos eles entendem do que fala, vão atrás das coisas, leem. Catolicos por outro lado não. O que a igreja falar, está falado, e penso que se Cristo estivesse na frente deles hoje, se comportariam como os fariseus. Às vezes, com eles, é dar soco no concreto. Mas tem uns que deixam a luz entrar e acabam, pelo menos, questionando a religião uma hora ou outra.
      E finalizo com uma piada: alguns deles realmente acham e tem a pachorra de dizer que os que foram mortos e perseguidos no passado foram católicos romanos . Kkkkkkkkk

      Excluir
  2. O print acima é de qual livro? De Agostinho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "A Graça de Cristo e o Pecado Original", de Agostinho.

      Excluir
  3. Lucas, lendo seu post sobre um pequeno resumo da história da Igreja vi que você escreveu que com o passar do tempo a intercessão dos santos começou a ser sugerida por alguns pais da Igreja, então houve algum momento em que eles começaram a acreditar que podemos orar para os mortos assim como os católicos romanos acreditam?
    Agradeço desde já sua resposta, abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sobre isso eu já explanei neste artigo:

      http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/2015/08/refutando-astronauta-catolico-vii.html

      Abs!

      Excluir
    2. Por que você não para de vez de debater com o que você denomina de "apologistas de fundo de quintal"? Não há ninguém melhor neste país? E por que não passar para outro país então?

      Excluir
    3. Porque apologistas de fundo de quintal influenciam, e enquanto continuarem influenciando continuarão a ser refutados.

      Excluir
    4. Perdoe intrometer na sua interação, mas gostaria de dar minha contribuição.

      O Lucas é um mortalista, portanto ele tem um antídoto natural conta a doutrina da intercessão dos santos. Como a maioria dos evangélicos são imortalistas, creio ser importante pontuar algumas coisas sobre a evolução histórica dessa doutrina:

      (1) Não há nenhuma evidência patrística do século II atestando a oração aos santos como uma doutrina da igreja. Nós vemos pais da igreja como Tertuliano escrevendo um tratado sobre a oração sem mencionar oração aos santos em momento algum. Ele ainda parece sugerir que os mortos perdem a capacidade de saber os fatos que ocorrem aqui na terra;

      (2) No século III, primeiramente com Orígenes e depois Cipriano, vemos a ideia de que os crentes no céu oram pela igreja na terra (essa ideia foi defendida por alguns reformadores). No entanto, esses mesmos pais da igreja - especialmente Orígenes - não defendia a oração direcionada aos santos. Os católicos costumam tratar as duas coisas como sinônimas - acreditar que os crentes no céu oram pela igreja na terra e orar aos santos - mas não é o caso, são ideias distintas. Orígenes, por exemplo, afirma explicitamente que nenhuma oração deveria se feito a não ser a Deus;

      (3) Somente no séc. IV (período pós-niceno) é que vemos algum pai da igreja defendendo direcionar a oração ao santo que já está no céu. Essa opinião, apesar de ter se tornado popular, encontrou resistência nesse período (Ex. Vigilâncio). Muitos defendem também (e eu estou entre eles) que Agostinho também a oração aos santos.

      Recomendo a leitura dos artigos abaixo onde trato desse período histórico:

      http://respostascristas.blogspot.com.br/2016/03/agostinho-e-o-catolicismo-romano-parte_17.html (Sobre Agostinho)

      E sobre os pais pré-nicenos:

      http://respostascristas.blogspot.com.br/2016/02/os-pais-ante-nicenos-e-oracao-santos-e.html

      Fique na PAZ!

      Excluir
    5. Muito bom este artigo, não conhecia ainda essas citações de Orígenes e Cipriano, colocam ainda mais em suspeita as pretensões romanistas, que vão ter que apelar para Pais pós-nicenos =)

      Excluir
  4. Você é um dos melhores apologistas protestantes atuais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não me julgo, eu deixo que os outros me julguem. Mas na minha opinião o melhor apologista protestante brasileiro é o Bruno Lima do site http://respostascristas.blogspot.com.br.

      Excluir
    2. Agradeço a bondade meu irmão, mas tenho que discordar de você. Meu trabalho apologético é meramente acessório, o seu é principal.

      Abraço!

      Excluir
  5. Gostaria de lhe entrevistar!

    ResponderExcluir
  6. Permita uma pequena observação: Os dois são excelente, são estudiosos e verdadeiros, nos passa uma confiança muito grande em relação ao que se propõem a fazer, que o Espirito Santo esteja sempre com vocês. Bruno Lima e Lucas Banzoli. Um forte abraço do amigo Marcos Monteiro.

    ResponderExcluir
  7. O melhor apologista e debatedor protestante que já apareceu nessa internet nos últimos dez anos, insubstituível diga-se de passagem, chama-se Alon Franco. Nunca vi igual o homem é imbatível.

    ResponderExcluir
  8. Achei se blog por acaso e vi que você é apaixonado pela história da Igreja Católica, visto que para estudá-lá com tanto ardor tem que ser realmente apaixonado.
    Como a Igreja Católica se sustenta por milhares de anos mesmo com tantas atrocidades?
    Penso eu que diante de tantos absurdos a Igreja já deveria ter sido desfeita.
    Como a Igreja Católica consegue ser tao grande e única?
    Porque até onde eu sei, a Igreja é igual no Brasil, como no EUA como na Austrália. Deferente da igreja protestante. Pelo que sei a Batista é diferente da Universal, que é diferente da Assembléia que é diferente da Bola de Neve (sim, isso é o nome de uma igreja).

    E a principal, você acredita mesmo que Deus se encararia no seio de uma mulher pecadora? Que Jesus Cristo nasceria do pecado? Que Jesus se desenvolveria no colo de um útero sujo do pecado? Não me responda essa pergunta com olhar teológico mas por um olhar de FÉ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca vi raciocínio mais tortuoso e confuso. O Judaísmo, mesmo com todos os seus problemas, tem 3800 anos e continua existindo até hoje. O Hinduísmo, mesmo com todos os seus problemas, tem pelo menos 6000 anos e continua existindo até hoje. O Budismo, mesmo com todos os seus problemas, tem 2500 anos e continua existindo até hoje. E você acha grande coisa que a sua seita romana, criada com o Cisma de 1054 d.C, exista até hoje? Tire o seu cavalinho da chuva.

      A Igreja Romana está sendo desfeita sim, só que não de uma vez só. Na Idade Média era a religião ABSOLUTA da Europa, e hoje perde cada vez mais adeptos no mundo todo. Cai em TODA a América Latina, cai na Europa, cai nos EUA, cai no planeta inteiro. Nenhuma grande religião mundial vai desaparecer do dia pra noite, mas elas podem se desfazer aos poucos, como é o caso da sua seita romana.

      A Igreja é igual em todos os lugares do mundo? Primeiro defina o seu conceito de Igreja. Seria a Igreja Católica Ortodoxa? Os católicos da Renovação Carismática? Os sedevacantistas? Os teólogos da libertação? Os veterocatólicos? Os tradicionalistas? Os modernistas? Os ecumênicos? Os tridentinos? Os episcopais? Ou os padres "comunistas" da CNBB?

      Ninguém aqui disse que Jesus nasceu de "um útero sujo pelo pecado". Maria pode ter sido santificada durante o tempo em que deu a luz a Jesus, para que este não nascesse da impureza. Alguns Pais da Igreja defenderam isso, e isso de modo algum implica em imaculada conceição ou na não-prática de pecados pessoais. Mas isso você não deveria discutir comigo. Deveria mostrar este seu raciocínio brilhante para TODOS os Pais da Igreja da história da Igreja, já que TODOS eles rejeitaram a doutrina da imaculada conceição, e nem um único deles se posicionou a favor. Por que não mostra essa sua lógica brilhante a santo Agostinho? A João Crisóstomo? A Ambrósio? Não é comigo que você tem que discutir. É com toda a história da Igreja.

      Mas sei que nada disso irá adiantar, pois você não quer que eu pense racionalmente, mas sim com um "olhar de FÉ", entendendo com isso, é claro, a "fé católica". Assim você consegue transformar até o branco no preto. É coisa de mágico.

      "Para em tudo acertar, devemos estar sempre dispostos a aceitar que o branco, que eu vejo, na verdade é preto, se a autoridade da Igreja assim o determinar" (Inácio de Loyola)

      Excluir
    2. Lucas você realmente tem muito paciência para responder todos esses papistas. Porque é cada "argumento brilhante que eles apresentam". kkkkkk...

      Excluir
  9. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ' não me responda com olhar teologico, mas com olhar de fé" dá pra acreditar numa coisa dessas? Lucas, como você atura esses caras? kk é cada argumento.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links) e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.