5 de setembro de 2012

A arca da aliança justifica a idolatria católica?


Há alguns dias eu revi um velho amigo católico de velhos tempos de debate (um chato, é verdade, mas ainda assim amigo). Começamos a debater sobre o quadro que eu expus em meu artigo: “Desmascarando a idolatria católica”, onde eu faço um “contraste” entre aquilo que os católicos fazem com as suas imagens e aquilo que os pagãos fazem com as imagens deles. Vejam que surpreendente são as diferenças visíveis e marcantes entre um e outro: 

Católicos
Pagãos
Prostram-se diante de suas imagens
Prostram-se diante de suas imagens
Dirigem orações e pedidos a elas
Dirigem orações e pedidos a elas
Constroem templos com essas imagens
Constroem templos com essas imagens
Beijam essas imagens
Beijam essas imagens
Dirigem promessas a essas imagens
Dirigem promessas a essas imagens
Prestam culto a essas imagens
Prestam culto a essas imagens
Fazem procissões às suas imagens
Fazem procissões às suas imagens

Sim, é de ficar emocionado com tantas diferenças. O católico, então, tentou contra-argumentar com o famoso (embora falido) argumento da “arca da aliança”. Para ele, os israelitas faziam com a arca da aliança o mesmo que os católicos fazem com as suas imagens. Então, ele chegou a brilhante conclusão de que os católicos podem continuar praticando a vontade tudo aquilo exposto no quadro acima (e presumo que os pagãos também, por inferência), porque os hebreus faziam tudo isso com a arca da aliança.

Como eu irei demonstrar aqui, este argumento é, além de falso, falacioso. Não é verdade que os hebreus praticavam com a arca tudo aquilo que os católicos praticam com suas imagens de escultura, assim como não é verdade que a arca da aliança tinha o mesmo valor e significado dessas imagens mortas do Catolicismo e dos ídolos mudos dos pagãos. O quadro é totalmente diferente. Na arca da aliança, o próprio Deus se fazia nela presente.

Ora, pergunto eu: Deus se faz presente em qualquer imagem de escultura? É claro que não! Mas no caso da arca, Deus se fazia presente. Assim, sendo, Deus se fazia nela pessoalmente presente e não de forma representativa. Em nenhuma passagem bíblica vemos Deus dizendo que poderia se fazer presente em nenhuma outra obra de escultura feita por mãos de homens, especialmente as que tentam representá-lo ou a santos.

Somente dentro do tabernáculo Deus decidiu-se em estar presente e, mais especificamente, dentro da arca, e exatamente por isso é que Josué achou que não teria problema em se prostrar diante dela, pois Deus dentro dela dizia estar presente. Ou seja, estamos falando aqui de contextos totalmente diferentes. Ou será que Deus está dentro das imagens católicas também? Essa seria no máximo para rir!

Prova disso é que, ao longo de toda a Escritura, não há sequer uma única menção de um único israelita verdadeiramente pio que tenha se curvado diante de alguma obra feita por mãos de homens que não fosse a arca. E, mesmo no caso da própria arca da aliança, o fato é que tal ocorrência sucedeu somente uma única vez, e mesmo assim Deus não concordou com aquela prática:

Josué:
7:6 Então Josué rasgou as suas vestes, e se prostrou em terra sobre o seu rosto perante a arca do Senhor até à tarde, ele e os anciãos de Israel; e deitaram pó sobre as suas cabeças.
7:7 E disse Josué: Ah! Senhor Deus! Por que, com efeito, fizeste passar a este povo o Jordão, para nos entregares nas mãos dos amorreus para nos fazerem perecer? Antes nos tivéssemos contentado em ficar além do Jordão!
7:8Ah, Senhor! Que direi? Pois Israel virou as costas diante dos inimigos!
7:9 Ouvindo isto, os cananeus, e todos os moradores da terra, nos cercarão e desarraigarão o nosso nome da terra; e então que farás ao teu grande nome?
7:10 Então disse o Senhor a Josué: Levanta-te; por que estás prostrado assim sobre o teu rosto?

Notem que Deus não consentiu com aquele ato de Josué. Ao invés de elogiá-lo por ter se prostrado diante da arca, ele rejeitou tal atitude. É óbvio que Deus não rejeitou pelo simples fato de estar prostrado (pois estar prostrado diante de Deus nunca foi alvo de rejeição da parte dEle, pois é um ato de reverência), mas sim porque estava prostrado diante de arca. Este é um fato importante a ser ressaltado:

-Em absolutamente nenhum lugar da Bíblia Deus rejeita ou corrige a atitude de alguém que se prostra diante dEle; porém, na única vez em que alguém se prostrou diante da arca, Deus rejeitou e corrigiu tal atitude!

É evidente, portanto, que o Senhor não consentiu com o ato de Josué em ter se prostrado diante da arca, ainda que a arca representasse a presença do próprio Deus, espiritualmente presente em pessoa! E o que aconteceu, desde então? O fato é que nunca mais algum israelita se prostrou diante da arca (nem o próprio Josué), pois eles entenderam que nem a própria arca, embora fosse o objeto mais santo dentre os israelitas, poderia ser alvo de tal coisa.

Mas fica a pergunta no ar: se Deus se agradou da atitude de Josué em ter se prostrado diante da arca, então por que nunca mais algum israelita e nem o próprio Josué voltaram a fazer tal coisa? Ora, se tal atitude é correta, nobre, agradável aos olhos de Deus... então por que nunca mais eles repetiram este ato?! A razão é simples: Josué entendeu muito bem a advertência divina em Josué 7:10. A arca não era um objeto ao qual pudesse se prostrar diante dela, por mais santa que fosse. E Josué deve ter entendido muito bem o recado, pois corrigiu sua postura e nunca mais repetiu tal ato!

Então, temos aqui o seguinte quadro:

A única vez em toda a Sagrada Escritura em que alguém verdadeiramente pio se prostrou diante de um objeto (imagem) foi no caso da arca da aliança. Em nenhum outro lugar da Bíblia algum servo de Deus aparece fazendo isso.

Além do fato de que a arca foi o único objeto ao qual eles se prostraram e nenhum outro mais, o fato é que tal ocorrência se deu uma única vez, e nunca mais se repetiu.

A decisão de Josué em se prostrar diante da arca não se deu pelo fato de que era costume entre os hebreus se prostrar diante de imagens. Se fosse assim, teríamos muitas outras ocorrências bíblicas dos judeus se prostrando diante de imagens que representassem Deus ou algum santo e sendo elogiados por causa disso, mas simplesmente não temos. Então, o caso da arca era especial e excepcional.

Este caso excepcional e totalmente fora de costume se deu unicamente pelo fato de que Josué acreditou naquela ocasião que, pelo fato de que a arca continha a presença de Deus dentro dela (o que a diferenciava de absolutamente todas as outras imagens de escultura na terra), ele estaria não se prostrando diante de uma imagem, mas diante do próprio Deus.

E, mesmo assim, ele foi corrigido por Deus por causa deste ato, e nunca mais voltou a realizá-lo!

Este quadro é simplesmente apavorante para os católicos. Isso porque, se Deus rejeitou que se prostrassem diante de uma imagem que tinha dentro dela a presença dEle mesmo, quanto mais com uma imagem que não tem a presença pessoal de Deus em si mesma! E, se Deus rejeitou que se prostrassem diante de uma imagem que representava verdadeiramente o próprio Deus, quanto mais com uma imagem que representa um mero santo!

O contraste aqui é marcante: Deus rejeitou que se prostrassem diante de uma imagem onde ele estava presente, mas os católicos pensam que Deus não rejeita que se prostrem diante de imagens onde ele não está, e que são meramente representativas! Deus rejeitou que se prostrassem diante de uma imagem onde o próprio Deus estava presente e que, para Josué, o fato de se prostrar diante dela seria se prostrar diante de Deus.

Mas os católicos, com a desculpa de que estão se prostrando não para a imagem, mas para o santo, acham que estão isentos de culpa! Ora, se nem mesmo com uma imagem que realmente representava Deus de fato (a presença dEle pessoalmente presente) Ele aceitou tal coisa, quanto menos com uma que represente um mero santo, que está muito abaixo do próprio Deus!

Então, vemos que, aquilo que teoricamente foi feito para defender os católicos das acusações protestantes contra o culto às imagens, na verdade se volta contra eles mesmos, com ainda mais força. Tal “argumento” católico, descontextualizando o texto de Josué 7:6, só serve para afundar ainda mais a teologia católica e colocá-la ainda mais em apuros. E, se este é o argumento mais forte que eles têm, imagine só qual será o nível dos outros...

Ainda poderíamos levantar outros fatos, tais como:

Os israelitas, diferentemente dos católicos com suas imagens, nunca consideraram a arca da aliança um intermediário ou mediador entre eles e Deus.

Os israelitas, diferentemente dos católicos com suas imagens, nunca prestaram culto à arca da aliança.

Os israelitas, diferentemente dos católicos com suas imagens, nunca rezaram à arca da aliança.

Os israelitas, diferentemente dos católicos com suas imagens, nunca esperaram alguma intercessão da arca da aliança.

Os israelitas, diferentemente dos católicos com suas imagens, nunca dirigiram promessas à arca da aliança.

Os israelitas, diferentemente dos católicos com suas imagens, nunca subiram as escadarias do senhor do Bonfim ou rezaram o terço para provarem a sua fidelidade à arca da aliança.

Os israelitas, diferentemente dos católicos com suas imagens, nunca construíram templos em honra à arca da aliança.

Os israelitas, diferentemente dos católicos com suas imagens, nunca beijaram a arca da aliança para mostrarem o quanto que “a amam”.

Os israelitas, diferentemente dos católicos com suas imagens, nunca colocaram a sua confiança na arca para obterem êxito em uma causa ou batalha. Quando colocaram, perderam (1Sm.4:3-11).

10º E, finalmente, os israelitas, diferentemente dos católicos com suas imagens, somente se prostraram uma única vez diante da arca (Js.7:6), e neste mesmo caso foram corrigidos por isso (Js.7:10) e nunca mais voltaram a fazer tal coisa. Já os católicos se prostram a todo o momento diante de suas imagens de pau e pedra e acham que Deus está feliz da vida com isso.
Portanto, usar um caso isolado e único com relação à arca para justificar as práticas católicas é no mínimo querer ser ignorante. As diferenças entre um e outro são visíveis e marcantes. Tal “argumento” é, assim, no mínimo uma piada de muito mau gosto.

Antes de terminar, vale a pena ressaltar outro fato importante: esta falácia da arca da aliança, se fosse mesmo verdadeira e se pudesse mesmo ser usada de pretexto para as práticas idólatras católicas, faria com que até mesmo os próprios pagãos pudessem se justificar com isso. Um pagão também poderia repetir com o católico: “nós nos prostramos diante de uma imagem e lhe rendemos culto, mas veja bem, isso não é um problema, pois Josué fez o mesmo com a arca...”.

Tal argumento serviria para justificar até mesmo as práticas pagãs. Portanto, ao invés de distanciar os católicos dos pagãos, o que eles conseguem com esta falácia é apenas acentuar ainda mais a proximidade entre ambos. Sendo assim, nem o quadro mostrado acima (das “diferenças” entre católicos e pagãos) seria refutado, nem serviria para distanciar os católicos dos pagãos. O máximo que conseguiria com o “êxito” de tal argumento seria mostrar que ambos estão certos em suas práticas idólatras. Seria aproximar, e não afastar as semelhanças marcantes entre ambos.

Até porque, dada a devida prática idêntica de católicos e pagãos no tocante ao culto às imagens, fica difícil um católico apontar um único erro na prática que um pagão pratica com as suas imagens. O máximo que ele poderia apontar seriam erros teológicos (em considerar aquilo um ídolo), mas não erros práticos (pois na prática um pagão faz com seu ídolo o mesmo que o católico faz com seu santo). E parece-me que os católicos se contentam em seguirem os mesmos passos e pretextos dos pagãos com as suas imagens, com as mesmas práticas repugnantes, mas com “argumentos teológicos” diferentes...

Paz a todos vocês que estão em Cristo. 

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (apologiacrista.com)

-Meus livros:

-Veja uma lista completa de livros meus clicando aqui.

- Acesse o meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros sites:
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Reflexões cristãs e estudos bíblicos)
Estudando Escatologia (Estudos sobre o Apocalipse)
Desvendando a Lenda (Refutando a Imortalidade da Alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)

17 comentários:

  1. Oi Lucas tdb?
    Você tb poderia ter falado sobre a serpente de bronze rssrsrrsrsr
    Quanto a questão de Josué, o RR Soares disse que Josué não praticou idolaria porque não adorou nem venerou a Arca da Aliança. Não orou/rezou para ela, não ascendeu velas em homenagem a ela e, principalmente, não atribuiu a ela -- ou a qualquer objeto -- poderes ou características divinas ou espirituais. Josué prostrou-se em terra e orou ao Senhor Deus dos Céus, não à Arca. O fato dele estar diante da Arca da Aliança é simplesmente porque Josué foi orar na tenda onde ela era guardada, chamada desde os tempos de Moisés, de Tenda da Congregação (Êx 33.7), lugar designado para todos que queriam um encontro com Deus.
    Mas se Josué não praticou idolatria, porque Deus o corrigiu? Não fica contraditório a pessoa ser corrigida por algo que não fez.

    Obrigado !!!
    Fique com Deus !!!
    T++
    ((( Matheus )))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Matheus. Eu concordo com o que o RR Soares disse sobre a arca, e não chamei Josué de "idólatra" por causa disso (tanto é que eu mesmo apontei dez pontos nos quais os israelitas jamais fizeram com a arca e que os católicos fazem com suas imagens esculpidas), o que eu falei foi que Deus corrigiu, não uma idolatria descarada, mas um ato que poderia ser interpretado como sendo se prostrar diante de objetos. Ora, Moisés também costumava orar no tabernáculo e mesmo assim não há nenhuma menção de que ele o fazia diante da arca. Provavelmente Josué interpretou da forma que eu escrevi no artigo, e Deus o alertou da maneira exposta, de que a arca, embora tivesse a presença de Deus dentro dela, nem mesmo assim deveria ser alvo de se prostrar diante dela.

      Sobre a serpente de bronze, eu não achei o momento mais adequado para falar sobre isso, porque o texto visa refutar aquele católico especificamente com relação ao argumento da arca da aliança. Ademais, ninguém se prostrou diante da serpente de bronze, ninguém dirigiu rezas a ela, ninguém ascendeu velas a ela, ninguém queimou incenso a ela, ninguém cultuou ela, ninguém a colocou como intermediária ou intercessora entre eles e Deus, enfim, não praticaram nada daquilo que os católicos praticam com as suas imagens de escultura.

      Mas quando os israelitas começaram a fazer com a serpente AS MESMAS COISAS QUE OS CATÓLICOS FAZEM COM AS SUAS IMAGENS, Deus mandou o rei Josias destruí-la completamente:

      "Ele tirou os altos, quebrou as estátuas, deitou abaixo os bosques, e fez em pedaços a serpente de metal que Moisés fizera; porquanto até àquele dia os filhos de Israel LHE QUEIMAVAM INCENSO, e lhe chamaram Neustã.No Senhor Deus de Israel confiou, de maneira que depois dele não houve quem lhe fosse semelhante entre todos os reis de Judá, nem entre os que foram antes dele. Porque se chegou ao Senhor, não se apartou dele, e guardou os mandamentos que o Senhor tinha dado a Moisés" (2 Reis 18:4-6)

      Creio que este é outro bom assunto que deve render um outro bom artigo.

      Se você quiser ler uma explicação sobre cada um dos casos bíblicos de construção de imagens, é só ler este meu artigo de 2009:

      http://apologiacrista.com/index.php?pagina=1084770058

      Fique com Deus.

      Excluir
  2. Oi Gostei muito do seu artigo, não sou católica e nem protestante, mas conheço a Palavra de Deus, e sei que o que a igreja católica faz com seus fiéis é um absurdo e mais abusurdo são os fiéis que não procuram a verdade que está bem debaixo de seus narizes e se deixam controlar pelos padres, papas etc. Parabéns seu artigo é muito bom! Bjs! "Josi"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Josi. Obrigado pelas suas palavras, que Deus lhe abençoe!

      Excluir
  3. Lucas, passeando pela net, eu encontrei um desafio católico ao blog conhcereis a verdade, veja:

    "Álvaro,

    No blog existe um texto onde é dito que as imagens somente podem ser usadas para fins didáticos e decorativos, mas não em cultos e nem para serem cultuadas. Veja:

    http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com.br/2009/09/o-culto-as-imagens_20.html?showComment=1353754807071

    Fiz um texto para provar que isso é uma mentira muito grande que não tem respaldo bíblico. Não apenas as imagens eram cultuadas pelo povo de Deus como anjos e homens santos.

    Boa leitura. Veja se lê com imparcialidade.

    Sandro

    Ignorante, salve Maria.

    Você e..."

    http://www.deuslovult.org/2012/11/30/protestantes-confessam-os-padres-da-igreja-sao-de-fato-os-pais-da-igreja-catolica-romana/#comments

    Agora, meu irmão, veja a minha resposta:

    "Graça e Paz, srº Pontes (para algum lugar que não é o céu).

    Sua resposta é realmente brilhante e digna da resposta do blog.

    Li e logo conclui... KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Sandro Pontes ( vários caminhos e não uma única ponte que é Cristo) escreveu:

    "No blog existe um texto onde é dito que as imagens somente podem ser usadas para fins didáticos e decorativos, mas não em cultos e nem para serem cultuadas. Veja:

    mas imagens sacras. Você escreve:“(…) Deus proibiu no Antigo Testamento fazer imagens e prestar-lhes culto. No Novo Testamento este mandamento continua vigente, em lado nenhum aparece a sua revogação e algum mandato para as fazer. (…) Não é que o culto que os pagãos prestavam às suas imagens fosse diferente do culto que os católicos prestam às suas (sic). As práticas são exatamente iguais (sic, sic, sic) e é este tipo de culto (sic) que é expressamente proibido na Bíblia e condenado pelos pais da Igreja (sic) dos primeiros séculos”.Também no texto acima podemos ler a seguinte sandice:“(…) não está proibida para os cristãos a feitura de imagens com fins didáticos, recordatórios ou outros DIFERENTES DO CULTO”

    Agora vejamos o que ele omitiu do texto:


    "Cabe sublinhar que o que se proíbe de maneira absoluta é que o homem faça imagens por sua própria iniciativa com o objectivo de prestar-lhes culto. "

    http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com.br/2009/09/o-culto-as-imagens_20.html?showComment=1353754807071

    Comentário: Está claro que o autor do texto está se referindo a imagens confeccionadas por iniciativa própria e não a Arca da Aliança, Serpente de Bronze ou qualquer outra que Deus mandou fazer.

    Enfim, foi fácil refutá - lo com apenas uma pequena porção do texto.
    - Quem é o mentiroso e ignorante agora?

    PS.: Eu não estou vinculado ao blog .

    Shalom."

    Lucas, esse apologista para o Papista, mas posso estar equivocado.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, a paz de Cristo!

      Este site do Jorge Ferraz é um site desprestigioso, e o seu autor é um fanático arrogante que não é digno da nossa atenção. Este tal "Sandro" ou é um fake dele ou é mais um discípulo, que em tudo segue o seu mestre: na arrogância e nos argumentos ridículos que só ele acha que prestam. Você argumentou muito bem; de fato, Deus nunca mandou criar imagem alguma de escultura para CULTUÁ-LA, até hoje estou procurando algum católico me mostrar UM ÚNICO VERSÍCULO BÍBLICO onde Deus tenha mandado criar uma imagem para CULTUÁ-LA.

      Não existe!

      Isso porque Deus proibiu a fabricação de imagens com a finalidade de prestar-lhes culto, o que é IDOLATRIA e PAGANISMO, e Ele não iria se contradizer logo em seguida mandando cultuar imagens, como os católicos fazem até hoje. Recomendo também a leitura deste antigo artigo meu onde eu exponho um pouco mais sobre isso (ainda pretendo escrever um artigo mais recente sobre este tema):

      http://apologiacrista.com/index.php?pagina=1084770058

      Fique com Deus!

      Excluir
  4. Pena que os católicos são tão cegos que mesmo a verdade estando exposta aos seus olhos como nesse texto, se recusam a aceitar, e continuam nessa pratica, pq já é algo comum, algo que já enraizou no coração deles, mesmo sabendo ser errado, eles vão de tudo tentar deturpar a Bíblia, isolar os versículos,culpar o Lucas de ter mal interpretado e vão dar todas as desculpas para continuarem nessa pratica idolatra! Eu mesmo com a mente aberta, entrei no outro site do Lucas, Apologia Cristã, e eu tinha já ideias formadas sobre certos assuntos, e Lucas me mostrou que eu estava errado Biblicamente, e então eu não fiquei tentando arrumar desculpas, simplesmente aceitei o fato de que estava errado, agora não vejo nenhum católico comentando nada aqui, dizendo: Obrigado por abrir os meus olhos, ou tentando defender a sua pratica. A verdade ou que eles ficaram com medo, ou pq os católicos nunca vieram ler, o que eu acho difícil portanto, é isso ai, Vlw Lucas gostei desse seu estudo aqui, e lembra de responder minha carta, da imortalidade da alma que eu enviei, é Patrick aqui, fica com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Patrick. Há muitos católicos sim que realmente hesitam em reconhecer a Verdade, ainda que esteja exposta diante dos olhos deles, assim como os judeus que em seu orgulho rejeitaram a Cristo e posteriormente aos apóstolos, e ainda se achavam os legítimos e verdadeiros "filhos de Deus" e "filhos de Abraão", os guardadores da tradição oral que teria supostamente sido conservada de Moisés até aqueles dias. Da mesma forma, há católicos cegos que se creem parte da "única Igreja de Cristo" com base em meia dúzia de versículos isolados e distorcidos, e não adianta estampar a Verdade ou revelar os erros, jamais crerão, pois "vendo, veem, e não pecebem; e, ouvindo, ouvem, e não entendem; para que não se convertam, e lhes sejam perdoados os pecados" (Mc.4:12).

      Sobre a imortalidade da alma, já respondi a sua questão por e-mail, em breve responderei também às outras perguntas.

      Fique com Deus!

      Excluir
    2. Somos cegos né,o "mete brilhante"só não falou sobre a diferença de sentimento que cada grupo exerce,claro né,o sabe tudo,sabe e conhece até os sentimentos dos católicos,chamando-nos de idólatras!!
      Como podemos adorar uma imagem acima de Deus como se a mesma fosse um deus?? Por um acaso,os pagãos adoravam as imagens pagãs e Deus ao mesmo tempo??.

      Serpentes,isso é o que vocês todos são,serpentes!!
      Mas estamos aqui,fiéis católicos que fazendo parte da descendência da Mulher de Jen.pisaremos com força nas cabeças das serpentes,sempre que as mesmas nos ferir os calcanhares!!.

      Ignorantes,protestantes ignorantes que chegam depois de 1.400 anos e se acham o reis da cocada preta!!
      Vou rezar um terço por vocês quem sabe poderão ser incluídos no 8º Sacramento.o da ignorância!!

      Excluir
    3. “Mete brilhante”? O que é isso?

      “Mulher de Jen”? Quem é Jen? Jen é o marido da mulher?

      Vocês católicos pisam na cabeça dos protestantes? É isso mesmo que eu entendi? Puxa, quanta modéstia... e eu que pensava que quem pisou na cabeça da serpente em Gênesis era Jesus... mas quem sou eu para contrariar a interpretação particular do “Jen”?

      Chegamos depois de 1.400 anos? Mas vocês não diziam que foi depois de 1.500? Agora chegamos 100 anos antes, é?

      Você vai rezar o terço para nós sermos incluídos no sacramento da ignorância? Que sentido tem rezar um terço para que outra pessoa fique ignorante? Isso não seria um tipo de macumbaria católica?

      E desde quando a ignorância virou o 8º sacramento? Você é o papa para criar novas doutrinas?

      Já pensou em procurar um bom psiquiatra?

      Excluir
  5. Muito bom seu blogue. Achei nele um bom material pra estudo. Deus continue abençoado!!

    ResponderExcluir
  6. Gostei! Vai me ajudar bastante na Escola Dominical, ficou bem simples e interessante!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns, xará. Estou aprendendo muito com seus arquivos; que o Senhor continue lhe abençoando! Fique na Paz!

    ResponderExcluir
  8. Seria muito melhor se falasse sobreo assunto, citasse o texto, mas desse a referência, pois como alguém dirá o amém se não pode comprovar se realmente está escrito? A Paz e continue ensinando a verdade, pois é ela que liberta. João 8:32,36

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links) e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.