O paganismo da Igreja Católica


Muitas das suas doutrinas adotadas pela Igreja de Roma foram fruto da ambição de poder, temporal e espiritual, dos bispos de Roma, e do sincretismo da Igreja Católica com a cultura romana e grega pagã do século V, após o Cristianismo ter se tornado a religião oficial do império, sendo invadido por massas de pagãos que trouxeram com eles o hábito de venerar imagens. Com isso, o "panteão de deuses" dos romanos foi sendo gradualmente substituído por um "panteão de santos", mantendo-se consigo a essência do paganismo. Vejamos alguns deles:


PANTEÃO DE DEUSES DO PAGANISMO ROMANO

Abundita - Abonde ou Abundantia, Deusa romana da agricultura, cujo nome significa e invoca a abundância.
Acca Larentia - Mãe dos lares, protetores romanos dos lares.
Aestas - Deusa romana do verão e da colheita do milho.
Angerona - Deusa romana do silêncio, do medo e da ordem.
Angitia - Deusa romana da cura, invocada para curar mordidas de serpentes.
Aradia - Filha da deusa Diana, regente da Lua e da Terra.
Apolo -Sol e patrono da verdade.
Baco– Deus do vinho, festas.
Befana - Representação romana da magia, transformada em personagem folclórico.
Bellona - Deusa romana da guerra, identificada a Vacuna, Nério e assimilada a Mah-Bellona.
Bona Dea - A Boa Deusa, padroeira romana da cura, reverenciada somente por mulheres, semelhante a Angitia, Ops, Ceres, Rhea e Tellus Mater.
Bruma - Deusa romana do inverno.
Cardea - Deusa romana guardiã da vida doméstica, protetora das portas e das crianças contra os espíritos malignos.
Carmenta - Deusa romana da cura, detentora de poderes proféticos e protetora dos nascimentos.
Carna - Deusa romana do bem-estar físico.
Ceres - Deusa romana da fertilidade da terra, da agricultura e dos cereais, protetora das mulheres, da maternidade e da vegetação.
Cupido– Amor.
Dea Dia - Antiga deusa romana da agricultura, identificada com Acca Larentia e Ceres.
Diana - Deusa romana da lua, da caça e das florestas, padroeira dos animais, das crianças e das mulheres. Equivalente da grega Ártemis, tornou-se a padroeira das bruxas medievais.
Egeria - Deusa romana da sabedoria e das profecias.
Fauna - Deusa romana representando a fertilidade da Terra, associada a Bona Dea, Cibele, Mater Matuta, Ops e Tellus Mater.
Febo – Luz do Sol, poesia, música, beleza masculina.
Februa - Deusa romana da purificação.
Felicitas - Deusa romana da felicidade, equivalente a Eutychia.
Flora - Deusa romana da primavera, das flores, das alegrias e prazeres da juventude.
Fortuna - Deusa romana da sorte, identificada com a grega Tyche.
Fortuna Redux- Deusa romana protetora das viagens.
Justicia - Deusa romana da justiça.
Júpiter - Rei de todos os deuses, representante do dia.
Juno -Rainha dos deuses.
Juturna - Deusa romana das fontes e dos lagos.
Juventas - Deusa romana da juventude.
Larunda - Deusa romana protetora do lar.
Libera - Deusa romana da viticultura e fertilidade.
Libertas - Deusa romana da liberdade.
Lucina - Deusa romana da luz e dos nascimentos, formando uma tríade juntamente com Diana (o crescimento) e Hécate (a morte).
Luna - Deusa lunar romana, reguladroa dos meses e das estações do ano.
Maia - Deusa romana da primavera e do calor vital.
Mana - Deusa romana protetora das casas.
Marte– Deus romana da guerra.
Mania - Deusa romana protetora das casas.
Mater Matuta - Deusa romana da alvorada, protetora das crianças, das mães e dos marinheiros.
Meditrina - Deusa romana da cura.
Mens - Deusa romana padroeira da mente, dos meses, dos números e dos calendários.
Mercúrio – Mensageiro dos deuses, protetor dos comerciantes.
Minerva - Personificação romana do pensamento, dos cálculos e das invenções, padroeira das habilidades criativas e guerreiras, semelhante a Athena.
Moneta - Deusa romana da riqueza.
Muta - Deusa romana do silêncio.
Neria - Deusa romana da guerra, esposa do deus Marte.
Netuno – Deus romano dos mares e oceanos.
Ops - Deusa romana da terra, protetora da agricultura e dos recém-nascidos, esposa de saturno.
Orbona - Deusa romana, protetora das crianças.
Pales - Deusa romana dos animais domésticos.
Parcas - Deusas romanas do destino, equivalentes às gregas Moiras e às Norns nórdicas.
Pax - Deusa romana da paz e da ordem.
Plutão– Deus romano dos mortos, mundo subterrâneo.
Poena - Deusa romana da retaliação.
Pomona - Deusa romana das árvores frutíferas.
Praxidike - Deusa romana dos juramentos.
Proserpina - Antiga deusa romana da germinação das sementes, transformada depois em equivalente de Perséfone.
Psique– Deus da alma.
Robigo - Deusa romana dos cereais.
Rumina - Deusa romana, protetora das mães e das crianças.
Sabina - Deusa romana da fertilidade.
Salácia - Deusa romana da água salgada.
Salus - Deusa romana da saúde e da cura.
Saturno– Deus do tempo.
Sapientia - Deusa romana da sabedoria.
Strenia - Deusa romana da saúde, protetora dos jovens.
Tácita - Deusa romana da ordem e do silêncio.
Tanith - Deusa romana da lua, das estrelas e da noite.
Tellus Mater - Deusa romana da terra, da natureza, da fertilidade e dos juramentos.
Vagitanus - Deusa romana dos recém-nascidos.
Vanth - Deusa romana da morte.
Vênus - Deusa romana do crescimento, da beleza, da natureza e do amor sensual, equivalente a Turan e a Afrodite.
Vesta - Deusa romana, protetora do lar e da lareira, guardiã da chama sagrada idêntica à grega Héstia.
Vulcano– Deus dos metais, metalurgia, fogo.
Victoria - Deusa romana da vitória, análoga à Sabina Vacuna e à grega Nike.

Assim como no panteão romano de deuses havia um deus da paz, um deus da da guerra, outro do amor, um da força, outro da sabedoria, e assim por diante, da mesma forma na Igreja Católica Romana passou a haver um "santo" responsável por cada uma destas coisas, além de muitas outras categorias. Assim como muitas cidades romanas tinham um deus específico para ela, também a Igreja Romana providenciou "santos padroeiros" para as cidades.

Vejamos como a Igreja Romana absorveu para si toda a essencia do paganismo romano, apenas substituindo os nomes dos “deuses” por “santos”, mas conservando os mesmos atributos do pagansmo:


PANTEÃO DE SANTOS DO CATOLICISMO ROMANO

Abuso físico (contra) – Santa Louise de Marillac; Santa Fabiola.
Aborto (contra) – Santa Dorothea; Santa Brigida da Suécia .
Abuso infantil (contra) – Santa Alodia.
Acidentes de trabalho (contra) – Santa Catarina de Alexandria
Afonia (contra) – São Brás, São Bernardino de Senna e São Mauro
Afogamento (contra) – São Adjutor.
Acusado falsamente – São Raymond Nonnatus.
Alcoolismo (contra) – São João de Deus e Santa Mônica.
Abelhas (contra) – São Ambrósio.
Adultério (contra) – São Gangulfo.
Almas perdidas – São Nicholas de Tolentino.
Amizade – São João Batista.
Ambição (contra) – São Inocêncio.
Amamentação – São Giles.
Animais domésticos – Santo Antônio Abade.
Arranhões – Santa Amalburga.
Assaltos (contra) – Santo Antonio Maria Claret.
Aprender a nadar – São Sabiano e São Zenon.
Aprovar um exame – Santa Gema Galgani e Santa Rita.
Artes Cênicas – São Genésio e São João Bosco.
Atrair um marido – Santa Isabel.
Ataques do coração (contra) – Santa Teresa d’ Ávila.
Aves – São Franciso de Assis.
Azar – São Agricola de Avignon.
Boa viagem – São Cristóvão.
Bom tempo – São Agrícola de Avignon.
Bruxaria (contra) – São Benedito de Núrsia.
Cães – São Roque.
Câimbras – São Paulo.
Calafrios (contra) – São Plácido.
Calúnia (contra) – São João Nepomuceno.
Câncer – São Peregrine Laziosi; São Bernardo de Clairvaux.
Cegueira – Santa Odília e São Rafael.
Ciúmes (contra) – Santa Isabel de Portugal.
Complicações no parto (contra) – São Ulric.
Chuva (para) – São Isidro e São Swithun.
Ciúme (contra) – Santa Isabel de Portugal.
Cobras mordidas (contra) – São Paulo.
Cobras para afastar – São Patrício.
Cólera (Contra) – São Roque.
Cólicas (contra) – São Pancrácio.
Conversão – Santo Agostinho e Santa Flora.
Convertidos – Santa Helena.
Dançarinos – São Vito.
Depressão – Santa Helena e Santa Dymphna.
Desordem intestinal (contra) – São Elmo e São Bonaventure de Potenza.
Desordem mental (contra) – São Dymphna.
Desordens Glandulares (contra) – São Cadoc.
Desgraças familiares (contra) – São Eustaquio.
Desastre (contra) – Santa Genoveva.
Desinteria – Santa Matrona
Dialogo ecumênico – São Cyrilo e São Methodius.
Dor (contra) – São Madron.
Dor de dente (contra) – Santa Apolonia.
Dor de ouvido (contra) – São Polycarpo.
Dor de cabeça (contra) – São Denis, São Avertinus e Santa Teresa de Ávila.
Dor de estômago (contra) – São Wolfgang.
Dor na coluna (contra) – São Bernardo.
Doenças nos braços – Santa Amélia.
Doenças na cabeça – São Atazano e Santa Catarina de Siena.
Doenças do coração – São João de Deus.
Doenças do estômago (contra) – Santa Juliana Falconiere e São Brice.
Doenças da garganta – São Braz.
Doenças da infância (contra) – São Aldegundo e São Pharaildis.
Doenças das juntas – São Lorenzo.
Doenças da língua – São Romão.
Doenças nos olhos (contra) – Santa Luzia e São Hervé.
Doenças nas pernas (contra) – São Servatius.
Doenças nos pés – São Roque e São Victor de Marseilles.
Doenças da pele (contra) – São Peregrine Laziosi.
Doenças dos rins (contra) – São Albino.
Doenças do reto (contra) – São Fiacre.
Doenças nos seios doenças (contra) – Santa Ágata.
Drogas (contra) – São Maximilian Kolbe.
Dúvida (contra) – São Tomé.
Ecologia – São Franciso de Assis.
Enamorados – Santo Antônio de Pádua e São Valentin e São Jorge.
Endividados – Santa Edwigis.
Engenheiro Florestal – São João Gualberto.
Encontrar objetos perdidos – São Donato, São Bento e São Longuinhos.
Ecumenismo – São Cyrilo e São Methodius.
Estudantes – São Tomas de Aquino e São Jerônimo.
Emigrantes – Santa Francisca Xavier Cabrini.
Enjoo do mar (contra) – São Elmo.
Eczemas (contra) – Santo Antônio, o grande.
Enxaqueca (contra) – São Gereon.
Emergências – São Expedito.
Epidemia (contra) – Santa Godberta.
Epilépcia (contra) – São Dymphna; São Vito.
Esposas Maltratadas – Santa Monica.
Esterilidade (contra) – São Henry II.
Erupções vulcânicas – Santa Agatha.
Furto (contra) – São Leonardo.
Fome (contra) – São Domiciliano, Santa Walburga.
Febre (contra) – São Antoninus de Florence, São Remigio.
Fugitivos – Santa Alodia e São Dimas.
Fogo (contra) – Santa Catarina de Siena e Santa Barbara e São Lorenzo.
Filhos ilegítimos – São João Francis Regis Clet.
Furto (contra) – São Leonardo.
Furúnculo – Santo Antonio Abade.
Guardas Florestais – São João Gualberto.
Gripe (contra) – São Maurus.
Gota (contra) – São Maurice.
Guerra (contra) – Santa Isabel de Portugal.
Hepatite – São Odilon.
Histeria – São Vito e São Columbago.
Hemorragia (contra) – Santa Luzia.
Hemorroidas (contra) – São Fiacre.
Hérnia (contra) – São Conrado e São Drogo.
Histeria – São Vito e São Columbago.
Idosos – São Antônio de Pádua.
Indiferença (contra) – São Remígio.
Impotência (contra) – São Winwaloe e São Gummarus.
Inverno rigoroso (contra) – São Sebaldo.
Inundações (contra) – São Floriano e São Gonçalves do Amarante.
Infertilidade (contra) – Santa Rita.
Infidelidade (contra) – Santa Monica; Santa Fabiola e São Gengulphus.
Injuria (contra) – Santa Aldegonda.
Insanidade (contra) – São Fillan e Santa Dymphna.
Incêndios (contra) – São Benito de Aniano, Santa Irene e São Egidio.
Inválidos – São Roque.
Inveja (contra) – Santa Isabel de Portugal.
Intoxicação – São Benito e São Benedito de Nursia.
Intervenção Divina — Santa Margarete.
Icterícia (contra) – São Albert de Trapani.
Idosos – Santo Antônio de Pádua.
Jogadores (vicia-contra) – São Bernardino de Siena.
Leprosos – São Lázaro e São Job.
Ladrões arrependidos – São Dimas.
Loucos (contra) – São Romanus.
Longevidade – São Pedro.
Lunáticos – Santa Christina e São Vito.
Lobos (contra) – São Hervé e São Francisco de Assis.
Má sorte (contra) – São Agricola de Avignon.
Mau tempo (contra) – Santa Eurosia.
Mãe de família – Santa Ana.
Mães solteiras – Santa Margaret de Cortona.
Moças solteiras – Santa Catherina da Alexandria.
Mulher grávida – Santa Margaret da Antiopia.
Mulheres em trabalho de parto – Santa Ana e São Leonardo.
Malária (contra) – São Pedro de Alcantara.
Mordida de cães – São Vito.
Mortos – Santa Gertrudes de Nivelles.
Morte súbita (contra) – São André Avellino.
Mentira (contra) – São Felix.
Má sorte (contra) – São Agricola de Avignon.
Maus Espíritos (contra) – Santa Agripina.
Míope – São Clarus.
Náufragos – São Antônio de Padua.
Naufrágios (contra) – Santa Amalia e São Clemente.
Neuroses (contra) – Santa Dymphna.
Ossos quebrados (contra) – São Stanislaus Kostka.
Obsessão (contra) – São Quirinus.
Órfãos – São Esperidião e São Caetano.
Pai de família – São José.
Pedras na vesícula (contra) – São Albinus.
Paralíticos – São Osmund e São Giles.
Pesadelos (contra) – São Cristovão.
Perjúrio (contra) – São Pancrácio e São Felix de Nolasco.
Perseguições (contra) – Santa Brígida.
Possessão demoníaca (contra) – São Quirinus e São Benedito de Nursia.
Pobreza (contra) – São Martin de Tours.
Problemas matrimoniais (contra) – Santa Isabel de Portugal.
Pragas (contra) – Santa Genevieve; São Roque e Santa Walburga.
Piolhos e pulgas (contra) – São Inacio de Loyola.
Presos – São Roque e São Pedro Nolasco.
Poliomielite (contra) – Santa Margarete Mary.
Padrastos – Santa Adelaide.
Paraplégicos – Santa Alphais de Culot.
Para que não chova no dia do seu casamento – Santa Clara.
Procrastinação (contra) – São Expedito.
Prostitutas Arrependidas – Santa Maria Madalena.
Raios (contra) – Santa Barbara.
Ronco (contra) – São Bernardino de Siena.
Ratos (contra) – Santa Gertrudes.
Reconciliação – São Theodore.
Reumatismo (contra) – São Tiago, o maior.
Ressaca (contra) – Santa Bibliana.
Situações desesperadas – São Judas Tadeu e Santa Rita.
Sol (bom tempo) – Santa Clara, Santa Sabina e São Osvaldo.
Solteiros – São Theobaldo.
Sangramentos (contra) – Santa Rita.
Segundo casamento – Santa Adelaide.
Separação do cônjuge – São Gummarus e São Nicholas von Flüe.
Sequestros (contra) – Santo Antonio Maria Clarete.
Surdos – São Francisco de Sales.
Sonambulismo (contra) – São Dymphna.
Soluções rápidas – São Expedito.
Stress (contra) – São Walter de Portnoise e Santa Dymphna.
Sífilis (contra) – São Fiacre.
Seca (contra) – São Swithin e São Godberta.
Teatro – São Genésio.
Tonteira (contra) – São Avertinus.
Trabalho de parto – São Ramon Donato e São Bartolomeu.
Trovões-medo de (contra) – Santa Agrippina.
Tuberculose (contra) – São Pantaleon; Santa Gemma Galgani.
Tosse (contra) – São Quentin.
Terremotos (contra) – São Emiglio e São Felipe Neri.
Tempestades (contra) – Santa Scholastica.
Verrugas (contra) – São Antônio Abade –Santo Antão.
Vitimas de extremo frio – São Sebaldo e São Valeriano.
Vitimas de rapto – São Arthelius, Santa Agatha e Santa Maria Goretti.
Vitimas de tortura – São Albano; São Eustaquio; Santa Regina.
Viúvas – Santa Paula; Santa Clotilde; Santa Fabíola.
Viúvos – São Rei Edgar o Pacifico.
Veneno (contra) – São Benedito de Nursia.

Os templos pagãos também foram modificados convenientemente, mas mantidos, bem como as suas imagens de escultura, cujos nomes foram apenas modificados, porque a essência daquele povo romano não poderia ser assim retirada do dia pra noite. O Partenão, templo ateniense da deusa grega Atena, foi dedicado a Maria, no século VI. O mesmo aconteceu com vários outros templos pagãos. Todo o paganismo romano, que envolvia “santos”, imagens e falsas doutrinas, foi em grande parte absorvido pelo Catolicismo, que tomou para si a essencia do paganismo romano.

E aquilo que tinha apa­rência de Cristianismo realmente ficou só na aparência. Estava feito! A partir de então se iniciou o processo. A Igreja Católica realmente despontou como líder absoluta e começou a propagar para o mundo um sistema religioso deturpado e falido, antibíblico e cheio de engano. Isso foi estrategicamente bem planejado por Satanás. Porque o Cristianismo puro não poderia crescer! O engano foi semeado... e floresceu, deu frutos que perduram até hoje.

E a partir daí foi só induzir mais e mais ao erro. A raiz da idolatria já existia dentro do Catolicismo. Na Idade das Trevas, as cruzadas, a “Santa” Inquisição e a venda de indulgências apenas aceleraram o processo da influência maligna na Igreja de Roma. E outros dogmas marianos foram surgindo, trazendo junto com eles a semente da idolatria.

A Igreja Católica que vemos hoje não é nada a menos senão o fruto do mais puro paganismo e sincretismo religioso. Disso atesta a própria História, deixando-nos marcas incontestáveis de tal sincretismo, que podem ser facilmente notadas por qualquer bom observador.
Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (apologiacrista.com)


-Meus livros:

-Veja uma lista completa de livros meus clicando aqui.

- Acesse o meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros sites:
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Reflexões cristãs e estudos bíblicos)
Estudando Escatologia (Estudos sobre o Apocalipse)
Desvendando a Lenda (Refutando a Imortalidade da Alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)

Comentários

  1. Igreja catolica, a primeira e unica igreja da Cristandade, santificado são aqueles homens e mulheres que muito bem seguiram o exemplo de Cristo e assim com a benção de Deus produziram milagres que são a assinatura de Deus naTerra, esses são cononisados pelo Papa pelo reconhecimento do milagre de Deus manifestando por um ser humano de bom coração e confiança em Deus Pai, Filho e Espirito Santo. O catolico nunca adorou a imagem, o catolico adora Deus e a naturesa das Almas Santificadas desses Santos que são reconhecidos como exemplo e virtude de Cristo a serem seguidos. As imagens são homenagens feitas a Deus, Cristo, Anjos e Santos, um simbolismo para lembrar-mos desses homens mulheres de boa vontade e virtude. Engana-se tambem aquele que pensa que Gregos e Romanos adoravam a imagem daqueles deuses. A imagem dos deuses tambem era um simbolismo e uma homenagem aos deuses gregos e romanos, acreditavam nos deuses como seres espirituais e jamais pensaram que essas estatuas eram os proprios deuses e deusas. Assim como o Seguidor da maior parte das religiões de Deus Jave acredita em um Paraiso, os gregos acreditavam nos Campos Elisios, local para onde iam as almas dos justos, assim como no Paraiso de Deus. Eu como catolico sei que com a morte da carne, ressucitamos em um corpo sutil chamado Corpo Glorioso, que nos permite estar na Paraiso ao lado de Deus Biblico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou destacar aqui as únicas partes relevantes do seu texto:

      "O catolico nunca adorou a imagem, o catolico adora Deus E a naturesa das Almas Santificadas desses Santos que são reconhecidos como exemplo e virtude de Cristo a serem seguidos"

      Aqui você confessa que os católicos adoram os santos. Só não adoram as "imagens" em si, mas adoram "a natureza das almas santificadas desses santos". Não sei em que mundo que isso não é ser idólatra.

      Mais uma:

      "Engana-se tambem aquele que pensa que Gregos e Romanos adoravam a imagem daqueles deuses. A imagem dos deuses tambem era um simbolismo e uma homenagem aos deuses gregos e romanos, acreditavam nos deuses como seres espirituais e jamais pensaram que essas estatuas eram os proprios deuses e deusas"

      Ou seja, não há idolatria no mundo greco-romano, realmente o apóstolo Paulo e os demais que condenavam a idolatria em suas cartas deviam estar delirando. Pelo menos aqui você equivale o que os católicos fazem hoje com o que os gregos e romanos faziam naqueles dias, o que já diz muita coisa...

      Excluir

Postar um comentário

Comente abaixo. Sua participação é importante e será publicada após passar pela moderação. Todos os tipos de comentários ou perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente, mas ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links), control c + control v e manifestações de fanatismo não serão aceitos.