25 de setembro de 2012

Sobre os comentários no blog


Há alguns dias atrás um leitor me escreveu indignado por ver o seu comentário demorar a ser aceito por mim aqui no blog. Me acusou, disse que eu sou desleal e afirmou que eu só aceito comentários favoráveis ou que perguntam alguma coisa pra mim. Tendo em vista tais distorções dos fatos, esclareço essas coisas a ele e a todos os demais que possam um dia se ver nessa mesma situação:

Eu não vivo na internet. Eu tenho uma casa, frequento uma igreja, tenho aulas na faculdade. Tem dias que nem abro minha caixa de e-mails para aceitar algum comentário. Lembro-me que há alguns anos atrás, quando eu ainda era novato em debates, havia reclamado com um ateu sobre o porquê que ele havia demorado alguns dias para refutar todo o meu texto em uma comunidade do Orkut, e ele me respondeu: “Lucas, existe vida fora do Orkut”. E eu digo o mesmo a essas pessoas que reclamam de mim: “Existe vida fora da internet!”.

Tenho tentado revisar livros antigos e escrever livros novos, tenho alguns debates em andamento em fóruns de debate na internet, tento escrever artigos aqui no blog todos os dias (embora nem sempre consiga), tenho e-mails para responder (muitos deles são outros debates!), tenho uma meta de oração e leitura bíblica diária, isso sem falar dos outros compromissos já ditos acima. Eu não me duplico e nem me divido em 200 Lucas, cada um tendo a única função de oferecer respostas longas a pessoas estressadas que querem que eu responda a elas no mesmo momento em que elas escrevem para mim (no caso acima, a pessoa havia reclamado por uma demora de 1 dia!).

Como se isso não bastasse, eu prefiro uma resposta longa e bem fundamentada do que respostinhas curtas sem fundamentação sólida, quando se trata de debates grandes. Portanto, quanto maior for o que escreverem para mim, maior será a minha demora em respondê-lo. Quem me conhece sabe que eu gosto de escrever bastante (aqui no blog eu apenas resumo os meus artigos, e muitas vezes dá mais de dez mil caracteres), então nem pensar que eu vou mudar o meu estilo apenas para responder alguém que pensa que a minha maior obrigação na vida é respondê-lo.

Da mesma forma pela qual eu nunca mais exigi e nem exijo nenhuma resposta rápida de alguém que debate comigo (há alguns debates que espero resposta há meses e mesmo assim aguardo pacientemente), gostaria que tais pessoas (é claro que se trata de uma minoria, e não de todas as pessoas) tivessem o mesmo conceito em mente.

É mentira que eu não aceito comentários contrários. Quem quiser, pode ir conferir neste artigo um montão de comentários contrários do preterista Paulo Tiago em seu debate comigo sobre o tema, e fazer a mesma coisa neste artigo onde há novamente um monte de comentários contrários do imortalista Luiz. Se eu não aceitasse comentários contrários, não iria aceitar debater com eles de forma nenhuma. A verdade é que eu não tenho absolutamente nada contra comentários contrários, mas sim contra a falta de educação.

Se eu não soubesse que existem pessoas sem a menor educação e respeito, nem precisaria colocar os comentários para análise da moderação minha. Eu me lembro muito bem da forma que ocorria em meu outro site, na época em que os comentários não passavam por moderação. Era uma zorra total. Muitas vezes eu era tremendamente ofensivo com alguém que também era tremendamente agressivo comigo. Para evitar este acúmulo de agressividades, decidi só aceitar debates e comentários contrários quando vindos da parte de pessoas que demonstram educação e respeito.

Ou seja: de pessoas civilizadas. Até o momento foram pouquíssimos os comentários recusados por esta razão, mas quando eu vejo que a pessoa só entrou aqui para aparecer, para vandalizar, para trollar e para ofender (seja a mim, seja ao meu blog, seja aos evangélicos ou aos cristãos de forma geral, ou a quem quer que seja), apago o comentário na mesma hora. Não perco meu tempo com indivíduos que não merecem sequer uma resposta. Melhor continuar debatendo somente com aqueles que continuam demonstrando educação e ética nos argumentos.

Há também alguns comentários que são completamente desnecessários, inúteis, e sem qualquer razão de existirem. Me refiro, por exemplo, a um que um católico me enviou alguns dias atrás, que dizia algo do tipo: “Que Deus tenha misericórdia da sua alma, converta-se para a Igreja Católica...”, e também: “arrependa-se das mentiras ditas neste blog antes que seja tarde demais”. É claro que eu careço da glória de Deus e que necessito da misericórdia dEle. Mas em que esse comentário acrescenta? Absolutamente nada. Se ele quer que eu me converta, que o faça com argumentos, e não com apelações emocionais. Eu não me sinto nem um pouco ameaçado com este tipo de ameaça, portanto comentários inúteis como esse bem que ficam melhor na lata do lixo. Esse tipo de comentário só serve para demonstrar como é nula a capacidade de argumentação do expositor.

Há, também, uma outra coisa que eu expus, que se trata de debates mais longos. Debates mais curtos não há qualquer problema de serem travados aqui no blog mesmo, mas debates mais longos eu sempre recomendo que sejam feitos por e-mail. E isso por várias razões: primeiro, eu não acabo sendo forçado a responder rapidamente ninguém. Segundo, ninguém vai pensar que eu deixei de aceitar algum comentário porque “excluí” ou porque fiz de propósito. Terceiro, no e-mail há muito mais recursos gráficos do que nos comentários do blog. Quarto, eu tenho mais tempo para aceitar e comentar (se assim for necessário) os comentários mais breves e resumidos. Por isso, recomendo a todos aqueles que gostam de escrever bastante (assim como eu) que me escrevam por e-mail (lucas_banzoli@yahoo.com.br), e esperem a minha resposta por lá.

Finalmente, quero demonstrar a minha gratidão a todas as pessoas que tem demonstrado participativas aqui no blog: Luiz, Emmanuel, Serva Agraciada, Alon, Álvaro, e todos os demais que, comentando favoravelmente ou contrariamente àquilo que eu escrevi, tem escrito e comentado respeitosamente acerca dos assuntos propostos aqui no blog, e que tornam este local mais dinâmico e movimentado. O meu sincero agradecimento e carinho a todos vocês.

Tendo dito isso, espero que todos compreendam caso eu demore a responder algum comentário, para não suscitar a mesma interpretação que o sujeito a quem me refiro teve: que eu “sou um desleal e só aceito comentários favoráveis...”.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (apologiacrista.com)


-Meus livros:

-Veja uma lista completa de livros meus clicando aqui.

- Acesse o meu canal no YouTube clicando aqui.


-Não deixe de acessar meus outros sites:
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
O Cristianismo em Foco (Reflexões cristãs e estudos bíblicos)
Estudando Escatologia (Estudos sobre o Apocalipse)
Desvendando a Lenda (Refutando a Imortalidade da Alma)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e veracidade da Bíblia)

5 comentários:

  1. Fico lisongeada pelo agradecimento. :)
    Eu quem agradeço pelo tempo dedicado em responder às minhas questões, nem que fosse apenas por um link.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Serva Agraciada. Sou em quem agradeço pela sua participação aqui e dos demais debatedores. Que Deus lhe abençoe.

      Excluir
  2. Prezado Lucas Banzoli

    Boa tarde

    Mais uma vez eu gostaria de parabenizá-lo pelo site.Fico muito grato pelo agradecimento. Você é uma pessoa muito inteligente e tem muita sabedoria.Inteligência e sabedoria são coisas diferentes mas não excludentes.Bom é isso.

    Um abraço e felicidades

    Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luiz. Muito obrigado pelas suas palavras, mas eu ainda tenho muito a crescer e a aprender com você e com todos os demais.

      Que Deus lhe abençoe!

      Excluir

Seu comentário será publicado após passar pela moderação. Ofensas, deboches, divulgação de páginas católicas (links) e manifestações de fanatismo não serão aceitos. Todos os tipos de perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente. Caso o seu comentário ainda não tenha sido liberado dentro de 24h, é possível que ele não tenha chegado à moderação, e neste caso reenvie o comment.